Fabricantes “mentem” sobre a autonomia da bateria dos PCs?


Destaques PPLWARE

76 Respostas

  1. jp says:

    O que a samsung deve ter feito pra não vir na lista?!

  2. João says:

    So a apple merece o dinheiro que se investe

    • Daniel says:

      Sim, num blog claramente pro-apple… que surpresa seria se dissessem o contrário.

      • Torres says:

        Bem me pareceu xD

      • RuiZ says:

        Isto não é do pplware, isto é da Which? que já tem bastante reconhecimento e respeito de há largas décadas.

        Aguenta!

        • Torres says:

          Deixa lá, dia das mentiras!

        • Vlad says:

          Sim, viu-se pela metodologia indicada (ou a falta dela). Se a Which quer ser levada a sério tem que a indicar. Sendo assim conforme apresentada parece mais que são resultados cuspidos para o ar. Ou então terem usado versões mais potentes de um modelo para fazerem a comparação.

          • Bruno says:

            “Each laptop we judge goes through our battery tests at least three times. We don’t simply trust battery capacity claims: we actually drain the whole battery from start to finish, several times over, during various tasks. One test involves watching films until the battery finally shuts down, another continually browsing websites over wi-fi…”

            A extensão da descrição da metodologia não difere muito do que se encontra na grande maioria dos sites, e parece seguir o tipo de uso que muitas das vezes é anunciado pelos fabricantes para o tempo de autonomia.
            Usaram versões mais potentes de um modelo? Há 63 aparelhos diferentes…

          • Vlad says:

            Isto não a metodologia usada. Quanto muito é uma muito, mas mesmo muito breve descrição da metodologia. E não, existem sites que indicam a metodologia usada com muito mais precisão, nomeadamente qual a luminusidade do ecrã usada, qual os programas usados,…

            “Usaram versões mais potentes de um modelo? Há 63 aparelhos diferentes…” Desculpa-me lá, mas deveriam de indicar quais as especificações base (incluindo a autonomia) e as especificações atuais dos modelos testados, e qual a autonomia de cada modelo individualmente. Sendo assim não passa de uma cuspidela para o ar. E, por razões que eu penso serem óbvias, o MacBook Pro de 15″ equipado com o i7-6700HQ e a Radeon Pro 450 têm uma autonomia superior ao que vêm equipado com o i7-6920HQ e a Radeon Pro 460, no entanto a autonomia indicada é a mesma.

          • Bruno says:

            @ Vlad, vais ver que boa parte dos sites não dá a informação extra que estás a pedir (identificar na comparação entre aparelhos o programa que corre filme ou o browser é mais do que raro – não são benchmarks sintéticos), apontam metodologia desta forma, às vezes com menos informação ainda. Ninguém te dá os scripts usados nos testes de consumo do browser.
            Eles dizem muito claramente que são todos os portáteis que testaram desde determinada data, se quiseres vais ver a lista de aparelhos que testaram desde então. Apenas é preciso pagar para ler todas as análises individuais, mas pode se ver os modelos.
            As autonomias indicadas são para trabalhos específicos (filmes, Wifi…), coisas que não vão consumir significativamente mais por causa dessas diferenças no processador. As diferenças só aparecem com trabalhos mais puxados

      • Daniel says:

        A pplware como um blog pro-apple? Vais dizer-me onde vês isso

    • Daniel says:

      Se a única razão para comprares um equipamento é a bateria, então há baterias recondicionadas à venda em garagens que fica bem mais barato…

    • Phoenix says:

      Isto é tudo porque agora anda por aí um mac no pplware!
      Mas vá nós “acreditamos”

  3. Filipe Coelho says:

    Seja qual for o PC/componente/dispositivo que pretendam comprar:
    WAIT FOR INDEPENDENT REVIEWS/BENCHAMRKS

  4. Tomas says:

    10h no Dell XPS 15

  5. Sérgio says:

    O meu Acer anuncia 7:30h e já consegui ultrapassar as 10h!!!

  6. SilvioBarreira says:

    Acer E5-575G-79TH
    I7.
    Geforce Gtx 950M
    8gb ram

    Anunciado: 12h
    Real: 12h com poupança de energia ativa pouca luminusidade de ecrã e poucos videos no youtube, o chrome come bastante aqui :/

  7. Bruh says:

    O único uso que a bateria do meu portátil tem, é quando tenho de mudar para outro sítio da casa sem ter de o desligar. Não preciso de horas de bateria para isso, por isso este artigo passa-me ao lado.

