Google volta a lançar falha do Windows sem resposta da Microsoft


Destaques PPLWARE

39 Respostas

  1. Wake Up To The World says:

    A Google já chateia. Eu não sou defensor da Microsoft mas a Google que resolva os próprios problemas e deixe e não se meta no dos outros. Deve estar um tuga a mandar na Google agora. Pensei que era só defeito cá do nosso Portugal as pessoas meterem o nariz em casa alheia. Dediquem-se a resolver os problemas dos serviços Google, que eles existem e não são poucos.

    • Alexandre Calvario says:

      DayZero é uma equipa da google dedicada a encontrar falhas de segurança em tudo o que é software e sistemas operativos quer sejam deles ou de outros. Basicamente estão a fazer trabalho pelas outras empresas e tu devias estar agradecido porque assim ficas mais protegido.. Esse comentário é triste a todos os níveis ..

      • Alexandre Calvario says:

        Project Zero* Dedicam-se a encontrar DayZero Bugs.*

      • Cortano says:

        Pelos vistos não trabalham nos deles… só nos outros.
        A julgar pelos problemas do Chrome e Android… não andam a fazer nada em casa.

      • APereira says:

        Acho por bem responder a tua afirmacao com uma pergunta simples…

        Tens conhecimento de alguma noticia em que a ProjectZero tenha encontrado uma falha numa aplicacao Google e a tenha revelado por nao ter sido corrigida a tempo?

        Eu nao tenho, e assim sendo, o que me garante que a Google com outro nome (projectZero) dá exactamente o mesmo tempo a si propria para resolver as falhas antes de as tornar publicas?

        É muito lindo isto, mas que eles parece ter uma ansidedade enorme em reportar problemas nas apps concorrentes isso tem, nas deles…está quieto.

        • Alexandre Calvario says:

          A google leva a segurança muito a sério, Acredito que todas as falhas graves dos softwares deles são resolvidas em menos de 90 dias.
          Ou seja Respondo com a mesma pergunta: Tens Conhecimento de alguma falha grave google que não tenha sido resolvida em menos de 90 dias?

        • 123logi says:

          Apenas na Microsoft eles têm uma vendetta contra a companhia já há uns anos. A Apple tem bem mais falhas e no entanto nunca as mencionam porque nem querem saber

      • Ronnie says:

        A Google como concorrente da Microsoft, tá tudo explicado. Palavras para que …

    • Luis says:

      Se não fosse empresas de segurança (ou a Google através da ProjectZero) a divulgar estas falhas e a pressionar as empresas criadoras a corrigirem-nas ia ser bonito.
      Achas mesmo que iam corrigir as falhas se ninguém soubesse/divulgasse?
      Não me interessa quem for, ainda bem que o fazem para que assim as falhas sejam rapidamente corrigidas.

      • Ronnie says:

        Ui a Google a pressionar a Microsoft, ya, tou mesmo a ver…
        Se a Google se preocupasse mas é com os bugs de segurança do Android, e explica-se porque há fragmentação no Android, e smartphones com 4 anos deixam de trabalhar ou arrastam-se, é que era bom, falam do problema dos outros mas dos problemas deles, está quieto… e resolver muito menos. Isto sem falar da falta de privacidade que um utilizador Android tem. Façam pesquisas na net.

    • Filipe says:

      Chateia porquê? Tens empresas dedicadas a fazer isto mesmo, ou seja descobrir problemas e reportar. A própria Google além de ter essa ”sub empresa” chamemos assim de Project Zero, igual a tantas outras, lança prémios a quem descobrir problemas nos seus produtos. É curioso que ”são tantos” como tu dizes que eles precisam de pagar e muito, para alguém descobrir algum. Se são tantos, revela alguns e ganha € com isso.
      Sê menos cromo.
      Quando tiveres uma empresa vais perceber que o que tu fizeres, para ti está bem e não descobres problemas e dai ser importante haver ”externos” que descubram o que a tua empresa falhou a detectar. Muita empresa paga por este serviço, a Google com o Project Zero fa-lo de borla

    • Marco Rufino says:

      Acho que não leu o artigo, este também é cada vez mais um problema nacional, somos precipitados…

  2. Vlad says:

    “Pensei que era só defeito cá do nosso Portugal as pessoas meterem o nariz em casa alheia.” Acho que estás a projetar a tua personalidade para o povo Português no seu geral.

