iPhones serão construídos apenas de materiais recicláveis


Destaques PPLWARE

79 Respostas

  1. Bruno says:

    ” não tenham o alumínio como principal componente na sua construção, mas sim materiais recicláveis”
    isto apresenta uma errónea dicotomia pois o alumínio é um material reciclável.

    • Vítor M. says:

      Sim, exacto. Faltou ali só “outros” para distinguir e fazer mais sentido ao referir-se ao alumínio como material principal.

      • Bruno says:

        Mas isso não parece que tenha sido o que a Apple afirmou e parece destoar da notícia. O que é apresentado como objectivo é no futuro usar exclusivamente materiais reciclados (nenhuma mineração) e isso não implica substituir alumínio por outro material, até porque a Apple diz que já usou alumínio reciclado vindo de iPhones para construir uma série de Mac minis (estrutura principal alumínio), o que é mencionado no artigo.
        Alumínio é um material altamente reciclável. Se a Apple o substituir não terá nada a ver com este novo objectivo, serão outras motivações.

        • Vítor M. says:

          Eu acho que foi o que a Apple disse, dada a enorme dependência da Apple desse mesmo alumínio. O documento refere que a Apple está a diminuir as emissões de gases. Há vários aspectos que vão ser melhorados, entre eles está a utilização do alumínio, isto porque o alumínio é um dos componentes que mais contribuem em termos de poluição, 29% respectivamente de todo o material usado pela Apple. A tal “pegada de carbono”.

          • Bruno says:

            Onde é que a Apple disse isso nesta novidade, és capaz de apontar? E o que é que a sua dependência tem de relevância para este assunto quando não há propriamente falta de alumínio e este é um material altamente reciclável? Mais estranha fica a tua interpretação quando a Apple menciona que já anda a usar alumínio reciclado.

          • Vítor M. says:

            Mas é ainda o alumínio um dos componentes mais poluentes, está no relatório. Diz lá que querem reduzir a pegada de carbono recorrendo a materiais menos poluentes.

          • Bruno says:

            Primeiro que tudo, a parte do relatório sobre a pegada de carbono é sobre coisas que a Apple já está a fazer, e tu não estás a ver a Apple a deixar de usar alumínio. Essa parte do relatório tem uma parte dedicada ao alumínio, que ignoraste, em que explica como está a recorrer a materiais menos poluentes (essa expressão não singifica que não é alumínio): alumínio vindo de fontes menos poluentes e mudanças na produção de peças de alumínio que incorporem a reciclagem de sobras da produção, investimento em energias renováveis. Ou seja o que vês é a Apple a manter a aposta no alumíno, até porque outros materiais estruturais alternativos também têm um custo elevado em termos energéticos.

          • Vítor M. says:

            Eu é que referi isso é estás a dizer que ignorei?

          • Bruno says:

            @ Vitor M, falaste da pegada de carbono mas ignoraste (omitiste) no teu discurso a parte do relatório dedicada ao alumínio, em que se fica a perceber que a Apple não está a substituir o alumínio por outro tipo de material. Essa omissão dá um sentido bastante diferente à citação “recorrendo a materiais menos “poluentes””, pois o material que a Apple indica para reduzir a pegada continua a ser alumínio.

          • Vítor M. says:

            Não é verdade. A Apple já usou menos alumínio e, neste novo iPhone, poderá voltar a ter menos alumínio. O que diz no relatório é que a Apple quer baixar o nível poluente e usar vários materiais reciclados. Há vários componentes que foram já substituídos nos MacBooks, por exemplo, onde antes eram de alumínio, hoje são noutros materiais, incluíndo o vidro. Por isso é que a Apple quer reduzir a pegada reduzindo à utilização de alumínio.

