PplWare Mobile

Depois das críticas de Taylor Swift… Apple vai pagar aos artistas


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. kendrix says:

    antes isto do que andarem a prostituir-se

      • kendrix says:

        o menino tem queda amorosa pela swifta, ohhhhhh

        • JD says:

          Não, só simplesmente acho ridiculo o comentario. A Taylor Swift, assim como qq outro artista, tem direito a ser paga pelo seu trabalho. Agora, não sei se trabalhas ou não, mas de certeza que se trabalhas tb gostas de receber pelo trabalho que fazes senão pq haverias de trabalhar!? Se a Apple, ou qq outra empresa, quer dar ‘borlas’ que o faça a custo proprio e não dos outros, os outros não tem de pagar pelas suas promoções. Seria a mesma coisa que o teu patrao chegar a empresa e dizer que durante 3 meses o produto/serviço que a empresa oferece seria gratuito para os clientes, por isso os empregados durante esses 3 meses não iriam receber, ai pelo teu ponto de vista la terias te irias prostituir para manter uma empresa que não é tua. Mas enquanto ganhas calo outros, como a Taylor Swift, diriam que não e reivindicariam os seus direitos. Enfim.. mas não posso condenar as tuas escolhas.. cada um sabe do seu..

    • José says:

      Já o fazem, mudaram apenas os meios.

    • FG says:

      Este comentário não tem jeito nenhum…

  2. int3 says:

    Acho que eles iam pagar de qualquer maneira. antes ou depois.

  3. Gustavo says:

    Se eu fosse músico, retirava já a minha música toda do Spotify e etc’s…

    • dumitru says:

      Sempre o tal “se”

    • Miguel Nóbrega says:

      Eu pelo contrário, preferia as músicas nestas plataformas, como forma de publicidade, para crescer como artista e angariar mais fundos nas tours e concertos (para não falar das royalties destes programas de stream)

      • FG says:

        Sim, vai-lhes dizer que é pela publicidade…

        Essa é a mais triste e mais fora da realidade que há…

        O problema é que estes programas de stream não pagam royalities nenhumas…

        • Marco Silva says:

          Eles pagam…

          O problema é que as editoras ficam com a maior parte do dinheiro e deixam migalhas para os artistas…

          As editoras cobram tanto aos Spotify’s e afins, que quase não dá lucro. Quando, no caso do Spotify, com 75.000.000 de clientes, tinham tudo para ganhar rios de dinheiro…

          • Gustavo says:

            Eles pagam uma percentagem do que fazem com os utilizadores!

            Só que têm muitos utilizadores que não pagam o serviço.

            Logo, o que eles pagam, é do dinheiro que fazem a mostrar publicidade a esses utilizadores…

            Depois acontece o quê? As editoras também recebem pouco!

            Mas o Spotify recebe sempre algum da sua margem…

            Quanto à divisão entre editora/artista, isso é problema deles e dos contratos que assinam…

            Mas nenhum artista pode-se queixar…

            Se a menina Swift fosse por aí a fazer concertos em bares e em terrinhas e escolas, ganhava o quê? Sem uma grande máquina a trabalhar para ti, não tens hipótese, e as editoras têm de ser um bixo enorme, com montes de gente a trabalhar para eles, pagar a promotoras, pagar ás radios para porem a passar a música que querem, etc…

            É um grande investimento na indústria até fazeres lucro, e tem de ser constante…

        • Anarca says:

          Pagam sim. Pouco mas pagam. Os artistas têm escolha de colocarem lá ou não.

        • Pedro says:

          Pagar royalties até pagam..

          “average “per stream” payout to rights holders of between $0.006 and $0.0084”

          Mas 70% disto vai para as editoras e 30% para os artistas. Fazendo umas contas por alto, um artista como o Eminem leva para casa uns 2/3 milhões de euros só com as 10 musicas mais famosas. Sendo que muitas delas são pre-spotify e já venderam muitos albuns, não deixa de ser um bom resultado.. É dificil de somar os valores das musicas todas, mas calculo que ele já tenha ganho uns 10 milhões com o spotify.

      • Mr.Antunes says:

        Sim, quem não gosta de trabalhar para aquecer…
        Para a maioria tours e concertos não dão lucro.

