Quantcast
PplWare Mobile

A partir de hoje acabam-se as multas por excesso de velocidade?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Filipe says:

    “Ainda não se sabe todas as funcionalidades do ISA, pois há construtores que são contra tais medidas.”

    Curiosamente são todos, menos a Tesla.

  2. B@rão Vermelho says:

    Se acabarem com as multas de velocidade, lá terá de ser criado uma nova taxa qualquer para compensar a perde de receita, e claro está vamos todos pagar, coisa que agora só paga quem está em transgressão.
    Em 27 anos de carta fui multado uma vez e precisamente por excesso de velocidade ainda no tempo do escudo, 125.00$, já nem sei escrever em escudos 🙂 ia de mota e onde podia circular a 70 ia a 210, para mim serviu de exemplo, nunca mais fui multado por coisa alguma.
    O que os carros a partir de agora também deviam de trazer era sensores de higiene, não compres o mínimo de higiene o carro não funciona, pensado melhor é preferível que fique como está, a pessoa continuava a não ter os cuidados necessários e depois ia a pé ou pior de transportes públicos.

  3. freakonaleash says:

    Esta diretiva aplica-se a partir de hoje modelos atuais à saída da linha de montagem ou apenas a modelos novos?

  4. Francisco Sotto Mayor says:

    Ou seja, cada vez mais somos menos autônomos e mais “automatizados”! O problema é que esse automatismo não é definido por ti.

    • JP says:

      O problema é esse, da ditadura camuflada.

    • o consciente says:

      Se o sermos mais “automatizados” implica que eu não seja atropelado por ti, não me importo.

      O problema é quando pessoas como vocês fazem o que querem e provocam acidentes. Isso sim é um drama.

      • JL says:

        Apoiado e acrescento: é um drama provocado por aceleras, que já nem pontos na carta deviam ter, drama esse infelizmente sem fim à vista pois com a crise instalada a nível global, irá ser muito complicada a renovação do parque automóvel nacional…

    • Patrik says:

      Este é o menor dos problemas.

      Quando deixar de haver dinheiro físico, ai é que vamos ter uma ditadura.

    • JL says:

      É precisamente porque as pessoas não se sabem comportar em estrada (e falo de todos em geral: condutores e peões) que existe esta necessidade de aplicação de sistemas electrónicos de segurança nas viaturas. Os limites de velocidade não são colocados por acaso nas vias. São o sinónimo de segurança para todos.

  5. Castro says:

    Não faço ideia como é que estes sistemas se irão comportar mas caso impeçam qualquer tipo de excesso acima dos limites impostos por lei então isso coloca em causa a própria segurança em várias situações. Espero que realmente sejam inteligentes e permitam excessos por algum período de tempo…

  6. Nuno Vintem says:

    Gostava de os ver a testarem aqui na ponte 25 de Abril. Seria lindo. Sempre que passo por lá, tenho que desligar aebs para que não trave a fundo no meio da ponte.

    Falando com a marca, diz isso mesmo, está desenhado para a Europa e não testado aqui para nós.

  7. Fusion says:

    Isso de limitar a velocidade é uma coisa que já existe ou ainda está em estudo? 😐

    • Patrik says:

      Já existe…

      Existem 2 correntes de pensamento:

      1 – Que o condutor não pode interferir no sistema (ou seja o sistema aplica a velocidade em vigor na zona onde está, e o condutor não o pode desligar).

      2 – O condutor pode a todo o momento desligar o sistema.

      A discussão está neste nível, acho que ainda não foi tomada decisão final.

    • Quem? says:

      “Nissan of course, was aware of this, so they built a speed-limiter which is connected to the car’s GPS system, the GPS will send a signal to the car’s ECU to disable the 180km/h limit when it detects the car has entered a race track!” (2008 Nissan GT-R)

  8. Line6 says:

    Gosto tanto do meu charuto. 1.9TDI e ainda rola. Deixa o estar que está bem. 😀
    (Atenção este não tem vitaminas para fazer fumo. Está original)

  9. J. says:

    tecnologia e mais tecnologia que encarece ainda mais o automóvel 😛

    • o consciente says:

      Se salva vidas que encareça; por essa tua perspectiva tiravam-se todos os sistemas activos e práticos de segurança e voltávamos aos carros dos anos 60…

      • Ricardo says:

        Que seja banido todo e qualquer veículo motorizado das vias públicas.