          • Bruno says:

            @ Vítor M., vamos lá ver se manténs um pouco de honestidade! O relatório fala sobre o que a Apple está a fazer especificamente para reduzir a pegada de carbono do alumínio, mudando para outras fontes de alumínio, e aproveitando reciclagem de alumínio no processo de fabrico – alumínio reciclado tem um impacto positivo bastante significativo. São estas as únicas vias que a Apple menciona para redução da pegada nos iPhones e MacBooks, não diz em lado nenhum que quer ou está a substituir o alumínio por outro material, e até advoga a reciclagem e uso do alumínio.
            Não vês nos iPhones ou MacBooks o alumínio a ser substituído por outro material estruturante, e se vês mais vidro no novo MacBook será por ter um maior trackpad (para maior funcionalidade) mas isso é a superfície porque logo abaixo continua a ser alumínio a dar suporte ao trackpad. No novo MacBook Pro até se pode dizer que a Apple passou a usar mais peças em alumínio pois a “dobradiça” do ecrã passou a estar coberta por alumínio quando antes era plástico.

          • Vítor M. says:

            Mas então vês ou não vês? Estás a dizer o mesmo que referi, alias, o que estava no texto. Há uma intenção clara da Apple em usar menos alumínio. Não vai deixar de ter os componentes, vai sim é ter noutros materiais. Tal como diz no texto.

          • Bruno says:

            @ Vitor, estou a dizer o quê e onde?
            Acabei de te dizer que até se deu o contrário do que disseste, quer sobre o a Apple diz no seu relatório, quer sobre o teu à parte sobre MacBooks, pois passou a haver mais componentes a usar alumínio no MacBook, e o alumínio não foi substituído por outros materiais! O trackpad sempre foi de vidro ou plástico, e não substitui o alumínio pois este continua lá logo abaixo da superfície a dar estrutura ao trackpad!

          • Vítor M. says:

            No relatório diz que vão diminuir a utilização do alumínio. Não andes em volta da mesa, é isso que lá diz.

          • Bruno says:

            @ Vitor, és capaz de copiar para aqui onde é que no relatório é dito que vão diminuir a utilização do alumínio?

          • Vítor M. says:

            Ora lê bem o relatório… faz isso que também já o fiz.

          • Bruno says:

            @ Vitor M, eu já vi o relatório e não diz o que afirmaste, já te expliquei isso várias vezes. Se não és capaz de mostrar uma citação do relatório que comprove o que dizes, é porque não existe!

          • Vítor M. says:

            Não não leste e não sabes o que estás a dizer. Eu em cima já te mostrei o que a Apple prevê, qual a política de diminuição da pegada de carbono e mesmo assim ignoraste e andas em volta da mesa. O artigo refere, em traços largos, os pontos essenciais, ainda assim, como não leste, estás a teimar numa ideia ridícula, tudo porque não leste e criticas sem bases. Repara que nos comentários que postaste nunca acrescentaste nada.

        • Bruno says:

          falas, mas nada de colocar o texto da Apple que comprova o que dizes. Os meus comentários explicam muito bem o que a Apple diz e desfazem as tuas confusões. Tu confundes os ajustamentos anunciados pela Apple para reduzir o impacto ambiental do uso de alumínio com reduzir o uso de alumínio na estrutura dos aparelhos (coisa que não é dita). Eles explicam que passaram a usar outros fornecedores de alumínio e como passaram a aproveitar uma maior reciclagem de alumínio como alternativa a alumínio “virgem”.

          • Vítor M. says:

            Não confundo nada, tu é que começaste por confundir o que está dito no texto e baralhaste-te todo. Depois foste dizer o que eu estava a dizer, inclusive deixei-te os números, a explicação do que a Apple referiu como diminuir o impacto ambiental da utilização do alumínio nos seus equipamentos. Além de reutilizar o alumínio, e usar menos o alumínio virgem, a empresa está a diminuir esse impacto com a utilização de outros produtos nos componentes. No relatório diz isso mesmo que querem reduzir o impacto que o alumínio tem no ambiente. Estás sempre a andar em volta da mesa.

