6 erros que comete e que danificam a bateria do seu smartphone


Destaques PPLWARE

48 Respostas

  1. sómaisum says:

    1, 2, 4, 5 tudo ok.

    Agora 3, em parte é verdade, porém, existem computadores (ou marcas melhor dizendo) que optimizam as portas para carregar os dispositivos. A Apple faz isso: de determinado modelo para cima (não sei o ano, mas o iMac de 2013 funciona, mas no macbook pro de 2009 já nao) se puser o iphone a carregar, carrega a 2.1A, enquanto se puser outro telefone qualquer não passa dos 500.

    Em relação ao último, cada vez mais tenho visto telemóveis a vir sem carregador.. Ainda a uns meses ofereci um moto E a um familiar e um G a outro, e nenhum trazia carregador, só cabo. Deve querer dizer alguma coisa…

  2. Ricardo Filipe says:

    Então mas este post não bate nada certo com este que à pouco foi postado pelo pplware sobre mitos de baterias de dispositivos móveis…

    https://pplware.sapo.pt/gadgets/5-mitos-relacionados-com-baterias-de-dispositivos-moveis/

    • Vítor M. says:

      Não, são complementares. Repara que em quase todos os pontos tocam-se, embora os mitos estejam mais orientados para os dispositivos modernos, das últimas gerações e não tanto para o parque maioritariamente existente nas mãos dos utilizadores convencionais.

      Já este artigo é mais dirigido ao utilizador convencional, o tipo de utilizador em maior número.

  3. Francisco Almeida says:

    Hmmmm a sério? Hmmm tenho de ver que cometo aí pelo menos 3 erros…

  4. ervilhoid says:

    carregadores diferentes, mas quase sempre carrego ligado ao pc, prai 1 ano sempre assim quase

  5. Nardo says:

    Ora vez?! O.o

  6. LM says:

    Eu não digo que não mas…

    Relativamente ao ponto 1, sempre deixei os meus smartphones a carregarem toda a noite e nunca notei problemas com a bateria, pelo menos que me tenha apercebido. Tenho tido sorte com todos eles então.

    Relativamente ao ponto 2, o melhor então é deixar de usar em alguns casos, apps de Navegação por GPS e aquelas apps para monitorizar o sono durante a toda noite porque todas elas requerem que os tlms estejam sempre ligados à corrente.

    Eu meto-os a carregar sempre que me apetece e apenas os deixo descarregar ate ao fim quando o rei faz anos.

  7. Mylittlelife says:

    Mais de metade destes pontos não se confirmam hoje em dia já que já desde há muitos anos desde os Nokia a verde e branco que a bateria a carregar durante a noite não faz mal porque aos 100% o sistema corta o carregamento, e a energia usada passa a ser a da tomada eléctrica. O não usar enquanto carrega: o telemóvel carrega a bateria mais lenta daí força menos a bateria, desde que a temperatura se mantenha baixa. Quanto ao carregador, se for de boa qualidade podes carregar qualquer Smartphone

    • Vítor M. says:

      Depende do sistema do smartphone. A grande maioria não faz o corte. Os modelos mais recentes já controlam esse parâmetro, mas a grande maioria dos smartphones, não são recentes.

      • Ricardo says:

        E qual o nome desse “mecanismo” ?

      • Anónimo says:

        Aquilo que ninguém explica (ou quer explicar) é que esses circuitos só verificam se a bateria está completamente carregada de uma forma — periodicamente manda-se mais corrente e vê-se como a bateria reage.

        Daí que manter uma bateria que já está TOTALMENTE carregada ligada ao carregador não seja a melhor das ideias, contudo a grande maioria dos equipamentos modernos já só faz este polling de longe-a-longe o que não causa grandes danos à bateria — embora o preferível fosse sempre que isto não acontecesse.

      • Mylittlelife says:

        Qual modelo menos recente não faz o corte? Já o meu Nokia 5800 desligava o carregamento e a bateria ficava fria, e num menu que havia (secreto) dizia que a bateria não estava em carregamento. Um Acer Líquid (Android 2.3) também desligava o carregamento e a bateria ficava fria e durou uns 2 anos sempre com muita duração. A bateria durou mais que o telemóvel 🙂

        Eu sempre usei o mesmo carregador para todos os aparelhos e nunca tive queixas.

