Ubuntu vai deixar de apostar na Unity e abandonar os smartphones


Destaques PPLWARE

60 Respostas

  1. Linux says:

    Só uma coisa a dizer, obrigado!

  2. int3 says:

    FINALMENTE.
    ja não era sem tempo. o maior tiro no pé de sempre este unity…

  3. Elypse says:

    Unity era confusa e incompleta, nunca gostei e pouco usei. gnome é muito bom e prático. Sistemas com linux só servers e IoT.

    • NuvemBranca says:

      e no unity era só pub

    • Xinuo says:

      Se vc usa Linux só nos servers, qual o problema que lhe afeta quanto as interfaces gráficas? Se é para colocar interfaces gráficas nos servidores, estará desperdiçando CPU com isso. No trabalho eu tenho uma estação GNU/Linux com KDE do qual acesso mais de 200 servidores RedHat/CentOS.

      Em casa eu também uso GNU/Linux no notebook e gosto muito, mas também nunca gostei desse Unity, preferindo o KDE, visto que o Gnome 3 não estava bom. Vamos ver se a Canonical entrando consegue melhorar o Gnome 3. Nem posso tecer algum comentário atualizado sobre essa versão pois também não uso.

      Mas voltando ao assunto que me fez te responder: se tu usas GNU/Linux só nos servidores, como podes afirmar que ele só presta para isso?

  4. andre says:

    Bem, não chega para abandonar o meu Mint, mas são boas notícias na mesma…

  5. manito says:

    É uma pena!!!

  6. Altair says:

    Apesar de estar acostumado com o Unity, acho q agora o Ubuntu será mais rápido e estável com o gnome, boa parte dos usuários conheceram Ubuntu com gnome 2, o Unity dividiu muita gente, é uma interface até mais prática com a barra na lateral esquerda, fácil de encontrar as coisas, mais o gnome e mais estável e leve, usei o gnome Shell e gostei, só não sei o pq mais eu não consegui criar pastas direto no desktop, em algumas distros com gnome como o fedora, espero que no Ubuntu 18.04 não venha com isso é seja possível a criação de diretório no desktop.
    Espero que mesmo a canonical cancelando o Unity, consiga ainda trazer algumas novidades ao sistema, vamos aguardar.

    • JPB18 says:

      O problema é que o Gnome 3 não é a mesma coisa que o Gnome 2… Aliás, tem mais a ver com o Unity que com o Gnome 2, em nível de aspecto. Para mim quem leva a “tocha” do Gnome 2 é o DE MATE, que utilizo orgulhosamente na minha torre com arch.

  7. Bruno Jesus says:

    Compreendo a decisão mas com isto o Ubuntu corre o risco de perder a sua identidade, sem o Unity não há grande coisa que o diferencie das outras distros.

    • David says:

      Concordo plenamente! Não haverá muita diferença, para a maioria dos usuários usar o debian ou o ubuntu. Então quando se porem a pensar que o Ubuntu deriva do debian e o debian é conhecido por ser o mais estavel .. não sei não.

  8. Apple Lover says:

    Então? Não era este o sistema que ía revolucionar?

    • NuvemBranca says:

      revolucionar? o futuro é ios e android

    • Aguamenti says:

      E revolucionou. A Canonical foi a primeira a falar de convergência. Seguiram-se a Apple e a Microsoft, cada uma ao seu estilo, e claro que foram elas a ter sucesso neste campo (principalmente a Apple no que aos smartphones diz respeito).

      Temos de agradecer à Canonical por ter criado este conceito: pode não ter tido sucesso por si mesma, mas outros deram-lhe bom uso.

      • Hugo says:

        isso é a realidade do linux..um repositorio de boas ideias para outros enquanto este se afunda e ninguem o usa

        • Amilcar Alho says:

          Se calhar porque são projectos open source e free (de gratuitos), sendo assim não existem os rios de $ e € para financiar esses mesmos desenvolvimentos.
          Em quanto ($ ou €) contribuíste tu para esse financiamento?

          • APereira says:

            Quando o produto é grátis, quer dizer que na verdade o produto és tu.

            E sendo tu o produto, quer dizer que estás a dar dinheiro a empresa em questao para que o mesmo seja desenvolvido, mesmo que nunca tenhas contribuido com um único centimo.

          • Sujeito says:

            Amílcar, o problema aqui não é de dinheiro. É não haver um capitão à frente do navio.

  9. Roger says:

    Preferia que eles investissem no Mate em vez de Gnome 3

  10. djofight says:

    e será q n pegam no novo desktop budgie,gnome-based e o definem como padrao? a versao beta está mto boa,esqueci o trauma do unity..

  11. Andre says:

    Antes tarde do que nunca.

  12. stealth says:

    finalmente… ja nao era sem tempo…

  13. Diogo says:

    É pena… O unity no desktop já estava bastante estável, e a função HUD era excelente…
    E o Gnome não é um gestor de janelas como referem, mas sim um ambiente gráfico. Por defeito ele usa o metecity para a gestão das janelas.