        • Cristiano Alves says:

          ERRADO… nos dias de hoje os artistas SÓ ganham dinheiro com concertos, pois a venda de musica, antes de aparecer o streaming, estava cada vez menor…

  4. Ru1Sous4 says:

    Depois das críticas de Taylor Swift e restantes artistas Indie…

    “We hear you @taylorswift13 and indie artists. Love, Apple”

  5. Gustavo Lima says:

    Boa…. e que tal dizerem que a Apple viu mais de 90% das editoras e artistas recusarem?
    Como se só fosse a Taylor Swift a falar…… Antes dela outros grandes nomes da musica (Bem melhores) já tinham recusado e retirado a musica do iTunes.
    Portanto , escrever que foi por causa das criticas dela é falso!
    Pessoalmente, mandei retirar o meu trabalho dos serviços de streaming, e aconteceu um milagre…. as vendas subiram quase de imediato.

    • FG says:

      90% quê?????????

      Grandes nomes da música a retirarem a música do iTunes?

      É com cada um… Era só o que faltava, só se fosse para o suicido…

    • JBM says:

      O iTunes continua com todas as músicas. O Apple Music é que não tem todas as músicas ainda, mas por sinal já tinhas músicas da Taylor Swift, parecia que apenas faltava o último álbum!
      Quanto aos 90% das editoras e artistas, certamente que é invenção tua, pois o que a Apple apresentou já tinha sido acordado com as maiores editoras que representam a maioria dos artistas.
      Mas sim, não terá sido só pelas críticas da Taylor Swift que a Apple cedeu, se é que foi uma verdadeira cedência e não uma outra coisa qualquer planeada…

  6. Andre says:

    Coitada a triste. Só tem dinheiro para o pão. Falta a manteiga. Malmelada/doce nem se fala.

    Deus a abençoe

  7. Duque Miguel says:

    Então que tire também a musica dela do youtube sim porque lá também é de borla.

  8. Carlos says:

    Claro que vão pagar.
    Devem ter feito as contas ao que iam ter de pagar com os processos judiciais por estarem a dar obras artísticas que são propriedade de outras pessoas, que, para os menos atentos, é crime e agora vêm fazer figura de bonzinhos.

    • FG says:

      Santíssima ignorância…

      As editoras assinaram com as condições que assinaram…

    • JBM says:

      não me parece que sabes do que falas! O Apple Music só terá as músicas que as editoras concordarem, é por isso que já há algumas músicas da Taylor Swift e outras não! Não há músicas sem contratos…

  9. Miguel Nóbrega says:

    O que significa rádio a sério?

  10. José says:

    Eis duas noções que tenho dificuldade em associar hoje em dia: Trabalho e valor! A música desta primeira década e já agora metade da segunda não irá deixar grandes saudades, nem será exemplo para ninguém, há excepções, raras, mas geralmente é medíocre! Esta gente preocupa-se apenas em ganhar potes de dinheiro sem um talento por aí além, fazem música a metro sem inspiração, e sempre à volta dos mesmos temas da treta onde apenas mostram o que lhes vai na alma (que não é grande coisa) e onde, por vezes, abundam os palavrões sem sentido. Tanto que, em muitos filmes e mesmo jogos, vejo com uma preocupante frequência recorrerem às músicas das décadas de 60/70 e 80. Estas épocas deixaram saudades e inspiração. Porque será?

    • me and me says:

      verdade… concordo.

      a falta de qualidade significa que ela nao deva de receber pelo que é de direito?

      • José says:

        Não foi isso o que quis dizer. O que me espanta é, estes “artistas” terem tanto público, há gostos para tudo de facto o que não há é muita qualidade nem bom gosto. E faz-me confusão que, num momento onde a qualidade é, como admitimos, geralmente fraca, estes “artistas” ganhem tanto, quando produzem “obras” que não ficarão na História da música, nem serão recordadas daqui a dez anos, mas que vemos lutar por cada cêntimo de autênticas fortunas que lhes entram diariamente pela porta, talvez não tão merecidas. Há muita ganância e pouca arte. Soa tudo ao mesmo e quase igual a formula é, sempre a mesma. Ora, quando uma coisa é, demasiado comum, o valor desce, nestes casos vemos sempre a aumentar. Ao contrário das décadas que citei acima, onde a elegância, criatividade e originalidade era o mote principal, não quer isto dizer que fosse tudo bom, não era, claro, mas que marcou as décadas seguintes e ainda hoje são copiadas marcaram.

