Quantcast
PplWare Mobile

Steve Wozniak diz que a Apple já não é o que era

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Marisa Pinto


  1. Lytic says:

    Já há muito tempo que a apple deixou de me fascinar. Apartir do ios 7 apple virou uma empresa qualquer. Bugs sem noção é uma das coisas que muitos como eu, mudaram.

    • rudua says:

      Bugs todos os OS tem, a questão é lançar correcções a tempo e isso a Apple tem feito. Espero que com o Andróide N isso mude para os utilizadores desse OS

      • Mota says:

        Que tem o Android N a ver com este tópico?!

        Lytic:
        +1
        Concordo, falta à Apple marcar a diferença. Falta aquilo que se fazia antes “Empresas atrás da Apple”. Eu quero é que haja concorrência!

      • ruiuda says:

        Para sua informação o Android neste momento é mais sólido que a Apple. Isto pelo menos há 3 anos.
        Eu tenho a minha consciência tranquila, uma vez que os vírus no Android maioritariamente entram por opção dos Utilizadores. Como o iOS é um SO muito fechado oferece poucas/nenhumas hipóteses. E mesmo assim consegue ter mais bugs que o Android.
        O pplware já publicou artigos destes pelo que se quiseres comprovar pesquisa.

    • pedro says:

      Esse woz só sabe falar mal da apple o tempo todo
      no entanto diz que adora a apple.
      Ainda bem que abandonou steve jobs e a apple se não hoje não eram ninguém
      Espero que esse senhor nunca volte a pertençer aos seus quadros .
      No final do dia é um iPhone que queremos , não as outras porcarias de pseudo smartphones
      que tentam derrubar o numero 1
      numero 1
      todos os que falam mal da apple , nunca tiveram nada da mesma,
      ou então são atrasados mentais ,ou com péssimo gosto.
      A maior doença do sec 21 chama-se ignorância
      e para isso existe um remédio
      Informação

      • jsp says:

        “não as outras porcarias de pseudo smartphones”
        ele esta mal e tu tas correcto?

        Enfim

      • jsp says:

        Mais outra

        “A maior doença do sec 21 chama-se ignorância’

        “todos os que falam mal da apple , nunca tiveram nada da mesma,
        ou então são atrasados mentais”

        Tas a criticar pessoas ao qual te inglobas

        Enfim

      • VMW says:

        Isso é conversa de um “ultimate fanboy” da Apple, caso não saiba ou não se aperceba os produtos da Apple são caríssimos quando na verdade valem cerca de 300€ a sair das fábricas chinesas. Pode ter um design apelativo e um software razoável, digo razoável pois não oferece a mesma versatilidade que o Android e isso foi Steve que o afirmou mas pelo preço elevado não acho que seja um smartphone viável, pois nem toda a gente tem dinheiro para isso. Quando se refere aos “pseudo-smartphones” eu acho que os Androids para além de versatilidade tem mais vantagens porque pessoas desfavorecidas podem ter acesso ao mesmo número de coisas que os “Apple fanboys” e para além disso há Androids que têm mais poder de processamento que os iPhones. Eu já tive um iPhone e desiludiu-me bastante, basicamente eles quase que só mudam o formato e o tamanho dos iPhones depois de ter saído o iPhone 4.
        Não critique os “atrasados mentais” sem primeiro ver as razões que levam as pessoas a preferir outras marcas da competição e quando se refere a ignorância acho que você tem-na já crónica.

      • Vlad says:

        Traduzindo. Quem não pensa da tua forma está errado. Também existe um remédio para isso, chama-se psiquiatria.