        Resolvido o problema de alguns.

        Temos assim todas as vidas salvas dos “trambolhões” que as estradas e os seus utilizadores por vezes dão.

        Melhor? Só no Continente. E no país dos unicórnios.

  10. Miguel says:

    Medida de bater palmas! E não devia de haver forma de desligar esse limitador. quem quer correr que vá para o autódromo. 100% de acordo

    • Fusion says:

      Um dia que estejas com a família num local sem rede, e tiveres o azar de acontecer alguma coisa, espero que aproveites a tua ida ao hospital a 50km/h 😉

      • JP says:

        Não sejas mau, Ricardo.

      • Louro says:

        @Fusion,
        Em primeiro lugar, visto que caso nao tenhas rede é usado roaming nacional, consegues sempre ligar para os servicos de emergencia.
        A provabilidade de estares num local onde nao haja rede de nenhuma operadora é quase tao baixa como ganhares o Euromilhoes duas vezes.

        Portanto essa nao serve de desculpa para andar em excesso de velocidade.

        Segundo,
        Andam sempre a queixar-se que a instalacao de radares é para apanhar malta que vá distraida ou que se descuide, implementam uma medida que previine distraccoes, estao contra.

      • JL says:

        Para isso chamas o INEM…

        • Ricardo says:

          Porque o INEM é a salvaguarda de todos, da forma mais rápida em todas as situações. Estavamos bem lixados se essa fosse apenas a única alternativa.

          Que mundo perfeito. E cheio de unicórnios onde alguns vivem… Ai,ai…

      • Ricardo says:

        Isto. ☝️

  11. Sandro Duarte says:

    Cada vez mais somos controlados que nem uma colônia de formigas sem vontade própria. Como li um comentário mais acima, vai gerar perda de receita (a qual apenas o infrator pagaria) e o contribuinte vai ter de se chegar a frente de novo. Conduzir é apenas visto como uma tarefa pelos governos, mas para mim por exemplo funciona como um escape a um dia de trabalho pesado. Não se esqueçam: leis desnecessárias vão criar criminosos desnecessariamente. Criar leis devia ser uma responsabilidade e feito com pés e cabeça, não apenas ter ideais bonitos em mente

  12. Vasco Ferreira says:

    Isto é só para controlar a vida dos cidadãos. Não tem qualquer interesse rodoviário, visto que há milhões de automoveis sem este espião camuflado.
    É mais uma jogada politica e económica tipo pescadinha de rabo na poca…

    • rjSampaio says:

      Isto (vacina) é só para controlar a vida dos cidadãos. Não tem qualquer interesse “de saude”, visto que há milhões de “pessoas” sem este espião camuflado.

      A argumentos minimamente decentes, mas o teu não vale nada…

  13. Peter says:

    Já não bastava 2 camiões a 90 a ultrapassarem-se numa estrada de 2 faixas agora também vamos ter carros ahaha, espero que a lei de ultrapassar em estradas de duas faixas também se atualize para esses carros em vez de só os pesados.

  14. Nadi says:

    O limite de velocidade é igual em todos os países europeus?

  15. Rui says:

    Eu tenho muitas dúvidas em relação ao ISA, se não vão provocar ainda mais acidentes.

    Um caso simples, começo a ultrapassar um carro ainda dentro dos limites legais de velocidade e já estou a ver um carro a vir de frente. A reacção normal é acelerar o máximo possível para evitar o trãnsito que vem em sentido contrário. Se o ISA actuar neste caso, pode provocar muitos acidentes com choque frontal!!!!!

    • João says:

      Quem já cá anda há muitos anos sabe o que se disse sobre a obrigatoriedade de usar cintos. Ia morrer tanta gente presa dentro dos carros. etc., etc..
      As teorias de que o airbag ia matar muita gente.
      Os carros com ABS travavam pior que os outros.



      A teoria de que andar mais devagar vai provocar mais acidentes é um perfeito disparate, principalmente “choque frontal”.

      • Rui says:

        O que é que a sua resposta esclarece a minha dúvida e que já aconteceu imensas vezes e aposto que a todos os condutores.

        É que para mim acontece o mesmo que regressar ao passado quando em vez da actual A25, tínhamos o antigo IP5 de tão má memória por causa dos choques frontais!!!!!

