PplWare Mobile

Esvazie a Lixo à força em Linux e Mac


Ana Narciso, colabora com o Pplware desde 2008 e tem especial preferência pela escrita acerca de eventos em que participa, análises a gadgets, análises a serviços Web e notícias em geral. Formada em Engenharia Informática e de Computadores pelo Instituto Superior Técnico, trabalha actualmente como Consultora de Business Intelligence. Gosta de poesia e adora concertos de metal.

Destaques PPLWARE

  1. Tozé dos Youtubes says:

    “Quem manda no meu lixo sou eu…” que sorte… queres mandar no meu também? tenho um monte de sacos pretos pra ir jogar…

  2. rsl says:

    Boas,
    Tenha saudades das discussões acesas sobre SO aqui no pplware. 🙂
    Não sabia que em Linux e Mac também havia ficheiros teimosos! lol
    Abraço

    • Vítor M. says:

      Claro que há. É falsa ideia que em MAC e LINUX não existem problemas, muito pelo contrario, existem e não são poucos. As comunidades que os representam, são é mais fechadas e resguardadas.. claro e mais pequenas do que as comunidades Windows.

      Há no entanto mais entreajuda nessas comunidades do que nas de Windows (provavelmente porque temos mais informação disponível online). Seja como for, se vos quiserem passar a ideia que nessas plataformas não existem problemas e que vos estão a contemplar lá do alto… não acreditem porque é apenas engodo 😀

  3. curioso says:

    Tenho algumas duvidas que o pessoal não saiba como usar o rm no Linux com a opções de forçar e recursivamente.

    Mas, bem… com tanta coisa de GUI e novos utilizadores sempre a chegar ao Linux que só sabem o que é um Ubuntu, hum… sim, esta é uma dica util, boa Ana 😉

  4. Filipe Chaves says:

    e para o windows?

  5. pedro j. says:

    Mas alguém ainda é teimoso ao ponto de usar sistemas linux? Mac ainda consigo compreender, mas linux… tanto esforço para fazer coisas tão banais…

    • rsl says:

      Concordo plenamente. Sou um apaixonado pelo Linux, já tentei várias vezes mudar-me para linux, mas não aguentei mais do que umas horas. No windows é tudo muito mais fluido, simples… O único grande defeito que consigo encontrar no windows é ser pago. No linux sinto sobretudo falta do Office, porque apesar de haver alternativas credíveis (open office, kmail, thunderbird)são inferiores. Para não falar do aspecto fosco do linux.

      • Rui Oliveira says:

        “pedro j.

        Mas alguém ainda é teimoso ao ponto de usar sistemas linux? ”

        “rsl

        Concordo plenamente. Sou um apaixonado pelo Linux, já tentei várias vezes mudar-me para linux, mas não aguentei mais do que umas horas.”

        rsl lamento te dizer mas não és apaixonado do linux, isso é para atirar areia para os olhos.
        😉 Se fosses apaixonado farias um esforço para o usar e adaptares-te a ele e ias gostar depois de estares à vontade.
        Além de que um apaixonado por algo é alguém que usa efectivamente e de uma forma rotineira esse algo.

        Eu diria que és mais um utilizador que tentou se adaptar e não conseguiu e como tal está “inconformado” ao ponto de vir criticar o linux 😉

        Agora parece-me que a palavra “apaixonado” não fica bem e parece desfazada no contexto em que a usaste 🙂

        • rsl says:

          Ok…não sou apaixonado pelo linux. Era pelo que diziam ser. Iludi-me e fui à procura de uma coisa que não existe. Lamento mas não consegui satisfazer-me com as alternativas encontradas em linux. E não falo por falar, anda de volta disto há vários anos (+/- 4 anos). No início cheguei a investir dinheiro num router para poder ter net, não consegui configurar alguns modens da sapo. Sempre que volto a tentar prometo a mim mesmo que não o voltarei a fazer, mas o “bichinho” lá dentro não pára. Ainda no Sábado passado, perdi um dia de trabalho a instalar linux e depois com uma máquina virtual em windows correr o office. Mas não me satisfez. Ficou pouco fluido o sistema. Também não tinha lógica ter linux e depois uma máquina virtual a correr a maior parte do tempo, por causa, sobretudo, do Outlook e restante office. Prometi nunca mais, mas ainda ontem me deitei tardíssimo a correr o linux mint 7 KDE em live CD. 🙂 É mais forte do que eu. Já experimentei mais a fundo Ubuntu, mas sobretudo Mint. Também cheguei a ter Fedora.
          Se achas que não é paixão, então chamar-lhe-ia obsessão.:)
          Cumprimentos!

        • kekes says:

          EU considero até bem aplicadas a palavras dele pois com isso ele quiz dizer que adora a filofia de Linux, ja que tentou varias vezes usar-las nao conseguiupois o Linux nao é facil, e facil para aqueles que “ta instalado, naomexas mais que eu nao quero” para esses sim, mas para quem gosta de explorar as coisas fazer outras do dia a diamais complexas o linux envia-nos logo para um mundo totalmente inconpreensivel para pessoas comuns que nao tem bases de programaçao que apenas tenhem o computador como hobbie.

          Linux é um SO muito bom nao digo o contrario mas nao gosto do seu metodo ed uso e mais actualemnte puxo para tras que diz que quer ir exprimentar pois estou farto de depois verem que aquilo nao é o que pensavam e andarem a chatear uma pessoas para lhe ensinar coisas, que nao seria necessario em WIndows é.

          Eu sei que voces gostam de defender o vosso SO mas compreendam que nao é para todos, nem toda gente tem a vida num computador, o linux para um user comum é uma dor de cabeça pois nao se desinrrasca sozinho.