  8. Martins says:

    Leiam o artigo da which que vêm bem que eles testaram basicamente gamas baixo-médias de todas as marcas excepto da Apple. Se querem igualar o campo, testem com portáteis na mesma gama de preços.
    Por exemplo, porque é que avaliaram a Dell pelo Inspiron 15 5000 em vez do XPS 15?
    De momento, isto não significa nada. Testam pcs mais baratos (normalmente usados em usos menos intensivos) e fazem os mesmos testes que a um pc com o triplo do preço.

    Não tenho nada contra a Apple, aliás sempre achei que quanto mais concurrência melhor, mas já custa ver tanto Apple “biasing” que não faz mais nada que desinformar o público. Já se sabe que a Apple está numa categoria em separado por só fazer portáteis de gama alta, então, não insultemos também a marca ao comparar com PCs com um terço do preço. Comparem com PCs de gama alta destas marcas que estes também existem.

    • José Pereira says:

      Gostava de ver a resposta do pplware a esta argumentação com a qual concordo plenamente.

    • Bruno says:

      Onde é que tu viste que eles testaram basicamente gamas baixo-médias de todas as marcas excepto da Apple?
      Eles dizem que testaram 63 aparelhos (3 deles da Apple) e desses identificam apenas 5 máquinas no texto. Por aquele texto até se fica sem saber a que MacBook Pro é que eles se estão a referir – há modelos que se podem considerar de gama média.
      A Apple não faz só portáteis de gama alta.

    • RuiZ says:

      Ahaha, os argumentos…

      Eles testaram as durações reais face ao anunciado pela marca, não qual tem mais duração.

      • Martins says:

        Sim, mas, tal como disse acima, testar PCs de gamas diferentes com os mesmos workloads é errado.
        Porque é que não testam então no cenário de “Intensive Gaming” contra PCs próprios para o efeito? Aposto que aí os Macbooks não chegavam perto das 10hs e os PCs feitos para o efeito estariam próximos da duração anunciada.
        O que eu quero dizer é que a bateria anunciada pelo fabricante é calculada com base no uso estudado para o aparelho. Se um portátil é pensado para fazer pouco mais que ir ao facebook e ver e-mails, porque é que haveriam de apresentar estimativas de duração de bateria para gaming?

    • José Rodrigues says:

      Em termos de bateria na grande maioria dos casos não faz diferença a gama, grande parte dos fabricantes não sobe os mAh para modelos mais de topo, nem mesmo a Apple, todas as versões de 13″ têm a mesma bateria e todas as versões de 15″ têm a mesma, aliás, muitas vezes se o cpu for mais potente, tiver mais memória e afins os consumos são inferiores cerca de 10 min menos.

      Aqui o ponto deste artigo é exclusivamente o facto de os fabricantes mentirem na duração das baterias e não o facto de fabricante A durar mais que fabricante B, aqui estou 100% de acordo e já é algo que tenho conhecimento de causa há mais de 20 anos, A Apple efectivamente era a única que não mentia, embora também seja verdade que era a única que conseguia ter SO + Hardware OOB, logo a única que podia efectivamente assumir toda a responsabilidade pelo que afirmava, agora temos também os Surfaces e os Surface Books, posso afirmar que também aí não existem mentiras.

      P.S.: Eu olho para isto como os consumos dos carros, também sei que tenho de meter pelo menos mais 1 L em cima daquilo que os fabricantes anunciam.

      • Martins says:

        O que eu quero dizer é que a bateria anunciada pelo fabricante é calculada com base no uso estudado para o aparelho. Se um portátil é pensado para fazer pouco mais que ir ao facebook e ver e-mails, porque é que haveriam de apresentar estimativas de duração de bateria para gaming?

        • Bruno says:

          @ Martins, pensa um pouco. Segundo a descrição da Which o teste que eles fazem é “pouco” mais do que ir ao facebook e ver emails, com uns filmes envolvidos também. Será aceitável que com estas tarefas não consigam chegar perto da autonomia anunciada pelo fabricante?

          • Martins says:

            Certo, concordo que é inaceitável que mesmo em testes tão leves a bateria não tenha a duração anunciada. Aliás baterias continuam a ser das coisas que mais necessitam de melhorar. Comparado com todos os outros componentes de um computador, o avanço tecnológico das baterias é deplorável.
            Mas o que eu estou a dizer é que, quando se compra um MacBook Pro, não se está à espera que este seja usado só para ir ao facebook e ao email (se assim o for é um investimento muito mal feito), e portanto, a estimativa da duração da bateria, para o uso esperado do computador, também estaria inflacionada.
            Não estou a tentar criticar marcas, só a questionar os métodos do estudo.
            Como referi noutro comentário, imagina que escolhiam só PCs de gaming de uma marca, que consequentemente têm a estimativa de duração da bateria calculada para esse uso. É normal ver que usando os mesmos testes, a duração da bateria seria muito maior que a anunciada.