        Mas há mais, como o Vagueante refere em baixo, como é que eu posso circular em marcha de emergência, a passar vermelhos, linhas contínuas, excesso de velocidade, quando levar um familiar a uma emergência médica? Já tive de circular com os 4 piscas ligados e derrogar todas as regras da estrada que normalmente não é possível fazer!?

        Muito mal vai uma sociedade, quando os outros é que decidem o que é melhor para nós, sem qualquer margem para “errarmos”.

        • João says:

          Muito mal vai uma sociedade, quando os eu é que decido o que é que é melhor para mim, sem ter em conta os outros.

          • Rui says:

            Mal de um país onde a população é que decide o que é melhor para mim!!!!! Eu não quero estar nesse país (igual à China, Coreia do Norte………

            Se você não é autónomo e independente é lá consigo, eu faço o que a lei permite fazer e mesmo assim se entender que devo infringir a lei por exemplo quando a minha vida está em risco eu faço-o! Eu não dou a outra face se for agredido, se for possível reajo na hora contra quem quer que seja.

            Eu não sigo a cartilha woke, dou sempre o troco!!!!!

          • Samuel MGor says:

            Neste caso concordo contigo @Rui. Mas há pessoas que se devem ignorar pois basta um soco e vão parar ao hospital. Em mim ninguém manda ou diz-me o que posso ou não fazer. Em Rio Maior, onde vivo, estes dispositivos iam causar acidentes todos os dias, só digo que uma rua onde é proibido estacionar estão carros de um lado e outro por causa de um restaurante e a GNR não multa ninguém. No outro dia uns homens passaram fora da passadeira em frente da GNR e nada aconteceu.

          • B@rão Vermelho says:

            @Rui, não descordado do argumento/exemplo que dá, mas quando houver as ditas limitações sabendo delas talvez já não arrisca a ultrapassagem.
            Ainda a dias estava a ver que na Alemanha onde não há limites de velocidade nas autoestradas o numero de acidentes com mortes é bem menor que em Portugal, não sei se está relacionado ou não mas também é o país europeu que mais cresce 🙂 como os alemães vão mais depressa para o trabalho chegam lá mais sedo produzem mais 🙂

          • scor says:

            @Barão Vermelho
            Não é bem assim como dizes na Alemanh em todas as autoestradas vigora a recomendação de uma “velocidade de orientação” de 130 km/h. Na prática, apenas em poucos trechos de autoestrada é realmente possível dirigir sem limite de velocidade durante o dia e cerca de 40% das autoestradas alemãs existe um limite de velocidade

        • Bruno says:

          Sabes travar e voltar à tua via?

    • Paulo Martins says:

      Depende de como for aplicado, honestamente se fosse eu a definir o sistema colocaria um aviso sonoro quando passas o limite, tal e qual como se tivesses sem cinto, ao fim de x tempo, tipo 30s, aumentava de frequência até um ponto em que ficava constante, por exemplo 1 min e aí o carro cortava o acelerador.

    • Louro says:

      Eu sinceramente nao sei onde é que algumas pessoas tiraram a carta de conducao.

      Se vem um carro de frente e nao consegues ultrapassar sem exceder os limites de velocidade, quer entao dizer que nao nao devias de ter ultrapassado.

      • Mike says:

        Vamos rever o código da estrada, artigo 38, número 1 e número 2 alinea a) (https://dre.pt/dre/legislacao-consolidada/lei/2013-116041830-116043195)… Se não existem condições para se efectuar a manobra em segurança, de duas uma, não efectua a manobra e apenas o faz quando as condições assim o permitam, ou, caso tenha calculado mal a manobra, cancela a ultrapassagem, abranda e volta novamente para trás do veículo que ia ultrapassar…
        Ainda aqui se referiu em exemplos da Alemanha, sim, é verdade, a maioria dos alemães tem civismo a conduzir. Um exemplo: entradas nas autoestradas: existe uma regra chamada “Reißverschlussverfahren” (https://de.wikipedia.org/wiki/Rei%C3%9Fverschlussverfahren) que, traduzido à letra, seria “procedimento de fecho éclair”, onde o veículo que circula mais à direita na autoestrada e o que vai entrar se ajustam um ao outro de forma a criar um movimento de “fecho éclair”… vemos este procedimento em Portugal? Muito raramente, vemos mais um lema “eu vou na autoestrada e tu que vais entrar tens de esperar, até vou acelerar mais um bocadinho para nem pensares em te meter”… Infelizmente ainda falta muito civismo no que toca à condução em Portugal…

  16. Vagueante says:

    Como é que o sistema vai funcionar no caso de uma emergência? Uma vez tive que ir bem rápido para o hospital e não cumpri os limites de velocidade….