          • Bruno says:

            Deixaste números… que não mostram nada sobre reduzir a quantidade de alumínio nos aparelhos!
            fui dizer o que estavas a dizer? Onde é que eu disse que a Apple decidiu reduzir a quantidade de alumínio nos seus aparelhos, onde é que eu disse que a Apple substitui o alumínio por outro tipo de material alternativo, onde é que eu disse que há menos componentes com alumínio.
            Reduzir o impacto do alumínio não implica reduzir a quantidade de alumínio nos aparelhos, da mesma maneira que reduzir o consumo no uso de aparelhos não significa utilizar menos os aparelhos.
            E nada de dares a citação!

  2. miguel says:

    Tão preocupada com o meio ambiente, mas porque ninguém fala da exploração de trabalhadores? nomeadamente a infantil?

    • Leandro Sousa says:

      Para além disso, não é por serem materiais reciclados que os equipamentos são mais baratos. é tudo um roubo

      • Sujeito says:

        Reciclar não é barato meu amigo. Ninguém te deve nada de borla.

        • Joao Magalhaes says:

          Não é barato mas é mais barato, tal como a mão de obra escrava, reciclada também.

          • Bruno says:

            Isso é uma falsa generalização. Há materiais em que é mais barato mas outros em que fica bastante mais caro. Mais ainda, não existe reciclagem em escala suficiente para cobrir as necessidades.

          • Humm says:

            Não,não é mais barato, pelo contrário. E como é fabricado sob a desculpa que estão a ajudar o ambiente podem praticar preços mais altos.

    • Bruno says:

      se ouves falar de problemas com mão de obra infantil é muito provavelmente porque foi a própria a Apple que apanhou fornecedores a usar mão de obra infantil e divulgou isso nos seus relatórios anuais.

      • Bruh says:

        Pois, pois, e os trabalhadores a viverem em condições desumanas também foi a apple que divulgou, nem foi um documentário da bbc ou lá o que era… A apple é uma santinha.

        • Bruno says:

          @ Bruh, se estás a falar dalguns dormitórios dalguns fornecedores, deixa-me lembrar-te de várias coisas. Primeiro, sendo lamentável que as empresas não cuidem dos seus dormitórios, ninguém é obrigado a habitar os dormitórios. Segundo, a Apple diz que tem investido junto desses fornecedores (que não são exclusivos) para melhorar as condições que oferecem aos trabalhadores e isso aparece nos relatórios.
          Se fores ler as notícias sobre mão de obra infantil vais ver que quase todas têm como fonte original relatórios da própria Apple.

    • PauloM says:

      Material recyclado + barato, mais lucros,… “exploração de trabalhadores? ” isso e um mito na Apple nao,… so na concorrencia,…. por favor reformula a tua pergunta, se nao queres seres processado pelos Isheeps,….

    • RuiZ says:

      A Apple não tem trabalhadores infantis e não explora ninguém, aliás, eles pagam aos chineses mais que muitos portugueses que se vêm para aqui queixar que não têm dinheiro para comprar um iPhone porque é muito caro.

  3. Extraman says:

    Portanto, depreende-se que o preço final irá baixar!!!! LOLLOLOLOLOLOLOLOLLOLOL!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • RuiZ says:

      Isto sai mais caro que não usar matérias primas recicladas.

      • Extraman says:

        Claro, a empresa está no Mercado para ter lucros menores que no trimestre passado…

        • Bruno says:

          O iPhone 7 tem menor margem de lucro do que o iPhone 6s de há 1 ano e os lucros baixaram mesmo com maiores vendas, de modo que há disponibilidade para alguma redução nos lucros.

        • Sujeito says:

          Acrescentando à informação do Bruno, eles (Apple) têm também a campanha de donativos para a WWF, a linha (RED) já há largos anos e vários membros ativistas e doadores de fortunas pessoais para causas de relevo.

          As pessoas parecem ignorar e distorcer que é das empresas com mais foco nestas questões.