      • Vaibuskar says:

        LOLOLOLOL. Comentario mais ridiculo.
        O Wozniak nunca teve nada da Apple então? E ele não sabe do que fala? E o que sabes tu para contrariar um gajo que fez nascer a Apple, que sempre viveu no mundo da tecnologia e empresarial? Sabes mais tu que vives na terrinha a ouvir baboseiras da boca xicos espertos informados e ignorantes como tu? Ve-se mesmo que nunca saiste do buraco. Por tudo isto se confirma que a falta de informação ataca mais por esse lado. Digo isto não por se estar a falar da marca A, B, ou C, mas pela forma irracional com que falas daquilo que nem sequer sonhas o que é. Mas deixa lá, antes de trabalhar num mercado internaconal na area da tecnologia, eu pensava de uma forma limitada como tu, e julgava saber tudo, agora rio-me com as figuras tristes que fazia e com as que vejo aqui.
        Cresçam, informem-se como deve ser, não é em artigos tendenciosos e de origem duvidosa, não inventem, não acreditem em chicos espertos, não se limitem a meia duzia de palavras.

    • winetree says:

      Muitos? LOL

    • Vianeq says:

      O que você não sabe é que Steven Jobs deixou muitos projetos na Apple. Até de um carro futuro. E a Apple sabe bem gerir suas inovações

  2. Tomás says:

    Ao ler o texto integralmente não se fica com a ideia que estão a querer passar. Essa comentário do Wozniak estava circunscrito às observações que faz ao Apple Watch

    • Bob says:

      Partilhei a mesma opinião, mas o meu comentário foi apagado 🙂

      Estes “headlines” trazem mais visitas e discussão.. tudo o que diz apple, salta logo.
      Só falta meterem a frase dentro do que realmente é dito.

  3. CDC says:

    > Ask Me Anithing do Reddit,

    Ask Me Anything

  4. Nuno Paiva says:

    Exactamente a minha opinião… A partir do iPhone 4S (4Steve) a Apple deixou de ser o que era…

  5. Manuel says:

    Pois não, agora dá lucro e é só a empresa mais valiosa do mundo. Mas isso não interessa nada;)

    • João says:

      Isso acontece porque se fazem filas para comprar o novo iPhone 999, não por que seja muito melhor que o iPhone 998, mas porque é fashion ter a última versão. Resumindo: Mac é bom, mas o preço é alto e a legião de fãs que tem mantém a “máquina” a faturar, porque muitos não querem outra coisa a não ser produtos Apple. IMO

    • Daniel says:

      A cavalgar essa onda deixou uma Sony durante uma década a dar prejuízo, uma Nokia tornou-se irrelevante, uma Sanyo desapareceu do mapa (era uma das Fortune 500 e deixou de o ser, e é hoje em dia uma subsidiária da Panasonic).

    • Bob says:

      E quantas empresas já foram as mais valiosas e agora nem aparecem na dita lista?
      Mas o marketing deles funciona, pois a teu único argumento, é o quanto ela vale.
      O ponto levantado pelo Sr. Wozniak, é o que a Apple traz de bom à vida do comum ser Humano. Como o Apple watch ter versões diferentes, mas a única diferença é o “bling” e o “status”.
      Porque conheço muita gente com Iphones, que nem uma app usa…. só usa para mensagens e telefonar. (e conheço também muitos que dão pleno uso!)

      • tiago says:

        Sinceramente nao estou a ver ninguem comprar um iphone apenas para sms e chamadas, para isso até um lumia é fluido. Quem compra iphone usa redes sociais, podcasts, apps de fitness, streaming music e emails e nisso o iphone bate qualquer um da concorrencia.

  6. ...wtf... says:

    A mim nunca fascinou, os produtos são bons sem duvida, mas paga-se demasiado pelo nome “apple”. E a cada update de um produto, o preço é sempre a subir. E não trazem assim tantas tecnologias quanto isso para o preço exigido. Não admira que o lucro por telemovel vendido é quase 20x que os outros. Já começa a ser uma marca “Trend” e não de inovação. Just saying…

    • Tomás says:

      O lucro médio é maior porque nas outras empresas a maioria das vendas é de aparelhos baratos. Se fores a comparar nos topos de gama o nível de lucro será idêntico.

