PplWare Mobile

Não descarregue pirataria, tenha licenças de software genuínas sem gastar muito dinheiro


Mário Sousa

Entusiasta do software, tudo começou com uma programação de Basic no Spectrum 128K do irmão mais velho! Desde aí, nunca mais parei!

Destaques PPLWARE

  1. Marcos says:

    É provável que tenha razão, mas a nível particular é melhor usar 1 licença que só necessita de usar um serial number que funciona de facto do que 1 pirata com executáveis..os chamados “cracks” que alteram registos de tudo e mais alguma coisa e que nada mais são que 1 tipo de virus que podem fazer mil 1 coisas pela calada ao sistema.

    • ZarkBit says:

      fdx ve-se mesmo que nao percebes nada do assunto. L O L

    • Adoro Ignorantes says:

      Marcos, o teu comentário equivale àquela malta que faz share de links no Facebook que criticam algo sem fazer fact checking, ou seja, desnecessário e ignorante.

      • Banana Augusta says:

        Pois… mas ele tem razão.
        Um crack decente e usado como deve ser não levanta problemas.
        Se não sabem aplicar o crack mais vale comprarem a licença.

        Se queres fact-checking vai ver a percentagem histórica de licenças cracked e como esses computadores estão todos a funcionar.

      • AqueleGajo says:

        Porque não elucidam o Marcos e ajudam outros que partilhem da mesma opinião em vez de só mandarem bocas?

        • Francisco says:

          olha aqui está um comentário razoável AqueleGajo

          Marcos, claro que isso é sempre um risco, agora pensa. os sites de pirataria ganham lucro graças a publicidades por exemplo. Como qualquer site, se não tiver um bom produto e estável, não tem views. Mas claro, se tens medo, compra lá por exemplo o office por 100€.

    • LFC says:

      Até os vendedores darem provas do contrário, o que é facto é que estas licenças baratas são licenças adquiridas por empresas em grandes quantidades para serem usadas pelas mesmas. Mas parte das licenças revendem-nas. E isto vai contra a EULA que eles aceitaram, e torna-se pirataria
      Mas se preferirem ver uma explicação mais completa “Linus Tech Tips” -> https://www.youtube.com/watch?v=vvwjq3Zi3wE&t=297s

      • JJ_ says:

        O que estas a dizer é que a Microsoft anda a dormir, e que esta a perder a oportunidade de ganhar milhões em indemnizações, ao processar essas ditas empresas por andarem a vender algo que não deviam?

        Até que provem o contrário, estes licenças tem origem de mercados onde o preço delas são significativamente mais baixos.

        Eu noutro comentário, dei um exemplo de uma empresa que vende o Windows em Portugal e na Alemanha, a preço significativamente diferentes, sendo o cerca de 70€ mais barato comprar no site da Alemanha do que no site em Portugal. Se existe esta diferença de preço dentro da UE, imagina a diferença que deve ocorrer em mercados como a Índia ou China.

        • Bruno Fernandes says:

          Quem disse que não ganha? Ao activar uma licença dessas, a MS sabe a que empresa atribuiu a licença. Se começar a haver suspeitas de utilização indevida garanto-te que a empresa a quem a licença foi atribuida vai ter problemas.

        • LFC says:

          viste o vídeo??
          É esta aminha pergunta…..
          Eu comprei uma!!! depois venho a descobrir que é uma senha exclusiva para instituições educacionais!!!
          Compra e depois vês também…. lol

          • JJ_ says:

            Já comprei… zero problemas… E PC já formatado varias vezes, e sempre activo.

            Tiveste azar ou compras no local errado.
            Também já me aconteceu… aprendi que não podia confiar naquele local… aka eBay…

          • LFC says:

            @JJ_ Ele está ativo sem problemas. A questão é a legalidade.
            Tanto ladrão é o que rouba como o que fica à porta.

          • JJ_ says:

            Mas tu podes afirmar categoricamente que é ilegal?

            Enquanto o sistema não disser o contrario, está tudo legal.

