Quantcast
PplWare Mobile

Swift 2.0 – A linguagem de programação da Apple, melhorada…

                                    
                                

Autor: Henrique Dias


  1. Joana says:

    chorei de emocao quando ouvi open source a Apple merece a posicao de lider que o android jamais tera

    • Bruno M. says:

      WARNING! Fangirl Alert…! Fangirl Alert…!
      WARNING! Fangirl Alert…! Fangirl Alert…!
      WARNING! Fangirl Alert…! Fangirl Alert…!

    • Rui Nepias says:

      Ainda bem que ainda ha pessoas que choram de emoção com opensource, viva à Apple e o seu apoio a essa filosofia.
      Para celebrar deviamos tentar apoiar um sistema operativo mobile open source. Estive a pesquisar e só descobri o Android open source project.
      Mas bem não importa, o que vale é que a linguagem de programação open source da Apple torna o seu sistema fechado o melhor, mesmo quando um dos nossos inimigos, e não tenhamos ilusões, tudo o que não da Apple é nosso inimigo, é opensource (e é relevante para a comparação).

      • Nunes says:

        O Android que quase toda a gente usa nos telemóveis tem muitas partes que não são open source, aliás cada vez mais partes não são open source

        • Filipe says:

          O android é open source. Os módulos proprietários de algumas fabricantes é que não. Mas num android puro, é tudo open source!

          • FG says:

            Que android puro é que não tem módulos proprietários? Os nexus têm módulos proprietários, e tudo o resto…

            Que LOL! Claro que tem!

            É tudo que é da Google: PlayStation Serices, Mapas, Store, é muito mais, é proprietário!

          • Nunes says:

            A maioria dos serviços da Google no Android não é Open Source, a começar pelo Google Play que é responsável por cada vez mais coisas! E isso representa uma boa parte da experiência que as pessoas têm com telemóveis Android!

          • Bruno M. says:

            @Nunes:

            Serviços Google e Android é diferente.

            Dizer que Android não é open-source porque os serviços da google não são open source é arranjar uma forma de descridibilizar o SO.

            Mas enfim…

          • Nunes says:

            Que eu saiba quase toda a gente por aqui passa o tempo a elogiar o Android exactamente por causa dos serviços da Google que aparecem em quase todos os aparelhos Android, quer seja o Google Play [que açambarca cada vez mais coisas não relacionadas com a loja], Google Now, Google Maps, etc, etc, tudo coisas que se tornaram essenciais na experiência de uso!
            Se achas que dizer esta verdade descredibiliza o SO, então não parece que tenhas o Android em grande valor.

      • int3 says:

        maior parte do iOS é open source já agora.

    • Vitor Z. says:

      O que interessa ter a linguagem open source se o OS continua a ser o que é? O android começou bem, mas quando as operadoras e marcas meteram lá as patas só vieram dar chatisses aos utilizadores.

      • Nunes says:

        As operadoras têm lá as patas porque a Google quis, como forma de ultrapassar a concorrência. Não se importou muito com as consequências!
        Quanto à linguagem parece ser uma aposta da Apple para que cresça e melhore o mais depressa possível… isso terá consequências no desenvolvimento das aplicações e muito provavelmente do sistema operativo que é o que toda a gente usa!

      • int3 says:

        O iOS (a parte que faz o sistema operativo) é open-source. é um fato que pouca gente conhece. Apple esteve sempre ao lado nos projetos open source. É uma questão de saber história e saber realmente o que se tem nas mãos.

    • Emanuel Vitorino says:

      Sabes que o Android é open source desde que foi lançado certo?

    • Mota says:

      “Chorei de emoção”

      Epah.. cura-te.

  2. Nunes says:

    “introduz um “novo” conceito que é muito “estranho” nos lados da empresa de Cupertino”
    Uma frase destas revela muito desconhecimento!
    O kernel do OS X é open source, muitos software criado pela Apple é Open Source, etc!

  3. Yuri da Silva says:

    Estou curioso para saber qual será a licença.
    Também, essa linguagem parece ser muito “bloated”.

  4. FG says:

    Agora é que vai ser! Adeus C! Vai ser tudo em Swift! Uma linguagem para derrotar todas, é rápida, é compilada, e é moderna, chauzinho! Vamos ver Swift desde microcomtroladores de $1 até a Workstations! Yeah! E se calhar, até vamos ver em web developmemt baseado em Swift! LOUCURA!

  5. sakura says:

    opensource e sempre bemvindo….
    “error handling:” try catch C# ……..
    “el CapTitanic” com novo metal é que está para as curvas …””up to “ten times” for 3D”” tenho que ver isso so com um update hunnnn……
    cuidado com os iceWallpapers
    da MS.

  6. LP says:

    A Apple no bom caminho…

  7. paulo g. says:

    Como o ecosistema linux é semelhante ao da apple não tarda em aparecer em linux. E se fosse assim tão má, a M$ não estaria interessada em ela própria fazer um compilador… Vejamos o que dá, espero que ajude os programadores e não seja apenas mais uma.

  8. All0n3 says:

    gostaria de saber como baixo o swift 2.0 para linux… ja cacei em tudo quanto e canto e n consigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.