    • Martins says:

      És tu Manel, que comentas?

    • Vianeq says:

      O próprio Jobs disse que qualidade vale dinheiro.
      Algo que você nao sabe é que Jobs deixou muitos projetos. E tudo que a Apple lança vira tendência.
      Já em preços, o iPad 3 e iPad 4 têm mesmo preço. iPhone 6 e 6s têm mesmo preço. iPhone 5c e 5s também têm o mesmo preço.

  7. Mota says:

    Desculpem-me a franquesa.. mas o pplware pensa que toda a gente aqui sabe inglês?

  8. Filipe Coelho says:

    A verdade é que todas as empresas grandes, aparecem por causa de um grande sucesso, e pouco mais. A Microsoft teve o Windows quando a maior parte dos SO eram de comandos. A Google teve o motor de busca quando mais nenhum encontrava o que se procurava. A Apple lançou o iPhone quando ninguém sequer imaginava ser possível aceder à internet num smartphone. Todas essas empresas revolucionaram o mundo da tecnologia como ele está hoje, e a elas devemos grande parte do desenvolvimento. A Apple trouxe os smartphones em massa, trouxe os tablets, trouxe os portáteis verdadeiramente portáteis. Mas não se pode esperar de uma empresa de mudar a maneira das pessoas interagirem com a tecnologia todos os anos. Muito fez ela, como a Google, a Microsoft, a Amazon. Agora está na altura de vir outro maluco com aquela ideia parva que se transformará na origem de uma nova gigante. A Apple não está a perder o brilho, nós é que já estamos habituados à luz dela.

    • ruiuda says:

      Antes do iPhone existir já se acedia à internet. Com um Nokia a preto e branco acedia pelo menos a pagina Wap da operadora. Já era um mundo na altura.
      Depois tive um N73 e conseguia ver páginas além da inicial.

      • Filipe Coelho says:

        Sim, havia o Wap, acedias através de GPRS. Não é a mesma coisa, para não falar na fortuna que se pagava. Os iPhones vieram introduzir uma experiência “semelhelhante” a de um computador, no teu telemóvel, era algo impensável. Não digo que foram os primeiros, porque não sei se foram ou não, mas foram os que massificaram, e todas as marcas viram isso, daí a terem também apostado em smartphones.

        • Marco says:

          Não foram pq ja existia o windows mobile , tinhas verdadeiros campeões de vendas com os S100 e S200 da Qtek.

        • Farinha says:

          Pelo teu comentário, percebo que pouco, ou nada percebes da altura em que foi lancado o iPhone e no que realmente veio revolucionar. Na altura do iPhone, já existiam QTEK e tantos outros Windows Mobile. O iPhone veio juntar o melhor de todos esses equipamentos, e com um visual e usabilidade fora do comum para a época (os dispositivos que citei precisavam por exemplo de uma pen para usar). Portanto a Apple, a meu ver, como sempre nao inventou a roda, simplesmente a fez rodar melhor.
          Abracos.

    • Mr. Robot says:

      Excelente comentário. Mas o maluco que virá por aí tem um longo caminho a percorrer. Steve Jobs não só mudou a Apple como outras indústrias. Vai ser difícil chegar um maluco assim. Mas concordo contigo no conteúdo do teu comentário.

      • Filipe Coelho says:

        Obrigado, ainda bem que gostaste. Não sou fanboy de nenhuma das marcas, tento ver o melhor que cada uma tem para me oferecer.
        Sim, tem um longo caminho, mas também teve o Steve Jobs, o Bill Gates, Larry Page e Sergey Brin e até o Mark Zuckerberg. Sinceramente, acho que possivelmente o próximo que vejamos seja o Elon Musk da Tesla Motors. Ele também tem ideias que parecem descabidas, mas não pareciam todas?