    • Nuno says:

      Cracks ? para que ? Versão antiga do KMSpico (“A versão que esta na net agora é só vírus pois o site é falso, e a própria equipa da KMSpico deixou de publicar.”) continua a fazer o seu trabalho de Ofuscar a chave default por uma falsa, e sim uso versão original do windows 10 pro. O único problema e que de 3 em 3 meses tenho de ativar outra vez(“mas vale a pena”).

  2. Jonas Pistolas says:

    Para uso doméstico, prefiro não gastar dinheiro nenhum….

  3. Pedro says:

    São licenças validas para empresas, é uma das dúvidas que nunca vi aqui respondia…

    • miguel says:

      Não são, são OEM já foi respondida centenas de vezes por muitas pessoas.
      Não pode meter licenças OEM em computadores que já tem.

      • Pedro says:

        Sabes o que são licenças OEM!? parece que não… se sabes as OEM são vendidas por fabricantes, logo este site não se enquadra,,,logo tanto para particular como para empresas não são licenças legais. a vantagem é só uma quem software pirateado por cracks, este site resolver por valida a licença por serial e não programa de software de crack… mas continua ser uma licença pirateada..

      • Pedro says:

        Por exemplo, eu tenho um pc com o Office que vinha na altura sem vir ativado, posso ativar agora com uma licença destas agora?

      • Pedro Marto says:

        Então se o computador tem pirataria e mete uma licença comprada na tua loja, que vendes como OEM, já é válida? Se for uma máquina montada as peças, e fores tu a vender os componentes já é válido? E se for uma junção de duas máquinas que vendeste como recondicionada, já podes vender tu? Cambada sempre a tentar passar a perna nos outros.

    • K says:

      Dos jogos não sei dizer, da microsoft são sempre ilegais para qualquer cenário, tanto particular como empresarial.

      A única vantagem destas licenças é que funcionam do ponto de vista técnico, portanto não é necessário usar activadores que podem ou não também serem vírus.

      Mas que ninguém se iluda, isto são licenças ilegitimas – geralmente são tiradas a clientes de múltiplas activações em volume. Por exemplo 1 escola com 10000 PCs pode ter licenciado os todos com o mesmo número de activação. Se usares essa licença em casa, vai funcionar mas não és o legítimo proprietário dela, portanto é ilegal. Mas em casa ninguém te vai entrar para conferir, enquanto que numa empresa estás sujeito a uma fiscalização.

      O título deste artigo é “poderoso” e está tecnicamente correcto mas é enganador. As licenças são genuínas, realmente, só não são tuas nem passam a ser por serem compradas a estes sites.

      Pensa assim: alguém rouba te o teu carro e vende mo a mim por 10€. Eu posso andar com ele, ele trabalha e vai levar me onde eu quiser. Mas não estou autorizado a fazer lo porque o dono não sou eu nem tenho autorização do mesmo para o usar.

      • JJ_ says:

        Claramente nunca compras estas licenças.
        Eu já comprei varias e nunca nenhuma foi com o mesmo numero de activação.

        Mesmo que fosse, isso não torna o numero ilegal. No máximo o ilegal será a empresa que comprou a licença em volume estar a revender.

        Pensa assim: Alguém vai a uma bilheteira e compra 50 bilhetes para um concerto. Depois, vende esses bilhetes a 50 pessoas. Os bilhetes são ilegais? Não. O que é ilegal é a pessoa estar a revender.

        • Paulo Martins says:

          A questão é que quando instalas tens que aceitar as condições de utilização do Windows (EULA) e o uso de uma licença do qual não és proprietário vai contra os termos de utilização, se é crime punível por lei não sei, mas não duvido que possas ser processado se a MS assim o entende-se.
          A tua analogia dos bilhetes não se adequa porque teoricamente os bilhetes não tem um destinatário especifico, imagina antes um bilhete para o futebol. Alguém te vende um bilhete de sócio quando tu não o és, o bilhete é ilegal? Não. Podes usá-lo para entrar no estádio? Se verificarem se tens cartão de sócio então não.