  3. JJ says:

    Este projecto da Google é interessante. Mas existe alguns problemas…

    Quando uma empresa não resolve o problema, dentro de um determinado prazo, o mesmo passa a ser publico. Isto parece bem, até ao momento que começa a revelar os problemas dos concorrentes directos dos browsers.
    O que garante ao utilizador, que os problemas que eles encontram no seu browser, são corrigidos dentro do mesmo prazo que eles dão as outras empresas? Será que também revelam os problemas, quando o prazo não é cumprido?

    Nunca li uma noticia “Google revela falha que não foi corrigida a tempo do Chrome…”.

  4. rui says:

    Eu concordo que divulguem as falhas que não foram corrigidas em tempo útil, caso contrário nunca seriam aplicadas correcções e os utilizadores nunca saberiam. Os hackers provavelmente já saberiam desta situação. E isto serve para qualquer empresa.

  5. Pérolas says:

    A Micro$oft foi avisada, virou a cara para o lado e assobiou para o alto e quem perde com esta atitude??? Claro a vítimas de sempre, utilizadores e empresas que coitadas pensam que estão seguras. Se não tivessem avisado ou dado oportunidade para que a Micro$oft se retratasse e corrigisse mais estes falha de segurança, mas não, procederam de uma forma que se possa considerar ética. Agora, a pergunta fica, que interesses motivaram a não correcção desta falha de segurança? Como utilizador estou indignado, e agora??? Aguenta, aguenta e ainda podes aguentar mais…

    • Cortano says:

      A pergunta é: o que leva a Google a divulgar ansiosamente os erros da MS e não revela os dela?

    • JJ says:

      Quem disse que a Microsoft virou a cara?
      Se calhar essa falha foi corrigida e vinha no update de segurança deste mês, mas por questões técnicas não foi possível ser lançado. Deveria haver algum respeito por parte da Google e aguardar, para ver se esse problema foi ou não corrigido.

      Alem disso, quem define o tempo útil? A Google!?
      Podem ocorrer problemas, onde o tempo útil tenha de ser superior ao normal.

    • Ronnie says:

      De certeza que o software da Microsoft é mais seguro, do que o que a Google produz.

  6. Luis says:

    Não querendo defender a Google ou a ProjectZero, só acho que quem não sabe ou procura ou fica calado para não dizer asneira.

    Quanto à ProjectZero não divulgar erros da própria Google dois relatórios de Dezembro de 2016.
    Da ultima vez que vi chromeOS e android eram da Google:
    https://googleprojectzero.blogspot.pt/2016/12/chrome-os-exploit-one-byte-overflow-and.html
    https://googleprojectzero.blogspot.pt/2016/12/bitunmap-attacking-android-ashmem.html

    • Anti-Obnóxios says:

      Sim ate pq as do android, entao, “sao todas resolvidas”….????!!!!! com algumas a virem ja das versoes primarias. Da Apple, perece que sao, da propria msft, dao a perna…android ( e nao so)?????? ah e tal, o problema do badalado “spin-off”, que retalha o mercado; eu quero la saber disso, nao sao resolvidas e ponto ( mitas delas andam anos e anos). Nao se iludam, nao ha sistemas perfeitos, mas obvio que quem os tem “dedicados”, tem vantagens e mais obrigaçoes, no hiato temporal para resoluçao.
      Mas ninguem da “almoços gratis”!