    • Boss says:

      Macbook -2006 -Steve Jobs
      Iphone – 2007 – Steve Jobs
      Ipad – 2010 -Steve Jobs
      Não é hábito à luz, a Apple ficou foi sem luz quando ficou sem a sua estrela.

      • Tomás says:

        É a primeira vez que ouço alguém a apontar o Macbook como um marco de visão tecnológica, comparável à criação do iPhone.

      • Filipe Coelho says:

        A Apple continua a ser praticamente a mesma do tempo do Jobs. Tanto Macbook como iPhone estão em mais pessoas do que antes, isso mostra como a empresa cresceu, mas cresceu para onde já existia. Isso também é o motivo de se encontrarem agora mais problemas nos sistemas deles do que nos outros, o Windows já tem anos de milhares pessoas a encontrar vunerabilidades, a Apple também terá um dia.
        Mas sim, o Steve Jobs tinha uma visão inovadora e forçava a engenharia para fazer o que ele pretendia, não via só o que era possível fazer com os recursos que existia. Imaginava um produto e tudo tinha de ficar da maneira que ele queria, por mais maluco que parecesse.

    • Daniel says:

      “A Apple […] trouxe os portáteis verdadeiramente portáteis”… bela história, mas não.

      Portáteis que eram realmente portáteis, e não somente transportáveis, já muitas marcas disponibilizavam, notávelmente a Toshiba (a maioria das pessoas só conhece a gama Satellite, mas a história da informática não tem culpa nenhuma disso).
      Já quanto aos macbooks em si a arquitectura e visão foi toda da Intel (os primeiros macbooks, e que foram os primeiros Apple Intel!), os primeiros seguiam a especificação Centrino à letra (mais concretamente a geração Napa, os Core Duo e toda a arquitectura que obrigava para respeitar a especificação, desde o chipset da board, etc, sendo que a única excepção à especificação era e é o chipset wireless, que a especificação Centrino “pedia” uma Intel 4965 e nos macbooks eram Airport – com Broadcom ou o que fosse; a segunda geração de macbooks fez uso da geração Santa Rosa mas continuou fiel à especificação Centrino da Intel). Quanto aos Macbook Air são em tudo a especificação “Ultrabook” também Intel, simplesmente não usa esse brand.

      • Marco says:

        Tens razão no que dizes. Mas os outros nao o fazem porquê? Pq é que os outros nao te dao bateria para 8 horas? Muitos dizem que dao, mas na realidade..
        O pessoal diz apple é caro, nao acho, basta pegares em toshiba ou lenovo com a mesma qualidade e com as mesma specs e ve-se que o preço é igual.

        • Daniel says:

          Assim de repente até te digo diversos que chegam às 8 horas (ou passam):

          Dell XPS 13
          Lenovo ThinkPad X1 Carbon
          Toshiba Portege Z20t (bem, são duas baterias na verdade, é um hibrido, tablet/laptop, e tem bateria no ecrã e no teclado)
          Lenovo ThinkPad W550s
          Asus ZenBook UX305CA

          Para não falar no Surface Book (mas que também tem duas baterias, tal como o Toshiba).

          Quanto ao preço ser igual, nim. Se for spec/€ a Apple sai sempre mais cara. Se não acreditares em mim compara o Zenbook com um Air (metade do preço, mas o processador pode deixar a desejar um pouco). Ou o Dell XPS, a versão sem touch é mais barato do que o Air, já o com Touch fica no price range do Air (o já usar processadores da nova geração é discutível se será vantajoso ou não).

      • Tomás says:

        Os Ultrabook só apareceram depois da criação do MacBook Air. A Apple pediu à Intel que cria-se um processador com certas características

      • Filipe Coelho says:

        Quando digo portáteis verdadeiramente portáteis estou a referir-me a um computador que possas pegar nele, levar contigo, trabalhar na viagem, etc… Havia sim, o conceito de portáteis, que eram basicamente computadores com 30 min de autonomia onde não precisavas de levar ecrã nem teclado (porque rato era preciso). Não se usava um portátil para trabalhar, por exemplo, numa viagem de avião. Usava-se para trabalhar num escritório, e depois trazer para casa e poder usar em casa.

