Quantcast
PplWare Mobile

Apple Watch Series 6 custa 111 euros para ser produzido

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. SANDOKAN 1513 says:

    “…a Apple gasta apenas 111 euros para produzir o Apple Watch Series 6 e vende a 439 euros.” Como ?? Isto é verdade ?? Só pode ser brincadeira. 439 euros por um smartwatch ?? 😐

    • rodrigo says:

      ‘e o melhor smartwatch que se pode comprar! Vale cada centimo! Podes perguntar a qualquer dono/dona dum

    • PTO says:

      Sim, e? Qual é o problema?

      Podes comprar bife do acém a 6,50€/kg ou podes comprar bife do lombo a 25€/kg. Ambos são carne de bovino e ambos servem para te alimentar.

      Só compra quem quer… e pode. É assim que funciona com todos os produtos numa sociedade de consumo.

  2. Miguel says:

    Então o valor de algo julga se pelo custo dos materiais? Há um grande trabalho por detrás do produto desde pesquisa, design, desenvolvimento do produto e neste caso do software e a manutenção do software. Nada disto é de graça, um pedaço de madeira é barato mas uma boa guitarra é cara…

    • Josemar santos says:

      Todas as médias e grandes empresas que tem produtos no mercado, tem a cadeia de desenvolvimento, produção e logísticas semelhantes, então estes custos sao semelhantes

    • SSD says:

      Isso serve de desculpa até certo ponto. Quando um produto é vendido a 400% do custo de produção, isso é só treta.
      E não, não digo isto só por ser a Apple, se fosse a Samsung diria exatamente a mesma coisa (apesar de ainda praticar preços ligeiramente mais baixos nestes produtos)

      • PTO says:

        Se fosse a Samsung?

        LOL a Samsung faz exatamente o mesmo, ou achas que eles gerem uma instituição de caridade?

        Queres ver que os smartphones da Samsung que custam 1200 e 1400 euros (galaxy Z) são diferentes nas margens de lucro, não?

        • SSD says:

          “apesar de ainda praticar preços ligeiramente mais baixos nestes produtos”

          Interpretação amigo não é difícil. Tal como disse falei da Apple por ser o que vem no artigo, mas podia facilmente falar de outras empresas, entre elas a Samsung que também gostam de puxar no preço. Neste caso em específico em smartwatches, não vamos começar a falar de peras quando o assunto é maçãs.
          De resto tal como eu disse que um produto chega acima até do dobro de preço de custo acho justificável, se calhar até um pouco, ou seja se víssemos estes smart watches nos 280-300€ já era um pouco esticado mas entendia se agora assim é só ser ganancioso e aproveitar a estupidez do consumidor que compra de qualquer maneira.
          Esta não é a primeira interação do smartwatch, é a sexta ou seja por exemplo, a pesquisa existente neste é minima em relação aos primeiros modelos em que de facto se compôs e desenvolveu o smartwatch, hoje em dia é acrescentar 1 ou 2 funcionalidades e reaproveitar o que já existe na versão anterior, ou seja não justifica as margens praticadas. Na minha opinião, mas se o pessoal vai a correr comprar de qualquer maneira, fazem eles bem em esticar o preço o mais que podem

    • LR says:

      ” um pedaço de madeira é barato mas uma boa guitarra é cara”. Sim, mas sabes que uma boa guitarra não é feita com “qualquer” madeira, certo? E que são aplicados pelo menos 3 tipos de madeira. Além de tudo o resto, entre pickups, potenciómetros, trastes, tintas, vernizes, etc. E, não esquecer, nem todas as guitarras caras são obras de arte, tal como nem todas as guitarras baratas/médias são más (muitas vezes são iguais às tais caras).
      Aqui, não acredito que a diferença de preço entre o custo e o PVP seja justificado com a pesquisa, design, etc. Tudo isso já faz parte da estrutura da marca, e não é usado em exclusivo para um produto, pelo que o valor real acaba por ser relativamente baixo.