    • João says:

      Pode ir a 120 e desrespeitar todos os limites de velocidade. Depende da estrada.

    • Fusion says:

      A pessoas simplesmente morre porque não foi socorrida a tempo. Mas hey ganhas a medalha de bom cidadão porque cumpriste os limites de velocidade

      • João says:

        Agora já sei que os milhares e milhares de carros que todos os dias andam a velocidades demasiado elevadas vão todos em urgência para o hospital.
        Deve ser por causa disso que as urgências estão cheias.

    • Paulo Martins says:

      Em marcha de urgência os limites de velocidade não se aplicam, logo tu não ultrapassaste nenhum limite, eu não li em lado nenhum o que vão fazer nestes casos mas uma solução é desligar o ISA ao ligares a marcha de urgência, se por ventura alguém for apanhado a abusar da marcha de urgência para acelerar é perda a carta automaticamente.

      • João says:

        Quem circula em emergência comprovada, pode “não cumprir” o código de estrada desde que NÃO COLOQUE EM CAUSA A SUA PROPRIA SE GURANÇA E A SEGURANÇA DOS OUTROS”.

        • Paulo Martins says:

          Se queres colocar as regras para circular em marcha de emergência ao menos coloca tudo:
          És obrigado a parar em STOPs e semáforos vermelhos (mas não és obrigado a ceder passagem)
          És obrigado a ceder passagem ao entrar na autoestrada e nas passagens de nível.

          Tirando estas regras podes não cumprir o resto do código da estrada desde que como dizes não coloques em causa a tua própria segurança bem como as segurança de outros.

          Falta-me alguma coisa?

    • kolas says:

      É para isso que servem as ambulâncias

      • Fusion says:

        Se não tiveres rede quero ver como fazes para chamar uma ambulância. Basta víveres no interior do país numa zona rural e quero ver como fazes

        • João says:

          Levar uma pessoa próxima para um hospital em estado supostamente grave já uma situação emocionalmente complicada, pelo que mais vale ter prudência.
          Não quero dizer que não se circule em emergência, mas com a devida moderação.

      • Samuel MGor says:

        Só digo isto:
        Um homem sentiu-se mal no Lidl e chamaram a ambulância e esta demorou 30 minutos. Sabes a quantos quilómetros está o Lidl do Hospital? Nem chega a 200 metros.

    • Louro says:

      És médico para teres de ir de urgencia para o hospital?

  17. Quark says:

    Dei uma olhada na diretiva, acho que a maioria dos novos modelos já vem com sistemas tipo ISA, todos eles pelo que li não limitam de forma definitiva o excesso de velocidade. Assim sendo parece-me que o condutor fica mais seguro.

  18. paulo says:

    Para mim isso faz todo o sentido dentro das localidades, anda-se muito em excesso de velocidade dentro das localidades, muito mesmo. Se essa ISA funcionar em moldes do género em que por indicação (uma qualquer, wi-fi por ex.) que a informe qual os limites a respeitar, seria exequível. Um individuo ao entrar numa localidade é avisado que vai entrar numa zona com ISA activo, o sistema entra em funcionamento e bem se pode carregar no acelerador que o pó-pó não anda mais do que aquilo. Escusam de pensar em ultrapassagens porque nem sequer as começam. Essas ficarão, ainda, para os carros antigos (ai os preços dos velhinhos a valorizar…) aos quais não será viável aplicar esse limitador. De resto, e tendo em mente a única regra que importa ao andar na estrada, que é evitar sempre o acidente, estará tudo tranquilo 😉 A seu tempo as pessoas vão-se habituar.

    • Rui says:

      Se fosse verdade o que afirma, então não havia acidentes com papa-reformas, bicicletas, trotinetes…….

      Daqui a 20 anos, quando os actuais carros começarem a entrar no mercado tuga, com 1 milhão de km cada um, talvez se aplique 🙂

      Para o Estado que rouba os motoristas com multas milionárias, pode deixar de as receber?!?!?!

