Quantcast
PplWare Mobile

Windows 9 vai ter ambientes virtuais como o Linux e o OSX

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. eu says:

    n aprecio muito 3D

  2. Marco Costa says:

    Parece-me óptimo, a nível profissional acho que dá imenso jeito.
    Já eram mais que horas da microsoft ter esta funcionalidade que já existe no linux há anos.

    • zombie says:

      mas eu ainda tenho um dos desktop com o vista (yap o vista e gosto, adoro aquelas tretas das sombras, transparencias e ambiente aero e afins) , e ate esse ja tem algo parecido ; alternar entre janelas.., clicando nessa opçao, em perfil abre td que ta aberto no momento na barra tarefas e dp eh so escolher…mto pratico!

    • Quitério says:

      Instalem o Dexpot e já têm esta funcionalidade disponível!

  3. Sérgio J says:

    Sinceramente não me parece. É contra corrente ao caminho que a Microsoft tem trilhado.

  4. ACS says:

    Ui isso era maravilhoso! Eu gosto muito da funcionalidade de dividir janelas mas ás vezes trocar de ambiente com uma tecla ou rato torna as coisas mt mais facil. Principalemnte quem trabalha com fullscreen apps e gosta de alterar o ambiente para ver um video ou verificar o facebook/twitter. É o que mais aprecio no MacOSX e gostava muito que o windows desse essa opção.

  5. Emannxx says:

    Atenção que isto são rumores. Nada mais.
    Gostava de ver uma implementação dos ambientes de trabalho virtuais, mas não creio que seja provável, visto que seria, mais uma vez, uma enorme mudança no Windows – que iria acabar por continuar a desagradar todas as pessoas que não tiveram “capacidade mental” de se adaptar ao Windows 8.

  6. Johny says:

    A Microsoft vai vender isso como uma grande inovação nunca antes vista

    • Tavares says:

      Desculpa mas essa expressão de “grande inovação nunca vista” foi patenteada pela Apple. A Microsoft não se mete em “guerras”…inova mesmo a sério!!

  7. Adamastor says:

    é sempre assim, lançam e dizem tudo e mais alguma coisa de bom, depois desaponta se, depois criam outro e outro e outro e o pessoal é quase obrigado a seguir a microsoft para que não haja incompatibilidades com os programas que possuem. Tem sido assim para fazer dinheiro, se querem trazer utilizadores de volta que dêem um desconto de 50 por cento ao trocar o windows 8, xp, ou anterior pelo novo, através de actualização.

  8. Windows9FTW says:

    OXALÁ QUE SIM!!!
    Continuo a usar Linux (Cinnamon) sobretudo por causa da funcionalidade superior no gerenciamento de janelas. Espalhamento de janelas, ambientes virtuais e vista de grelha/cubo accionados por hot corners, ALT+TAB, etc. Juntamente com um menu iniciar de volta melhorado e apps a correr em modo janela… simplesmente o melhor desktop de sempre que a Microsoft alguma vez criou. Ainda há dias atrás tinha descoberto o “BetterDesktop” que permite ter ambientes virtuais no Windows, mas claro, não é a mesma coisa. Excelentes notícias.

    Como sempre depois de um fracasso a Microsoft regressa em grande.
    WINDOWS 9 FTW!

  9. Manuel Campos says:

    Excelente artigo,Pedro Pinto,como sempre é bitola.Só tenho uma coisa a dizer sobre esta notícia:EXCELENTE !! Assim sim,assim vale a pena ter o Windows.Venha de lá o Windows 9,mas de graça,porque o pessoal de cá assim prefere. 🙂

  10. andre says:

    la vao estes gajos copiar as distros linux, novo falhanço À vista

    • luislelis says:

      “My Fiend this is open source so there is no copies.”
      Traducao.
      Meu Irmao, esta cena e codigo aberto, os “madies” nao estao a copiar nada. (tenho dito, acabei de o dizer e vou dizer mais vezes) so e copia quando sao os chineses a fazer)
      Aquele abraco

  11. Lino Lisboa says:

    Uma coisa é certo, com a vinda das Apps universais alguma coisa vai mudar.
    A única coisa que espero é poder ter apps em janela no desktop.

