Quantcast
PplWare Mobile

Steam beta – Os grandes jogos estão a chegar ao Linux

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. João Dias says:

    Finalmente começa mesmo a deixar de existir qualquer razão para utilizadores “comuns” migrarem para o Linux. A interface melhorada está a aparecer, o suporte de Hardware também. E agora os jogos.

    Aquela velha máxima de que jogar no Linux só com o Wine poderá estar a desaparecer…

  2. David Mendes says:

    Boas novamente,
    Acho que este é um grande passo para o Linux! Porem acho que quem tem uma placa de video híbrida vai ficar ainda mais revoltada com os problemas recentes ao instalar placas gráficas. Não sei até que ponto o Bumblebee vai permitir aos utilizadores usufruir dos jogos com melhor grafismo.

  3. lourenço says:

    quero ve-los agora a mudar a imagem do imac e macbook pro do site da steam para apresentarem o steam para linux!…

    de qqr das maneiras é 1 boa noticia para quem usa linux e vive constantemente a usar programas para simular outros sistemas operativos!

  4. roliveira says:

    Um dia histórico para o linux e… uma preocupação para a Microsoft. Há muita gente que estava à espera deste dia para deixar o Windows. E com as várias mudanças no Windows 8… hummm como dizem os brasileiros “não sei não!” 🙂

    • Bruno Filipe says:

      É um dia histórico para linux concordo, assistimos a um grande avanço no gaming para linux, esperemos que seja para continuar e para aumentar.

      Não sei se quem tem windows vai já a correr para linux com steam. Ainda so tem cerca de 20 jogos disponiveis.
      Embora sejam 20 é uma quantidade de jogos bastante razoavel tendo em conta que se trata de um early beta que ainda está fechado a apenas um pequeno parque de testers.

      Mas não tira a relevância de que é um grande avanço pois despertou o interesse da industria. E acredito que quando aparecerem mais jogos e isto for lançado oficialmente, os jogos vão vender que nem paezinhos e vai atrair as atenções de mais e mais developers e publishers

    • SexOnaSal says:

      É desta que possivelmente passo de windows 7 e futuramente linux (deixando w8 de lado, isto pelo gaming)

    • Jose says:

      A Valve virou-se para o Linux, já mesmo por causa do Windows 8.

      São poucos os gamers que apoiam o Windows 8, grande parte está presa ao Windows 7, devido a diferença de FPS’s e muitas vezes o jogos nem iniciam no Windows 8.

      E o Linux tem ficado para trás, também devido ao pouco suporte de drivers e jogos, com o steam em conta, isso vai tudo mudar.

      • Alexandre Amaral says:

        Gostava de ver exemplos de jogos que não iniciam no Windows 8…estou curioso.

        • No_Sense says:

          Por acaso também gostava de ver alguns exemplos…

          A interface “metro” é discutivel. Há quem goste, há quem não goste. Mas apesar dela estar presente a MS não obriga ninguém a usá-la.
          Mas a partir do momento em que se entra no ambiente de trabalho “normal”, praticamente tudo no W8 está melhor em relação ao W7.
          E tem precisamente na retrocompatibilidade o seu ponto mais forte.
          Tenho jogos e hardware antigo que funcionavam no XP e não no W7 e agora com o W8 pude voltar a utilizá-los novamente.

      • Kingdra says:

        Hey /wave gamer com windows 8 a bombar e ainda não tive problemas com jogos nenhum.

  5. azazel says:

    Finalmente posso desinstalar o windows a unica coisa que me fazia ter o windows instalado era mesmo pelos jogos finalmente me livro do dual boot.

  6. someone says:

    Existe um truque simples para quem estiver interessado em testar o steam e não faça parte do 1000 escolhidos, basta procurar um pouco 🙂

    Fico contente que o ArchLinux já tenha um pkgbuild para este steam 😉

  7. ElectroescadaS says:

    Isso obriga a ter uma versão/distro específica Linux ou qualquer versão serve?

    Considerando-me um “Gamer” talvez considerasse a utilização de Linux com mais interesse… :mrgreen:

  8. Eu says:

    Sou dos que ainda tem windows por exclusiva razão dos jogos;se bem que ainda não posso dizer adeus ao windows para já,mas já faltou mais para poder jogar BF P4F em linux sem o wine.