      • Carlos M. says:

        Asneira a tua.
        Todos os tlm novos ou velhos que tenham baterias Lion inibem a corrente de carga quando a mesma atinge a tensão maxima da bateria retomando-a sempre que ela desce do patamar ajustado.
        Se souberes ler o esquema electrico de qualquer telefone encontrarás o circuito de carga muito mais controlado e elaborado do que muita gente pensa. O mainboard possui sensores de temperatura que comandam a regualação.
        Se fosse como dizes explodiriam facilmente.

        • Vítor M. says:

          Qual patamar ajustado? Disparate. Em grande parte dos smartphones (e exclui-se muito poucos) ligado à corrente eles não conseguem baixar aos 99% ou aos 98% ou ir aos tal valor valor ajustado. A carga é logo reposta nos 100%.

      • Nuno Fonseca says:

        “Não faz o corte”?! AHAHAH Tenho uma expressão PORTUGUESA para si: NÃO ESTÃO À ALTURA. Estas traduções literais de expressões inglesas são sempre hilariantes.

  8. Iv@n says:

    Infelizmente os carregadores inteligentes foram abolidos, talvez devido ao maior custo e também pela eficiência que dava maior durabilidade às baterias, prejuízo aos fabricantes.
    Outro detalhe percebido é que devido a impermeabilidade dos aparelhos a refrigeração tornou-se deficiente, a bateria sofre com isso.
    Quer evitar o vazamento das pilhas de seu controle remoto? Abra furos de refrigeração na tampa das pilhas.
    Tinha dois controles iguais, um estava perdida a tampa e nunca as pilhas vazaram. Já o com tampa…

  9. Gal Quintas says:

    Não concordo totalmente com o que acabais de descrever aqui. Pois carregar o smartphone com um carregador diferente nao diminui a vida útil da bateria porque o segredo está na compatibilidade e nos volts. E quanto a utilizar o carregador de carro e o computador posso estar de acordo. Mas surge uma questão: e o uso do power bank danifica ou diminui o tempo útil da bateria??

  10. Smart says:

    Tenho a dizer que possuo um Samsung S3 desde o seu início e desde sempre que fiz os pontos 1,2,3,4. Se bem que no 4 é quando calha. A minha bateria não perdeu eficácia nenhuma. Até hoje está bastante boa. Consigo acabar com ela num dia se usar bastante, consigo que a mesma dure 4 dias ou mais se estiver em modo zen e não precisar de ir à net.

    Por isso, para mim, esses pontos não danificam em nada o smartphone. Só se eu tive muita sorte e todos os outros muito azar. Mas não acredito nessas coisas.

  11. David Nogueira says:

    Estou sempre com o carregador do macbook air ligado e ele nos 100%. Faço-lhe um ciclo completo de 2 em 2 meses.
    O primeiro ponto (1 – Deixar o smartphone a carregar toda a noite) também se aplica ao macbook?

  12. Bruno says:

    Alguns pontos são provocados pelos próprios vendedores, grandes marcas hoje em dia opta por nem mandar carregador e só o cabo USB dizendo ser mais pratico a carga no portátil só este ponto gera que pessoas acabem por comprar um carregador para o desenrasque e que se calhar acaba por não ser o mais adequado. Até hoje essa de deixar de mandar carregador e acessórios não me cabe na cabeça mas pronto.
    Quanto ao facto de deixar carregar durante a noite ou mexer nele, até hoje nunca vi isso influenciar a bateria, a minha continua a fazer o mesmo tempo desde sempre e já lá vai um tempo.

  13. David Nogueira says:

    alguém sabe se o 1º ponto(Deixar o smartphone a carregar toda a noite) se aplica aos macbook ?