          Dinalizando WIndows e MacOs sao SO’s que eu apoio as pessoas comuns usarem, no outro a expressao em linux é NAO TOQUES QUE ESTRAGAS e para isso masi vale nao lhes porem isso pa maos.

          PS: podes adorar e nao fazer, podes amar e nao poder ter, l pelos nossos sentimentos nao serem correspondidos nao nos evita a ter-los, eu ja gostei muito de linux ate consegui que o pusessem nos computadores da escola, mas ate que, porra se tenho tudo em windows, para que andar aos saltinhos e na escola com tantas queixas de incompatiblidades e desformaçoes de textos MSOffice OPOffice decidiram voltar ao normal. E nessa altura desisti de linux, mas nunca digo nunca, apenas acho agora muito imaturo por parte daspessoas que sabem trabalhar com ele tentarem forçar um sistema que é actualmente complicadissimo de aprender para fazer as acçoes basicas, quando mudar ai falamos.

          • naoliveira says:

            O meu filho de 4 anos está neste momento a entrar no Mandriva 2009 Spring, a seguir vai escolher um dos jogos que lhe instalei, ou ele é um prodígio da informática ou então o Linux não é o que acabaste de descrever (puxando a brasa à minha sardinha, é uma mistura das 2;)…

            “depois verem que aquilo nao é o que pensavam e andarem a chatear uma pessoas para lhe ensinar coisas, que nao seria necessario em WIndows é.”

            Estás a esquecer-te que já foi necessário ensinar-lhes essas mesmas coisas no windows e eles aprenderam…

            ps: escolheu o kapman, um clone do pacman e até se está a safar bastabte bem:)

  6. Fabio says:

    Muito bom artigo, realmente tinha muita dificulde de lipar minha lixeira, funciona perfeitamente…

  7. Jefferson says:

    Ola, estou com um problema com isso, gostaria de sabe se poderia me ajudar, minha lixei nao tem nada, porem o q eu deleto some, mas continua o tamanho no hd, eu uso ubuntu

  8. Lost says:

    Boa dica…
    Isso acontece-me muitas vezes no mac.

  9. Pedro Leitão says:

    Querem que as coisas mudem? Deixem de usar linux. Gostava de ver o que acontecia se de repente toda a gente que usa linux (seja porque razão for) deixasse de o fazer.

    Aposto que a próxima versão seria alguma coisa de jeito.

    • Rui Oliveira says:

      É só impressão ou ultimamente só vejo comentários do “contra” da tua parte 😉 ?

      Isso é um paradoxo total! Para o Linux ser usado tem de ser cada vez mais utilizado e por diferentes tipos de utilizadores, de modo a darem feedback para que este se torne melhor. 😉 Claro que o linux mão é perfeito, mas nem o Windows o é e sabes bem que isso é verdade.

      Fazer o que dizes não ia ajudar em nada, pelo contrário até piorava o desenvolvimento das distribuições de linux que têm evoluído bastante nos últimos anos 😉

      Essa parece-me o típico comportamento sedentário do tuga, as coisas estão mal, logo vai-se deixar tudo na mesma e não se faz nada!

    • naoliveira says:

      Para as coisas mudarem temos é de deixar de usar windows 😉 , pois este é que é usado pela maioria das pessoas.

      E já à algumas “versões” que o Linux é algo de jeito.

      A maior vantagem do Linux aconteceu-me recentemente, como não consegui instalar uma distribuição (Mandriva 2009) mudei para outra (XUBUNTU 8.04) e pronto assunto resolvido, se fosse Windows tinha de me aguentar ou então investir num pc novo.

    • maurycio says:

      Este artigo é para utilizadores Linux e Mac OX
      Se és do contra, não tens nada que vir aqui criticar o que os outros gostam e usam.
      É esta mania que as pessoas ainda têm em vir comentar nos artigos que não lhes dizem respeito que irrita a maior parte dos leitores do pplware.
      Sejam felizes com o que usam e deixem os outros serem felizes com o que escolheram
      Ganhem juízo

    • CarlosMC says:

      Eu vou fazer isso em relação ao windows 😛

  10. Eu não queria entrar nesta discussão, porque é, inevitavelmente, inútil. Mas vai daí, também gosto de participar em discussões inúteis, nem que seja para tentar elucidar as pessoas que lêm os vossos comentários (anti-linux) como algo verdadeiro e as induzem em não tentar sequer utilizá-lo.

    Primeiro, se não sabem escrever correctamente, por favor utilizem um corrector ortográfico. Custa ler grandes textos mal escritos. Não é por mal que digo isto!

    Segundo, vocês estão a ver mal as coisas.

    As vossas queixas são de quê? Que não conseguem utilizar as coisas que utilizam no Windows, no Linux. Ora bem, eu acho que vocês não são palermas, mas só no caso de serem, façamos um exercício com uma analogia a automóveis, pois parece ser o que melhor resulta:

    Vocês:

    “Eu tenho um Bentley e gosto muito de Bentleys, mas sempre adorei Ferraris.”

    “De vez em quando tento conduzir um Ferrari, mas os interiores são diferentes, então prefiro colocar lá dentro os de um Bentley, mas acaba por ficar estranho.”

    “Não consigo ter a mesma experiência num Ferrari que tenho num Bentley.”

    Basicamente o que vocês pedem é um Windows de graça, que funcione como o Windows, mas de graça, e que se chame Linux.

    Felizmente, o Linux não é igual ao Windows, e, como tal, não podem querer utilizar os mesmos programas.

