PplWare Mobile

ACP quer obrigar o uso de capacetes em trotinetes e bicicletas elétricas


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. R says:

    Sei que pareço um velho do Restelo mas, atendendo às velocidades elevadas que as trotinetes atingem, são um perigo para o utilizador e para os peões.
    É uma festa para fracturas…

    • R says:

      E deveria ser obrigatório capacete. E mais regulamentação é necessária.

      • Pedro says:

        A consequência do uso obrigatório de capacete nas trotinetes, vai ser um aumento do uso do automóvel. É um sugestão, chocante CHOCANTE vinda, do AUTOMÓVEL clube de Portugal.

        Na verdade, é um absurdo obrigar a utilização do capacete. As pessoas devem usar, sem dúvida, mas se forem obrigadas o uso destes transportes vai diminuir o que é mau para toda a gente, por vários motivos. Na austrália verificou-se isto quando obrigaram o uso de capacete para andar de bicicleta.

        De que importa diminuir o nº de acidentes de trotinete, e em troca aumentar a poluição nas cidades? De que importa diminuir o nº de acidentes de bicileta eléctrica e em troca aumentar as taxas de doenças cardiacas?

        • Paulo L says:

          O capacete e vestimenta de proteção devia ser obrigatório para os peões, assim quando levarem com uma bicicleta não se aleijarem, agora o gajo da bicicleta … pouco me importa

    • miguel says:

      “Velocidades elevadas”? WHAT? As trotinetas estão limitadas a 25km/h
      Na minha bicicleta sem motor, atinjo 60km/h

      • Diesel says:

        Uma pessoa cair ou esbarrar a 25 km/h ainda pode provocar lesões graves (especialmente num ambiente citadino cheio de obstáculos), daí que mesmo em bicicletas, apesar não ser obrigatório, é aconselhado o uso de capacetes.
        O que é certo é que há muita gente que acha que pode usar a trotinete em qualquer lado da maneira que bem entende.

        • Miguel says:

          Diesel, percebo o teu comentário, não percebo porquê de escreveres isso, é óbvio.
          É como o carro, há gente que usa o carro em qualquer lado como lhe apetece. Basta sair à rua e ver dezenas de carros estacionados ilegalmente, ou em excesso de velocidade, ou a passar semáforos vermelhos. É o povo que temos.

          • Diesel says:

            Não percebes porque escrevi?
            Velocidade elevada/ baixa é relativista, depende dum termo de comparação e dos elementos envolvidos.
            Não é questão de povo, pois haverá muitos que nem são de cá. As pessoas não são educadas para isto, e há falta de alguma regulamentação. O que fazem com os carros não serve de desculpa.

          • Paulo L says:

            Miguel, sempre o mesmo com os mesmos argumentos.
            Carros mal estacionados ou passarem os vermelhos podem e devem de ser multado, e sabes porque podem ser multados? Porque estão identificados.

            Acidentes com carros, estão assegurados.

            Não podes justificar os erros das bicicletas com os dos carros.
            Dois erros não fazem um certo.

            As bicicletas terem de usar capacete é o mínimo, por mi teriam também seguro e matrícula.

        • Daniel says:

          Não mistures as coisas, é completamente irrelevante a questão do capacete quando falas de haver quem ande com a trotinete em qualquer lado.

          E quanto à questão do capacete, é óbvio que a ACP não tem o mínimo interesse na segurança dos velocipedes e trotinetes, quer é impedir ou dificultar o uso das bicicletas e trotinetes de partilha pois está a mudar os hábitos (pelo menos em Lisboa) e havendo decréscimo de associados isso vai-lhes ao bolso.

          E eu uso capacete, já agora.

      • Darth says:

        Comentário um pouco deficiente. Espeta-te a 25kmh, e bate com a cabeça, a ver como ficas

        • Miguel says:

          Se 25km/h é considerada velocidade elevada… Uma bicicleta a 60kh/h, é velocidade quê, super-elevada? E os carros, que dão 120km/h? É velociodade supersónica, a essa velocidade, o capacete deve ser integral, obrigatório!

          Espeta-te tu… Que comentário sem noção

          • rjSampaio says:

            estas a defender o teu comentario com existir pior e sem capacete…
            25Km/h continua a ser alto e perigoso, não é por dares mais numa bicicleta que torna a trotinete menos perigosa.

            Essa resposta foi muito triste…

          • Miguel says:

            Para mim, triste é a principal causa de morte em jovens serem acidentes rodoviários e ao mesmo tempo ter gajos a gastar tempo e dinheiro a querer obrigar o pessoal a ter capacete em trotinetes. Capacetes em trotinetes faz com que menos gente ande de troti. Menos gente de troti é mais gente de carro. Mais carros é mais poluição, transito, mortes.