  4. Sujeito says:

    Miguel, eu partilho, como muita gente, a consciência e preocupação nesse assunto. Contudo, esta notícia de materiais reciclados é ótima e é mais um passo nesta empresa que à largos anos demonstra preocupações na àrea da sustentabilidade. Mais;

    – A exploração de trabalhadores e a “infantil” são tópicos separados. A infantil temos todos a mesma opinião mas a culpa cai mais sobre o sistema do país, valores culturais, fracos apoios e políticas do seu estado do que na empresa. Até em Portugal tens casos destes de aldeias a trabalharem para a Inditex e percebes que a responsabilidade cai nos ombros de todos os envolvidos;

    – Os trabalhadores normais, que dizemos de explorados, muitas vezes têm melhores condições e salários que por exemplo em Portugal;

    – É um flagelo comum a muitas empresas, muitas mesmo;

    – Muitas vezes as próprias empresas que contratam, não estão cientes pois as empresas locais , sejam chinesas, vietnamitas etc, subcontratam empresas dúbias sem informar a empresa inicial com quem entraram em negócio ( o que, não sendo ingénuos, também é óptimo para muitas se lavarem de culpa posterior);

    – A Empresa X abre portas. As pessoas é que se dirigem para lá para trabalhar. À empresa é exigido apenas responsabilidade legal nas idades de contratação e condições de segurança no trabalho. Aqui variam bastante, mas lá está, as pessoas que para lá vão é por necessidade, recai novamente as culpas , a meu ver, no contexto social, económico e cultural do país;

    – As empresas cortam na segurança e preços de trabalho para cumprir preços competitivos. Fazem isto porque é o que vende, porque é o que as pessoas compram; Tens bons exemplos neste blog quando a malta fica maluca com um telefone chines de 200 euros com super specs;

    O ónus da culpa está em nós como compradores, pois o nosso dinheiro serve para apoiar ou retirar do mercado empresas que consideramos válidas ou não válidas

    • Joao Magalhaes says:

      Bla bla bla wiskas saquetas.

    • Daniel says:

      O último ponto só faz sentido se ignorarmos a realidade. Dúvidas? Vamos lá então: a Apple usava a Foxconn para produção/assemblagem de alguns dos seus equipamentos. O preço que faziam à Apple era o preço que faziam a outras empresas com equipamentos bem mais baratos, a diferença está na margem de lucro que a Apple tira versus a concorrência… a Apple não tem descido preço dos equipamentos, muito pelo contrário tem-no subido, tal como a Samsung. A Lenovo consegue vender equipamentos com as mesmas specs de outros a preços bem mais baratos, e isto em comparação com marcas globais que igualmente as fabricam/assemblam em Shenzhen. São fabricados/assemblados pelas mesmas empresas e sob as mesmas condições… a diferença é que uns tiram uma margem de lucro enorme, outros tiram uma margem curta.

      • Sujeito says:

        Estás a assumir que os dispêndios e os lucros de todas as empresas devem-se apenas à montagem do produto final na Foxconn.

        Isso é que é ignorar a realidade.

        • Daniel says:

          Não, mas reduzindo ao mínimo denominador comum, sobra o custo de montagem, que é de conhecimento público e generalizado que a margem de lucro da Apple sobre isso é a maior (a par com a da Samsung).

          • Bruno says:

            Tu não fazes ideia qual é o custo com a mão de obra para a Apple, se é ou não o mesmo doutros fabricantes, e saber a margem de lucro não é suficiente para tirar conclusões.

          • Daniel says:

            @Bruno, o custo de mão de obra para a Apple, no que toca ao tempo que usava as fábricas da Foxconn, era exactamente o mesmo que para todos as outras empresas que contratavam a Foxconn para o mesmo efeito. Vires com falácias não demonstra grande capacidade…

          • Sujeito says:

            Tu não tens acesso a dados nenhuns válidos que permitam concluir isso. Nem sobre a Foxconn nem sobre os outros componentes da cadeia de hardware.

            O preço que cada fábrica especializada em montagem cobra por linha é normalmente díspar, consoante os requisitos da empresa contratante.