    O que podem esperar de Linux (ou qualquer outro sistema operativo diferente do Windows) é aceder à internet, trabalhar com documentos de texto, folhas de cálculo, apresentações, etc., mas não trabalhar com o Office, porque o Office não existe para Linux, existe sim para Windows. Se querem usar o Office, utilizem Windows, não o tentem utilizar em Linux e depois queixem-se que não funciona como querem.

    Espero que percebam que, se precisam do MS Office (seja por qualquer razão), utilizem um sistema operativo que o suporte. Ou então queixem-se a Microsoft para desenvolverem uma versão nativa para Linux.

    Se precisam de um Processador de Texto, aí sim, experimentem o Open Office e, se gostarem, podem esperar a mesma experiência em Linux.

    Eu sei que vocês não vão ler ou entender este texto, e vão voltar aqui a dizer que linux não presta, etc., mas este texto não é bem dirigido a vocês (só com alguma esperança, nada mais), é mais às pessoas que referi no início, que podem pensar que a vossa opinião é correcta.

    Peço desculpa por não ter conseguido um comentário mais curto 🙂

    • pedro j. says:

      Bruno, até aí tudo bem, mas a minha insistência é que tudo no linux é mais complicado de fazer em relação ao Windows.
      Actualmente, um utilizador não precisa de executar qualquer comando para desenvolver qualquer tarefa banal. Penso que o exemplo da reciclagem (ou lixo no linux) espelha exactamente isso. Nenhuma distribuição do linux está actualmente preparada para o utilizador comum. Seja pela incompatibilidade de drivers, seja pela falta enorme de software.
      Ainda assim, admito que o linux tem algumas vantagens em relação ao Windows, mas apenas na perspectiva de “servidor”. No entanto, muitas dessas vantagens (aqui refiro-me principalmente ao desempenho e segurança), devem-se à diferença do número de serviços disponibilizados por cada um dos SOs.
      É como comparar MySQL com SQL Server e Oracle. O MySQL leva muitas vezes vantagem sobre os outros porque não tem tantas “features”.
      O linux e companhia, para mim só traz vantagem num sentido: manter alguma competitividade com a Microsoft e fazer com que estes não se acomodem.

      Aos menos entendidos, peço desculpa por alguns termos mais técnicos.

      • Olá pedro j., o teu civismo convenceu-me a responder mais uma vez 🙂

        Achas que é mais complicado instalar uma impressora em Linux do que em Windows? Bem, em Linux ligas e já está. Em windows? Tens de ter o CD da impressora, ou vais fazer download dos drivers.

        Achas que é mais fácil procurar, fazer download de um jogo e instalá-lo para o executar, ou abrir um menu e escolhê-los, clicando apenas em “Aplicar”?

        Em linux nunca tive problemas com o lixo (também a verdade é que muito raramente o uso), mas com windows já tive bastantes, e olha que a forma de os eliminar sabes qual é? Reboot e rezar que agora “te deixe”.

        Não te enganes nem queiras enganar. Tarefas banais são muito mais simples e rápidas (e seguras) em Linux do que em Windows.

        Não confundas “dificuldade de aprendizagem” com “hábitos enraizados” que é o que muita gente tem, relativamente ao Windows.

        • Alexandre Pinto says:

          Eu peço desculpa em me meter na conversa, mas, e é APENAS A MINHA OPINIÃO, acho que a afirmação de que o linux é mais simples é simplesmente descabida.

          Eu só coloco uma pergunta… Duas pessoas iguais sem qualquer experiência em computadores, uma é-lhe colocado o windows á frente e outra o linux. Quem se iria adaptar mais rápido? Eu tenho a minha opinião e justificada com factos. Um amigo meu por incrível que pareça só há uns dois anos é que arranjou lá um pc velho. Alguém lhe instalou o linux porque lhe disseram que é grátis e isto e aquilo…

          Conclusão. Não lhe instalasse eu o Windows e certamente o coitado nunca mais tinha tocado no pc. Simplesmente não conseguiu perceber por ele como instalar um programa, jogos para a miúda etc…

          Assim eu continuo na minha, o Linux está a anos luz em termos de simplicidade em relação a SO’s como windows e Mac.
          È a minha opinião…

          • Rui Oliveira says:

            Alexandre Pinto

            E eu dou-te o exemplo do meu pai que há cerca de 15 anos que não mexia em computadores, e da ultima vez que mexeu num computador eram daqueles rudimentares com programas de contabilidade em dos, e facturação.

            Meti-lhe o Ubuntu à frente e ele agora vai e vem ao meu PC, ver as noticias dele do futebol, e do clube favorito dele (A briosa pois claro 😀 ). Digo-te que não conseguia configurar o windows por falta de flexibilidade a ter uma interface tão intuitiva como fiz no Ubuntu.

            Eu acho que uma pessoa com idade conta mais que o teu amigo que com o devido respeito não deve ter mais idade que o meu pai.

            Queres um exemplo de outra pessoa que usa o Ubuntu, OpenOffice e até escreveu um livro nele?

            https://pplware.sapo.pt/2009/02/15/linux-na-rota-de-diogo-cao/
            Como vês não é bem assim como dizes.

          • Alexandre,

            tal como disse o Rui, acho estranha essa tua “experiência”. Tens a certeza que a pessoa em causa nunca tinha trabalhado em computadores? (acho estranho)

            Se calhar quando lhe meteste o Linux não lhe explicaste nada e com o Windows já lhe explicaste. Aposto que não aprendeu sozinho a fazer as coisas no Windows 😉

            Eu, tal como o Rui e muita outra gente que trabalha diariamente com o Linux, conheço e convivo com vários casos de pessoas que nunca souberam mexer no windows (mesmo com uma explicação básica, porque depois era uma confusão instalar o que quer que fosse), mas em Ubuntu (e até Mint) a conversa foi muito diferente, com uma explicação básica aprenderam a fazer muita coisa sozinhos 🙂

  11. rsl says:

    Como eu tinha saudades destas discussões… 🙂

  12. Bónus says:

    Em Mac, se fecharem todas as aplicações abertas, não há ficheiros “teimosos”. Em Linux não sei, mas muito provavelmente é igual.