  12. Nelson says:

    A sério que o Windows ainda não faz isso?

    Coitados dos clientes, lá vão ter de dar mais 100€ para só agora ter desktops virtuais… 😀

    • Só um gajo says:

      Sim, porque quando a Microsoft implementa alguma coisa no Windows, cobra mais aos utilizadores.
      Aliás, o Windows custava 2 contos na versão 1, e quando o Windows 8 saiu já custava 20 mil euros. Tudo porque há um milhão de novas funcionalidades. Só o trazer aquela versão nova do paint acrescentou mais 300€ ao valor do produto final.

      Moço, não sejas parvo e agradece aos senhores das janelas o facto de teres um Macbook e um iPhone…

      • Nelson says:

        Olha o Windows 8, puseram um menu iniciar que ninguém gostqva por cima do win 7… 100€ para o upgrade…

        Agradece ao Sr. Steve Jobs para hoje teres uma Microsoft e não várias empresas separadas… Lol!

        • Só um gajo says:

          As versões de upgrade sempre foram pagas nos sistemas da Microsoft. As versões de instalação até baixaram de preço com o Windows 8.
          As mudanças entre o W7 e o W8 são muito mais que estéticas. Aliás, são 2 sistemas operativos completamente diferentes, não uma actualização um do outro.
          Isto não é o Mac OS filho…

          Explica lá essa das empresas separadas.

          • Nunes says:

            Lá por o Mac não precisar de estar sempre a fazer mudanças radicais no interface, não quer dizer que não sejam versões diferentes a cada lançamento.
            Seguindo a lógica que transparece do que dizes, então o OS X actual deveria ser basicamente igual à primeira versão.

            Quanto às empresas separadas, o que muitos preferem esquecer é que a Microsoft naquela altura estava a braços com uma possível divisão imposta pelas autoridades, por práticas anti-concorrenciais. Estava igualmente envolvida num processo judicial com a Apple em que iria acabar por perder, dado o caso ser tão flagrante. De modo que chegar a um acordo com a Apple era um mal menor, melhorando a imagem junto das autoridades para evitar uma pena mais pesada – esteve quase para acontecer.

        • zombie says:

          nos negocios, n ha “bons rapazes”…ha interesses e o chamado “custo de oportunidade”! e o steve jobs na altura, precisava desesperadamente de cash, foi mais uma vez inteligente, e o bill gates, n se fez rogado; no fundo foi bom negocio para os dois, dai ter acontecido. pq a estes niveis, ninguem da nada a ninguem !

    • lmx says:

      bom os 100 euros ainda é o menos, porque ha malta que sente necessidade de o gastar..

      o problema, é que se a coisa já estava pesada com gigas e gigas de ram…agora é que vai ser o fim da picada…

      A intel vai ter que lançar um super processador, umas supermemorias ram, as marcas terão que lançar super motherboards, …xi que desgraça lol

  13. Blasterjack says:

    Já nao era sem tempo!

    Mas não gosto do cubo, prefiro estilo slide, como tem o metro.

  14. Luis Maia says:

    Detesto empresas que tentam replicar ferramentas ou o que quer que seja de terceiros, e que não inovam no tempo e criam algo diferente…..muito desapontado com o windows 8 por nao achar nada pratico para um desktop e mesmo laptop sem touch screen, e ja temo que o windows 9 va pelo mesmo caminho….

  15. sakura says:

    lol …. windows base -> janela (ie+ winrt ) ou vm == windows (base) com, windows phone android linux etc…..
    multi user…… e sim e uma copia do android. (linux).
    sel4.com

  16. Artur Mendes says:

    Um pequeno aparte,
    alguém sabe se existe alguma aplicação em que seja possível ter pastas no ambiente de trabalho com o mesmo funcionamento como em android?

    1 click mostrava o conteúdo, clicando fora , desaparecia o conteúdo.