      Comparem uma multa por excesso de velocidade na Alemanha, de 30€, com o que nós pagamos aqui!!!!! Mas claro que nós sabemos que a Alemanha é um país de gente pobre!!!!!! E por isso até têem auto-estradas gratuítas!!!!!

      • Marco says:

        E aumentos de 400 euros no ordenado mínimo para compensar a inflacção! (enquanto que por cá atiram-se uns ossos às famílias mais carenciadas)

      • B@rão Vermelho says:

        @Rui, na Alemanha eles podem aliviar o stress nas autoestradas, na Alemanha a velocidade está tipo acordo de cavalheiros limitada aos 280 kl. o exemplo que dá é errado, quanto custa uma multa de excesso de velocidade na Espanha?

      • Pois é says:

        Já na Suiça, as multas são proporcionais ao vencimento, mas eu tenho sérias dúvidas em acreditar que na Alemanha sejam de apenas 30€. E de facto não são. Na Alemanha, a multa por ir dentro de uma localidade de 1 a 10 km/h acima do limite é 30€; se fores 11-15 km/h a mais, já é 50€; depois de 5 em 5km/h a mais vai subindo até aos 30 km/h a mais (70/80/100€). A partir daí é de em incrementos de 10km/h (160/200/280/480/680). A partir dos 21 km/h a mais, além da multa, perdes pontos na carta e ainda levas inibição de conduzir durante 1 a 3 meses.

        • Rui says:

          Diga-me lá então onde não é verdade o que eu escrevi. Eu sei por experiência própria que as multas na Alemanha começam em 30€! Foi o que eu paguei e tenho provas da multa e do pagamento.

  19. Peter Franck says:

    “A partir de hoje, segundo a diretiva 2019/2144, todos os veículos novos que sejam vendidos na União Europeia estão obrigados a vir com ISA”, mas “Ainda não se sabe todas as funcionalidades do ISA, pois há construtores que são contra tais medidas.”. Como é possível que os veículos novos sejam obrigados a vir com ISA a partir de hoje mas não se sabe que funcionalidades tem?!? Algo não estará certo na notícia…

    • Patrik says:

      O artigo em questão está mal escrito ou interpretado.

      Aplica-se a carros NOVOS que sejam lançados no mercado a partir do dia 6.

      Os que estão em comercialização tem 2 anos para implementarem estas medidas.

  20. Joao Campos says:

    Eu tenho um Tesla e conduzo o máximo possível em autopiloto que em estradas nacionais limita a velocidade em 10 Km/ acima do que o software acha que é o limite. Aquilo que posso dizer é que há muitas estradas onde o limite está mal. Não me importo de conduzir a 80 por exemplo em trechos onde o limite é 70 mas toda a gente anda a 90, mas zonas onde o limite é 50 (e muitas vezes está mal na base de dados) torna-se complicado, com carros a fazerem fila atrás e já se sabe como a impaciência leva a asneiras.

    Por outro lado é precisamente nessas zonas que a polícia gosta de andar na caça à multa.

  21. Line6 says:

    Quero ver carros novos da gnr e BT com este sistema implementado….. eheehheheheh

    • Joao Ptt says:

      As brigadas de trânsito normalmente desactivam todas as limitações artificiais, por vezes até instalam kits para aumentar a potência/ performance, mas em contra-partida os condutores costumam ter formação especializada… daí que não se ouça falar muito de acidentes dessas viaturas com as limitações artificiais desactivadas.

  22. AlexX says:

    Quando for também implementado o sistema de avaliação social por pontos, este deve complementá-lo. Ou seja, o carro vai recusar circular caso a pontuação social esteja abaixo da normalidade. Se a pontuação estiver acima o carro até oferece um brinde, tipo duas pulverizadelas directamente às narinas de ambientador lima/limão artificial.

    • Joao Ptt says:

      Artificial não, porque os ambientalistas iriam opor-se a tal.

      • AlexX says:

        😀
        Esses já levaram com tanto aerossol em cima pulverizado por aviões e outras nano partículas que tomam mesmo não querendo que o sorriso flúor já deu lugar ao sorriso níquel e agora stressam mais com as desigualdades de género e com qual se vão identificar no próximo verão 😀

  23. says:

    Hahaha good luck with that. Facilmente se encontra na net bloqueadores de sinais para a mais diversas coisas e funcionam. Basta ver no YouTube vários gajos a lixar esse sistema.