  13. Ricardo says:

    Precisava disto em windows… Em mac ou linux nunca tive este problema. No xp tenho aqui lixo na reciclagem invisível, que não consigo deitar fora. Já limpei com ccleaner e com Tune up e continua lá… O que vale é que são 0kb… Mas não esvazia.

  14. WiseMax says:

    Eu habitualmente não me meto nisto, que é como discutir religião: a lóica aqui não conta para nada, o pessoal do Linux habitualmente está lá para não pagar, o que faz dos outros sistemas (pagos) um alvo de críticas e tal.

    Meus amigos, o que vos vou dizer é totalmente irrefutável e NÃO É nenhum juízo de valor: é que há SEMPRE que pagar o preço!

    No Mac e no Windows, pagamos uns 200 euricos mais coisa menos coisa e depois temos a vida facilitada (muito, no caso do Mac) e temos muitos milhões de pessoas no Mundo a fazer-nos companhia.

    No Linux, temos bastante gente, mas essas pessoas habitualmente (excluíndo as que se habituaram a ele em certas Universidades alemãs e americanas) são “prosélitas”, evangelistas, querem a viva força vir dizer a todos os outros que estão enganados, que les é que estão certos e detentores da virtude…

    Não há pachorra, não têm mesmo ideia nenhuma de como são intolerantes, CHATOS, imensamente chatos!…

    Ainda por cima, nem compreendem duas ou três verdades que fingem ignorar (é impossível que o não saibam, não acredito que sejam estúpidos) :

    Não há um Unix (há “n” variantes e a não ser quando se entra na linha de comando, pouco se parecem). O Linux é apenas um ripanço de uma delas (o SCO unix) e nada acrescentou de válido e criativo.

    Não há nenhum Unix que se possa explorar devidamente sem aprender bastante, a nível de comandos, cujos nomes, ainda por cima, são esses sim, altamente estúpidos, por vezes até são as iniciais dos putos (brilhantes) que os inventaram… para não falar que sem ler o Man e passar muitas horas a estudar aquilo, não se sabe nada do assunto.

    As “interfaces gráficas” a maioria delas feiosas, mas duas delas já bastante polidas, existem para tentar aproximar o Linux do Windows / Mac – é o Linux que vai a reboque e não o contrário.

    As interfaces gráficas do Linux destinam-se a tentar trazer os utilizadores Mac/Windows para o Linux – mas o sofrimento envolvido em usar aquilo (para não falar do inferno ds Drivers) é ainda muito grande para poder atrair as pessoas que não fazem dos tweaks o seu modo de vida… Nem imaginam quantos NePcs voltaram para trás para meter Windows…

    Resumindo: grátis (para particulares, que para organizações a manutenção sai muito cara), exigindo devoção, muita aprendizagem e… muito tempo livre.

    Não parece uma proposta assim muito atraente, pois não?… Então porquê tanta agressão ao pessoal que usa outros sistemas operativos mais populares (e pagos)?…

    É só uma opinião, não me batam (mais!)… 😀

    • Oh “rapaz”… vieste para aqui falar de boca cheia que o Linux é isto e aquilo, que não podemos negar, e que depois “é só uma opinião”?

      É a tua opinião, não é um dado adquirido e de certeza que não é um facto 🙂

      Se fosse um facto, o servidor que te mostra o pplware não era linux, pois não? 😉

      Quanto ao “Não há pachorra, não têm mesmo ideia nenhuma de como são intolerantes, CHATOS, imensamente chatos!…” Não foi ninguém que veio aqui falar mal de Windows… vieram falar mal de Linux (vá-se lá saber porquê), e mesmo assim foram inicialmente ignorados, só não o foram por mim depois porque, como já expliquei, queria esclarecer as pessoas que não se opina com “dois pesos e duas medidas”.

      Gostas do Windows, fica com ele, ninguém te obriga a utilizar Linux caramba!… a questão é, se nós usamos Linux e estamos satisfeitos, porque é que isso vos incomoda!?!?

      • WiseMax says:

        Não “gosto” de Windows…

        Mas tenho netos e garanto que sem o Windows eles levariam muito mais tempo a “informatizar-se”… a não ser que se chame informática à Playstation.

        Nunca quis tirar o valor ao Unix (respeitabilíssimo no mundo da esducação e dos negócios) nem à sua variante pirata, o Linux. Só vos digo é que não se pode ter tudo. Esconder os defeitos de um sistema operativo com os defeitos dos outros não é uma boa estratégia de disseminação, porque acentua o negativo sem uma alternativa convincente. As qualidades e vantagens do Linux existem – MAS SÓ PARA CERTO PERFIL DE UTILIZADOR. Não se pode incluir a vasta maioria de pessoas que usam computadores nesse perfil.

        Claro que é fixe ter as coisas de borla – especialmente se também nisso se incluír o S.O. – mas mais uma vez se ignora que o arsenal de coisas boas e válidas e úteis que há para Windows é simplesmente monumental – freeware não é nenhum monopólio do Linux.

        Resumindo – quase nenhum argumento justifica preferir um ao outro: é mesmo UMA QUESTÃO PESSOAL!…

        Foi só isso que quis explicar: é mais um assunto de religião do que de lógica…

        • Como muitos, erradamente vês o Linux como algo “de borla” e não como algo livre.

          Não vale a pena explicar a diferença pois já percebi que não estás disponível a aprender e a entender o conceito, mas sim a martirizá-lo.