    • António Pinto says:

      Sim, aplica-se.
      No entanto se deixares o macbook desligado, podes deixar sem efeitos adversos.
      A Apple afirma no entanto que “Não tem efeitos significativamente adversos” deixar o macbook ligado e a carregar muitas horas… Mas, tem efeito adverso apesar de não significativo 🙂

  14. Zupy Tupy says:

    Cada cabeça, uma sentença e cada bateria, um caso. Estar a comparar o tempo entre carregamentos é tão inútil, porque cada pessoa dá uma utilização própria ao seu telefone que, dificilmente é comparável com quer que seja.
    No ponto 4: “Hoje deve ter sempre a sua bateria entre os 30% de bateria e os 80%” é um pouco estúpido porque, hoje em dia, uma pessoa quer que um telefone tenha a máxima autonomia possível, e manter uma bateria nesse intervalo pode significar para alguns (que têm uma utilização mais intensiva) estar sempre a carregar o telefone, e por vezes 10 ou 20 minutos. Eu não acredito que essas pequenas cargas sejam menos “prejudiciais” que deixar descer dos 30% ou carregar acima dos 80%.
    Invariavelmente, ao fim de 1 ano ou 2 a bateria tem a sua capacidade bastante alterada.

  15. Flanket says:

    Tenho meu telemóvel moto G, com extaos 2 anos de uso. Desde o primeiro dia deixo ele carregando a noite toda e a bateria está igual a nova. O carregador que veio com ele era de 0,5 ampère. Após ele queimar passei a usar carregador de 2 ampères do meu tablet. Que deixa a bateira bem quente. Além disso por vezes ele chega a desligar por falta de bateria, ou ganha pequenas cargas, cargas com notebook, cargas com power bank e apesar de estar tudo errado como afirma o artigo, ela se comporta da mesma maneira desde o dia 1. Durando em média 18 horas com meu uso normal. Pode ser sorte, mas as baterias evoluíram, se contar que carrego 1x ao dia em 2 anos temos 720 ciclos feitos da pior forma possível segundo o artigo e mesmo assim se mantendo igual.

  16. sakura says:

    Erros… o genio ca de casa usou a palca de indução para carregar, com wi-fi, enquamto fazia o jantar, isso sim é um erro.

  17. Tiago says:

    E carregar com cabo USB não ligado ao computador mas sim a uma entrada no transformador (do cabo de alimentação da bateria)? Está directamente (quase) ligado à tomada, certo? Não é afectado pela energia “roubada” ao PC… Ou o problema é mesmo a entrada USB?

  18. Santos says:

    Carregar o iPhone com o carregador do iPad danifica?

  19. Andrey Oliveira says:

    Sinceramente não sei no que o PPLWARE se baseia ao reafimar que “Deixar o smartphone a carregar toda a noite” é um problema.

    Se analizar os LOGs de energia de qualquer aparelho Android, vai ver que ele pára de carregar quando chega em 100% e não consome mais a bateria até que o cabo seja desconectado. Nessa condição a bateria pode levar dias para sair do 100% e voltar a ser recarregada.

    Não existe stress nenhum aí.

    • Vítor M. says:

      Não somos nós, é a empresa que mantém o portal Universidade das Baterias. Isto porque, segundo os dados recolhidos pela empresa que fabrica baterias e que analisa vários dados resultantes dos testes, as baterias que estão ligadas permanentemente à corrente e sempre com a carga no máximo, estão em stress, esse stress provoca uma diminuição das capacidades de armazenamento da energia com o passar do tempo. Nos novos dispositivos, há já um mecanismo que permite que a bateria só volte a carregar quando desce um percentual de descarga, nas não tão recentes, esta ligada sempre à energia nunca desce dos 100% mesmo tendo todas as antenas em funcionamento, todas as notificações e todos os outros sistemas normais de um smartphone, está constantemente a ser “bombardeada” sem ser necessário. Nas que não têm essa protecção, segundo os especialistas, é que se dá esse desgaste. Pode ser lido em vários dos artigos publicados no portal que referimos no artigo. Além disso há o aquecimento. Outro dos problemas das baterias.

  20. Wagner Nunes says:

    Será que essa postagem é a verdadeira???
    Ja li tantas postagens sobre bateria e cada uma fala coisas diferentes das outras. Aff

    • Vítor M. says:

      Há um meio termo. Não faz mal ter alguns procedimentos em atenção. Por exemplo: nunca deixar o equipamento estar muito tempo a carregar que provoque um grande aquecimento, não deixar carregar exposto à luz solar, não deixar a bateria drenar completamente permanentemente. Depois é carregar conforme precise e possa. Verá que terá uma bateria saudável. Se possível, sempre na tomada de parede, a energia é mais estável que a da porta USB do PC, mas se algumas vezes for a do PC, não há mal que venha ao mundo.