          • Francisco says:

            aqui está. Paulo, concordo plenamente com esse pensamento

          • Fak says:

            Paulo Martins

            então olha este exemplo:
            tens 1 programa no mercado, custa 1500€. nao interessa qual é.
            como o teu programa é muito exclusivo, só crias-te 5 licenças, ou seja, só 5 pessoas no mundo algum dia irão usar o software, então, só tens 5 copias do software à venda.
            agora distribuis-te essas 5 licenças pelos 4 cantos do mundo. são as 5 compradas.

            agora eu pergunto: como é que sabes se fui eu que comprei ou se já foram revendidas 1001 vezes até chegar a mim?

            resposta: a ti não te interessa, os serial keys foram gerados, foram todos comprados, já ganhas-te os teus 7500€, tás-te a borrifar se foi revendido 1001 vezes, só o teu software é que está protegido pelas leis da copia e direitos de autoria, a ti o que te interessa é teres o teu programa ali a bombar a receberes dinheiro pela sua utilização, a divulgar o teu programa em newsletters, etc… preferes que o teu programa seja revendido e que o compre alguém que o use (o dinheiro já o ganhas-te e já) do que alguém que não use o programa, pois quem não o usar não vai levar com a tua newsletter, não te vai dar dinheiro com os ads, nem informação para posteriormente a venderes!
            do ponto de vista comercial, é melher ter alguém que revenda o que não usa, do que encostar para um canto, por razões obvias, especialmente no caso do software.

          • Pedro Marto says:

            Claramente aqui a licença é válida porque a Microsoft vendeu num mercado onde os preços são mais em conta. Assim como os jogos, os cartões presente, etc

        • Fak says:

          JJ_

          um serviço é diferente de algo que é teu, vais ao cinema, o cinema não é teu, o filme não é teu, os bancos não são teus, estão lá para te prestar um serviço… mas o bilhete é teu, o bilhete dá-te acesso a um serviço, consequentemente o bilhete em si não é nenhum serviço e fazes o que bem entenderes com ele, seja limpares o rabinho ou seja mesmo vender, porque o bilhete, assim como os serial key, dão-te acesso a, não são o acesso se me faço entender, são 100% teus!
          é como comprar uma casa, a casa em si é tua e dá-te acesso a um teto.
          um carro é teu, dá-te acesso a mobilidade.
          ou seja, carro/casa = bem adquirido
          teto/mobilidade = “serviço” prestado.

          são coisas diferentes!

          não há ilegalidade nenhuma em a pessoa revender produtos, esses produtos já foram comprados a preço inteiro, a empresa não se vai chatiar se depois os revendes… já lhe pagas-te os 50 bilhetes de cinema, aliás, até é bom que compres tantos, vai lá que o cinema nem vende 50 bilhetes ao publico… vende 45… como compras-te 50, apesar de os teres revendido, o cinema já ganhou com isso, ganhou a venda de 5 bilhetes extra!

          • JJ_ says:

            Não é bem assim. Segundo a lei, não podes revender bilhetes de espectáculos, principalmente acima do valor de compra.

            Porque é que achas que a policia anda sempre a tentar apanhar quem anda a vender bilhetes, junto dos estádios de futebol e de salas de espectáculos? Se alguém for apanhado, esta lixado… não se livra de uma boa multa.

        • Bruno Fernandes says:

          Claramente não sabes do que falas, JJ.

          Eu trabalho diariamente com estas licenças, e já tivemos de pagar multa por uso indevido dentro da própria empresa.

          Se algum colaborador da empresa acedesse ao portal, onde geramos as licenças, e se apropriasse de 100 ou 200 para as revender sem o nosso conhecimento, como seria? Nós teriamos um problema, porque supostamente estamos a revender essas licenças para usos e utilizadores que não pagamos.

          • JJ_ says:

            Tu é que estas assumir que estas licenças, tem esse tipo de origem!

            Eu não disse que estas licenças tem origem de empresas que as adquiriram em volume para uso interno.
            Eu apenas digo, que elas tem origem em mercados onde o valor da licença é francamente mais baixo do que o nosso.

            Alias, eu já dei um exemplo, de como a diferença de preços das licenças pode ser significativo até dentro da UE.