    • Ribeiro hugo says:

      Agora é que vai… fazer amor enquanto o carro conduz até ao destino isto e que é evolução deviam por uma boneca insuflável no piloto automático assim também já não é culpa nossa se houver algum acidente hahahahaha isso deve ser para 2077 xD nem vale a pena cansar a cabeça com isto

  24. falcaobranco says:

    Mais sensores para serem desligados… quanto muito vai haver pessoal a comprar novamente carros mais antigos…

  25. Joao Ptt says:

    Malta, é aproveitar os últimos anos de veículos das estradas, que não tarda a única coisa que vai andar nas estradas são as pessoas a pé.

  26. Gusmão says:

    … muito estranho esta notícia…
    Estou a aguardar a chegada de um carro novo (meados de Agosto 2022) e não vem com a maioria destes sistemas (já confirmado com a marca)…
    Também é estranho que a base desta notícia tenha sido só veiculada pelo jornal Observador e tanto quanto julgo saber nem televisões, nem mais nenhuma imprensa jornalística deram esta notícia.

    • Patrik says:

      Já foi noticia em PT à uns anos.

      No teu novo veiculo não é obrigatório, mas o veiculo pode já vir com alguns destes sistemas, depende da marca.

      Os veículos em comercialização têm 2 anos para implementarem estes sistemas.

      Veículos NOVOS lançados após dia 6 tem que vir obrigatoriamente com estes sistemas.

  27. o consciente says:

    Estive a ler os comentários todos e a comer pipocas:

    é tão giro ver retardados tentarem argumentar contra medidas de protecção com as suas teorias de conspiração de que são para controlar e até vão aumentar os problemas.

    Tudo isto porquê? Porque são do contra e querem é poder “dar gás” sem regras nem medidas de protecção….

    • LarilasOS says:

      Oh, esta notícia acaba por não ter grande interesse porque isso é só prós carros “novos” aqueles que os portugueses não têm condições de comprar…por isso, acredito que em Portugal o que mais vai vender e continua a vender é chassos na faixa de 2004 até 2016…não estamos na Alemanha

  28. Ricardo says:

    Realmente não entendo porque é que se queixam. Isto é o mesmo que quando falam mal dos radares: QUEM NÃO DEVE, NÃO TEME!
    Se o limite tá lá, andam ao limite e pronto. Se andam dentro da lei, isto vai afetar-vos 0.
    Se reclamam é porque querem andar à abrir fora da lei. Ainda vos faz um favor a vocês e a quem possam atropelar ou bater contra. Não têm argumento possível contra isto.
    E vi falarem de “casos de emergência”, o que é simples: Chamam uma ambulância que pode acelarar e tem sirenes para afastar o trânsito, coisa que o vosso carro não tem. Se forem no carro, vão o maximo possível dentro do limite, porque de nada adianta tarem a ” Socorrer” Alguem para terem um acidente no caminho…

  29. Arnaldo Esteves says:

    Acho muito bem esta lei e para ligar ou desligar o equipamento isso terá que ser impossivel com excessão de autoridade civil e de saude. Querem velocidade e fazer asneiras na condução vão para uma pista autorizada.

  30. oFrustrado says:

    quero ver Ferraries, Lamborghinis, Porsches, BMWs a usar esse sistema.
    Esse tipo de veículos vão deixar de ter interesse sinceramente, aquilo basta um toque leve no pedal que já vais no limite de velocidade imposto nessa via.

  31. LarilasOS says:

    Nunca os Opel Corsa de 98 tiveram tanta procura depois de sair esta notícia! Quem diz Opel Corsa, diz Ford Fiesta…sei lá…Citroen Sax…enfim tudo o que não tem tecnologia XPTO de GPS….se precisar de GPS tenho o telemóvel…ao menos os updates dos mapas são gratuitos…

  32. abilio silva says:

    Bruxelas impôs uma ditadura nos camiões com o maldito tacógrafo e agora querem impor o mesmo nos automóveis. A velocidade nada têm a ver com os acidentes exceto dentro das localidades ou noutras circunstâncias especiais como: chuva, neve, gelo, curvas, obras…se assim fosse os corredores auto estavam todos mortos. Há cerca de um mês um automobilista na Alemanha filmou-se a 415kms/h na autoestrada e nada aconteceu nem sequer foi multado. Os acidentes são provocados sobretudo pelo álcool e também pela incompetência de muitos condutores e da incompetência e corrupção das nossas escolas de condução.