          Gostava de ver essa garantia de que sem o Windows os teus netos demoravam-se a informatizar.

          Se calhar sou eu que só conheço miúdos génios ahah.

          Linux não é uma religião. O Open Source é uma ideologia mas não deve ser defendida como tal. Quanto ao Linux de que chamas pirataria (também me fizeste rir com esta, obrigado), é um SO, como tantos outros, e se a maior parte dos utilizadores que o usam te afectam, tenho pena. A mim não me afecta quem usa Windows. Se são felizes assim, ainda bem!

          O uso de algo que nos facilita a vida ou não, não é religião (deves ter feito uns quantos teólogos e filósofos dar voltas no caixão), e sim lógica. Se não fazem essa escolha com lógica, são palermas. Agora os objectivos são diferentes de pessoa para pessoa.

          Quero é a felicidade no mundo hehe 😉

    • Rui Oliveira says:

      “Não parece uma proposta assim muito atraente, pois não?… Então porquê tanta agressão ao pessoal que usa outros sistemas operativos mais populares (e pagos)?…

      É só uma opinião, não me batam (mais!)… 😀 ”

      São vocês que vêm provocar confusão para tópicos de Linux como este. e não o contrário. Parece-me que vocês têm mais “dor de cotovelo” de nós não termos de pagar por um sistema operativo (que é de qualidade) ao contrário de vocês, que muitas vezes não o pagam, pirateiam-no e vêm para aqui opinar como se tivessem pago a terceira maior maravilha do mundo, quando em muitos casos não têm legitimidade para o fazer pois cometeram uma ilegalidade 😉

    • Tomania says:

      Sera k estes “tipos” recebem para dizer besteiras, cada OS tem as suas coisas boas ou ruins, mas pk pagar se de graça e superior DDDAAAAAAAAaaaaaa

      E depois reclama-s k os preços estao todos altos “pao, leite, arroz, combustivel, etc” mas se foce de graça ai e k era bom,…..mas nao ……. a pagar e k e fixe……

      DDDDDAAAAAAAaaaaaaa

  15. stereobroo says:

    @ WiseMax

    pra já gosto da resposta do Bruno Bernardino …, tbm, com tamanho disparate da tua parte (WiseMax) só pode … e tbm concordo com o Rui Oliveira, aqui não é sitio para tópicos desses, nem sitio nem hora, pois a alimentar a guerra win / GNU-Linux / mac os já deveria ter passado á historia … 😀

    No entanto penso que estás enganado pois é mais uma questão de lógica.

    Não me quero armar em espertalhão nem em dono da verdade, mas como já ando na luta dos computadores há 15 anos e que uso os 3 systemas penso poder te explicar o seguinte :

    Uma das razões da evolução das TI passa pela simplificação de todos os processos, um exemplo as interfaces gráficas ou as IHM dos programas, se olhares bem as coisas estão cada vez mais simples, e é assim que o deve ser e espero ainda mais, pois se pensarmos bem no que queremos no fundo de um pc (personal computer e não pc = a windows ), seja de todos os Systemas Operativos ( SO ), é que ele faça o que se pede, e de maneira fácil, quer seja o win o gnu-linux ou o mac osx, a guerra existe pq cada um puxa a brasa á sua sardinha … mas no essencial, todos fazem o mesmo … Num passado não muito longínquo, tipo há 6 anos atrás, ok havia diferenças notórias e funcionalidades que não existiam em alguns, mas hoje já não. Mas voltando au teu assunto e se pensares bem, se fores pela logica, não irias usar o win mas sim ou mac ou gnu-linux :

    – é lógico querer que o meu pc não avarie, que seja fácil de usar e de configurar, que seja seguro e robusto, logo qual escolherias ?

    Avarias – (resposta depois da explicação)

    a apple é o fabrincante mundial (se não estou em erro) que menos taxa de retorno de material têm … para isso tenho dois exemplos para ti ; tenho em casa 4 mac’s e 3 pc e desses os unicos com que tive problemas de hardware foi com os pc’s. O outro exemplo é o meu mac g5 1.8 primeira geração (deve ter 6 anos e foi o primeiro desktop de 64 bits … diga-se de passagem, é só pra realssar a inovação mac 🙂 e que está ligado há 6 anos sem parar. Na altura foi lhe tbm premiado o facto de ter um systema de ventilação formidável e é verdade que nem hoje para pc consegues uma box assim, mesmo com 9 ventoinhas não o ouves e o pó nestes 6 anos so se acumulou 2 vezes ao ponto de ter de o abrir e isso não tens no mundo pc :-). Bem vamos parar por aqui mas exemplos tenho 1000.

    Resposta : Apple

    Instalação – (resposta depois da explicação)

    como sou um gajo simpático vou excluir a apple porque ganharia logo pois é de longe o systema mais fácil de instalar. Ainda por cima escolhem o hardware logo é facil ter drivers super optimisadas, sem falar que saido da caixa um mac tá a bombar 20 minutos depois do que requerem os 5 clicks da instalação … Logo a jogatana passa-se entre a janela e o pinguim. Quen já instalou os dois sabe que o ubuntu é mais fácil de instalar que o win, tanto no principio onde se escolhem linguas e partições e afins, tanto no fim em que o win precisa de 1000 drivers e o ubuntu nada 🙂 Eu tenho ambos num pc de 5 anos e num portatil de 1 e não me venham com conversas que não há drivers no gnu-linux para isto ou o outro. É obvio que se se comprar um material que está no mercado há 8 dias não vai haver drivers para linux mas isso ainda por cima é por culpa dos fabricantes pois a malta programadora do mundo livre quer é programar e facultar o trabalho deles para todos. E esta conversa é para material exterior ao pc tipo impressoras ou scanners, por que chave usb ou ainda maquinas digitais é tudo reconhecido e o material de dentro, tipo processador ou memorias, isso é sempre a andar, mesmo super recente a coisa vai funcionar