      • Pedro says:

        Se é ilegal porque a pplware promove o site?

        • Pedro says:

          Porque a Microsoft não toma medidas para travar isto?

        • Vítor M. says:

          É ilegal? Não temos essa indicação, se não nunca promovíamos. Não tem nada de ilegal, pelo que sabemos é material legal, distribuído pela Microsoft China (e não só, há outros países com esse tipo de preços) e vendido online.

          Depois, este tipo de licenças, como já alguém referiu, vende-se há muitos anos, há até comentários que citam notícias de estratégias Microsoft para o mercado chinês com esses preços, para nós isso não é de todo ilegal.

          • Pedro says:

            De certeza que é a Microsoft que as vende sim, mas não têm esta finalidade, também com toda a certeza. Vocês não acham estranho o desfasamento de preços? Quando compram algo barato demais face aos preços de mercado?

    • Pedro Marto says:

      São válidas se tiveres a fatura delas. Estas chaves são legais como qualquer outra que compras em Portugal nas lojas, são todas iguais. Estes espertos que tentam sempre dizer que são ilegais devem ser gajos de lojas cá que querem é chular o povo. Um telefone na China é mais barato que cá? É pois muito mais barato, um computador é mais barato? Muito mais e uma tv? Tb muito mais barato. Podes comprar para uma empresa? Podes claro, tens é de ter a fatura. E para casa? Não precisas de nada disso, tal como estas licenças. São vendidas tal e qual como qualquer outro produto. A Microsoft vende na China estas licença muito baratas mesmo muito baratas. São idiotas é que não percebem isso é tentam enganar os outros.

      • Paulo Martins says:

        Isso não é exactamente assim, ninguém sabe ao certo de onde é que vêm estas licenças, se as licenças são como tu dizes destinadas para o mercado chinês e uma empresa comprou um grande volume de licenças e resolveu vender na internet com um desconto, até aí é pelo que sei é tudo legal.
        Agora se a licença foi obtida por exemplo por alguém que usou um cartão de crédito roubado e vendeu a licença a um preço mais baixo para ganhar dinheiro, tecnicamente estás na “posse” de propriedade roubada, e embora não tenhas cometido nenhum crime a licença pode ser aprendida (a MS tem o poder de anular a licença), o mesmo se aplica a licenças de volume para grandes empresas, imagina um empresa tipo a Altice que compra 100K licenças para instalar nos vários PC’s, um técnico menos sério resolve desviar algumas chaves para vender na Internet, novamente e apesar de tu não teres cometido nenhum crime a licença não é tua e a MS pode anular a mesma, independentemente de tu teres um recibo ou não de compra.

        • JJ_ says:

          A questão é a estarem a questionar a legitimidade destes chaves, quando podem estar e muito bem tudo legal.

          Queres um exemplo real, de uma empresa 100% legal que vende o Windows, a “Lizengo”. Uma empresa alemã que vende chaves legais de software. É normalmente o local onde compro o Office 365. Ao analisar o site deles em Portugal e na Alemanha, verifiquei que em PT o Win10Pro custa 119€+IVA, e na DE fica por 39€+IVA. Questionei a empresa do porque da diferença de preço, ao que disseram que visto terem sede na Alemanha, consegue um preço mais competido. Depois questionei se podia comprar aquela licença, eles disseram que sim, apenas não seria possível introduzir o NIF de Portugal.
          https://www.lizengo.pt/microsoft/windows-10-pro
          https://www.lizengo.de/microsoft/windows-10-pro

          Este é um pequeno exemplo, de como muitas vezes é possível adquirir licenças 100% legais a preços muito mais interessantes que em Portugal.

      • É isso says:

        “Estes espertos que tentam sempre dizer que são ilegais”

        Eu acho que a sorte que as pessoas têm é que geralmente o particular não é inspecionado,e até à data não conheço organização inculta o suficiente para ir na esparrela.

        Se algumas destas chaves podem ser revenda? Podem. E se forem não há nada de errado com isso no que toca à licença.
        Agora, não penses é nem por um segundo que lá porque tens fatura isso torna uma licença ilegítima em uma legitima.