        • Francisco C. says:

          Concordo plenamente!
          A música que hoje em dia se faz, é simplesmente degradante; não há qualidade, não há 1 trabalho elaborado para se fazer algo com cabeça, tronco e membros.

          Como o José disse e muito bem, soa tudo ao mesmo. Basta comparar as letras das “músicas” de agora, com, por exemplo (e que exemplo!), a Bohemian Rapsody dos Queen! Acho que nem é preciso dizer mais nada…
          Hoje em dia é tudo baseado na moda da futilidade. O que se há-de fazer?

          Não quero com isto dizer que ela não tem razão! Conforme já disse num outro comentário, ela tem todo o direito de reclamar; a música pode ser uma bosta, mas é dela e se alguém a usa…

  11. dumitru says:

    Esta gaja sempre embirrou com os grandes, spotify agora Apple, quer dinheiro de todos os lados, sendo que a maioria faz o download ilegal das músicas dela, ainda bem que nem oiço, sim claro que tudo se tem de pagar, mas será que não lhe chega??? Fica sempre com mimimi

  12. Pedro says:

    Agora é fazer os mesmos pedidos para baixarem o preço da luz, água, gás, gasóleo, etç… Alguém com influência que possa queixar-se disso para que baixem os preços?

  13. António Pereira says:

    1 – Ctrl+F;
    2 – Inserir “revolucionário”;
    3 – 404 Not Found

    O que se passou Pplware?

  14. Antoinio says:

    Só conheço esta “artista” pelas birras que faz com as empresas de streaming de música.. Não tenho curiosidade por conhecer o trabalho dela.
    Mas parece-me que devia avançar com o seu próprio serviço.

    • me and me says:

      birras?

      entao tu trabalhas de borla? olha que era tu andares 3 meses a trabalhar para o patrao sem receber puto?

      ela tem muito? sim tem. mas é o trabalho dela, ponto final.

      querem? pagam.

  15. Pawl Per says:

    a Apple e a empresa que mais dinheiro da a estes artistas e ainda refilam, quem perde são eles e não a Apple que fatura bilhões com ou sem Taylor shifts .

    • Mikes says:

      De certeza que não tem isso a dar música para os outros ganharem dinheiro e ela não.

    • Mr.Antunes says:

      Se vivesse num casebre já tinha direito a receber mais?

      Se produzes bens materiais ou bens imateriais e há gente interessada nesse “produto”, vais vender ou oferecer de graça a toda gente? Devíamos todos ser bons-samaritanos e quem tem alguma coisa devia oferecer tudo o que produz…

    • me and me says:

      entao mas tu podes dar-me tudo o que tens.. alias tu devias de dar tudo o que tens ou ganhas a quem nao ganha nada….

      mentalidade fechada e curtinha.

      a musica é dela, ela é que sabe se deve de ser paga ou nao. por muito que se tenha ela nao tem de oferecer nadinha de nada.

      ja agora, ela tem razao. a apple nao anda a oferecer iphones a todos. e a apple é uma das, se nao a empresa mais rica do mundo…
      eles num ano facturam mais que o nosso pib e a divida juntos….

    • Sérgio Eustáquio says:

      A Apple também factura bastante. Onde posso passar a ir buscar o meu Iphone gratuito ?

      • JBM says:

        Quando arranjares alguém que consiga duplicar aparelhos funcionais sem quase nenhum custo talvez tenhas negócio, caso contrário o que é equivalente a isto é um período experimental dos aparelhos, que por sinal até existe!

      • Gustavo says:

        Nos estados unidos, na T-mobile, existe um período experimental.

  16. Milton Sá says:

    I guess this means…Apple’s gonna pay pay pay pay….o que ao fim ao cabo é justo. Não sei se isto quer dizer que ela vai estar na Apple Music mas por mim dá igual, estou bem no Spotify e até pago pelo Premium mas não tenho hábito de ouvir a música da actualidade, muito menos Taylor Swift (sim, eu sei que fiz uma referência a ela, mas não tenho culpa de passar na rádio e ficar no ouvido :/ )

  17. Nuno says:

    Antes de se criticar a Taylor Swift, deveriam ver o percurso da mesma, e perceber a ascenção que a mesma teve. Em segundo lugar ela é MILIONARIA, tem jacto privado, vai onde quer, come o que quer, compra o que quer, you got the picture, com isto quero dizer que esta gaja já me faz lembrar o lars dos metallica, a andar de porsche e a chorar porque o napster lhe roubava dinheiro… Quanto mais têm mais querem, eles esquecem-se que as massas que vão aos concertos deles, que lhes compram as t-shirts e todo o merchandise de bosta, são os mesmo que puxao o single para ouvir em casa.