  14. Carlos Fernandes says:

    ….XFCE e LXDE….

  15. Amilcar Alho says:

    Que pena… Tinha grande esperança no Ubuntu Mobile… E na convergência smartphone/desktop.
    E pelo andar da carruagem, vamos ficar limitados a Android e iOS… 🙁

  16. APereira says:

    Entao, entao mas… mas… nao era o Ubuntu phone que ia dar cabo de tudo o que era Android e iOS? e que o Windows 10 Mobile já estava morto a partida também devido ao Ubuntu phone?

    • Aguamenti says:

      Há sempre os gurus das previsões megalómanas. A maioria do pessoal tinha plena noção da grande dificuldade que seria o Ubuntu começar sequer a afirmar-se, quanto mais “dar cabo de tudo” xD

    • Gustavo Garcia says:

      Não sei quem lhe disse isso… Provavelmente alguém que não anda muito atento.
      O Ubuntu foi revolucionário ao propor a ideia de um OS transversal a desktop/móvel… Um dos frutos dessa revolução é a recente opção da Samsung de disponibilizar uma cradle para o S8 ser usado como um desktop. Nem sempre, aliás raramente, os pioneiros são quem vinga no mercado.
      O Windows 10 no telefones estava morto à partida não por causa do Ubuntu phone mas porque é um ecossistema sem vida (apps) que tem pela frente a massa crítica do iOS e, mais ainda, do Android. Sintoma disso é o recente facto de haver mais acessos à net via Android que Windows que, até há pouco tempo, dominava claramente.
      Não se antevê, para já, alternativa à dominância colossal do Android… Mesmo o iOS tem que se cuidar pois a sua quota de mercado relativa continua a baixar.

    • APereira says:

      @Aguamenti
      Sao os falseadores da arca pedida… Agora que deu barraca, já vem tudo dizer que nunca disse nada disso. É sempre giro voltar atrás no tempo e ir ler os comentários de outros posts a falar do Ubuntu Phone e comparar com os que aqui estao.
      O que? Nah, eu nunca disse tal coisa…aliás, quem disse isso nao percebia nada do assunto.

      @Gustavo Garcia
      É certo que andavam por aí a dizer a torto e a direito, falamos dos indecisos que nao sao carne nem peixe.
      Neste caso, falamos daqueles que nao usam iOS porque nao gostam ou porque o vizinho que tem muito dinheiro lhes disse que “iOS nem pensar”, em alternativa o vizinho nao tem onde cair morto e anda a comprar Xiaomi na loja do chines e diz que nao comprou iOS ou um Samsung Galaxy porque fez uma escolha inteligente

      “Eu até tinha dinheiro para comprar um iPhone ou um Galaxy mas comprei um Xiaomi de 100Euros na loja do mestre Lee, porque nao estou para dar dinheiro a empresas que só pensam no lucro. Até digo mais… Este Xiaomi de 100Euros que tenho na mao é em tudo superior a qualquer outro smartphone do mercado”.

      Depois temos para além daqueles que compram Android topo de gama e abrem a guela bem aberta para dizer que nao compraram iPhone porque nao quiseram (sim isto até pode ser um facto, dado que pagaram tanto pelo Samsung como por um iPhone) e que o iPhone é muito caro.

      Temos ainda os apple haters, que por norma usam um Android (nao importa o valor do mesmo) e que dizem que é 1000x melhor que qualquer iPhone, passam a vida deles enfiados nos foruns e blogs da especialidade a fazer comentários em tudo o que é noticia sobre iOS.
      Nos blogs, tem ainda o hábito de comentar em todas as noticias sobre iOS a dizer “Entao e para Android?”, apesar de já existirem mais de 1000 artigos sobre o assunto para o sistema operativo em questao…mas como essas noticias nao lhes interessam, nao as viram.

      Agora os bi-dentes, há quem diga que na verdade só tem dois dentes, talvez para tentar que estes facam par com os dois únicos neuronios que lhes restam (carinhosamente apelidados de tico e teco).
      Como nao sabem o que fazer da vida deles, andam aí indecizos da sua vida…
      Comprar iOS, nao porque eles tem grandes margens de lucro,
      Comprar Android, só chines, porque é a única forma de conseguirem dizer aos amigos que tem um HexaCore XPOT(apesar de que de fraquissima qualidade) e que nao compram outras marcas mais caras porque eles tem grandes margens de lucro,
      Este espécime como nao sabe muito bem para que lado se virar e ainda por cima se nao tem alternativa tenta procurar elementos nos concorrentes mais fracos que vao de encontro aquilo que costumam dizer…
      Windows mobile, nah…a Microsoft tem muito lucro…
      Ubuntu Phone, epah!!!!Isto é que é…isto é o futuro dos smartphones…

      E continuam com essa atitude até o sistema operativo em questao desaparecer, quando isso acontece, voltam aos blogs, mudam de nick e mandam uns tantos bitaites…

      Estes ultimos, por norma sao os mesmos que lutam contra a sociedade e acham que tudo na vida deve de ser grátis… dizem usar Linux por ser Free, mas tem Dualboot com uma versao pirateada do Windows com mais outros 1500 programas todos pirateados, porque está claro…as software houses ganham muito dinheiro.