            Se não consegues perceber o meu argumento que é simples como tudo, não sei que te faça mais – Não é por o carro ser perigoso que sou contra o suo de capacete obrigatorio em trotis. ando de troti e sempre com capacete. Tem a ver com ter uma lógica de raciocinio e fzer as coisas com base numa lógica.
            Deves falar com mais gente que esteja por dentro do assunto, ler mais estudos e investigar mais. “Deixa cair a trotinete do 1º andar” é um argumento muita burro man

          • rjSampaio says:

            wow, tanta falacia de uma vez.
            Consegues construir um argumento sem falácias, chamas menos a atenção mas sempre é honesto?

          • Miguel says:

            xD

            Contigo, só perco mais tempo para te desejar felicidades.
            Tudo de bom, e estou a ser sincero.

    • maxgiger says:

      O que quer dizer, para si, velocidades elevadas?

  2. Rui Sousa says:

    Os senhores do ACP que consultem os estudos sobre o uso ou não de capacete no automóvel. Vão ter uma grande surpresa!
    Muitas vidas seriam salvas só em Portugal.
    https://www.treehugger.com/cars/Why-arent-driver-helmets-mandatory.html

    • Fiipe says:

      Os senhores do ACP querem é carros na estrada. Quanto mais melhor.

      • Daniel says:

        Óbvio. A ACP estão é preocupados com a mudança de hábitos dos Lisboetas, que desde que chegou o Gira, Jump, as trotinetes, etc, há cada vez mais bicicletas e cada vez mais pessoas a fazer o commuting de bicicleta. Potencialmente isso retira-lhes potenciais associados, e estão a tentar travar isso.

  3. Fiipe says:

    Tudo tem que ter regras. Mas para isso devemos consultar entidades independentes e isentas. A ACP é parte interessada no uso do automóvel e do não uso de meios leves de mobilidade. Quanto mais complicado for o uso de bicicletas e trotinetas melhor. Perguntar à ACP para opinar sobre trotinetas (e não trotinetes como se costuma ler) e bicicletas é o mesmo que perguntar à raposa para se pronunciar sobre fechaduras no galinheiro. A independência seria a mesma.

    • maxgiger says:

      Eles estão a ver o mercado das trotinetes e bicicletas electricas a crescer e querem matar esse mal, pois o que lhes interessa são carros na estrada. E como matar esse mal? afirmando ilegalidade e exigindo capacetes. No mercado de aluguer de trotinetes, isto afecta profundamente se tal exigência de um club for para frente. Quem é que vai andar com um capacete o dia todo atrás de si? E depois temos as bicicletas electricas. Um absurdo. Seja ela electrica ou nao, elas atingem velocidades relativamente grandes. Basta encontrar um caminho a descer e lá vão elas a deslizar…
      O problema deles é simples. As trotinetes e bicicletas vão substituindo por outros meios de transportes.

  4. Miguel says:

    Acho muito bem, eu tenho uma que da cerca de 80km/h e nunca ando acima dos 40km/h porque não sinto segurança e sempre de capacete.

    • Pinto says:

      E usa capacete mesmo não sendo obrigatório? Afinal não é preciso ser obrigatório para ser utilizado por quem acha que deve utilizar.
      Sou completamente contra obrigação que não afectam terceiros.

      • Oscar says:

        Afeta sempre terceiros! Hospitais, familiares e amigos, potenciais vítimas,… Trânsito (pós acidente). Vivemos em sociedade

        • maxgiger says:

          Afecta o que?LOL. Um capacete deve proteger-te as mãos e joelhos de certeza.

        • Daniel says:

          Estou a ver que nunca andaste de bicicleta, nem sequer alguma vez correste na vida (talvez em educação física) ou praticaste algum desporto ou saberias que capacete não é armadura e o teu corpo sofre na mesma. Problema de sedentarismo ou falta de exercício físico mata muito mais que acidentes de bicicleta… é o motivo pelo qual as leis que obrigam a capacete nas bicicletas foram caindo um a um pela Europa fora.

      • João says:

        Pinto escreveu:
        “Sou completamente contra obrigação que não afectam terceiros”
        Também eu sou contra proibição de práticas cujas consequências só afectam os próprios.
        Então há muita coisa a proibir.

      • Fiu says:

        É por pessoas como esta que deve existir a lei. Para obrigar aqueles que se acham uns super-sumos autistas e que só fazem se lhes apetecer. Também só uso o cinto no carro se me apetecer…olha que lindo pensamento…

        • Miguel says:

          Fiu, o cinto de segurança não impede ninguém de andar de carro. Já o uso obrigatório de capacete, vai impedir muita gente de andar de trotineta, quer seja pelo simples facto de ser preciso ter um capacete à mão, ou comprar o capacete… O capacete obrigatório dá ideia que trotinete é perigosa, o que é mentira.
          Porque não é obrigatório o uso de capacete num carro? Capacete obrigatório no carro ia poupar mais vidas e mais dinheiro do que capacetes obrigatórios em trotinetas. Porque é que estas entidades são contra o uso de capacete num carro??? Será que isso ia fazer com que menos pessoas aderissem ao carro?

