PplWare Mobile

Warrantify – Procure um talão de garantia no Android


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. João Duarte says:

    Dá para usar isto depois quando tiver de apresentar o talão de garantia?

    • César Silva says:

      Suponho que não. Normalmente tem que ser o talão, recibo ou factura ´física´… Até porque formato digital é mais facil para aldabrar… xD Mas não custa tentar.

    • Luis says:

      Espero que sim, se não der, então a aplicação não server para nada.

      • Blizard says:

        Claro que vão exigir na mesma o talão 🙂

      • Miguel Amador says:

        Infelizmente duvido, face à habitual aversão tecnológica. Normalmente pedem sempre o original, para fotocopiar e juntar ao processo. Como não conseguem fotocopiar assim, servirá apenas para ter o registro das coisas.

      • Carlos says:

        Se tirares uma foto decente podes sempre imprimir… Aliás, talões feitos a partir de impressoras térmicas convém fazer sempre uma cópia!

        Há talões que não duram um ano, quanto mais dois!

      • mago says:

        Há lojas que aceitam, como a Fnac. Com o formato electrónico eles conseguem reeimprimr o talão original e resolvem o problema. Vreio que, com boa vontade todas as lojas conseguem algo similar…

        Julgo também que já era altura de as lojas fornecerem “factura digital”, pois os talões são de impressão térmica e duram apenas alguns meses…

    • Rui S. says:

      Olá João. Não tenho a certeza. Mas de qualquer forma, deve sempre ser útil termos uma cópia à mão. Nem que se apresente depois o original.

  2. Nuno P says:

    Não me parece que seja um “must have” para ter no android.
    Pelo que percebi, é um software que necessita da papa toda…
    Para isso, cria-se uma pasta onde se coloca as fotos das faturas e coloca-se na mesma pasta um ficheiro em excel com os campos necessários… início e fim da garantia, nome da foto da fatura (para mais facilmente encontrar), etc…

    Pode-se inclusivé colocar a calcular automaticamente o tempo que falta para o final da garantia.

    E evitamos ter uma app que pesa “um pouco no nosso telemóvel”.

    Cumprimentos,
    Nuno P

  3. Fábio Campos says:

    Pois, se não der nem vale apena fazer o download da app!
    Só vale por causa de nos dizer quanto tempo falta para acabar a garantia!

  4. Oli says:

    Isto não vai servir de nada pois as lojas exigem em papel, se as vezes um fotocopia já é complicado de aceitarem pois os talões vão perdendo a tinta.

  5. Sarabanda says:

    Estou a testar neste momento. uma questão: como preencho o campo “order n.º” e “mode of payment”? não me aparecem esses campos para serem preenchidos, quando estou a inserir um documento.
    O que é o campo “SKU”?

    obrigado

  6. JST says:

    O grande problema é se é o telemóvel a avariar … lol

  7. Pedro Levi says:

    As fotos ficam no telemóvel ou vão para um servidor?

    Se forem para o servidores vejo problemas de privacidade, se ficarem no telemóvel vejo pouca utilidade para quem troca de roms com frequência, ou tem espaço limitado etc..

    como alguém referiu isso é tirar uma foto as facturas mas em vez de colocar numa pasta, coloca-se é na dropbox e pronto problema resolvido 😀

  8. ze says:

    A ideia está excelente. Se bem que depois em termos práticos, se a loja exigir o talão físico lá vai a utilidade da aplicação. Mas com o avançar da tecnologia pode ser que daqui por uns tempos já aceitem talões digitais. De qualquer forma bom achado.

  9. Pedro Pinto says:

    A app parece-me ser útil e consentanea com o seu propósito.

    O facto de as lojas não aceitarem documentos digitalizados é, efectivamente, um constrangimento, mas considero que não coloca a app em causa.

    Através do doc digitalizado pode sempre pedir-se uma segunda via à loja, algo que até hoje nunca me foi recusado, seja em espaços de dimensão considerável ou em comércio de rua.

  10. Joaquim Esteves says:

    Acho muito mais simples tirar fotocópia e guardar numa pasta. Quanto aos restantes detalhes, porque não criam um formulário no google docs e guardam lá? Depois podem consultar em gráficos ou excel 😉
    Ou então um simples *txt também é rápido e leve, e tem o search 😉

  11. João Rodrigues says:

    Não aceitam formatos digitais, dizes o numero da factura/VD e a data e pedes 2ªVia (são obrigados a dar) depois entregas a 2ª via e perguntas assim já aceitam 🙂

  12. Lagunna says:

    De facto é curioso constatar a inúmera quantidade de aplicações que vão surgindo em android e para os smartphones em geral que nos facilitam muito a vida! Eu por acaso desde que, há uns anos, comprei aquilo a que se pode chamar a génese dos smartphones, a minha pda Qtek, que uso muito para este tipo de coisas (agora evoluí para o android, penso eu de que…). Fotocópia do BI, do NC, agenda, memo, fotos diversas, seja dum local a visitar, seja dum livro a comprar, seja dum projecto em mãos, etc. Esta, juntamente com o Evernote(por exemplo) poderão ser muito úteis. É claro que, às vezes, pelo gosto de instalar e experimentar várias, acabamos por duplicar os aplicativos mas, não deixa de ser interessante!

    Thanks pplware!

    Bam hajam!

  13. Lagunna says:

    E, estou certo que, no seguimento de muitos dos comentários aqui feitos que um dia, num futuro não muito longínquo, independentemente dos documentos em suporte papel ou outro, vão começar a ser aceites documentos digitais. Já se deu um passo com os bilhetes de cinema (não sei se é a primeira deste tipo de utilizações, aceites) mas, um dia, vai ser tudo assim!

    Ainda continuamos à espera que o cartão de cidadão funcione em pleno mas, esse é o caminho!

    Bem hajam!

  14. Edgar Costa says:

    Concordo com a maioria dos comentários. A aplicação não se torna útil para que troca constantemente de telemóvel ou de ROM.

    Alias, continuo achar que as aplicações mais eficazes são as que permitem guardar os dados com segurança na cloud. Acredito seriamente que a evolução é por ai.

    Há muito que utilizo o Evernote para armazenar este tipo de documento carente de estar presente e num local seguro.

    Quanto às lojas, o talão significa a prova e data de compra, por isso acho que o consumidor tem o direito de utilizar uma “2.ª via”, mesmo que digital.

  15. Android 2.2 says:

    Num país burocrático como o nosso, é sempre preciso o papel.

  16. Lagunna says:

    Como referi, a notícia sobre estas aplicações não deixa de ser interessante. Acredito que nalguns casos até nos “despertem” para utilizações que, nem sempre teríamos equacionado, porém, no caso desta em concreto, depois de experimentar não me pareceu muito útil. Como já aqui foi dito e eu também já tinha mencionado, Evernote ou dropbox, por exemplo, dão bem conta do recado!

    Bem hajam!

  17. João Campos says:

    No escritório criei um wiki para os diversos equipamentos e em depois em attachment meto o scan da factura. Em geral não é preciso o original, já que as lojas vêm os dados que necessitam e podem ir ao seu sistema confirmar.

  18. Ana Narciso says:

    Excelente aplicação, obrigada pela partilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.