    Resposta : GNU-Linux, e uma fácil para testares é o ubuntu … 🙂

    Utilização – (resposta depois da explicação)

    se formos pensar que utilisar um pc é mais simples desde o win 3.1 e as suas janelinhas de 1992 então pensemos no mac e as suas tbm janelinhas mas já em 84, ai ai ai que temos o gates a perder 🙂 Mas voltemos ao dias de hoje e a minha experiencia do uso quotidiano dos diferentes SO e a da minha filha que tem 10 anos e tbm usa os 3 ( pus a versão netbook do ubuntu no magalhães e desde então a rapariga anda maravilhada, aconcelho a todos, nem que seja em live cd ), é o mac sem duvida. Mas antes quero realssar a posição numero 2 que é para o gnu-linux pois tem a possibilidade de utilizar várias “janelas” das quais se destacam o gnome o khe e o e17 que tornam a utilização do desktop muito mais divertida e eficiente. Basta para isso ver que o win 7 está ainda a anos luz do compyz ( o fun tbm conta ) e basta ver que para desligar uma usb no win é sempre a rezar a ver se ele a desbloqueia ou não e no linux é clic direito e eject, prontos. Outro exemplo de utilização facil são os periféricos usb. No win mesmo se já foram instalados ele por vezes pede de novo para instalar e isso no ubuntu nunca acontece. No entanto devo dizer que instalar aplicações no win é super fácil mas no entanto o gnu-linux já está muito perto de a atingir, mais ano mesnos ano …

    Mas penso que para a utilização o mais simples é o mac. Não é por nada que são por isso conhecidos há anos, não é por nada que a interface fez do iphone o que ele é ( tenho um e confirmo ) e que tbm não é certamente fruto do azar que seja o unix e SO mais bonito e aproveitado graficamente. Basta para isso ir a uma fnac e olhar só pro desktop, os icons e texto no win comparados com os do mac até parecem dos anos 80 hahahaa, não há hipotese, a defenição … enfim … anos luz do win !
    Ás vezes, são as coisas que são no final as mais simples aquelas que mais dificeis são de por em prática, por isso aqui vão alguns exemplos parvos mas que facilitam a vida : no mac ponho a pen usb e aparece no desktop. Prontos, simples e eficaz. No win ou aparece uma janela a perguntar com o que a quero abrir (inutil porque depende do que quero fazer com ela ) ou tenho de ir ao explorer procurá-la. No win para a retirar já o disse há pouco, no mac é arrastar a pen do desktop para o lixo e prontos. No win todos os efeitos graficos de desktop são desde sempre uma cópia mal feita do mac, até nos telefones e para isso basta ver o histŕico de saida dos SO de uns e outros 🙂 quem pega num win mobile e depois num iphone até se ri … no mac temos o dock com os icons dos programas com mais facil acesso e se nao tiverem ai so podem estar na pasta dos programas ao contario do win onde á vezes nem sei onde ele põe as coisas. No win tenho de defrag e na maça é feito sempre que arranca, não há maçadas é simples. Na maça todas os atalhos estão acessiveis com a mao esquerda e um exemplo disse é o copy/paste. No win tens de torcer os dedos para fazer ctrl+c no mac é o pulegar na maça e o indicador no c. Experimenta 20 copy/pastes e vais ver 🙂 parece estupido mas exemplifica bem o cuidado que a apple têm em ser o systema mais simples de usar … bom vou parar por aqui senão não durmo … lol

    Resposta : Mac OSX

    Segurança – (resposta depois da explicação)

    olha essa é curta. Spyware e virus e merdas dessas não há para unix, logo paz e amor no pc 🙂
    A razão mais provavel é que seja o preço a pagar pelo dominio do mercado, mas que importa se os patinhos feios do mundo moderno estejam de raiva contra a M$, o importante é que no meu osx 10.6 e no ubtunu 9.04 não tenho nem antivirus nem anti nadas 🙂 Só de pensar o tempo e dinheiro que perdia com isso no win até fico de patas pró ar … 🙂

    Resposta : unix, logo ou gnu/linux ou mac osx

    Robustez

    Resposta : hahahahah essa é outra das curtas. google e yahoo tem unix, a policia do brasil tem servidores unix ligados ha anos, governos passam pra unix … enfim basta um pouco de curiosidade e de interesse no que se fala para saber a resposta …

    Ena pá sorry pela demora mas só para te dar resposta á tua frase ” Foi só isso que quis explicar: é mais um assunto de religião do que de lógica… “, parece incorrecto.

    Peço desculpa de ser rijo mas uma das coisas que me motivou para a escrita deste bilhete foi o sentimento de admiração face á estupidez de te ouvir dizer ( ou de te ler, como queiras … ) e passo a citar ” Nunca quis tirar o valor ao Unix (respeitabilíssimo no mundo da esducação e dos negócios) nem à sua variante pirata, o Linux ”