          • rjSampaio says:

            “O capacete obrigatório dá ideia que trotinete é perigosa, o que é mentira.”

            Em vez de uma trotinete a 25km/h, tenta correr contra uma parede, deves conseguir fazer uns 10km/h pelo menos, esbarra contra a parede e ve o estrago.

            Ou, deixa cair uma trotinete do 1º andar em cima de alguem, deve ter a mesma força que se espetar a 25km/h (nao vou fazer contas) e ve o estrago que é.

          • Miguel says:

            Sim, Sampaio, as trotinetas são uma máquina assassina. Os carros é que são seguros. Experimenta deixar cair um carro do 1º andar diverte-te com os teus raciocínios espertos

          • rjSampaio says:

            La estas tu, não é por uma coisa ser mais ou menos segura que uma trotinete, que invalida o facto que um acidente numa não é perigoso.

    • R says:

      80Km/h? É um perigo, tendo em conta o tipo de veículo. Totalmente de acordo.

  5. Miguel Fonseca says:

    E já agora piscas e espelhos… Quem anda com estas geringonças na estrada devia ter noção do perigo!

  6. PGomes says:

    Completamente de acordo com o uso obrigatório de capacete.

  7. Alberto barbosa says:

    Isso dos oitenta kilometros é uma treta, porque a lei dos velocípedes elétricos tanto trotinetes como bicicletas elétricas só se pode andar até 25kilometros por hora está na lei europeia, o porquê de ser obrigado o uso do capacate. E aquelas pessoas com mobilidade reduzida andam nas cadeiras elétricas na estrada e não são obrigados a usar capacete.

  8. João says:

    E já agora peões… Aprendam mas é com os outros países. Portugal é Europa, não deve seguir políticas de perseguição, sobretudo quando não fazem sentido, ao generalizar os utilizadores.

  9. JMCXL says:

    E sobre os acidentes rodoviarios o que diz o ACP?
    Sera que o sr. Barbosa já foi a Alcoitão ver se lá estão vitimas de acidentes de trotinetas ou bicicletas?

  10. JSR says:

    Obrigar ao uso do capacete, é querer educar à força.
    A persuasão tem resultados incomparávelmente melhores, quando houver intenções transparentes.
    Se as velocidades máximas dos sinais estão corretamente ponderadas, porque se impede as fiscalizações de atingirem o fim a que se destinam?
    Há inequívocamente conluío entre governantes e tribunais, para evitarem a aplicação das regras de trânsito e suas penalizações a conhecidos, familiares, e amigos .

  11. Pinto says:

    Malta, não há Lei nenhuma que consiga proteger as pessoas da sua estupidez.

  12. Adélia says:

    Eu utilizo a minha trotinete eléctrica como meio de transporte dentro da cidade. Quando a comprei, comprei também o capacete e sempre o usei. Pensava que era obrigatório. Mas mesmo não sendo é uma segurança de que não prescindo.

  13. João says:

    “Com base no Código da Estrada, consideramos que o uso do capacete é obrigatório. Além disso, a instrução técnica da ASNR não é suficiente para mudar a lei.

    Segundo o Código da Estrada, os condutores e passageiros de velocípedes com motor e os condutores de trotinetas com motor devem proteger a cabeça, usando um capacete devidamente ajustado e apertado. O mesmo se aplica a quem conduzir outros dispositivos de circulação com motor elétrico, automotores ou meios de circulação análogos. A coima para quem não respeitar a regra varia entre 60 e 300 euros.

    A EMEL recomenda o uso de acessórios de segurança (capacete, por exemplo) para proteção individual durante a utilização de bicicletas e trotinetes, cabendo aos utilizadores optar pelo mesmo.”

    Do site da DECO

  14. Joselito says:

    Deviam fazer leis para proibirem os que sentem medo de viver, de impor suas leis aos seres humanos normais… Porque se estiveres a conduzir com capacete e bater num peão sem capacete, vais estragar-lhe a vida da mesma forma sem capacete…

  15. Tiago Silva says:

    O ACP a querer meter o bedelho onde não é chamada!!! O Lobby automóvel no seu melhor…

  16. Tiago Silva says:

    O ACP a querer meter o bedelho onde não é chamada!!! O Lobby automóvel no seu melhor…

  17. Sujeito says:

    Algo aqui não bate certo pois faz já largos meses que o uso de capacete para trotinetes elétricas é obrigatório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.