          • Bruno says:

            @ Martins, estás a querer criar cenários que não fazem sentido para aquilo que é apresentado. Os testes não mostram a ultrapassar as autonomias anunciadas dos fabricantes, mostram o oposto. Para que é que insistes em querer descrebilizar o que é apresentado com a teoria de que pode dar o resultado oposto ao que acontece?
            O normal é os fabricantes anunciarem as melhores autonomias das máquinas (o marketing dos números), no máximo terás a identificar à parte outras autonomias com outros usos. Para os MacBooks são anunciadas diferentes autonomias para vários tipos de uso (a Apple mede nos mesmos trabalhos em todas as gamas), em que se incluem os cenários destes testes, por isso o MacBook não obtém nenhuma vantagem.

  9. NuvemBranca says:

    o pplware diz no artigo que a apple cumpre. mas no entanto…. https://pplware.sapo.pt/apple/macbook-pro-serios-problemas-bateria/

    “e o arranque das vendas do MacBook Pro mostra que a Apple acertou em cheio na máquina que criou, as queixas relativas à duração da bateria começam agora a surgir e mostram que o MacBook Pro poderá ter problemas.”

  10. Daniel Barros says:

    Autonomia de bateria nos laptops seria resolvida utilizando processador ARM e SSD. Existem ARM de 8 núcleos 2.4ghz. Melhor que x86. N sei pq a insistência nestes x86. Deveria o x86 vir em computador de mesa/desktop e os laptops/notebooks deveriam ser todos ARM.

    • Antero says:

      +1 e a Apple acredito que seja a primeira a faze lo..os arm da apple sao de longe os mais poderosos do mercado e seria bonito ver arm nos novos macbook 12

      • Phoenix says:

        Obviamente os mais poderosos, eu diria o contrário mas enfim, fiquem hipnotizados, felizmente aínda há quem saiba que vale mais dar 1200€ por um bom dell ou asus em vez de um macbook

    • Linux says:

      Depende. Os ARM são potentes e consomem pouco, mas para jogar esquece jogos de computador esquece actuais esquece.

      Sou a favor dos ARM em: pc’s ultrabooks (+bateria, +movel), e alguns casos como os hibridos… Quem quer perfomance nao vai para um ARM, mas dizes, ai o meu ARM tem tanta pontuação que o teu i7 xpto, achas que só a perfomance é que conta? senão nem existia estes cpu.. os mobile cpu tem muitas limitações, agora quem ve só número é mandar pó para a cara.

      Basta pesquisar um pouco no tio google e verem as coisas.

  11. Linux says:

    Isto é muito generico, eu se tiver um lenovo thinkpad t420 (modelos com 2xbaterias), mete os mac’s no bolso… isso não quer dizer nada. E a apple tem o que tem porque é: cpus que consomem 15w (versões u em praticamente todos os pc’s, sendo que os modelos 15 tem cpu de 45w). Não tem gráfica e assim…. isto de bateria é muito generico.

    • Bruno says:

      Não é por o cpu ser de 15w (apenas 1 modelo MacBook Pro tem um CPU desses) que autonomia anunciada é semelhante ao que se obtém no teste. Se é semelhante é porque se preocuparam em informar de forma credível – a preocupação não depende do CPU.

    • Antero says:

      No linux duvido porque a bateria desaparece…em windows mesmo com 2 baterias dura menos que mac com uma

      • Phoenix says:

        Obviamente que sim, olha por aqui o meu ASUS de 500€ supostamente tinha até 3h e meia de bateria e com o wifi ligado + EDGE já fez 4h e 45min.
        Como vês não é só no MAC que isso acontece, desiludam-se por equipamentos caros que não valem nada

    • Daniel says:

      A Apple neste momento vende computadores com CPU a consumir desde 5w a 45w. Todos os computadores que consomem 45w vêm com gráficas dedicadas. No entanto, pelos testes que aparecem online, parece que as expectativas de bateria do fabricante são cumpridas

      • Linux says:

        Macbook 13, bateria 54kw com cpu de 15w (os de 5w são os core M nos Mac 12.5″).
        Macbook 15, bateria 94-96kw, com graficas dedicadas e cpu’s de 45w, normal que vai equivaler porque a bateria aumenta.

