PplWare Mobile

iPhone 8: Carregamentos sem fios serão lentos?


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Joel Reis says:

    Então não ia ser um carregamento sem fios que funcionava a “longas distâncias”?

    • Vítor M. says:

      A longas distâncias? Tipo o iPhone pousado no escritório e o carregador no quarto e ele carregava? Era 😀

      Mas calma, isso ainda é mais ficção. A Apple, tal como já fez no Apple Watch, tem uma tecnologia segura e que funciona, não vai arriscar para já com algo que ainda precisa de mais “cobaias” para tornar o standard mais “seguro”.

      Passos pequenos mas sempre seguros, como sempre. Umas vezes à frente, outras a reboque, mas sempre com a qualidade e usabilidade em conta (embora que o atraso nalgumas novidades seja um ponto desfavorável, nos dias que correm).

      • Ruben says:

        Lá vai o tempo em que era a Apple a inovar no mercado…

      • Joel Reis says:

        “A tecnologia que a Apple irá usar foge do que é já habitual ver-se nos smartphones, apostando no carregamento a distâncias maiores, com o recurso à tecnologia WattUp. ”
        “O WattUp é uma tecnologia de carregamento sem fios que, ao contrário da tecnologia existente para outros dispositivos, não necessita que haja contacto com a base de carga, bastando que o dispositivo seja colocado ao lado da base. Para que o carregamento seja possível, a Energous recorreu ao uso de tecnologia de radiofrequência, sendo necessário um receptor integrado no dispositivo e o posicionamento do emissor a menos de 5 metros de distância. O WattUp pode carregar até 12 dispositivos em simultâneo.”
        Tipo 5 metros entre o escritório e o quarto? Sim, e são palavras vossas.

        Com essa filosofia ninguém saía do sitio e ultimamente pouco tem saído, se calhar porque todos pensam mesmo assim.

    • Alex says:

      Eu tenho um carregador com um cabo de 3 metros – o carregador está na parede e eu carrego sentado no sofá sem problemas 🙂

  2. Helder says:

    Ainda nem sequer foi anunciado, já começam a por defeitos…

  3. Tiago Ferreira says:

    Eu espero pelo lançamento para ter a certeza do que vai ser realmente lançado!

  4. Zé Manel says:

    #ontopic
    Sempre com tecnologias antigas, infelizmente…appleisdead

    #offtopic
    Ajuda com a escolha de um smartphone:

    Samsung Galaxy S8 – 520€
    Samsung Galaxy S7 – 320€
    Sony Xperia XZ – 400€
    LG G6 – 350€

    Se fosses tu, qual escolherias e porquê?
    Obrigado pela ajuda.

    • The Onee says:

      LG G6, porque pelos teus preços é o mais barato, é bonito e faz o que os outros fazem.

    • celso says:

      Nao é apple is dead. Acho que devia ser um standard nos telemoveis. Ha quase uma decada o CEO da nokia bem dizia que nos proximos 7 anos, as baterias nao iriam evoluir significativamente, e disse que iriam investir na tecnologia de carregamento sem fios. Ele tinha razão. Se procurares no youtube, esta la a entrevista dele.

      • Zé Manel says:

        A Apple foi uma grande empresa de inovação graças à capacidade de pensar de Steve Jobs. Hoje um iPhone continua a ser um bom telemóvel, com certeza. Mas acho que é muito hype à volta de algo que não é tão bom como era. Sejamos sinceros. A Apple sempre foi um bom ecossistema que funcionava na maioritariamente bem, mas a sua principal venda e foco, era o seu Design, e esse é o único motivo pela qual a Apple se popularizou tanto. Se perguntares a alguém que não segue muito tecnologia, a sua resposta sobre “qual telemóvel deveria comprar/é melhor, etc” é automaticamente produtos Apple, porque foi assim que Jobs conseguiu fidelizar clientes, pelo seu Design. Agora quem percebe e segue minimamente assuntos relacionados a smartphones sabe que hoje, qualquer topo de gama Android faz igual ou melhor por um preço mais acessível (tirando a Samsung em termos de preços, que decidiu ir atrás da filosofia da Apple de: caro = status = vendas). E finalmente as empresas de Android abriram o olho, especialmente a Samsung, por exemplo, agora com o S8, que traz Funcionalidade + Design.