  9. Serva says:

    Bom dia a todos ,

    Um dia de facto histórico para este excelente Kernel , esta comunidade que levou até aqui o Linux está de parabéns , este passo sem dúvida representa para além de tudo o reconhecimento que esta plataforma atingiu um grau de maturidade elevado e apresenta-se hoje como uma alternativa concreta aos SOs comerciais .

    Estou a escrever de um W8 Pro , apesar de reconhecer que esta plataforma deu passos muito importantes , reconheço nela pouca produtividade e o boot em 8 segundos é uma treta das antigas , talvez após uma hibernação leve 8 segundos mas nunca no arranque após um encerramento .

    Penso que depois da Valve outras empresas se seguirão o Mundo Linux vai entrar por nossa casa a dentro e quem sabe nas empresas também .

    Vamos aguardar para vermos os resultados práticos desta noticia e como é que a comunidade vai reagir a mesma , a comunidade Linux é conhecida e reconhecida como a que consegue implementar no mais curto espaço de tempo mudanças e certamente que vai estar a altura deste momento histórico para todos nós .

    Aceitem os meus sinceros cumprimentos

    Serva

    • Alexandre Amaral says:

      Quanto à questão dos 8 segundos, lembro-me perfeitamente da Microsoft dizer isso…agora o que a gente não sabe é em que maquina é que era (se tinha sdd ou não), no entanto meu Windows 8 PRO inicia bastante mais rápido que o 7 (e já vou para dois meses de utilização intensiva) portanto não sei até que ponto será grande treta.

      Em relação à pouca produtividade acho que se deve ao facto de se não perceber a ideologia das apps metro ou melhor, ter a noção que este tipo de aplicações não são exactamente a mesma coisa que as aplicações standart…tem objectivos completamente diferentes. Se quiseres fazer a mesma coisa que fazias nas aplicações standart numa aplicação metro é lógico que aches pouco produtivo.

      • Serva says:

        Alexandre Amaral ,

        Eu compreendo a filosofia das aplicações metro , essa não é a questão , não se torna nada pratica os atalhos escondidos no canto inferior direito e no canto superior esquerdo a precisão também não é um dos melhores atributos deste W8 no que a estes comandos diz respeito , repara mesmo para desligares o PC se estiveres no ambiente desktop tens de fazer pelo menos mais uma operação que a que fazias com o botão iniciar , estes são pequenos exemplos da falta de produtividade em pcs de secretária , quase de certeza que ao nível dos tablets estas funções estão perfeitamente integradas e facilitam a produtividade , a minha critica é mesmo na versão pc , no entanto como escrevi acho o W8 uma lufada de ar fresco não gosto da interface e já escolhi todas as cores que nos são facultadas pelo sistema , apesar do aspecto um pouco grosseiro nota-se que é uma interface moderna o que parece um contra senso mas na verdade não é , em muito aspectos faz-me lembra a interface Gnome Shell 3 .

        Outro factor a merecer criticas prende-se com o primeiro arranque aonde és obrigado a ter uma conta de email da Microsoft ,existem muitas funcionalidades que estão escondidas desnecessariamente e que no inicio temos de andar as aranhas para as encontrar , a gestão das redes wireless também merecem criticas não tens um verdadeiro domínio sobre as mesmas as funções ditas de inteligentes para a gestão de redes wireless são por vezes uma grande dor de cabeça ao ponto de já terem sido lançadas aplicações de terceiros para um melhor controle das mesmas , enfim muitos aspectos positivos , muitos ainda negativos , esperemos que a Microsoft esteja atenta e faça melhorias para a versão desktop .

        Cumprimentos

        Serva

        Cumprimentos

        Serva

        • No_Sense says:

          A informação que deu está incorrecta.
          No primeiro arranque (bem como nos restantes) a MS não obriga ninguém a ter uma conta de email a ela associada.
          Basta escolher a opção “utilizador local” (posso não estar a referir o nome da opção correctamente), onde não é necessário associar nenhum email e o arranque faz-se normalmente tal como nas anteriores versões do Windows.

          De resto, sim, tem algumas arestas a limar, mas no geral está superior ao W7.