        “A Microsoft vende na China estas licença muito baratas mesmo muito baratas”

        Não, não de todo. Informa-te.

        Não podendo ir a detalhes, é relativamente engraçado ver algumas das pessoas que compram estas licenças terem a lata de contactar o suporte da MS. Infelizmente como elas não conhecem a fonte da chave não esperam certas perguntas, e uma chave desactivada mais tarde só podem ir chorar a quem lhes tirou o dinheiro.

      • K says:

        Claramente nunca leste os termos e condições da Microsoft (mas eu já). Vai te informar e se encontrares sequer um sítio onde a Microsoft oficialmente sanciona a venda deste tipo de licenças, eu pago te uma.

    • LFC says:

      Não são, pois não te passam fatura.
      mandam-te por e-mail uma senha ou um login criado por eles com uma ativação associada.
      não tens comprovativo excepto o do banco…

  4. JJ_ says:

    Estas licenças não são para empresas, são para particulares e trabalhadores independentes.

    Alem disso, esta questão da pirataria nem se devia colocar dentro de uma empresa. As empresas deviam sempre usar software licenciado de forma correcta.
    Depois queixam-se que as informações da empresa são roubadas por “piratas informáticos”.

    • rui says:

      Estas licenças microsoft, são tão válidas para empresas como para particulares (zero) não são adquiridas através dos canais oficiais do mercado em questão (Portugal – EMEA, no caso) logo não cumprem os termos e condições que concordam ao instalar os softwares.
      Tem menos risco que instalar cracks ou keygens? sim
      “Pirataria” igual de qualquer forma nos termos da legislação da criminalidade informática

      • Beatriz Gosta says:

        E se comprar na amazon espanha, já são válidas?

        • Paulo Martins says:

          Estas licenças são válidas desde que não tenham um destino específico como uma empresa (licença de volume), senão apesar de activarem o Windows a MS tem poderes para anular a licença por não respeitarem os termos de utilização.

        • Pedro Marto says:

          Beatriz são válidas como estas são. São do mesmo local. Amazon, ebay ou estes sites, tudo bem da Microsoft.

      • JJ_ says:

        Tu podes adquirir uma licença em qualquer mercado. Não existe proibição em eu ir a Espanha ou Alemanha, e comprar uma licenças numa loja convencional (por exemplo) e depois vir para Portugal utiliza-la. Por tanto isso nada tem haver com aquisição em canais oficiais do mercado em questão.

        Desde que tenha provas legais que foi adquirido o produto e o mesmo é reconhecido como legal pela empresa, neste caso Microsoft, não será uma ASAE a dizer que o produto esta ilegal.

    • Pedro Marto says:

      São mais as empresas com material pirata que as que têm tudo legal. Não sendo a solução mais cristalina, é preferível ter estas licenças nas empresas, porque são legítimas Microsoft, do que ter pirataria. Pelo menos com estas estão salvaguardados de malware. Se aparecer a ASAE só vos pede um documento que prove a compra. Nessa altura legalizam e pronto. Vem tudo da Microsoft.

      Não vão a onda desses abutreszitos que dizem uns que são roubadas, outros palermas dizem que são de estudantes, outros anjinhos que são de teste e outros que são OEM e que não podem ser colocadas nos computadores. Tudo treta de palermas.

  5. Joana ruivo says:

    qual a diferença entre estas e aquelas que deixam de funcionar ao fim de meia dúzia de dias, como as que se compram no eBay

    • Paulo Martins says:

      Honestamente a diferença pode ser muita ou nenhuma, como pelos comentários feitos normalmente por quem compra neste site as licenças ficam a funcionar o mais provável é que estas licenças sejam vendidas para um mercado com menor poder de compra, a MS ajusta os preços das licenças tendo em conta o poder de compra, ou licença de volume – uma empresa compra um elevado número de licenças para uso próprio com desconto e depois vendem-nas.
      No primeiro caso pelo que sei é totalmente legal vender as licenças, no segundo caso o uso de licença vai contra a política de utilização do Windows e que permite à MS anular a mesma, tanto quanto sei a MS não costuma fazer isso.
      As licenças que falas no eBay são muito provavelmente compradas com cartão de crédito roubados e como tal são anuladas mal o dono do cartão reclame com o banco, daí só funcionarem por uns dias.