    Amigo o linux não é isso que dizes e a tua ignorância sobre o assunto não pode deixar de ser destacada. O linux como dizes e infelizmente quase todos dizem não é linux. o linux é apenas parte de um conjunto de programas que fazem um sistema operativo ( como os são os outros tbm ). O animal tem por nome GNU/Linux pois é os conjunto destes dois que forma o SO e não tem nada de pirata. O GNU foi desenvolvido inicialmente por um programador que simplesmente queria poder se servir do seu computador sem depender de ninguem e usa lo livremente. O linux foi concebido por um estudante que queria tambem usar o seu pc dessa forma. A existência desse fabuloso systema que dizes pirata nasce uma vontade de liberdade e de partilha ( valores que são fortes e deveriam ser ensinados e praticados mais cedo digo te já … ) e por isso se chama free software e não opensource ou ainda de borla, é engano. Free software porque os seus criadores ( GNU – Richard Stallman e Linux – linus Torvalds) decidiram que era free = livre. Não free = grátis senão não haveria un négocio de milhões á volta do assunto, mas sim free de livre utilização. Cada um pode usar e copiar e instalar e modificar … é uma festa em que todos paticipam. Essas duas pessoas não são piratas, são pessoas humildes que simplesmente desejaram partilhar o fruto do seu suor e se calhar gostariam que houvesse mais liberdade neste mundo. Impossivel de negar que têm razão. Por isso é impossivel chamar piratas a pessoas que dão do seu tempo e partilham, tá mal … pirata se calhar deveria ser aquele que vende e que não permite que se veja o que está la dentro ou como foi feito, que finalmente não vende mas sim aluga algo que todos sabem não funciona bem …

    Prontos mais uma vez peço perdão pelo tom da conversa mas há coisas que não devem ser ditas porque o facto de estarem erradas simplesmente espalham informação incorrecta e neste mundo complicado das TI é algo do qual se deve prescindir … nem que seja para o dito “utilizaor comum”. No mundo das TI e no mundo em gral, fartos de tar enganados andamos agente :-(, está mais que visto que um dia destes há revolta 🙂

    Tbm me desculpo pelo arranjo do texto e os erros mas já é tarde 🙁 sorry !

    Para acabar, dizias que o gnu-linux é só para certo perfil de utilizadores, mas estás enganado. No final a unica força do win são os jogos por isso e com lógica ( cá está ela outra vez … ) finalmente o win é para jogadores, o resto das tarefas tens o mac e o gnu-linux que o fazem muito bem e melhor e se adaptam a mais variados perfis !

    Cumprimentos pra todos e força com o pplware tá muito nice e util

    \o/

    stereobroo

  16. WiseMax says:

    Olá stereo, bom post.

    Há umas coisinhas sobre mim que ainda não sabes… mas ficas já a saber.

    Sou informático há… 36 anos.
    Comecei com cartões perfurados e Assembler. Depois fui passando por vários “mundos” (IBM, UNIVAC, RPG, COBOL, e algumas outras linguagens esotéricas) até aterrar nos Pascais, C, Basic e suas variantes e acabei no C# – mas agora já me deixei disso tudo. Aliás, o meu forte foi sempre o scripting (no Unix, no DOS e no Windows) pois se a parte de SO é mesmo importante, a utilização das linguagens de programação veio às vezes fazer esquecer isso. Como Administrador de Sistemas, Redes e Bases de Dados, aprende-se que o scripting que existe nos SO é muitíssimo importante. E o esforço de adaptação sempre que se muda é puxado.

    Ou seja, só para te dizer que já sofri muito com mudanças de base de trablho em SO e software. E quando trabalhava com Unix (para mim próprio, o BSD, mas para o trabalho foi no VAX e em outros Unixes mais “business”) sempre sofri com a não-intuitividade vos vi’s e dos comandos em geral. Por exemplo, a IBM, no seu OS/400 tinha a CL – Command language (e linguagem equivalente nos anteriores, o OCL) que tinha uma característica genial: cada tipo de intrução tinha 3 letras, claramente “lógicas”, verbos de acção e objectos que se podiam combinar – exemplo: CRTLIB criava uma biblioteca (CReaTe LIBrary). Genial, não era?… Agora compara isso com as siglas do Unix… mas deixa, afinal fazem as mesmas coisas… só que facilidade… adeus. O Man era a minha leitura diária, mas adiante.

    Esta era a postura do técnico – quanto à dos utilizadores… era o TERROR!…

    Nenhum utilizador mexia no SO – ponto final.

    Chegou o DOS e já faziam alguma coisinha (nem que fosse “Delete *.*” ou “Format C:”, LOL!…) – mas já era algo.

    Foi o Windows que “libertou” as multidões.

    Sim, o Mac já existia!… Eu também o usei! Aliás usei Commodores Pet (Basic), Apple II (muito engraçado) e até cheguei a namorar o LISA, mas o projecto foi abandonado, era uma implementação quase-SQL muito à frente.

    Sofri muito quando andava nos petróleos com a malta dos Macintosh – mas não com os da parte gráfica, que sabiam bem o que faziam – era mais com os da parte administrativa, que até vírus lá metiam (quem disse que o Mac não tinha vírus? Eram altamente destrutivos).

    Outro problema foi sempre a especificidade do hardware Mac – caro, inflexível e rapidamente obsoleto – sem nenhum mercado OEM de peças que se visse.

    Hoje, o Mac evoluíu – depois da adopção dos processadores Intel, está mais refinado – e mais parecido com o Windows!

    Essa de que o Mac não dá problemas de hardware foi a única que me fez rir – dada a minha odisseia com um MacBook Air de 1ª geração – mas tu deves saver disso mais do que eu…

    Enfim, cheguei aonde queria – uma adivinha para ti: porque é que estás redondamente enganado a meu respeito?…

    Prque me aplicaste o chavão.

    Não, eu não sou um fã do Windows, sou um fã do que me faz o que eu quero, da maneira que eu quero.

    Assim, info número um, cá em casa há vários computadores (havia mais, mas vou-os dando todos).

    Info número 2, o que é que eles correm.

    Respondendo tudo ao mesmo tempo:

    Há 2 Macs de última geração, custom-made e enconmendados directamente à Apple: um MacBook Air (2ª geração) com SSD e um MacBook Pro 15″ Alumínio, com a especificação máxima.