          • Alexandre Amaral says:

            Concordo com algumas criticas tuas serva, eu não disse que não existem arestas a limar que obviamente existem…o problema é que vejo muita gente a criticar sem perceber o que critica dai ter respondido com o teor que te respondi, peço desculpa se não pertences a estes casos. Quanto à questão do email, alem de o No_Sense já te ter corrigido penso que é uma vantagem dada à sincronização que permite.

            Imaginas o teu android sem uma conta google associada? É a mesma coisa.

  10. Glink says:

    Grande dia! um marco na historia do Linux, que trará muita gente para este sistema operativo sem duvida.

    Devo também dizer que já é possível usar a beta do steam no ubuntu por quem não está no grupo de eleitos

    fontes e como faze-lo:

    http://www.omgubuntu.co.uk/2012/11/reddit-users-bypass-valve-linux-beta-invitations

    http://www.webupd8.org/2012/11/how-to-use-steam-for-linux-right-now.html

    cumps 😉

    • S-K says:

      Obrigado pela dica. Já estive a “vasculhar” os scrips e os binarios dentro do pacote deb.

      E após o update do steam encontrei dentro da pasta ubuntu12_32 alguns ficheiro do Windows. WTF???

      mssdsp.flt
      mssmixer.mix
      mssmp3.asi
      mssogg.asi
      mssvoice.asi

      Será que estão a usar o wine “em parte” tal como a versão do google earth para linux fazia? LOL Alguém confirma?

  11. Paulo Bastos says:

    Boa noticia, apesar de não usar Linux é sempre bom ter uma alternativa e cada vez melhor em relação aos outros sistemas operativos.

  12. Guerreiro says:

    Para além dos utilizadores que finalmente vao ter bons jogos numa plataforma que há muito merecia, tenho a ligeira impressão que a industria dos videojogos tem aqui uma verdadeira galinha dos ovos de ouro, pois quem usa linux não tem tanta tendencia para piratear e quer acaba por comprar mesmo pois já temos tantos serviços que nos são servidos gratuitamente e com qualidade que decerto não custa pagar por um ou outro que nao sao gratuitos.
    Cumprimentos

  13. Pedro says:

    Quantos “gamers” têm windows oficiais? É sempre positivo ter mais opção de escolha, mas não me parece que vá fazer mossa na Microsoft por esse motivo.

    PS: Não é uma crítica a quem usa SO não oficiais, pois também já andei nesse grupo algum tempo.

    • LM says:

      Pois…
      Apenas que, para quem tem pc fraco e antigo como o meu com gráfica intel 945, os jogos no windows é para esquecer mas, ei, no linux os jogos andam na hora!!!

  14. Miguel says:

    Fiquei no entanto com um dúvida. Todos os jogos que atualmente existem na steam irão ter versão para Linux? Refiro-me concretamente ao CS 1.6 se também terá o seu espaço neste mundo opensource.

  15. ric1 says:

    se o esta revolução vai mesmo em Frente ( e parece que vai mesmo!) só tenho uma coisa a dizer

    R.I.P Microsoft

  16. idontcare says:

    Quando estiverem disponíveis os grandes títulos dos jogos, “adeus windows”…

  17. Paulo Ricardo Gonçalves Cunha says:

    Um artigo que vai trazer alegria a muita gente. Espero que este avanço da Steam leve outros a tomar a mesma iniciativa. Bye bye Windows.

  18. Daniel Gomes says:

    O problema não era jogar os jogos em linux, que isso era possivel, o problema por exemplo, em CS 1.6 e CS GO, não dá para vir ao ambiente de trabalho e depois voltar ao jogo, porque não volta a iniciar em full screen… Tenho um tópico no forum da pplware em que procurei ajuda para isso mas nada a fazer, tive que voltar para windows.. Já League of Legends funciona excelentemente, tirando a loja!

  19. Alexandre Amaral says:

    É uma tentativa da Valve entrar num novo mercado, e isso é bom para os utilizadores Linux no geral, apesar de achar que está-se a construir uma casa pelo telhado.

    Ainda existe demasiados problemas com drivers (nomeadamente os gráficos neste caso) para tirar proveito dos jogos ao mesmo nível do Windows…tem de haver um trabalho mais arduo por parte dos fabricantes, ou até da própria comunidade em si na medida da sua abertura para outras realidades (deixarem-se de tretas do open source vs close source por ex).