      • Pedro Marto says:

        Há anos que estes serviços vendem estas licenças. Vais ao Ebay e há muitos anos tens lá este tipo de produtos, a Microsoft nunca vai dizer que são válidas, era uma declaração que cá juntamente com os seus revendedores abudam dos cliente. Tenho há mais de 3 anos Windows e office e estão sempre atualizadas e nunca, como qualquer outra vendida cá, deram problemas.

  6. Joao says:

    Eu nunca descarrego pirataria. Descarrego sempre os ISOs dos sites oficiais da Microsoft, Adobe, etc…

  7. Paulo says:

    … ou freeware

  8. informado says:

    Não preciso de comprar software 🙂 Linux tem tudo o que preciso gratuitamente 🙂

    • Fak says:

      meu eu até gosto do linux e uso e recomendo, mas estes vossos posts de fanatismo já me estão a dar cabo do juizo, tou quase quase para te mandar para o ca***ho…
      isso não pertence ao assunto nem ajuda na sua compreensão, então é off-topic e off-topic não faz aqui falta!
      vai lá brincar aos hackers com o teu Arch Linux ou o crl que tenhas e deixa aqui as pessoas em paz!

    • Realista says:

      Corre solidworks então…

  9. Dinis Domingos says:

    Quanto aos programas não sei, não pesquisei, mas quanto aos jogos: têm bons preços!!!
    Mas com paciência consegue-se um pouquinho mais barato. Por exemplo, o PUBG está neste site a €14.99. De momento é o preço mais barato da net mas já esteve a 14.48. Parece pouco mas 0,50 são 5% em 15 euros. Outros jogos mais caros têm mais ganhos.
    Um conselho: ponham as vossas wishlists da steam, gog, humble bundle e outras no site https://isthereanydeal.com/ e vejam, os preços mais baratos numa série de lojas da internet. Podem até definir em que preço querem que o site vos avise de um determinado jogo (eu tenho definido para receber uma notificação sempre que um jogo das minhas wishlists tem um preço mais baixo que o anterior mais baixo). O site é um motor de pesquisa. Imbatível. E todos os sites em que eles pesquisam vendem chaves e são legítimos. Já comprei na Fanatical, WinGameStore, Humble Store, Razer Store, GreenManGaming, IndieGale, Steam, GOG e GamesPlanet UK, FR e DE e confirmo que são lojas legítimas em que a chave steam, uplay, origin ou outras são entregues imediatamente. Atenção só às politicas de devolução que são diferentes de loja para loja.

  10. Fak says:

    pondo-me no ponto de vista de alguém que não se importa em piratear…
    20€, para um Office, está barato… mas 20€ são 20€ e já dá para ir ao MC 2/3 vezes, meter o gasoleo no carro para todo o mês, comprar comida lá para casa, juntar esses 20€, comprar aquela camisa que tanto queria, etc etc etc…

    isso depende e sempre dependerá da consciencia de cada um, porque o office até podia estar em 99% de desconto que mesmo assim, aqueles 2,5€ já dariam para alguma outra coisa que faz falta… nem que fosse pagar o pequeno almoço do dia seguinte.

  11. Antonio Meireles says:

    Boa noite

    Contactei a microsoft com uma licenca destas e eles verificaram que a licença não é legal. Cuidado com estes anuncios falsos e irresponsaveis. Quem tiver comprado recomendo que ligue a Microsoft a confirmar para não se continuar a comprar licencas piratas. Oucomprem licencas legais ou usem piratas gratuitas. Agora comprar licencas ilegais não faz sentido…

    • mlopes says:

      estranho validarem tanto automáticamente como pelo telefone…

      • Migueldias says:

        Validar é uma coisa já que são licenças válidas, no entanto são ilegais para o uso que vamos fazer aos olhos da PUR da Microsoft.