  17. metro says:

    Nada que eu já não use à algum tempo.
    Desktops. Download na página oficial da microsoft 🙂

    • luislelis says:

      Tens razao, ja existe salvo erro desde o windows 95/XP (power toys trazia isso).
      Embora nao tivesse este visual XPTO. Era usado para monitorizar servidores e DB. o OS2 da IBM tb usou algo parecido.
      Aquele abraco

  18. João Marques says:

    Parece-me ser uma feature muito interessante e que bem usada irá dar muito jeito!

  19. Encrypas says:

    finalmente uma interface bonita para o windows agora nao pode ser muito pesada senao mais um falhanço igual ao win Vista.

  20. JJ says:

    A funcionalidade de ter ecrã virtuais, não é novo no Windows! Já existe programas (quer da Microsoft, quer de terceiros) que fazem isso pelo o menos desde do Win98 S.E.

    É um pouco exagerado dizer que isto é algo novo no universo Windows. A novidade aqui é que é uma funcionalidade que já vem integrada no próprio SO, deixando de ser necessário utilização de programas adicionais.

    Outro ponto é que se continuarem a seguirem, a ideologia que tem apresentado desde que foi lançado o Win8, então muito provavelmente para quem já tem Win8.1 o upgrade será gratuito ou a um preço muito simbólico.
    E acredito que para quem ainda não tem Win8, façam uma campanha de lançamento para o Win9 como fizeram com o Win8, ficando o upgrade com um baixo preço.

  21. Leandro says:

    Boas,
    Alguem me sabe dizer como se faz isso em linux e no Mac OS?

    • Só um gajo says:

      No Mac tens um canto do ecrã que te apresenta todos os desktops virtuais disponíveis, deves também ter um atalho de teclado que faz o mesmo. Se isso não está configurado, consegues fazê-lo facilmente.

      No linux, podes navegar entre ambientes de trabalho virtuais utilizando ctrl+alt+tecla de direção, por norma os ambientes vêm agrupados 2 a 2, estando 2 em cima e 2 em baixo. Dependendo do teu ambiente gráfico, podes também configurar um canto do ecrã e um atalho de teclado para te mostrar os ambientes disponíveis.

      Dá uma vista de olhos aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Virtual_desktop

    • Nunes says:

      No Mac é simples, usa-se o Mission Control
      http://support.apple.com/kb/ht4689

  22. JP says:

    Aparece uma Distribuição GNU/Linux a “copiar” a interface do Windows ou Mac e aparecem aqui os comentadores de sempre : “Lá esta o pessoal do Linux a copiar”

    Aparece uma noticia a dizer que o Windows 9 é capaz de fazer algo que eu já uso à mais de 9 anos no GNU/Linux, já é “muito bom, finalmente, esta a ver que não”…

    Enfim…

    • Rui says:

      Relaxa, que encaixa.

    • cnavigator says:

      E porque é que tem de ser sempre uma guerra entre ambos? Já parecem as mesquinhices entre Android e iOS, Samsung e Apple. Eu uso tanto Linux como Windows praticamente todos os dias, adoro o facto de o Linux precisar de pouca manutenção e ser extremamente fiável e uma coisa te garanto: as pessoas não pagam pelo Windows porque vem com uma funcionalidade que já existia noutro OS, seja ele qual for. As pessoas pagam pelo Windows porque lhes dá 1 kernel, 1 SO, 10 anos de suporte e a melhor compatibilidade possível com software e hardware ao cimo do planeta. Algo que infelizmente o Linux está a nos luz de distância. O meu portátil com NVIDIA Optimus, tecnologia com mais de 2 anos no mercado, ainda não funciona como deve ser, nem com os drivers proprietários. Tearing horizontal, sobreaquecimento e ter de encerrar sessão para mudar dos integrados para a dedicada. Depois o facto de existirem milhentas distribuições e ambientes gráficos em nada ajuda. Quando alguém torce o nariz a uma inovação, eis que surge um fork. E em termos de software já sabemos que Linux vem em último na lista de prioridade dos developers. Enfim, porque não usar o melhor dos dois mundos e deixar de picardias?

