PplWare Mobile

Cuidado, foi conhecida mais uma falha grave que compromete o VLC


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Filipe says:

    E tudo muito bonito, mas a cada 1 ou 2 meses descobrem mais uma falha e mais outra e outra e outra. Isto demonstra que quando o programa é codificado, nem testado é. Enviam-no para nós, utilizadores, testarmos por eles. É hora de apresentar uma alternativa (há muitas).

  2. AJCS says:

    Cada vez gosto menos do open-source
    Já sei o vão dizer… mas no fundo é tudo a mesma m#@$&@

    • Not says:

      Podes elaborar o teu raciocínio?
      Em que medida é que se fosse de código fechado já não teria tantos erros?

      • Joao says:

        Codigo aberto é estudado por hackers exactamente para encontrar exploits…so quando nao precisam deles é que falam deles. Codigo fechado dificlmente metes la as unhas. Os erros ate podem existir e ate podem ser maiores mas se nao tiveres acesso ao codigo fonte nao sabes

        • Not says:

          Portanto, pelo teu raciocínio, a altíssima taxa de vírus e exploits que existem para Windows, por comparação com Linux ou *bsd é algum fenômeno mágico ou sob natural, ou é apenas uma excepção, neste caso tão grande que deixa a tua teoria sem espaço para existir?
          Trocando por “miúdos”, já viste que isso que acabaste de dizer é tão errado que não faz sentido?! Desta sempre, basta abrires sites com listas de vírus e exploits para sistemas operativos, e o número de “bichos” para Windows é esmagador em relação ao número de “bichos” para Linux ou para um qualquer BSD.
          Portanto, estás errado.

          • o gajo says:

            o windows é mais atacado porque é mais usado! basta ver a comparação entre iOS (código fechado) e android (código aberto) pra perceber isso!

          • Not says:

            Ó gajo, o argumento de ser mais ou menos usado não tem nada a ver com o argumento de que “código fechado ser mais difícil de explorar por um hacker do que Open source”. O facto de haver muito mais “bicho” para Windows, significa que segurança por obscuridade é mito, aliás, é contraproducente.
            E já agora, estás imagens errado tbm, há mais gente a usar Linux do que Windows. A NET está praticamente toda em cima de Linux e bsd, portanto, o mundo usa muito mais Open source do que tu achas.
            As empresas de telecomunicações, bancos, empresas de energia, de produção, o que não falta é Linux ou bsd por lá instalado.

        • Not says:

          Portanto, pelo teu raciocínio, a altíssima taxa de vírus e exploits que existem para Windows, por comparação com Linux ou *bsd é algum fenômeno mágico ou sob natural, ou é apenas uma excepção, neste caso tão grande que deixa a tua teoria sem espaço para existir?
          Trocando por “miúdos”, já viste que isso que acabaste de dizer é tão errado que não faz sentido?! Desta sempre, basta abrires sites com listas de vírus e exploits para sistemas operativos, e o número de “bichos” para Windows é esmagador em relação ao número de “bichos” para Linux ou para um qualquer BSD.
          Portanto, estás errado.

        • Pedro Gonçalves says:

          Bem, essas afirmações não são de todo verdade…
          1. Sabes o que são “automated exploit tests”?
          2. Sabes que a maioria dos “closed sources”, se não todos, utilizam código opensource?
          3. As falhas descobertas em opensource são mais frequentes porque existe equipas dedicadas a descobrir falhas e existem milhares de olhos a auditar todo o código
          4. Uma correcção de um bug em opensorce é na sua maioria uma questão de horas/dias, já no “cloused source” é uma questão de meses/anos e depois de se tornar publica
          5. É mais apetecível, para um “hacker” descobrir uma falha num código “closed source” do que num openource.

          Entre muitas outras coisas que se podiam falar sobre este assunto. No entanto tens razão que é mais fácil encontrar bugs num código aberto, mas não é de todo um investimento que valha a pena para um hacker, porque assim que for detectada será quase instantaneamente mitigada.

          Termino por dizer que em relação a procurar bugs, passa na maioria das vezes de procurar uma variável que não seja “limpa” antes de ser “processada” e daí executar código, ou ter acesso a informações que normalmente não tinha. Esse tipo de falhas estão amplamente abrangidas por qualquer ferramenta automática de exploração de falhas, por isso o “closed source” é o alvo principal deles…

          • o gajo says:

            pois, mas depois vemos distros linux a serem atacadas na fonte e a serem distribuídas com malware incorporado!

          • Pedro Gonçalves says:

            Isso pode acontecer em qualquer tipo de software. Contaminando a fonte, mas mais uma vez aqui é rápidamente detectado num código aberto.

            Em relação às distros, a melhor opção é escolher uma que tenha uma grande comunidade activa de forma ao código ser auditado por várias pessoas.

  3. Deng Xiaoping says:

    VLC ja deixei de usar esse lixo faz tempo

  4. Casuístico says:

    Outra falha do VLC. É preciso que o site indique opções mais seguras, por favor. Saudações.

  5. Joao says:

    Codigo aberto é estudado por hackers exactamente para encontrar exploits…so quando nao precisam deles é que falam deles. Codigo fechado dificlmente metes la as unhas. Os erros ate podem existir e ate podem ser maiores mas se nao tiveres acesso ao codigo fonte nao sabes

  6. Joao Ptt says:

    Cada falha detectada e corrigida torna o programa um pouco mais seguro.

    Pela mesma lógica ninguém utilizava o Windows/ Linux/ iOS/ Android OS, etc. que também recebem actualizações de segurança regularmente (no caso do Android OS normalmente não recebem as actualizações mesmo que a Google as disponibilize devido aquele modelo de distribuição).

    O VLC é extremamente complexo. Pensar que ele algum dia será 100% seguro, ou que qualquer outro do género será 100% seguro é simplesmente uma ilusão… a complexidade dificulta a perfeição.

  7. Daniel says:

    Estou pouco me lixando, continuarei a utilizar a versão antiga, pois as novas travam quando utilizado o slow-motion.

  8. Marcia says:

    Menos VLC
    Mais SMPlayer

  9. Manuel Noites says:

    Se está assim tão perigoso, posso usar a minha alternativa, que é o Pot Player… Mas ao VLC regressarei, como sempre.

  10. paulo g. says:

    Essa falha ataca todos os SO?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.