      Coincidentemente estes por norma sao os mesmos que vivem as custas do paizinho e da maezinha ou que se trabalham, passam a vida a queixar-se que sao mal pagos.

      • Gustavo Garcia says:

        Como?
        Nunca estive convicto de que esta ideia da Convergence fosse funcionar (ainda tenho as minhas dúvidas seja em Android ou Windows). Nunca li nenhum artigo relevante que dissesse tal. Qualquer analista sabe que um SO com pouca penetração e presença nos desktops (como é o caso do Ubuntu) terá ainda maiores dificuldades em impor-se num mercado em que existe uma posição quase monopolista e ainda em crescimento. Só um tolo lhe pode ter dito o contrário… E se lhe prestou atenção, mais tolo será.
        Não uso Ubuntu. Prefiro outras distribuições Linux. E não, o meu PC não tem Windows. Não jogo em PC, por isso não preciso do Windows para nada.
        Agora, que a Samsung está a propor uma dock para o seu telefone poder ser usado como PC, é um facto.
        Que o Windows em telefones tem um problema, para a sua penetração no mercado, de falta de aplicações e que enfrenta uma enorme massa crítica do Android e iOS parece-me inegável. O mesmo que se passou com o Ubuntu, curiosamente, mas o Windows tem a vantagem de uma enorme presença nos desktops. Aí residem a estratégia e esperança da Microsoft para levar o Windows aos telefones.
        Que a quota de mercado relativa do iOS para o Android tem baixado também é factual.
        O que tem isto a ver com a pobre imagem que você tem da humanidade que se reduz a uns poucos de estereótipos e em que medida essa imagem é uma resposta ao que eu disse?

  17. Jonithu says:

    + do mesmo! Quem chega tarde come sempre as migalhas 😉

    • Pérolas says:

      +1, mas, existe mercado para smartphones que sejamos nós a controlar o que o equipamento faz e não o contrário. Quanto à unity e ao gnome é uma boa decisão e a fragmentação é boa por um lado, mas, por outro uma âncora. Ter 2 ou, no limite 3, interfaces gráficas distintas é mais do que suficiente; gnome (para rivalizar com os demais SO), xfce (para rapidez e estilo de navegação à XP) e uma interface para ecrãns reduzidos.

  18. ervilhoid says:

    Volta e meia, lá usava o Ubuntu Phone, parecia promissor, mas vai dar tudo ao mesmo, sem apps acabam todos por morrer

    Tenho saudades de usar o Sailfish, pena dispositivos não oficiais também não terem apps Android, senão talvez fosse o meu SO de eleição

  19. Number5 says:

    A culpa é do Brexit

  20. Altair says:

    Minha dúvida é, o que será de todos os que já adquiriram o ubuntu phone?
    Esse ainda continuara a receber atualizações?

    • Hugo says:

      esses terao de comprar um tlm novo..infelizmente é o que acontece ate com o windows phone dai que toda a gente so compre android ou iphone pois da seguranca

  21. lmx says:

    A canonical deveria ter procurado parcerias, por exemplo entre os Brics…
    houve talvez algumas pedras na Engrenagem…outro problema foi a convergencia…redesenhar as aplicacões todas…pufff a comunidade também falhou..

    O Sailfish já assegurou esse mercado…com a Russia, Salvo erro a India esta na calha, a Africa do sul já embarcou…o Ubuntu perdeu impeto..

    Tenho pena de ver uma das opções mais promissoras na convergencia a desaparecer..

  22. NT says:

    Por um lado ainda bem… Por outro nem por isso.
    No desktop acho que se estavam a afastar muito… Quanto no que toca aos smartphones acho que era um sistema bem capaz 🙁

  23. rc_joaopedro says:

    afinal eu sempre tive razão!! Unity foi o motivo pelo qual encostei o Ubuntu e passei a usar o Mint.

  24. Miguel says:

    Eu já experimentei praticamente todos os gestores de janelas e simplesmente adoro o Unity… tem bom aspecto é minimalista e cheio de atalhos para quem não gosta de usar muito o rato.

    Espero que não descontinuem completamente….

  25. Joao says:

    Como utilizador basico sempre usei o unity desdd que foi lançado, acho pratico e simples e poupa espaço no ecrã. Ate para leigos habituados aos sistemas maioritarios nunca demonstraram problema em usar o computador. Gnome 3 é confuso. Esperar para ver o que vem na 18.04

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.