    • Mike says:

      Pois, mas nem todos tem a mesma sorte: https://www.youtube.com/watch?v=Jvk2hSIJd9A
      Existem limites de velocidade por algum motivo é. No caso desse acidente na autoestrada alemã com um Lamborghini a 300km/h, foi provado que o despiste foi causado por uma irregularidade no piso (lombas), que à velocidade máxima permitida não causariam problema nenhum, mas a 300km/h pode ser fatal, pois uma lomba a essa velocidade pode provocar a falta de aderência do carro à estrada…

      • abilio silva says:

        Só por curiosidade diga lá qual a velocidade permitida nas autoestradas alemães.

        • Mike says:

          Na maior parte das vezes 120km/h (ex. A3 entre Colónia e Düsseldorf) ou 100km/h (ex. A44 troço entre A3 em Ratingen até aeroporto de Düsseldorf)…
          A quantidade de autoestradas sem limite de velocidade é bem mais reduzida que antigamente e mesmo nas que não tem limite, existem controlos de distância entre veículos em cima das pontes: https://youtu.be/FtXTte5L0ME

  33. Jair Adriano says:

    Imagine o desespero do motorista ao ter sua velocidade limitada ao fazer ultrapassagem numa BR.

  34. Hugo Sousa says:

    Lol… Engraçado não vejo os negacionistas ou os que criticam a tecnologia sem saber o que estão a falar…

    Mas também é engraçado que uma empresa já tem a tecnologia a funcionar ou a capacidade de há mais de 10 anos… Já na altura foi dado uma aviso mas apenas se implementou o ADAS
    … Agora vem o resto…
    Para aqueles que negam que a velocidade está na origem de muitos acidentes o facto de não vos ter acontecido a vós não quer dizer que não exista…
    Eu já perdi vários amigos e familiares na estrada e se houvesse caixa negra de certeza que em vez dos 70% seriam 100% por causa de excesso de velocidade…

    https://www.google.pt/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://www.euro.who.int/document/e92789.pdf&ved=2ahUKEwjaguyQqOn4AhVEgRoKHUL4AfcQFnoECDMQAQ&usg=AOvVaw1BvqguNQ732Is98cTWCr_E

    https://www.google.pt/url?sa=t&source=web&rct=j&url=https://fsr.eui.eu/wp-content/uploads/2020/12/2020-10-08-road_safety_thematic_report_speed.pdf&ved=2ahUKEwjaguyQqOn4AhVEgRoKHUL4AfcQFnoECCAQAQ&usg=AOvVaw0lFdNgffPwtI6egJH1QRnv

    • Vítor M. says:

      Concordo contigo, a velocidade é sem dúvida o maior causador de acidentes rodoviários. Mas gosto essencialmente porque isso serve para justificares que “condução tipo avozinha” 😉 é segurança (apesar do tem de ser não é 😉 ) tal como sempre referi. Atenção, nada contra, apenas que afinal tinha razão.

      Mas gostei que, suavemente lá me deste razão. Abraço.

      • Hugo Sousa says:

        Qualquer coisa que falhou no contexto… Nem sequer referi o tipo de condução, a condução agressiva poder ser feita a baixa velocidade… O tipo de condução tem muito a ver com civismo… Que no nosso caso não vale a pena referir…
        Mas a velocidade, é outros 500’s… Como muitos aqui comentam podes andar rápido em segurança, tipo numa pista preparada e com condições…
        Mas a maioria nem sequer sabe a força que é exercida num impacto a 40km/h…
        Olha o actor do Velocidade Futriosa também ia “devagar” mas o tipo de condução lixou-o bem….
        Por isso é favor de separar as coisas, embora possam coexistir em muitos condutores são coisas diferentes…
        E não é o facto de conduzir um eléctrico que muda as coisas…

        • Vítor M. says:

          Ó pronto, lá está tu a fugir à conversa.

          • Hugo Sousa says:

            Fugir à conversa como?…
            Em diferenciar o tipo de condução da velocidade??

            Mas… Disse algum asneira?

