PplWare Mobile

MRTG – O tráfego da sua rede em gráfico


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Nuno Gonçalves says:

    Se calhar antes de falarem em MRTG podiam falar em SNMP, que é basicamente o protocolo que o MRTG usa para gerar graficos.

  2. biomodder says:

    Ou dar talvez um cheirinho de Nágios….. -.-

  3. Vítor Moreira says:

    Profissionalmente, utilizo o OpenNMS, talvez mais adaptado ao ambiente empresarial.

    Mas lá para caso, é um caso a ser considerado!

  4. chicosoft says:

    Eu gosto mais do Cacti, é mais simples de configurar… é tudo via webpage, enquanto o MRTG temos que configurar todos os ficheiros á mão…

  5. The STK says:

    O MRTGé porreiro mas chato… O CACTI faz exactamente o mesmo, mas de forma muto mais amigável, recomendo… Se queremos ir para outro nível é mesmo com NAGIOS 🙂

    • Gilmar B. Junior says:

      O CACTI também é muito bom, mas tive problemas com o RRD, misteriosamente ele parava de coletar dados via SNMP dos meus equipamentos, troquei para o Zenoss que é uma espécia de Nagios+Cacti juntos. []’s

  6. Gilmar B. Junior says:

    Olá. Um outro excelente sistema de monitoramento baseado em SNMP, com suporte à gráficos (MRTG), é o Zenoss. Completíssimo. http://www.zenoss.org

    • chicosoft says:

      é muito bom, infelizmente só na versão paga é que temos acesso a algumas coisas..

      • Gilmar B. Junior says:

        No meu caso, uso apenas para monitoramento dos equipamentos ativos de rede (Switches e roteadores), coletando dados para o MRTG e alertas de disponibilidade (Se o equipamento para de funcionar, recebo um e-mail instantaneamente).

  7. Hélio Félix says:

    Eu utilizo o NetWorkx e o PRTG Network Monitor (versão free). E gosto de ver outras sugestões que dão nos comentários e também gostaria de ver o artigo que vem depois do “rebuçado”.

  8. JC says:

    Há muito que desisti do mrtg (old) e me virei pro cacti como alguns de vós… mas não concordo com o “The STK”! Eu tenho o cacti e nagios a correr em simultâneo cada um com a sua tarefa e não se atropelam.

  9. Gustavo Marques says:

    Eu uso uma combinação do CACTI com o Big Brother 4, para a monitorização do dia a dia servem-me bem.

    Se quiserem uma coisa “mesmo a sério” têm o netbrain (http://www.netbraintech.com/), é produto um pouco diferente, e pago, mas, especialmente para redes grandes, é dos melhores produtos para simulações de tráfego, troubleshooting, analise, etc…, de redes que conheço.

  10. jedi says:

    Muito obrigagado, tou a dar disso na Faculdade em ISI (interligação e gestão de Sistemas informaticos). Primeiros fiz com SNMP,no debian, e depois utilizar o MRTG, tambem no debian . E obrigado do link sobre o Nagios, muito útil. Também irei dar o Cacti lá. lol, Continuem que estao a ir bem.

  11. JL says:

    Melhor do que todas as ferramentas aqui mencionadas é o Zabbix Monitoring Solution.

  12. Rafael Flaks says:

    Muito bom artigo, eu não conhecia essa ferramenta, obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.