  21. Tiago says:

    1- por vezes deixava a fazer, mesmo assim notava um desempenho melhor da bateria, mas nunca se sabe o poderá causar…
    2- Isto faço quase sempre, só quando não tenho mais nada para fazer é que eu me meto no tele a fazer cenas enquanto carrega, tento não o usar durante muito tempo quando ele começa a aquecer, para não falar quando está com a net ligada.
    3- ocasionalmente carrego no pc, além de carregar mais lentamente, o lado positivo é que não aquece muito.
    4- Nunca ou muito raramente deixo-o descarregar até ao fim, deixo sempre um pouco depois da notificação de bateria fraca, até aos 5% no mínimo (quando calha), e nunca carrego até aos 100%, desligo o carregador perto dos 95%, outras vezes até carrego aos 100% mas não é comum.
    5- nunca faço, pelo lado que, não tenho carro… por enquanto.
    6- sempre o próprio carregador de origem, só mesmo se já estiver a dar o berro é que tento comprar outro igual, senão vai um desses universais, ou então um que “tenha por aí”.

    extra – muito cuidado com jogos ou apps (se houver alguma), que consomem um elevado desempenho do dispositivo até ao ponto de sobreaquecer, o melhor é mesmo jogar/utilizar o/a jogo/app em curtos períodos de tempo com vários intervalos, ou mesmo parar quando está quente e voltar quando já estiver mais fresco.

    extra 2 – nunca mas nunca deixem um telemóvel a carregar durante um dia inteiro, quando o tirarem da carga, ele vai ficar um autentico comilão de bateria, literalmente, já me aconteceu uma vez isto e não foi nada bonito, no dia seguinte via-me a carregar o tele quase 3 ou 4 vezes por dia, ao previsto anteriormente que só precisava de ser carregado pelo menos 1 vez a cada dia e meio. Claro tive que comprar outro 😛

  22. Manuel Joaquim Costa Silva says:

    Gustava de ter dos vosso do tefone

  23. RubenS says:

    Então como faço para carregar o meu smartphone?

  24. Mancha Negra says:

    Se seguirmos todos esses conselhos acabamos por ser escravos das máquinas e não será essa a ideia quando adquirimos as mesmas, elas são para nos servir e não nós a elas, se considerarmos que tudo o que adquirimos mais cedo ou mais tarde vira lixo, ainda é mais caricato termos todos esses cuidados, estimem as pessoas e mandem lixar as máquinas porque elas foram concebidas para nos servir e nada mais, não exagerem coitadinho do meu tablet ou até o meu carrinho novo

  25. Lara says:

    é verdade que faz mal carregar o celular todos os dias?

  26. DoubleM says:

    Relativamente ao ponto 6 e à amperagem, desde que se use uma amperagem superior, não há problema algum. Pode eventualmente haver algum problema com amperagem sim, mas se for inferior.

    A voltagem é que tem de ser o mais aproximada possível.

    Isto aplica-se a telemóveis e a qualquer outro dispositivo que precise de electricidade.

  27. André Melo says:

    O único que se confirma nessa lista é o ponto 5 e nem é devido a ser carregado no carro, mas sim devido as temperaturas que o interior de um carro pode atingir durante um dia de sol…
    Hoje em dia as baterias são preparadas para combater tudo isso (restantes pontos mencionados) e muitas mais coisas. Por exemplo, a bateria quando chega ao 100% não continua a ser carregada, a bateria chega ao 100% e a energia deixa de ser “canalizada” para a mesma e passa a ser para o dispositivo. Isto nos smartphones e nos portáteis (2010 +) também…
    Usar o telemóvel durante o processo de carga irá afectar apenas o tempo de carregamento, claro, será muito mais lento.
    Um bom uso de uma bateria de telemóvel é deixar a mesma descarregar por completo (o verdadeiro 0%), não apenas quando o telemóvel desliga a dizer que “tem fome”, voltar a ligar até ele deixar de ter energia, e deixar o telemóvel sem qualquer carga durante uma noite, isto uma vez por semana pelo menos… depois carregar até aos 100% e pronto…

  1. 6 de Novembro de 2016

    […] consultar aqui os seis principais erros que podem danificar a bateria do seu […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.