        • Mark says:

          Lendo o sem numero de comentários que tens feito nota-se que pouco sabes sobre o que existia na altura e muito menos tiveste contacto essa mesma tecnologia. Sim a Apple tem bons produtos e inovou mas não foi assim tanto quanto isso. E como trabalho com Apple desde o MAC OS 7 conheço +- a sua evolução

          Portáteis de 30 minutos? Ainda não existia o MabBook (na altura só iBook), já eu tinha 1 portátil que dava para trabalhar em viagens, não era como hoje mas a bateria chegava perto das 4h, era pouco maior que uma folha A4 e pesava 1.6Kg nada mau para um produto da altura +- 2004/2005, mesmo o primeiro portátil que tive em 2000 durava muito mais que 30 minutos.

      • Francisco Pinto says:

        Não sei onde está a visão da Intel nos 1º MacBook( ou noutro kk) além dos processador, do chipset e em alguns a gpu, a Board é da Apple a case (nos 1º MacBooks) eram as mesmas com alguns retoques do PowerBook G4.
        O MacBook Air é mais uma visão da Apple aliás o 1º chegou a ter um processador desenvolvido pela Intel a pedido da Apple!

        • Daniel says:

          Ignorância ou “toldismo”? A primeira geração de Macbooks é a arquitectura Centrino (não confundir com o processador com o mesmo nome que deu o moto para a dita arquitectura), sendo que a única excepção ao conjunto de especificações que definem essa arquitectura foi o chipset wireless (que como eu referi, foi usado um airport em vez de um Intel wifi link 4965).
          A primeira geração de Macbooks tinha um chipset Intel 945GM, southbridge ICH7-M e Intel GMA 950 Integrated graphics. Isto é a definição da arquitectura Centrino para a geração Napa, a única coisa em falta é o chipset do wireless (que como escrevi, é a única alteração feita pela Apple).

          E essa do Macbook Air ter um processador Intel desenvolvido a pedido da Apple é anedótico, tendo em conta que o roadmap da Intel não é feito de um dia para o outro, tu neste momento consegues consultar o roadmap para daqui a um par de anos para a frente… adivinha, o Merom que veio no primeiro Macbook Air era somente um Merom com pequenas alterações a pedido, não um processador completamente novo, além de que esse durou pouco tempo pois antes do ano acabar a Apple descontinuou esse modelo e decidiu-se por um Penryn não alterado, que era mais rápido que os Merom. Só assim de repente.

          E comparares o chassi de um Powerbook G4 a um macbook…. vai lá vai… bem, acredito que para um cego maneta até um clamshell seria parecido com um macbook, com algumas modificações claro. O chassi dos macbook é incomparávelmente mais agradável estéticamente, em todas as linhas, e em função também, que um G4… e isso sim é Apple.

          • Tomás says:

            Ninguém disse que o processador era totalmente novo duma ponta a outra. Só acabas por confirmar o que ele disse, o processador foi desenvolvido a pedido da Apple, com determinadas características que permitiam ter performance e consumo melhor optimizados ao tamanho do MacBook Air. Foi por iniciativa da Apple que a Intel se debruçou neste tipo de especificações
            http://www.anandtech.com/show/2422
            A Intel só lançou a sua ideia dos Ultrabooks mais de 3 anos depois e já depois da Apple ter lançado a sua segunda geração do MacBook Air.