        Aos olhos da Microsoft ter isto e não ter licença é igual!

    • JJ_ says:

      Ligas-te para que suporte da Microsoft? Foi o suporte do país de origem da chave?

    • Luis Silva says:

      Estranho uma vez fui ao suporte online por causa de uma duvida com licenças deste género e olha que não me disseram nada, porque não estava a conseguir instalar o windows 10 pro, a licença apenas era de outro tipo acho que era licença dreamspark coisa assim do género, aconselharam-me a consultar o apoio técnico de onde comprei foi o que fiz, deram uma chave de actualização e depois é que colocava a dita chave.
      Tabta gente aqui a reclamar por causa destas licenças, são ais baratas, não precisam de dar mais de 100 paus e ainda se queixam……já tenho a minha à mais de um ano e funciona cinco estrelas.

      Só um reparo a SCDKEYS deixou de ter licenças windows e office.

  12. ZoomOut says:

    …parece-me óbvio que a Microsoft nunca assumirá declaradamente a “legitimidade” deste software, por razões óbvias, (até porque, não é a MS que se tem de pronunciar sobre isso, mas sim a autoridade, ASAE ou ASsoft, ou seja lá quem tutela os licenciamentos de SW). Era só o que faltava os termos de utilização (ou EULA) de uma empresa, prevaleçam sobre a lei em vigor num determinado país. Era por isso interessante a quem publica estas “sugestões desinteressadas” (vulgo PPLWARE!!), que fizesse um pouco de pedagogia e publicasse essas opiniões.

    • JJ_ says:

      Será sempre a Microsoft a dizer se a licença é legal ou não.
      Como é que a ASAE ou Assoft a saber se aquela licença é legal ou não, se não for a própria Microsoft a dizer se é ou não?

      • ZoomOut says:

        JJ_ é muito simples: a MS não faz leis, nem é autoridade fiscalizadora!. (A lei não querer seguramente saber do preço ou de onde compras, apenas se a chave é “única” e/ou não forjada… se assim não for, é pedir a opinião à entidade reguladora, e publicá-la num blog (o que o PPLWare devia/podia perfeitamente fazer e acabar com a especulação…(talvez não por acaso, nem os vejo a responder a ninguém nesta publicação… a MS deve estar a dar-lhes nas forte e feio pelo artigo (?!))…

        • JJ_ says:

          Mas só a Microsoft é capaz de dizer se a chave é “única”. Não é a “lei”…

          Depois, se o Pplware estive-se a “levar forte e feio da Microsoft”, a primeira coisa que seria feita, era ter de retirar o artigo do ar, este e outros tantos do género. Se isso não aconteceu… não estar a “levar” de ninguém.

          • Zoomout says:

            JJ… Essa questão nem sempre coloca, ninguém aqui está a duvidar de que estas chaves são únicas, mas antes o poder arbitrário da MS em escolher dizer se são legais ou não, mediante os revendedores que ela (MS) achar bem…

          • JJ_ says:

            Se a chave é legal, chegou ao mercado foi por via de algum revendedor autorizado pela Microsoft. Logo nunca vão dizer que uma chave comprada na Índia, simplesmente não é legal se for usada num PC em Portugal.

            Vivemos num mercado global. Antigamente as empresas colocavam preços diferentes em vários países e as pessoas limitavam-se a comprar a esse preço, pois não conheciam os preços de outros países. Actualmente, com a Internet, as pessoas procuram o produto onde é mais barato, não se preocupando qual é a localização geográfica desse produto.

            É isto que acontece aqui.

          • Zoomout says:

            “Se a chave é legal, chegou ao mercado foi por via de algum revendedor autorizado pela Microsoft”… Isto é o que a MS quer (ser ela a decidir o que é legal ou não…!!). Comprar um produto ou serviço fora dos revendedores autorizados não o torna necessariamente ‘ilegal’ é sobre isso que devia haver esclarecimento cabal das autoridades, (e para a MS, nunca há… anda sempre a beneficiar de um estatuto especial e dúbio, que alimenta discussões como esta… Onde anda afinal a Pplware no esclarecimento desta questão??)