    O desenvolvimento no linux também tem de levar um empurrão a nível de criação de regras lógicas entre as distros, criar standards nunca fez mal a ninguém e é recomendável tanto para quem desenvolve como para o utilizador comum.

    No fundo no fundo o linux é um agridoce, tem uma base fantástica (o kernel) mas peca por vezes nas coisas mais simples.

  20. N. Roque says:

    Bem, ainda só 2 dos 30 jogos da minha conta Steam estão na lista para linux, vamos a ver se o processo avança e conseguem transpor os outros também.

  21. EacHTimE says:

    Grande noticia!! Quanto desejei este momento!

    Cada vez menos preciso do Windows 😀

  22. Marcos says:

    Tem gente que não se manca, faz um comentário maior que o próprio artigo.

  23. Ricardo Mota says:

    Excelente notícia

  24. pixar says:

    Uma grande notícia para o Linux e para quem gosta de jogar.
    Mas, ao contrário do que alguns pensam, eu não acredito que seja o fim do Windows. Esqueçam isso!
    A curto prazo, fará com que a quota de mercado do Linux passe de 1% para uns 5 ou 6%, não mais que isso. Claro que é importante, pois estamos a falar de um aumento de 500 ou 600%.
    Esta melhor aceitação do Linux, e as possibilidades que irá abrir, fará com que a quota aumente um pouco mais. No entanto, o verdadeiro passo será dado quando as empresas e administrações públicas comecem a aceitá-lo como mais um SO. Depois disso, a MS terá de se preocupar. Até lá pode dormir descansada…

  25. T G says:

    São muito boas notícias.

    Entretanto a guerra entre Nvidia e AMD será decidida por quem tiver as melhores drivers para Linux… xD

    Steam para Linux é sem dúvida um ‘game-changer’… Isto vai, sem dúvida fazer baixar o preço dos SO’s.

    • lmx says:

      isto sera’também muito benefico para quem usa SO’s proprietarios pois como disses-te ajudará a baixar os preços, e dos aplicativos também…
      quem não se lembra do ofice proficional da M$ custar 200 contos(1000 euros)??
      eu lembro-me depois saiu o openofice e os preços começaram a cair…quanto custa hoje o M$ office??muito menos pois é os users M$ ganharam com isto também…
      aqui vai ser igual…
      no entanto a minha preocupação tem a ver com o facto de a AMD estar a despedir engenheiros na Area de linux, foram poucos até agora, mas como existem menos para esta plataforma é capaz de afectar o eco-sistema, ainda mais agora que a malta pode tirar partido de titulos muito mais apetecíveis..
      No entanto não me vejo a largar o meu alienArena a curto prazo 🙂

      cmps

  26. Micael Vinhas says:

    O timing não é mau de todo, mas podia ser muito melhor. Suponhamos que a Steam tivesse sido criada para Linux em 2007 ou 2008…nessa altura andava tudo de costas voltadas para a Microsoft, ou porque o Vista era uma grande treta, ou porque o XP já era antiquado. Teria sido o timing perfeito.

    Mais vale tarde do que nunca, e é bom termos poder de escolha entre Linux e Windows para jogar. Mas o bem sucedido Windows 7 e o surpreendente Windows 8 (são quase 3 meses de uso desde que o recebi no MSDN, é o melhor de sempre na minha opinião), ainda vão constituir um entrave para esta adaptação.

    E depois existe um terceiro problema, que é o preço do Win8 ser especialmente convidativo. São 30 euros para se efetuar um upgrade do XP, Vista ou 7 para este, e tipo 30 euros é metade do que custa uma sequela de um jogo para uma consola. O Linux é à pala mas o 8 vale todos os cêntimos nele investidos.

    • JP (djlinux) says:

      Hm… Mas a maior razão para a Valve Steam entrar no mundo Linux é mesmo o Windows 8… No Ubuntu Developer Summit, Drew Bliss da Valve voltou a afirmar que a Valve precisava de uma alternativa fiável ao Windows 8 porque o Windows cada vez se esta a tornar mais em um modelo de plataforma fechado.