        • Bruno says:

          Já viste que só arranjas desculpas! Normal que vá equivaler? Então nas outras marcas não podiam também aumentar a bateria e medir como deve ser o tempo que dura em determinadas tarefas!?
          A questão não é quem duras mais, mas se a duração anunciada é credível.
          Há MacBooks Pro de 13 que têm processadores de 28w – a maioria deles. E o consumo não depende só do processador, também depende da eficiência do software e de outros componentes, como o ecrã e o WiFi.

        • Daniel says:

          Apenas o modelo sem touchbar tem 15w. Os outros MacBook Pros de 13′ tê, um CPU de 28w e a bateria até é mais pequena. Mas cumpre.

          • Linux says:

            Tens razão. alguns consumem 28w para adptações a chegar aos 23w.
            E é mais pequena, mas não quer dizer que tenha menos Kw.

          • Bruno says:

            @ Linux, uma bateria não é medida em kW, isso é uma unidade de potência, por sinal duma dimensão tal que nem faz sentido para o trabalho realizado por um portátil.
            A energia que uma bateria fornece é medida em W.h (ou a capacidade de carga é medida em A.h, mas é menos informativo).
            Acho que fica bem subentendido que o Daniel não se está a referir às dimensões físicas da bateria!

  12. cK says:

    Se fosse só dos PCs…

  13. Xavier says:

    Meu MacbookPro middle 2012 quando novo era prometido 7h… nunca passou de 4h30.

  14. Alvega says:

    Fabricantes “mentem” sobre a autonomia da bateria dos PCs?
    Gosto do titulo, por ser verdadeiro.
    Fazendo uma comparação com o ramo que frequento, posso dizer que “MENTIR”, talvez seja demasiado forte, o que se passa é o STANDARD dos testes de consumo, ….ser muito “elástico”. Cada marca apresenta resultados segundo testes “afinados” para os seus interesses comerciais. Nos Auto, os testes de consumo sao feitos em ambiente controlado, banco de ensaios, sem CONSUMIDORES ligados, como é óbvio no mundo real as condições atmosféricas, tráfego, humanas, etc. sao outras Depois a apresentação de resultados, dos testes, é igualmente “afinada”, pois é unicamente RELEVADO o que de positivo foi encontrado, ainda que por exemplo, existam 100 parâmetros a medir, e somente conseguimos, nota positiva em expl. 30 %, sao esses os publicitados.
    As outras marcas sabem o que se passa, mas como fazem todos o mesmo, ninguém reclama.
    Calculo que se passe algo do género com a INFORMÁTICA, pois a publicidade e marketing, sao linguagem global. Vale TUDO, para apresentar resultados, nao devia, mas os accionistas…oblige.

  15. paulaG says:

    HP;ACER; até desligados perdem bateria. tenho um macbook ha dois anos e a realidade é que a bateria dura, dura não são tretas. o hp hibrido se fica 2 dias fechado a bateria foi-se.

  16. irlm says:

    e consumo energético nos electrodomesticos a+++

  17. Miguel Porto says:

    Viva
    Falta abordar a questão do sistema operativo.
    Tenho um Dell de gama empresarial com core i5 e bateria original de 6 cell. Com Windows 10 tenho uma autonomia média de 11~12 horas. Com linux Ubuntu este valor desce para 9 horas. Descobri recentemente que com Arch e KDE já tenho autonomias que rondam as 14 horas.

  18. 111111a says:

    Dell, 10 horas sem chegar a 0%
    se calhar tive sorte na maquina que me calhou, deve estar com tunning 😀

    quanto a apple 10 horas, ja vi uns a chegar a esses valores, como tenho colegas que se queixam que dura a volta de 7 horas…. epah, esses benchmarks valem o que valem 😀

  19. rodrigo says:

    gosto de ler gente a dizer que os seus PCs modernos de 2015-2017 duram o tempo anunciado. Quero ver daqui a 2, 3 ou ate 4 anos quanto tempo essas baterias duram!

    Tenho um MacBook Pro de 2012 a dar 8 horas facilmente..se baixar a luminosidade do ecra ultrapassa os 9h.

  20. diogo says:

    Concordo com o grafico, mais especificamente com a marca Lenovo, pois possuo.

  21. OEle says:

    Fabricantes de portáteis a anunciar durações de bateria é como fabricantes de carros anunciar consumos… Uma mentira!

  22. iDespairing says:

    Mas so agora descobrem a polvora? Ou falta dela!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.