            O preço final das peças que pensas que sabes o custo , não tens informação sobre o que custou desenvolver nem o custo de logística associada ou do custo de comprar barato.

          • Bruno says:

            @ Daniel, continuas a afirmar coisas que não sabes! Primeiro que tudo, são contractos diferentes, linhas de montagem diferentes (não há mistura de trabalhadores), exigências diferentes na qualidade e trabalhos a realizar, ou seja os custos com mão de obra por aparelho facilmente se tornam diferentes. Segundo ponto, a Apple tem investido directamente em programas de ajuda para os trabalhadores das suas linhas de montagem, onde é que tu viste outras empresas a fazer isto?

    • Extraman says:

      Portanto, á Empresa que se estabelece num país em que a norma é usar trabalho infantile está perdoada, porque nada tem a ver com o sistema politico e as leis vigentes… Bela maneira de pensar. O ónus de culpa está em quem compra e em quem produz desta forma! Já pensou que dessa forma, esse país do 3º mundo não sai da cepa torta? Pessoas a serem miseravelmente pagas durante uma vida inteira, sem poder melhorar o futuro aos seus filhos, e a culpa não é de quem lhes paga 20 dólares por mês?

      • Sujeito says:

        Extraman, não era essa a perspectiva que eu queria passar. Claro que a culpa recai sobre compradores e fabricantes. Estamos de acordo. Dei ênfase ao “compradores” porque esse é o poder que está nas nossas mãos.

    • RuiZ says:

      Muito bem dito

      @Joao Magalhães: não gostas de ouvir as verdades, não é?

  5. PeFerreira98 says:

    Huh acho que ninguém percebe que reciclagem envolve processos nos quais maior parte são mais dispendiosos do que comprar e aplicar material novo…

  6. Delta says:

    Muito boa medida, beneficia o ambiente e portanto todos nós e ainda por cima vai ser paga apenas por alguns… bem hajam os clientes da Apple! 🙂

    • Joao Magalhaes says:

      Ehehehehe, eles agradecem, já agora um agradecimento especial também para os contribuintes da nova nave espacial, lembrem-se, vem ai o 8, aquele que já é considerado o melhor Iphone de todos os tempos ( como se a tecnologia andasse para trás e só eles para a frente ) , vamos a largar a nota.

  7. Freitas says:

    Não sei, mas ele já é quase completamente reciclável, os componentes eletrónicos já estou para ver como vão arranjar uns que sejam recicláveis. Noticias para vender mais.

    • RuiZ says:

      Uma empresa privada quer vender mais dos seus produtos?

      Como se atrevem!?

    • Bruno says:

      Mas eles estão a lançar como objectivo conseguir reciclagem em todos os componentes. E não é só ser reciclável, é usar nos aparelhos apenas materiais reciclados ou de fontes renováveis para que nenhum componente dependa duma fonte de mineração, e isso tanto quanto eu sei ainda não foi conseguido com nenhum aparelho electrónico produzido em larga escala.

  8. Pérolas says:

    blá, blá, blá, mas se pagassem os imposto que devem na europa é que lhes ficava bem…

    • Bruno says:

      nem a Irlanda quer que a Apple pague…

      • Daniel says:

        A Irlanda não quer é que as empresas saiam do país, nem que para isso tenha de quebrar acordos que fez para ter acesso ao mercado único.

        • Bruno says:

          O que a Irlanda quer é respeitar as leis de impostos que tinha. É aí que a questão se centra, pois a acusação da União Europeia, que a Irlanda recusa, é que a Irlanda não respeitou as leis Irlandesas no cálculo dos impostos da Apple, que isso criou um caso especial para a Apple o que constituíria uma ajuda de Estado. É isso que consideras quebrar acordos?

          • Daniel says:

            ?! Sabes que a Irlanda está na CEE/UE desde 73, certo? Que ratificou em lei as directivas europeias que agora viola, o que quer dizer que não só viola os acordos comunitários como viola as próprias leis nacionais…

          • Sujeito says:

            Daniel, os impostos da Apple estão de acordo com as leis. Se essa questão te é assim tão importante, vira o foco para os que podem mudar as leis para algo que consideres mais justo.

