PplWare Mobile

Redes: Cabo Cruzado, cabo direto e cabo Invertido! Quais as diferenças?


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. BMJ says:

    Não conhecia o cabo invertido.
    Fico à espera do artigo sobre Fibra Optica, tenho curiosidade sobre como fazer as fichas nestes cabos.

  2. Redin says:

    Fiz vários diretos e cruzados, mas invertidos apenas os conhecia com outro nome. Cabo de consola. Vinha sempre um acompanhado do equipamento Cisco.

  3. João says:

    Boas a norma do primeiro cabo não deveria ser norma B? Cumps

  4. Mc says:

    Expliquem là bem essa do crosstalk que eu não percebi…. Crosstalk entre par ?? e já agora adivinhem porque é que os pares não estão lado a lado tipo 12 34 56 78

    • Redin says:

      Devido à realimentação que proporciona uma comunicação que limita as perdas. Um cabo flat tal como pretendes referir não permite que se atinjam as mesmas distâncias que os entrelaçados. É quase como se aplica-se um efeito de condensador pelas cargas indutivas.

    • Douglas Ferreira says:

      Cada um dos quatro pares têm tranças diferentes entre si. Por exemplo, o par verde teria 50 tranças a cada metro de cabo; o azul teria 75 tranças/metro; o laranja, 100; e o marrom, 125 – números hipotéticos apenas para ilustrar o exemplo.

      Assim, quando a informação é enviada no cabo verde, vai também o sinal inverso no cabo verde/branco. Isso acontece em todos os pares.

      Com os sinais enviados em cada par, teremos uma proteção eletromagnética ao redor de cada par. Como o número de tranças de cada par é diferente dos outros pares, essa proteção eletromagnética evita que o ruído de um par interfira na transmissão de sinais em outro par.

      Existem ainda os cabos blindados que garantem ainda menos ruído entre os pares. Um dos modelos tem um separador em forma de cruz que deixa os pares mais afastados entre si, e ainda pode ter uma camada de “papel alumínio” envolvendo cada par – e até mesmo uma malha de alumínio envolvendo todos os quatro pares. Isso garante melhor qualidade do sinal em cabos próximos a motores elétricos, cabos passados em canaletas junto à rede elétrica, e ainda podem garantir mais alguns metros na distância máxima que se pode utilizar o cabo.

      Além disso existem também conectores blindados que ajudam a atenuar o ruído na ponta dos cabos, que talvez seja a parte mais frágil do sistema.

      • Redin says:

        “Cada um dos quatro pares têm tranças diferentes entre si.”
        Estou com dificuldade em aceitar essa premissa como verdadeira. Trabalhei durante alguns anos a criar rede estruturada e nunca me apercebi dessa diferença que pela “imagem” transmitida pela tua explicação, decerto daria para que um detalhe desses não me escapasse.
        O resto de que falas no teu comentário já é facil de concordar.

  5. Eu says:

    desculpem a minha ignorância, mas a primeira imagem não está errada?

  6. Filipe Coelho says:

    Então tendo os novos equipamentos a troca automática é seguro usar sempre cabos diretos?

  7. Marcelo Fares says:

    Hj em dia a maioria dos Switches modernos já fazem o chaveamento no momento que vc liga as pontas entre as interfaces dos devices. Costumo sempre usar o 568B sendo ambas ponteiras dos cabos iguais de cada lado.

  8. António Francisco says:

    Cabo direto por defeito vem sempre com a norma B apesar de o podermos criar um com a norma A. O rollover Cable tem como designação correta Cabo de consola. Convém saberem os termos e normas corretos… Continuação de bom trabalho pplware.

    • Pedro Pinto says:

      Boas António

      Cabo direto podes usar uma das duas normas, ou a norma TIA/EIA T568A ou a norma TIA/EIA T568B (usualmente a norma TIA/EIA T568B…depende como foram cravadas as tomadas…se forem na TIA/EIA T568A aquilo transforma-se num cross).
      Quando à designação, o termo é mesmo rollover…em portugues adaptado…cabo de consola. De referir que há cabos de consola que são diferentes.

      • tiago says:

        Um cabo direito (seja por que norma for) não fica diferente (cross) só porque as tomadas estão cableadas pela norma oposta, isto porque, apesar da cor do cabo mudar, a posição no terminal (numa visão ponta a ponta) mantem-se a mesma. Isso só aconteceria se a cablagem na parede já fosse cross por construção.

      • Louro says:

        Bem, em mais de 15 anos sempre lhe chamei um console cable.

        Aliás tenho um ainda fechado da Cisco aqui em cima da secretária e na embalagem diz “Console Cable”

  9. António Francisco says:

    Boas Pedro,
    Se fores comprar um cabo direto a qualquer casa de material informático podes constatar que só se vende com a norma B em ambos os lados pois ficou assim convencionado para as empresas que fazem os respectivos cabos e daí quando se dá formação nesta área se use a imagem da norma B em ambos os lados.
    Em relação ao rollover Cable não se usa o termo invertido em formação mas sim Cabo consola. Continuação de bons tutoriais… Abraços para todos vocês.

  10. António Francisco says:

    Pedro inclusive uma boa ferramenta para o pessoal verificar a pinagem quer destes como doutros cabos é o electrodroid o qual indico aos meus alunos para ter esta ferramenta sempre à mão caso queiram fazer um cabo ou um adaptador para outro tipo de cabo…

  11. Belmiro says:

    Hoje em dia o cabo crossover ainda se usa? Com a disponibilidade de hub, router, etc não vejo a sua utilização

  12. arc says:

    Informações pertinentes, onde o saber não ocupa lugar.

    OFF TOPIC…

    A todos que desejem, acaba de ser lançado o Linux Mint 19 Tara en Cinnamon, Mate e XFCE.

    https://blog.linuxmint.com/?p=3598
    https://blog.linuxmint.com/?p=3597
    https://blog.linuxmint.com/?p=3599

  13. Jose says:

    Boa tarde.
    Apenas um pequeno reparo. Esse esquema de cabo cruzado salvo erro apenas funciona para ligações a 100Mb para uma ligação a Gb tem de se cruzar os pares dos pinos 4,5 e 7,8.
    Quanto ao cabo consola os da Cisco têm uma ficha RJ45 numa das pontas e uma DB9 na outra para uma ligação série RS232.
    Esse cabo invertido nem sabia que existia, nem para que serve.

  14. antonio says:

    E um cabo de dados normal a terminar em duas fichas, em cada extremidade – uma RJ45 e uma RJ11?
    Há quem não saiba para que serve cada par de fios.
    Querem ligar um segundo router e um telefone ao modem/router (do operador) usando só um cabo de dados. Como fazer:

    – O par 1: azul+azul e branco (o do meio) é o de voz, pode-se separar para ligar só o telefone ao modem/router (com fichas RJ11).
    Ou seja, um cabo de dados tem 8 fios, nas fichas RJ45 ficam apenas 6, e nas RJ11 os dois fios do par 1. Desde que se mantenha a ordem dos fios ao cravar as fichas funciona lindamente.

    PS. Esqueçam a 568A, só se usa a 568B

  15. Arcanjo_Gabriel says:

    gostava de entendero o pk de no utilizarem so um tipo.

  16. Hugo Oliveira says:

    Bom dia. Peço desculpa por desenterrar o tópico. Ao usar uma união Rj45 fêmea/ fêmea, devo usar crossover ou invertido?
    Isto porque já usei Straight e dá conflito.
    Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.