Microsoft prepara para breve um novo Office em várias frentes


Destaques PPLWARE

24 Respostas

  1. MasterPadaw says:

    Espero que tenha também para linux 😀

    • Hugo says:

      Não contes muito com isso.

      • Nosferatu Arucard 1983 says:

        Mesmo que seja lançado para Android (O que deve ser uma versão lite), é bem capaz de correr sobre o Google Chrome usando o Archon.

      • Rapaz Indignado says:

        Não sei porquê acho até uma boa hipótese, a verdade é o LibreOffice ainda não apresenta a mesma qualidade de que o MicrosoftOffice detém.
        Desta forma apenas existem duas soluções:
        1.ª – a equipa de desenvolvimento do LibreOffice melhora considerável a sua suite de produtividade (e com isto não me refiro apenas no design estético, mas também em funcionalidades) ou;
        2.ª – a Microsoft poderá impor-se nos dispositivos que tenham Linux.

      • JJ says:

        Já esteve mais longe… tendo em conta já existir a versão Android. Agora, se será já para a próxima versão, é que já duvido.

        Por outro lado, muitos utilizadores e principalmente empresas, não mudaram para Linux, por causa do Office. E pode ser do interesse da Microsoft não fazer a sua suite para Linux, de forma a evitar perder clientes.

      • Marco says:

        Não sei não, a Microsoft anda muito amiga do Linux, ler as ultimas declarações do CEO da MS.

        Todos temos a noção que o Office e mais algumas aplicações da MS é o que vai mantendo as empresas e alguns utilizadores presos à marca. Mas não nos podemos esquecer que cada vez mais o pessoal está a ponderar trocar o Office por um LibreOffice, por um Office365, pelo GoogleDocs, e eles tem de correr atrás do prejuizo.

        Cá para mim já existe uma versão Linux, só que ainda não viu a luz do dia.

    • Alexandre Cunha says:

      Parece que já existe para um sistema operativo móvel muito popular para disposivos móveis e embarcados, SO esse com kernel linux:
      https://play.google.com/store/apps/details?id=com.microsoft.office.officehub

  2. Filipe says:

    Só espero um Office do género do 2013 para Mac e que não seja aquele dos 365 dias.

    Ou melhor, seria um Office 2015 que fosse para todas as plataformas para não existir problemas de compatibilidade.

    • JJ says:

      O Office 365 é igual ao Office 2013!!!
      Não percebo porque é que as pessoas acham que são versões diferentes.

      O Office 365 é simplesmente o nome de um serviço de subscrição que dá acesso a ultima versão do Office (2013 para PC; 2011 para MAC). Permite ter aceso a toda a suite Office, até 5 PCs, 1TB no OnDrive, por uns 69€/ano!

      Office 365 não é nenhuma versão especial de Office, mas sim um serviço de subscrição.

  3. JJ says:

    Ao que parece as grandes diferenças serão na versão MAC. A versão Windows não deverá sofrer grandes alterações.

  4. paulo g. says:

    Esta frase é mesmo muito boa: “concorrência estava já implantada com soluções próprias, muitas vezes não compatíveis”. Quem produz algo incompatível é a M$ que veio tentar impor os formatos XXXx, em vez de usar os formatos abertos existentes.
    O LibreOffice tem qualidade mais do que suficiente para a maioria das pessoas, precisa é que as pessoas sejam formadas a utilizá-lo. E claro não tem o marketing da M$.
    Boa parte dos utilizadores linux não utilizaria o M$ Office simplesmente porque não é gratuito, ou não é aberto.

    • JJ says:

      O LibreOffice e afins surgiram depois do MS Office… porque motivo tinha de ser agora a Microsoft a mudar o formato dos seus ficheiros?

      • Simão Ribeiro says:

        Quando surgiu o .docx e semelhantes(Office 2007 salvo erro), já existia o OpenOffice e os formatos .doc e .odt (e semelhntes). Por isso sim, é a Microsoft que reduz a compatibilidade dos seus ficheiros.

      • chicosoft says:

        Concordo… embora admita que a MS nunca deu o braco a torcer…

      • MM says:

        Por uma questão de incompatibilidades de funções dentro do próprio Office entre as versões pré-2007! Daí quando se abre um PPT num Office recente tem de ser fazer conversão para podermos trabalhar nos ficheiros com todas as capacidades.
        Trata-se apenas de evolução do software e aumento de ferramentas e automatismos.

    • chicosoft says:

      Balde de “m….” é o que é… Estive na IBM, e fomos inclinados a mudar para o openoffice…

      Acredito que faca muita coisa, mas nao é igual… Pior, o Office tem uma ferramenta de produtividade chamada outlook, e nao existe nada no mercado que chegue aos calcanhares do Outlook…

      E por feedback de outras pessoas que usam o excel a serio, as macros nao sao tao poderosas, nem as pivot tables… eu nao sei porque nao sou um utilizador assim tao poderoso do excel.

      • paulo g. says:

        balde de m… é o outlook que só da problemas. usa-se o thunderdird. a forma de trabalhar do libreoffice é diferente do m$office e claro que não é a mesma coisa. sim de facto as macros estão de certa forma em falta.

    • Daniel says:

      Office gratuito? aberto ? Porque razão? Agora trabalha-se de borla ?

      Querem qualidade, pagam qualidade.

  5. Proud Troll says:

    Em várias frentes?

    Por isso que cada vez vejo mais anúncios a pedir programadores de apps front office.

  6. lima5 says:

    O Microsoft Office é um produto excelente, em minha opinião o melhor do mercado. Os outros tentam segui-lo.
    Quem diz mal certamente nunca o utilizou.

  7. TrasMontano says:

    Espero que a nova versão do office para mac e outros sistemas operativos venham na língua de camões, em PT-PT.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.