  3. SG says:

    Custa 111 euros à Apple neste momento… Mas para a fábrica saber o que fazer com as peças, e sequer saber qual o conjunto de peças, precisa de todo o trabalho dos engenheiros de desenvolvimento de produto, que durante um a dois anos (tempo médio de desenvolvimento de produto) estiveram a ganhar salário, a fazer provas, a desenvolver software, a pagar desenvolvimento de hardware… e a Apple não vende a 439 euros, quem o vende na maior parte dos sítios são agentes que representam a marca, pois lojas 100% Apple só mesmo na América. Em Portugal, por exemplo, a iStore é representação oficial, mas é trabalhada por uma empresa com sede em Perafita pertencente ao grupo detentor, por exemplo, da Mbit. E eles também têm de ter lucro.
    439 : 1,23 = 356 euros euros sem Iva
    Acho que nestas comparações nunca se deve contabilizar o Iva, já que não pertence às empresas.

    Desses 356 euros, pensemos numa Fnac, por exemplo, com uma margem de 10 a 15% em produtos Apple (são produtos que não oferecem muita margem, estratégia da marca, evita e impede promoções como acontece com Android, por exemplo, segurando com isso o valor dos produtos:
    356 – 15% = 302 euros.

    Quem é que vende à Fnac? Não é a Apple, mas sim o representante oficial para Portugal, que, surpresa, tem de pagar as suas contas e conseguir ter lucro para com isso continuar a investir. Vamos fazer a mesma margem, embora um representante tenha sempre margem maior:

    302 – 15% = 256 euros

    Neste momento, é para não prolongar mais esta resposta, se essa fosse a última linha na cadeia de distribuição, a Apple estaria a ganhar 146 euros por cada Apple Watch. Quem fala da Apple, fala de Samsung, etc… não compreendo como é que se pode pensar que as empresas existem para outra coisa que não lucro. A isso não se chamaria empresa, chamar-se-ia instituição de solidariedade… e mesma nessas, infelizmente sabemos bem como são as coisas…

    • Filipe C says:

      Exatamente…. Até chegar à loja para o consumidor final, ja algumas empresas tiveram a sua quota parte de lucro no processo…
      Claro que os valores n serão assim tão como dizes porque vender produtos Apple, que só alguns podem, já por sí é um marketing para a própria loja. Elas ganham muito pouco no lucro da venda, mas ganham clientes, e ganham nos acessórios e pós venda.
      Qualquer empresa tem de ganhar lucro real e a maioria ganha pelo menos 30% de lucro após todas as despesas que falaste. Não se sabe quanto a Apple ganha mas sendo uma das empresas mais ricas do mundo, terá certamente uma margem um pouco superior, alem de que ganha depois dinheiro com o software (subscrições) que so por si pagam o desenvolvimento do software.

  4. Vitor Tavares says:

    Continuo com a minha velha “filosofia”…só compra quem quer ou/e quem pode! Ninguém é obrigado a adquirir o que não quer ou precisa.E não sou fã da Apple…muito pelo contrário!

  5. Marta Brandão says:

    Não sei qual é o espanto, por isso é que é das empresas mais ricas do mundo, das que mais lucro tem, e das que mais fatura!
    E pelo oposto é que a Xiaomi tem o crescimento que teve e tem no mundo… lucro todas tem de ter se não vão a falência, agora as margens é que variam e dai os preços variarem!
    Uma coisa é certa a Apple neste caso faz muito bem aproveitar e cobrar o que puder pelos seus produtos, a sempre muita procura e consumo, e o mais importante não se importam de pagar a ainda acham pouco portanto… Não sou user Apple, mas se a malta compra…

  6. Joao Pequeno says:

    111 euros e nota-se!

  7. XneloX says:

    Gosto desses comparativos. Para produzir algo basta fazer download do projeto num torrent , meter numa máquina e já está. Chuva de lucro

  8. Elektro says:

    Bem, mais barato que um Rolex 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.