    E há vários desktops puxadotes, vários PC (1 netbook “artilhado”, 1 Sony com gravação em BD, 1 mini-mini Sony, 1 micro-netbook – ASUS UMPC R50A, e vários HP tipo business)

    Ora bem: O que correm eles?…

    Os MACs claro que correm o Leopard.
    Mas também correm o Windows!…

    Os outros, claro, correm todos o Windows, excepto um dos Hp que só tem Linux, tem tido várias “incarnações” para as experiências. Como já tem uns 2 anitos, o hardware raramente falha o reconhecimento no Linux.

    Mas nem disse ainda o que corre o meu Servidor ficheiros! É uma variante NAS de Linux!!!

    Assim, meu amigo, podes dizer o que quiseres e ter o preconceito que quiseres: mas a verdade é que não ajuda julgar os outros, muito menos por “deduções” da treta.

    Finalizo com as minhas preferência pessoais:

    Internet, processamento gráfico e de documentos: Mac OSX (brevemente Snow leopard).

    Aqui há um pouco de batota, pois embora tenha o iWorks, uso mais o MS Office (do Mac)!

    Jogos, desenvolvimento de programas e aplicações à volta de Databases: Windows, claro.

    Experiências: Linux, BSD (este agora de parte, por causa de drivers).

    E, claro, tenho sites Web – que usam servidores Linux… para ser mais barato!!!

    Resumindo: Não tenho um sistema operativo “favorito” – faço é coisas que se dão melhor com este ou com aquele.

    E sim, no mundo dos grandes negócios, o .NET Framework está a dominar, bem como a utilização de PC com Windows e aplicações em C# e grandes Servidores Unix correndo aplicações centralizadas, em que os PC através do citrix são meros “terminais estúpidos” – mas, no mundo das pequenas empresas ainda há muita coisa menos sofisticada
    com algum lugar para o Linux no que toca a servidores de Inter/Intranet, ficheiros e coisas em Java.

    Como se costuma dizer… há lugar para todos! (por enquanto).

    P.S.: Curiosidade. Sabem que as actualizaçõe do SO e aplicações dos Mac estão exactamente com as do Windows?… Sim, são frequentes e precisam de restarts!…

    Num mundo onde tudo se parece, realmente só o Linux se destaca um pouco: é o SO favorito dos Hackers!…

    • stereobroo says:

      Oi,

      podes pensar que não, mas gostei da tua resposta.

      É sempre bom ter uma perspectiva diferente da sua e saber ouvir, o que é o meu caso.

      Costuno aprender conversando e visto termos percursos e experiências diferentes, sempre se aprende.

      Nice chat 🙂

      Cumprimentos

      • WiseMax says:

        Obrigado, já não é mau discutir “religião” sem andar à porrada (tipo “flaming”, et.)

        Eu acho que às vezes aqui o Peopeware (vénia) faz as vezes de Fórum Ecuménico 😉

        Até porque é isto mesmo que faz falta: trocar experiências sobre meios diferentes de fazer a mesma coisa.

        Isto é particularmente sentido no eemplo prsente, onde se dão dicas “multi-sistemas” – precisamos mais disto!

        E precisávamos que o Windows fosse mais baratinho…

        O Mac OS é apenas falsamente mais barato, já que depois o homem vinga-se nos preços das máquinas!…

        P.S.: O Opensource para mim vai dar ao mesmo do que o Free, no que toca ao utilizador comum. Só é muito melhor por possibilitar desenvolvimentos continuados. Na área de databases e S.O. (BSD, Linux) isso é mesmo muito bom, dado que são esses os pontos onde as actualizações são fundamentais. Sinto-me é um pouco mal a aproveitar do trabalho de tanta gente sem dar nada em troca, apenas o meu reconhecimento e gratidão… Sempre que posso mando e-mails de aplauso aos criadores dos programas que me servem tão bem.

        Toda a gente é pronta a criticar, mas poucos se lembram de agradecer e incentivar – sugiro isto como prática habitual a todos os que concordarem!

        • Não precisas de te sentir mal, existe sempre a possibilidade de fazer donativos, mesmo que simbólicos. Costumo doar, por mês, entre €15 a €30 a quem desenvolve aplicações open-source e/ou gratuitas de que usufruo.

  17. Daniel Pedro says:

    Bom Post!

    Alguém sabe como fazer quando aparece a janela do trash com a seguinte mensagem: The operation cannot be completed becouse you do not have sufficient privileges for some of items.

    Isto acontece com algumas pastas que estão vazias e não as consigo apagar mesmo com o user de administrador.

    Usei o Trash it mas não apaga as ditas pastas!

    Cumprimentos.

    Daniel

    • Pois caro amigo tenho o mesmo problema,

      Tenho uma pasta vazia em mac, e quando tento apagar aparece a mesma mensagem sobre um ficheiro knight.exe, já tentei tudo o que sei, já pesquisei e mesmo assim não me consigo livrar dele…

      Uma Ajuda era excelente….

      Cumprimentos

      • Daniel Pedro says:

        Encontrei a solução!, é simples, Instalar o novo OS X Snow Leopard.

        Eu também já tinha tentado tudo devia ser um bug pois nem com o suporte técnico da Apple consegui resolver só agora com o novo OS X

        Espero que isto sirva para outros

        cumprimentos

        Daniel

  18. FG says:

    É mesmo perfeita essa técnica…
    Obrg

  19. Jorge Resende says:

    Obrigado pelas DICAS!!

    Vai dar um jeitaço!!!

    O meu MAC, teima ás vezes que não quer apagar e eu que o ature!!! 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.