          • Francisco Pinto says:

            Realmente o chassis dos 1º MacBook e falamos do pro(que foi o 1º a ter processador Intel) é muito diferente do PowerBook G4!
            https://www.google.pt/search?sclient=tablet-gws&site=&source=hp&q=powerbook+g4&oq=powerbook+g4&gs_l=tablet-gws.3..0l3.4121.11803.0.12682.12.12.0.0.0.0.111.1099.6j6.12.0….0…1.1.64.tablet-gws..0.12.1096.Sy9oY9zn0sA#q=powerbook+g4+15&imgrc=1XzRmhJ10CPHsM%3A
            É o cego maneta sou eu! Que por acaso tive os 2!
            https://www.google.pt/search?q=macbook+pro+2006&client=safari&hl=pt-pt&prmd=ivn&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwiuleHbzczLAhVFxxQKHcJNABIQ_AUIBygB&biw=768&bih=905#imgrc=ZoUIJCvKoFXkPM%3A
            Quanto ao processador do Air, das-me razão! Era uma versão feita a pedido da Apple os que estavam no catálogo da Intel na altura não serviam! É prefeitamente natural que a 2ª versão já estivessem dentro do que a Apple pretendia! Quanto ao resto não disse que a Apple não usava o conjunto de especificações que definem a arquitetura da Intel, só disse que o que “junta” essas especificações é desenhada pela Apple(Board).

          • Daniel says:

            @Tomás, o processador NÃO FOI desenvolvido a pedido da Apple, foi alterado a pedido da Apple, é diferente (o processador já existia, não foi feito de raiz, foram somente algumas alterações mas não o suficiente para ser sequer um novo cpu ou nova família de CPU’s). E foi um flop (o que se confirma pela própria Apple descontinuar esse modelo sem esperar sequer pelo fim desse ano, trocando-o pelos Penryn).

            @Francisco Pinto, nos macbook pro dou-te razão, esqueci-me deles.

            Já quanto ao processador do Air aconselho-te a pedires terapia, pois em termos de compreensão estás atrasado se é essa a tua leitura. Vê a resposta que dei ao Tomás (pois nada mais foi que repetir o que havia escrito na resposta que te dei) para perceberes. E quanto à “2ª versão já estar dentro do que a Apple queria”, eu repito o que eu escrevi antes: o roadmap da Intel não é feito de um dia para o outro, o que tens a sair agora foi anunciado no roadmap há 2 anos, o mesmo acontecia na altura. A Apple quis achar-se esperta, pediu à Intel para alterar o processador já existente (nem sequer foram muitas alterações, não foram o suficiente sequer para ser uma geração diferente e ser na mesma um Merom normalíssimo), e foi uma jogada tão má da Apple que antes do final desse ano a Apple descontinuou os modelos com o Merom em prol do Penryn. A Intel NÃO DESENVOLVEU nenhum processador de propósito para a Apple, a Intel fez ligeiras modificações a um processador já existente e à altura já com meses de mercado em cima.

            E bates-te na questão da motherboard/logic board… qual a importância disso?! Estamos a falar de toda uma arquitectura, arquitectura essa que até dita qual o chipset do north/southbridge a usar… a logic board da Apple teve menos desvios às especificações Intel do que os diversos OEM (Asus, MSI, etc) têm face às motherboards no desktop, em que usam no seu alinhamento de mobos diversos chipsets… a Apple não, usou à letra tudo! Excepto o chipset do wireless (o ponto mais irrelevante da especificação Centrino).

        • Tomás says:

          Daniel, aconselho-te a ter um pouco mais de respeito se faz favor, quem é que pensas que és para vires para aqui dizer que os outros precisam de terapia, etc? E por favor deixa de implicar porque não gostas de determinada palavra, ou talvez seja mais para não ficares calado. Foi a própria Intel a considerar o chip uma solução desenvolvida a pedido da Apple. Desenvolver não significa criar uma coisa totalmente nova, percebes?
          ” If a customer requires a different technology feature-set, then where possible, Intel will work with them to develop a solution to meet their respective market needs, as we have done in this case.”
          Flop? Quer dizer que a Apple deveria ter continuado a usar aquele chip até aos dias de hoje? Era suposto a Apple não usar uma nova geração mais avançada de processador? Achas que a Intel não iria aplicar o conhecimento no desenvolvimento do chip para a Apple na geração seguinte? tem dó.