      • JP says:

        Acho muito bem que cada um use o que mais lhe serve, isso nem se discute… Só achei piada alguns dos Nicks serem os mesmos de uns posts anteriores a falar mal do Linux, nada mais 🙂

        A parte que falas “Depois o facto de existirem milhentas distribuições e ambientes gráficos em nada ajuda.”

        Cada vez percebo menos essa frase, sinceramente, muito menos de quem usa Windows que é a das plataformas que mais “coisas que fazem o mesmo tem”… Só leitores de musica/vídeo devem ser tantos como as distribuições GNU/Linux, nem vale a pena falar no resto… Isso não faz confusão, mas Distribuições e Ambientes Gráficos já faz?

        Desculpa, não percebo mesmo.

        • Carlos says:

          Acho que estás a confundir alhos com bugalhos.

          O problema do Linux é ter o Gnome, e o Unity, e aplicações que funcionam bem num mas não tão bem (ou de todo) no outro, ter o Mir e o Xfree, ter o ALSA, o OSS e mais uma carrada de outros “drivers” de som, e depois ter uma meia dúzia de daemons para cada um dos “drivers” e aplicações que só funcionam com uma determinada combinação mas não com nenhuma outra.

          No Windows podes ter 50 aplicações para tocar MP3 mas todas elas usam o DirectX e simplesmente basta instalá-las e já está.

          • JP says:

            Não estou a confundir, foi só para dar um exemplo simples.

            Estava-me a referir ( e penso que o cnavigator também ) no sentido das pessoas não conseguirem decidir que Distribuição usar ou Ambiente gráfico… Eu acho que não é assim tão complicado, ou é tão complicado como escolher um Software, fazes o teste, gostas, usas, simples…

            Mas isso fica para outro Post, carga nisso 🙂

      • Só um gajo says:

        Então resolve lá esse problema do sobreaquecimento no Linux. Instala e configura o bumblebee. Dependendo da distribuição, já há algumas que o trazem built-in.
        http://bumblebee-project.org/

  23. Carlos says:

    Isto é como Volume Shadow Copy, o Windows já suporta desktops virtuais desde pelo menos o Windows NT 4.0, ou seja há mais de 16 anos.

    O que nunca teve (mas já havia uma ferramentazinha do Sr. Russinovitch no site Sysinternals também há anos) foi uma forma prática de os utilizar.

    E bom, ainda ninguém sabe se o Windows “Threshold” vai realmente finalmente permitir usar isso facilmente nem como o irá fazer. Provavelmente até irá dar para usar a Cortana para mudar dum ambiente de trabalho para outro — porque a app do Remote Desktop no Windows Phone já faz isso.

    • Nunes says:

      creio que estás a fazer alguma confusão! O Windows tem algumas coisas que permite ter parte da funcionalidade dos Desktops virtuais, mas não tem um verdadeiro suporte para isso. Experimenta no Linux ou num Mac e verás a diferença em termos de gestão de aplicações e janelas entre espaços diferentes.
      É que tb não é preciso muito para ter parte da funcionalidade. Até no velhinho Mac OS, anterior ao OS X, era possível criar parte dessa funcionalidade.

  24. sudo touch /share/opinion says:

    hahahaha se as distribuições linux fossem de código fechado a microsoft não passava da versão XP… sorte deles terem uma fonte onde copiar “features”

    • lmx says:

      eu tenho impressão que nem chegavam á versão xp…

      desde active directory, stack de rede, e por ai fora…tudo usurpado…é impressionante…

      Em 2010 foram emcontradas 10k linhas de código no windows…que não veveriam lá estar…epá eu ja nem digo mais nada…porque isto já é sabido a muito…

      A M$ é uma empresa de contrados, aproveitamento de ideias dos outros, etc…

      Eles nunca criaram nada do zero…

      O office??epá este é mesmo a melhor coisinha que eles teem, mas se pensarmos que foi baseado no lotus da ibm…voltamos ao mesmo tema…enfim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.