          • JJ_ says:

            O produto é da Microsoft, só a Microsoft é que pode dizer se esse produto está legal ou não. As autoridades, sem nenhuma informação por parte da Microsoft, podem dizer que o Windows esta ilegal.

            Ou seja, uma empresa que tenha factura da aquisição da licença do Windows e que o mesmo esteja activo no sistema (obtendo essa informação a partir das instruções da Microsoft: https://support.microsoft.com/pt-pt/help/12440/windows-10-activation), para as autoridades está tudo legal.

            A única empresa que pode dizer que uma licença esta ou não a ser mal utilizada, será sempre a Microsoft, podendo apresentar provas nesse sentido.

            No máximo a Microsoft, pode enviar uma lista para as autoridades a dizer que as licenças adquiridas na loja x ou y, são todas ilegais independentemente da informação que consta no sistema. Ai as autoridades, já poderá aturar se alguém lhes apresentar uma factura dessas lojas.

            Ao que consta este tipo de lista não existe, logo as autoridades estão sempre dependentes da informação que lhes seja comunicada pela Microsoft. E a menos que existam indícios muito fortes de suspeita é que as autoridades irão expor essa situação directamente a Microsoft. Tirando isso, vão se limitar a verificar a validade básica que a Microsoft disponibiliza, que será ver se o Windows diz que está genuinamente activo ou não. Se dizer, esta tudo bem para as autoridades (juntamente com a factura correspondente).

    • Pedro Marto says:

      Cada bacorada que se lê.

      Como já disse em cima a alguns comentários palermas, e intrujões, esta é uma estratégia que a Microsoft começou abusar há muitos anos:

      22 de julho de 2009 Um artigo recente publicado na BusinessWeek discute a nova “estratégia de preços” da Microsoft, que reduz os preços dos produtos Windows e Office. Mas o que realmente chamou a atenção no artigo foi o facto de a Microsoft ter optado por oferecer o Office na China por apenas US $ 29.

      Isto começou em 2009. Palermices que dizem.

      • Pedro Marto says:

        ONLY $29 IN CHINA
        Microsoft is cutting the price of Office and offering the free versions of Word, Excel, and other programs to head off competition from Google and other rivals that offer similar software at little or no cost. Microsoft has so many promotions for Office that its effective price is $100, down from $150, and even lower in such countries as Brazil and India. But the experience is sparking optimism at Microsoft about the new strategy. The company says unit sales of Office surged 415% in the second half of last year.

        The most aggressive price cut has come in China, where Microsoft says 95% of Office installations have been pirated. Since it began testing a $29 offer in China last September, sales have soared more than 800%. The low price was “like taking firewood from under the cauldron” of piracy, says Liu Tianxiang, a vice-president with Beijing Federal Software, a Chinese software distributor. He figures Microsoft has sold 80,000 copies of Office in China since the trial started. Now Microsoft intends to make the low price permanent.

        Not surprisingly, Microsoft continues to hunt for ways to offset price cuts. It hopes to boost the bottom line by encouraging Windows 7 software users to upgrade more often. Since the program CD will come loaded with multiple versions, users who buy the cheaper Starter edition can easily pay later to get premium features. Of course, that risks annoying users—when rivals such as Google are trying to lure customers with cheaper alternatives. But in the current economy, there’s no risk-free way to stay ahead.

        In Bloomberg

      • JJ_ says:

        Ora nem mais!!!

      • LFC says:

        Faturaaaa,,,,,, faturaaaaaa,,,,, onde estás fatura????

  13. LFC says:

    Se não se importarem de ter uma marca de água no ecrã e um background fixo, o W10 é grátis para descarregar no site

  14. XPTO says:

    Libre e Openoffice são uma boa opção, já o Windows na compra de um pc recondicionado a licença já vem junto. A melhor parte de isto tudo é que o Gimp faz o que o utilizador comum pretende, o Inkscape também faz o que o Corel faz para pequenos trabalhos e o Scribus também substitui o pagemaker. Sem cracks e serials será a melhor opção para quem não quer abrir as portas do pc a estranhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.