    • winetree says:

      Muito verdade. Acrescento que a Apple teve 3 grandes sucessos que revolucionaram a industria (não, não inventaram) iPod, iPhone e iPad. Não sei se conseguem fazer um 4º marco, mas 3 já é obra!

    • Francisco Pinto says:

      Eu compreendo deves ser jovem mas o que projectou a Apple não foi o iPhone! O iPhone só veio dar um novo folgo à Apple e por arrasto aos segmento dos smartphones! O que lançou a Apple para a ribalta foram 2 produtos o Apple II(anos 70) e principalmente o Macintosh lançado em 1984.Agora o iPhone neste momento representa 7 pistões do V12 da Apple!

  9. sakura says:

    “”não é o que era”” é e pela kenote vai comtinuar como apple.
    https://www.youtube.com/watch?v=0vuFV7iWP94

    os “”outros”” e que finalmente começaram a trabalhar… hoje +1 w10. espero que aja novidades BOAS, na keynote uma vez que passar 1 ano para melhorar ios/os é muito tempo. e ainda é a referencia para muitos. mas…….

  10. Fabio says:

    È a opiniao de muita gente, a apple morreu quando o steve jobs morreu,a inovaçao nao foi uma aposta,a nivel de hardware é o que ta ah vista, e o design o que era bonitinho ja comeca a ser horrivel,para mim era o telemovel mais bonito ah 2 anos atras,agora tou comecando a achar horrivel,a concorrencia superou e bastante,basta ver o que fizeram com a samsung,de plastico passou para vidro,e com linhas edge, a apple pouco mudou,a unica coisa que vao se agarrando é ao s.o,mas se a apple nao trazer inovaçao a nivel de hardware acho que nem campanhas de ultima hora vao salvar as subidas nas vendas como no ano passado

  11. Zefra says:

    Estao a espera que uma empresa ande a inovar o tempo todo. Das duas uma ou andam distraidos ou nao sao de ca. Os adversarios tem de dar luta e tem feito muito bem. E ainda bem para nos que compramos (quando se pode) os produtos que eles desenham e pagam aos chineses (e nao so) para fabricar. Agora Nenhuma das empresas de topo seja qual for vai inovar o tempo todo. Eles conseguiram uma boa receita ao inovarem eles e ao comprarem outros inovadores.

  12. Wistfultale says:

    Não concordo a 100%. A Apple até tem dado cartas, óbvio que nada é como era. Mas isso é como tudo na vida, há sempre uma altura denominada por “Golden Time”. Tal como algumas bandas de metal, lançam o melhor álbum de sempre e depois os próximos são um muito softs, a fugir para o Rock, completamente oposto ao estilo inicial.

  13. jesus jones says:

    O declínio e iminente sô não vê quem não quer ver com olhos de ver ponto final

  14. Shenmue says:

    As declarações acima mencionadas em Inglês são muito esclarecedoras para pessoas como eu que não percebe patavina do Inglês.
    Agora eu pergunto-me, este é um syte português para portugueses, ou???

  15. Barão Vermelho says:

    Concordo que o declínio está mais próximo, porque subir muito mais é quase impossível.
    Mas também concordo que muito passa por ser moda, eu sou daqueles que acho que a melhor invenção da Apple é o Ipod, tenho vários produtos Apple, mas neste momento nada justifica pagar os preços pedidos pelos produtos da Apple.