          • Bruno says:

            @ Daniel, questionares se sei que a Irlanda pertence à UE revela que não percebeste o que disse ou o teor do processo da UE! A acusação da UE à Irlanda é de esta não ter respeitado as suas leis de impostos nacionais no cálculo de impostos da Apple, e que ao não seguir essas leis de impostos estaria a criar um caso especial para a Apple, o que violaria a directiva europeia sobre “ajudas de Estado”! De modo que dum lado tens um Estado a dizer que respeitou as suas leis nacionais de impostos e do outro a UE a dizer que não respeitou, sendo que a UE não acusa a Irlanda das suas leis violarem as regras da União.

  9. 777seven says:

    Vão queimar seu aparelho, para reciclar, quem confia em uma empresa que detem 100% de controle sobre seu hardware, eles podem muito bem colocar um codigo e forcar a queima do aparelho, inutilizar a bateria remotamente, e assim por diante.
    Quem ja utilizou o suporte sabe do que falo, o aparelho dando pane milagrasamemte passa a funcionar apos correção no sistema!

  10. RuiZ says:

    Isto é que os outros podiam copiar, mas não copiam!

    • Delta says:

      Os clientes dos “outros” não estão dispostos a pagar mariquices… mas agradecem que estes estejam.

      • Sujeito says:

        Para ti isto é mariquice? Está tudo dito.

        • Delta says:

          O telemóvel funciona melhor? Dura mais? Não! Sim, é mariquice. É possível que todos os construtores usem apenas materiais reciclados? Não! Porque é que a Apple o quer fazer? Porque os clientes estão dispostos a pagar por mariquices.

          • Daniel says:

            Não é mariquice, além de que na maioria dos materiais reciclados fica mais barato a matéria prima reciclada do que recem extraído e sem perda alguma de qualidade (o custo de extração e refinação supera o da reciclagem, tão mais verdade em metais).

  11. Santos says:

    Lixo a ser feito com lixo = normal.

  12. Vitor Neto says:

    Olha quem!!! Se não tivessem mercado nunca seguiam essas ideias!!!!

    • Sujeito says:

      Se vires a história deles percebes que já vem de trás, antes de “terem mercado”. Quanto muito, a dimensão de mercado que têm até dificulta a tarefa.

      Além disso é irrelevante. É uma boa medida.

      • Daniel says:

        Vem de antes? Não, não vem. O “hábito” é recente e históricamente começaram porque há Estados nos EUA que obrigam, por lei, a fabricantes terem capacidade para reciclar todos os equipamentos que vendem por ano nesse Estado. E tanto não é prática nem faz parte do adn da empresa que foram apanhados a mandar as empresas que contratam para reciclagem destruir os equipamentos que recebem em vez de realmente reciclar.

        • Sujeito says:

          Vem de antes sim senhor. Não digo que são santinhos ou a mais verde do mundo mas estão prestes a tornar-se, e esse passo não se dá dum dia para o outro. Da sua área já o são certamente. Isso é um feito enorme e já vem de trás e tens relatório atras de relatório há anos.

          Quanto ao teu ponto de de destruição em vez de reciclagem, desconheço. Se tiveres algum artigo relevante indica-me sff. Longe de mim pensar que eles são santinhos.

          O que estou familiarizado é com as empresas que dizem fazer reciclagem e em vez disso, recolhem e enviam para outros países, tanto para reciclar à mão pequenos componentes ou simplesmente queimar direto.

  13. 111111a says:

    o que eu noto ao ler alguns comentarios deste post, é que muita gente não distingue “reciclaveis” de “reciclados” 😀

    • Bruno says:

      Mas o objectivo anunciado pela Apple é passar a fabricar com materiais reciclados e aumentar a reciclagem dos produtos fabricados, fechando o ciclo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.