    • Carlos Costa says:

      Consegues esses preços onde?

    • censo says:

      Dá uma vista pela gama Zenfone da Asus.

    • Ruben says:

      Chegou hoje o meu S8. 470€ com fatura e garantia.

  5. Jona says:

    onde arranjas o G6 por 350 euros? seria a escolha que iria, embora tenha o SD821 é super fluido, o S8 é mais rápido mas nao é tao fluido como o LG. o XZ é inferior ao LG, o S7 idem.

    • Zé Manel says:

      Amazon + desconto lá.

      S8 acho que é o telemóvel perfeito até à data de hoje, mas dar 500 euros neste momento acho que preferia não o fazer.

      S7 é basicamente um S8 mas sem o Design de tela infinita e menos 200 euros ~ acho que compensa muito.

      Eu sou adepto do Android puro e sou grande fã da Sony. O único se não é mesmo o pós processamento da câmara.

      LG G6 gostei de tudo também, apesar de que a câmara do S7 continuar a ser melhor supostamente. E pelo mesmo preço, não sei qual compensa mais…

  6. Nha nha nhã says:

    Alguém matutou e encontrou uma explicação plausível.
    – Um carregador de terceiros para Apple Watch precisa de um chip de “autenticação” da Apple para funcionar
    – Logo, para iPhone 8 também vai para precisar
    – O carregador é o mesmo para Apple Watch, e iPhones 7s, 7s Plus e 8
    Se o carregador de 7,5W for o que satisfaz estas condições, será o 7,5W e não o de 15W que alguns Androids já permitem.
    Normalmente os trouxas inventam um smartphone Android que não existe, juntando o melhor deste, o melhor daquele e por aí fora. Depois compara cada uma das partes com o iPhone e chega à conclusão de que o iPhone é inferior e usa “tecnologia ultrapassada” – no caso, o carregador wireless de 15W.
    A Apple está preocupada é em criar um produto equilibrado – em que nalgumas componentes a concorrência tem que se esmifrar três anos para lá chegar.

  7. joao says:

    Há quantos anos é que esta tecnologia já não era para tar disponivel!?

    __________
    Os cientistas dizem que já há décadas que se anda a experimentar com este conceito, mas que nunca se conseguiu transferir eletricidade sem qualquer fios e para um aparelho voador. A equipa conseguiu adaptar o conceito demonstrado inicialmente por Nikola Tesla aos tempos modernos e descreve uma forma de carregar um drone no ar, noticia a Popular Science.

    Num vídeo publicado no YouTube, vê-se um drone a pairar e um transmissor no solo, que cria um campo magnético. Este campo é o que fornece a energia necessária para o carregamento do drone. Nesta fase, o veículo tem de estar a pairar a uma distância muito curta, cerca de dez centímetros, o que representa um desafio. Os investigadores acreditam que o conceito pode ser usado em drones que se carregam nas proximidades das linhas de tensão ou mesmo através de outros drones.

    Veja o vídeo publicado pelos académicos

    Via EI

    _____________

  8. David Piçarra says:

    Apple no seu melhor……

  9. Goncalo says:

    Se isso de sonfirmar, mais uma vez a Apple a usar tecnologias antigas e ainda vai dizer que foram eles que a inventaram, ou reinventaram. LOL

  10. Daniel says:

    Se os Iphones não tem carregamento rápido, é normal que o carregamento sem fios também não seja rápido. Se isto for verdade, confirma-se que os iphones continuam sem carregamemto rápido. Se a apple implementar vários anos depois o carregamento sem fios sem inovações, ficarei negativamente supreendido já que da Apple esperava-se mais. De todo o modo são apenas rumores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.