    • Fabio says:

      Acho que a apple pode subir muito, design ja é altura de mudar, ter 16gb num telefone em 2015 ja é muito mau, deviam trazer micro sd, os ecrans teem muito que evoluir, anda ai rumores que no iphone 7 ja vao mudar para oled, o que ja vem tarde, se evoluem mais no hardware com s.o destes depressamente tornar.se ia no melhor smartphone,o iphone neste momento é isso… o s.o,o resto deixam para tras porque sendo optimizado torna.o rapido, acho que é ai que estao a falhar, deviam ter evoluido , pagar muito dinheiro por dual cores e 2 gb ram, e ter telemoveis de 16gb ou mesmo 64gb que ja nao é muito hoje em dia é abusivo, e ainda por cima vendo a concorrencia com telemoveis ah prova de agua a apostar na vr,e com ecras 4k, facilmente se esquece do android..é que nem na bateria evoluiram. imaginem um iphone 6s com 3600 mah de bateria, é nestas coisas que acho que ta mal, ”ah i tal vamos deixar assim porque tudo corre rapido no ios e da suficiente”, acho que eles proprios preocupao.se mais que o sofware do que hardware, e quando se fala em iphone fala.se é nisso, no software e quanto rapido é

      • Marco says:

        bora lá meter um x20 ou um x25 sempre tem mts cores. ainda n perceberam que com o ARM não é o nr de cores que interessa mas sim a arquitectura e o suporte por parte do SO.

        • Fabio says:

          acho que nao leste bem o meu comentario, vou-te tentar dizer de outra maneira, se a apple nascesse agora com o iphone 6 saisse agora pela primeira vez como achas que seria as vendas?, ah i tal temos aqui um smartphones com 2 gb de ram dual core com 1750 mah de bateria com ecran full hd lcd de 16gb por 800 euros, mas temos um s.o muito bom, deixo.te ai a pergunta.

          é nisto que ta a falhar , pagase muito so pelo software, e a nivel de hardware poderia ser muito melhor, o que tornaria o iphone um smartphone de qualidade em todas as frentes juntamente com o ios,seria sem duvida o melhor do mercado,mas nao, por terem um s.o muito bom deixam o resto para tras porque serve, e vende.se bem, se nao fosse o steve jobs e a apple nascesse agora seria uma comedia praticar estes preços

  16. crash says:

    eu tenho ipad e iphone por uma simples razão, faço musica e o android ainda não consegue chegar aos minimos em comparaçãpo com ios.
    por isso não sou fanboy de nada, se a android estiver ao mesmo nivel do ios em termos de qualidade dos apps para fazer musica não tenho problemas nenhum em mudar.
    as pessoas tem de saber para que querem utilizar os seu smartphones o que na maioria não sabem, uma compra para mim tem de ter uma utlilidade especifica do qual saio beneficiado e neste caso é o ios mas pela razão que já mencionei.

  17. wishmaster says:

    Quem conhecer a história da Apple, saberá que esta empresa depende do Jobs…Pode continuar a inovar um pouco, mas nunca da forma que ele o faria caso fosse vivo.

  18. Alguem says:

    Acho que a maioria não entendeu a opinião de Steve Wozniak que por acaso tenho exatamente a mesma. A Apple continua a oferecer bons gadgets mas é só isso, agora apenas os melhora. O ”problema” é que já não é capaz de apresentar um produto que ninguém estava à espera e rapidamente percebe que precisa daquilo para ”viver”.

  19. Alexandre says:

    A diferença que vejo na Apple é que antes era uma marca só para alguns usarem e tornou-se um ícone para quem tinha dinheiro. Hoje em dia pessoas com o ordenado mínimo já têm equipamentos desses o que desmonta esse fascínio pela Apple de ter que possuir algo que poucos têm.

  20. Vianeq says:

    Gostei! até porque tem o iLife como suite de criatividade. dizer que não há inovação desde que Jobs morreu, é dizer que nada mudou entre iPhone 4S e iPhone 7 (ainda nao lançado), ou entre iOS 5 e iOS 10, ou iPad 2 e iPad Pro

  21. Kel cardoso brasil says:

    Quem usa (produtos da) Apple hj em dia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.