    • me and me says:

      entao se tu fores MILIONARIO eu posso “roubar” o que é teu? roubar aquilo pelo qual trabalhas-te?

      ahaahahah

      a propriedade intelectual é deles e mais ninguem. nao vale a pena arranjar desculpas…

      ela teve, e tem-nos no sitio. por muito dinheiro que ela tenha, temos de admitir que é a atitude correcta a ter.

      • JBM says:

        Ninguém estaria a roubar pois a Apple não poderia ter as músicas sem acordo das outras partes. Cabia à Apple convencer essas partes das vantagens do esquema de negócio. E o facto é que a Apple já tinha conseguido convencer as grandes editoras, dando-lhes mais dinheiro a seguir para compensar.

      • Nuno says:

        Pois, mas caso não saibas desde que o Napster foi ao ar, os Lucros que os metallica facturavam à data decresceram e de que maneira. Aliás, o próprio james hetfield disse que foi uma má jogada de marketing e que avisou o Lars diversas vezes para abrandar a sua luta pois isso podia sair caro.

        Eu não digo que a propriedade intelectual não seja deles, mas perseguir os fans porque estes fazem download de uma musica deles quando estes são milionarios e muitos dos fans vivem na … é triste.

  18. Danny says:

    Eu deixei de ter musica ilegal porque prefiro ter soptify e pagar por uma lista sem fim de musica, e também deixei de ouvir as musicas dela porque ela tirou de la as musicas, se um dia mudo para a apple e não tiverem la a musica dela eu também não as vou ouvir, pelo simples de não estar disponível mais perde ela, porque muitos vão fazer o mesmo, eu não me vou dar ao trabalho de comprar o álbum e nem mesmo de fazer o download ilegal.

    • me and me says:

      mas isso es tu que nao queres ouvir so porque nao ha no streaming..
      se nao compras o album dela ou nao ouves por essa razao, entao nao gostas do artista.. seja ele qual for

      • Danny says:

        Na verdade eu ate gosto bastante de algumas musicas mas, é mais cómodo ter o spotify, não vou estar a comprar um álbum por causa de uma artista só… e ter de mudar de player por causa de meia dúzia de musicas e como eu muitos pensão o mesmo.

  19. me and me says:

    mais uma vitoria para o mundo livre.

    a apple atirou barro a parede a ver se colava e nao colou.. pelo menos com ela.

    isto é tudo muito giro, a apple lançar um serviço suppa duppa, mas esqueceu que a essencia do mesmo sao os artistas…
    ela sozinha podia nao fazer mudar nada, mas todos em conjunto iria fazer moça.

    a apple ia pagar mais que a concorrencia aos artistas, mas seja como for se calhar iria ganhar mt mt mt mt mt dinheiro sem fazer puto.
    este serviço é facilmente absorvido pela infraestrutura da apple. a mesma pouco ou nada iria investir.. apenas adaptar o que tem.

    esta foi mais esperta que os espertos.. agora esta aqui o resultado.

    deviam de fazer isso a todos os serviços que chulam os artistas.. é por estas e por outras que depois pagamos fortunas pelos concertos dos mesmos… sim que com esta coisa toda os discos vendem cada vez menos e eles nao podem viver do ar…
    o ano passado nem houve album em platina nos states…. http://www.forbes.com/sites/hughmcintyre/2014/10/16/not-one-artists-album-has-gone-platinum-in-2014/

    todos deviam de bater o pe… isto mudava

  20. sakura says:

    Tinha que ser com Sempre uma Mulher a resolver o problema.
    criticar as enpresas so leva a que estas mudem….
    win8 para o Super win10(free).
    agora se tem hardware e software Prefeito mudar para que? (apple).

  21. Francisco C. says:

    Os que tanto se “revoltaram” contra a Taylor Swift para defender cegamente a Apple, devem estar perplexos em como a própria marca que tanto defendem como se fossem ganhar alguma taça, os calou!

    Fui dos que deu razão às alegações da Taylor (e não, não sou apreciador da música dela) e acho que ela nunca devia ter tido necessidade de dizer aquilo, mas penso que o mais importante neste momento é o facto de a Apple ter reconsiderado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.