  7. DarkMode says:

    “A forma mais simples e mais efetiva de o fazerem é não usar os browsers da Microsoft, optando por outro dos que estão disponíveis”???!!!
    Eu iria mais longe. Manter o PC desligado, essa sim, essa é a forma mais simples e efetiva dos utilizadores se precaverem…
    Ou será que me vão aconselhar o chrome, esse arquétipo da perfeição em segurança.
    Um pouco de pudor e decoro fica sempre bem…

    • Vítor M. says:

      Não, o que está dito é que se as pessoas não confiam t~em alternativas, conheces o Opera e o Firefox? Há muitas alternativas. Cuidado com o falso pudor 😉

      • DarkMode says:

        Eu conheço as alternativas mas seguramente a google quer que eu use uma em concreto. O seu browser claro.
        Ao fazer este jogo, a google está a assumir o papel de julgador em causa própria sem critérios de isenção.
        Não está em causa a mera e altruista descoberta de vulnerabilidades. Isso por si só seria muito positivo. O problema é o uso hipócrita que a google faz disso pois, no fundo está-se borrifando para a segurança dos utilizadores. Caso contrário, teria a mesma postura e os memos critérios em relação às vulnerabilidades dos seus próprios produtos.
        Estas ações de “boa samaritana”, no fundo visam abalar a imagem dos produtos concorrentes.
        É por isso que falo em falta de pudor e decoro.
        Apenas pretendi referir-me a atitude da google mas, aparentemente atingi mais alguém! Lamento, não era minha intenção.

        PS: Para visitar este site este e escrever este comentário usei o Microsoft Edge.

        • Vítor M. says:

          Poderá ser e a verdade é que o Chrome não está livre de problemas, contudo, a Google tem este projecto e acho que é interessante, evita que as empresas durmam às sombra da bananeira e seja mostrado o problema publicamente (mas sempre depois de ser mostrado à empresa responsável com bastante tempo de antecedência)… e os outros que façam o mesmo á Google… ganhamos nós, consumidores 😉

    • stealth says:

      nao quero defender ninguem, mas acho que esse comentário nao veio do projectZero….

    • Ronnie says:

      Não sabes do que falas, pois não ?
      O Edge é mais seguro que o Chrome ou o Firefox.
      Lê aqui: https://www.bleepingcomputer.com/news/software/tests-show-microsoft-edge-is-more-secure-than-chrome-and-firefox/

      • DarkMode says:

        Infelizmente interpretaste de forma deficiente o meu comentário!
        Ha na língua portuguesa uma figura de estilo chamada “Ironia”, foi a que eu usei quando me referi ao chrome.
        Há quem não saiba do que fala e há quem não saiba o que lê…

  8. KNIGHT says:

    Volta messenger. Sinto sua falta msn.
    rsrs.

  9. Miguel says:

    Eu tenho um Android que não sai do 4.1 e já foram revelados vários bugs que a Google não corrige e assobia para o lado…

    • Alexandre Calvario says:

      “Produto descontinuado” aposto que Gingerbread deve ter um bug também que nunca mais foi corrigido.
      Queres uma porta de madeira que seja tão segura como uma porta de aço vais ter de investir na porta de aço. Quem te vendeu a porta de madeira não vai simplesmente fazer um upgrade.
      Voçês querem comprar barato ficam com uma solução barata. Compra um telefone google como o nexus 6p que irás ter atualizações de segurança durante muito tempo.
      Ai e tal é caro. Então pronto durante 4 anos compra 2 telemoveis de 400 euros em vez de comprares 1 de 800€ que dure 4 anos.
      Às vezes um investimento maior mais duradouro é melhor que vários investimentos curtos .. Tive um nexus 5 que me durou até comprar o 6p e ao lado dele ainda se comporta como um campeão.

    • stealth says:

      a google corrige o chines que fez o teu tlm e que nao

  10. António Gonçalves says:

    Porque é que a Microsoft não cria um “Project-one”? Detectava as vulnerabilidades do Chrome, esperava três meses para elas serem corrigidas e, caso não fossem, publicava-as e diria que os seus browsers é que são bons!

  11. RuiZ says:

    E eu cá no meu Mac que não tem um zero day desde infinitos anos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.