            Mais uma coisa… Quem debateu a cena da “avozinha” não fui eu… Embora concordo que o tipo de condução nada tem a ver com o tipo de carro…

            Acho muito parcial julgar os condutores que conduzem eléctricos como o tipo “avozinha” basta consultar as estáticas e as multas de excesso de velocidade na Europa…

            Para contrariar essa ideia aqui tens dados, verificaveis:

            https://www.google.com/amp/s/cleantechnica.com/2019/01/26/tesla-speed-tested-on-dutch-highways-constantly/amp/

          • Vítor M. says:

            Então estás a dizer que os condutores TESLA são uns “fora da lei”? Mau, já não te percebo. Primeiro eram condutores que tinham até muito cuidado com o excesso de velocidade, aliás, um deles disse mesmo num grupo que os condutores TESLA conduzem como avozinhas, devagar para fazer durar a bateria (o que não é mau, desde que não estorvem). Tu afinal estás a dizer que são uns insurretos?

            Estás todo baralhado já.

          • Hugo Sousa says:

            …. Uau… Admito que pelo menos em manipular as coisas é um às…

            Se perder mais de um segundo a ler a história vês que se trata de uma história com contexto, e inclusive inclui estatísticas de carros a gasolina a diesel e eléctricos….
            Por isso vou considerar esse comentário como fora de contexto…
            O meu comentário foi dentro do contexto do comentário anterior que os condutores de eléctricos também são multados por excesso de velocidade como os outros… O tipo de carros é bem identificado na história…
            Caso eu saiba quem determina a velocidade ainda é o condutor de cada carro e não o carro em si…

          • Vítor M. says:

            Tu como não percebes, dizes que é manipular. Mas é apenas por não perceberes. Tu estás dependente do que os outros dizem, não tens opinião própria. É pena.

  35. oFrustrado says:

    Nada contra haver limites de velocidade dentro das localidades e esse sistema agir para tal, mas acho que nas AEs e IPs deveria ser sem limites na maioria dos troços.
    Ao menos se pagamos portagem para andar, que tenhamos pelo menos a hipótese de andarmos mais rápido

    • Renato says:

      Com a qualidade dos tapetes das AE e IP’S teríamos muito mais acidentes, o Zé tuguinha tem que começar a exigir melhores condições de infraestruturas já que paga para tal oi então não pagar, e tem que respeitar e saber onde pode andar mais e onde não pode e ter atenção ao carro que conduz, vejo pessoas com carros que já irem a 120 é um perigo quanto mais a 150 etc…enfim…na Alemanha no autobahn existem troços em que se pode andar à velocidade que carro der, troços limitados a uma determinada velocidade, mas eles respeitam e andam todos na faixa da direita a faixa do meio e esquerda é para quem quer andar mais depressa e ultrapassar. Cá em Portugal isso alguma vez acontecia? Há atrasados/atrasadas mentais que andam na faixa do meio a pisar ovos e outros na faixa da direita a ultrapassarem outros a 120.

  36. Edmundo says:

    Parece que estamos a chegar cada vez mais a algo parecido a uma ditadura…

  37. Lulu says:

    Ultimamente tenho tido algumas multas, e como pessoa que tem carta há alguns anos já e alguma experiência, tenho sempre uma condução defensiva, confesso que tenho imensa dificuldade em cumprir os limites de velocidade quando sinto que é seguro, o carro atinge tranquilamente essa velocidade e não estou a prejudicar ninguém, nomeadamente quando vejo retas enormes e analiso o terreno à minha frente e reparo que 50 km/h ou 70km/h é quase impossível. O meu carro é um carro até dos mais fracos de hoje em dia e para dar 120/140 é tranquilo, o que numa viagem longa de AE não é nada de especial.
    De facto, depois das últimas multas, tenho andado a tentar reduzir a velocidade, quer pelo meu carro, quer pela minha profissão, pois não posso ficar sem carta. Mas devo dizer que (a meu ver) os limites estão projectados para uns 30/35 km/h a mais do que o limite, especialmente fora das localidades, ic, ips, etc…Quanto a essa tecnologia, acho que vai dar jeito, pois hoje em dia é muito difícil ir dentro da velocidade limite e estou a falar num carro normal, não muito potente de todo, agora imagino os restantes. Talvez um carro com isso me ajudaria a safar das multas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.