      Já antes tinha afirmado que Windows 8 ia ser um dos maiores fracassos da M$ em relação a jogos …

      Quem vai ficar a perder é mesmo a M$ … Porque para muitas pessoas a única coisa que separava o salto para Linux era não poder jogar alguns jogos e isso começa a não servir de desculpa para ninguém, claro que não vai ter efeito imediato mas para la caminha.

      • Micael Vinhas says:

        É isso que não entendo, juro que me faz alguma confusão. Será que é por sentirem o seu trono ameaçado devido à Windows Store? É provável que sim, porque várias reviews pela net fora demonstram que o desempenho dos jogos é algo idêntico tanto no 8 como no 7. A tendência até será para melhorar, se se verificar aquilo que aconteceu com o Windows 7.

        • Glink says:

          a valve ja disse que não era por causa da store, acho até que foi mesmo na UDS mas não tenho a certeza…

        • Alexandre Amaral says:

          Pois basicamente é isso, a Windows Store (com a loja de jogos) fez alguma confusão à Valve

        • JP (djlinux) says:

          Estas são as palavras do “Big Boss” da Valve :

          “Windows 8 is a catastrophe for everyone in the PC space.”

          “We’ve been a free rider, and we’ve been able to benefit from everything that went into PCs and the internet,” he told the conference. “And we have to continue to figure out how there will be open platforms.”

          “There’s a strong temptation to close the platform,” he said, “because they look at what they can accomplish when they limit the competitors’ access to the platform, and they say, ‘That’s really exciting.'”

          Lembrar que este senhor trabalhou durante 13 anos na M$ … Por isso parto do principio que ele sabe o que diz.

          • Alexandre Amaral says:

            Se tivesse a dizer bem de um sistema operativo que trás um concorrente directo a um produto da sua empresa é que seria estranho não? Até podia estar lá há 30 anos.

          • JP (djlinux) says:

            Sim claro. Mas os mais estranho é que a Valve não é a única a dizer isto. E não deixa de ser verdade, a “loja” do Windows 8 vai fazer com que muito do que havia deixe de haver, mas também deve abrir portas a outros.

          • ElectroescadaS says:

            Por acaso há dias experimentei o W8 (uma versão de 90 dias) só que sem o Start e sem saber como sair das aplicações levou um BAN ao fim de meia hora (testei no VirtualBox)…

        • Micael Vinhas says:

          Penso que nada impede a Steam de fazer uma app metro para o seu software…Eu cá até agradecia, seria muito mais fácil saber quais os novos jogos adicionados à plataforma Steam, updates mais fáceis, interface mais intuitiva (é relativo, não nego), entre outras vantagens. Tal como acontece com o Chrome, IE e possivelmente outras aplicações que desconheço, poderiam manter uma interface metro e outra para o desktop, a que bem conhecemos.

        • Micael Vinhas says:

          Electroescadas,

          O problema é mesmo esse: testaste durante meia-hora.

          • ElectroescadaS says:

            Se me ensinares a sair das aplicações e a introduzir um Start naquilo posso testar por mais meia hora… 😉

          • Micael Vinhas says:

            Sair das aplicações metro? Colocas o ponteiro do rato no topo do ecrã e “arrastas” a janela para baixo, com o botão esquerdo do mesmo.

            O menú Iniciar consegues através de aplicações de terceiros, mas hey!, a função search do Win8 substitui por completo o menú Iniciar…Só te fica a faltar as rotinas de encerramento e suspensão, mas essas suponho que já saibas onde estão 😉

            Não queria transformar isto em mais um tópico Win8 vs Win7 vs Linux, por isso deixo outro repto: e que tal as produtoras dos jogos começarem a utilizar mais o OpenGL em vez do DirectX? É que tipo, quem jogou Doom3 ficou parvo com a qualidade gráfica do jogo, e estamos a falar de um jogo de 2004. Se as produtoras se mantiverem fiéis ao Direct3D a Steam pouco ou nenhum sucesso terá fora do Windows.

  27. Bernardo says:

    “A Valve, empresa criadora de vários jogos de sucesso, como é o caso do Counter-Strike ou Team Fortres” – Team Fortress, com 2 s :b

  28. Heisenbergpt says:

    Eu estou ansioso que dê para jogar Cs 1.6 em linux, com toda a fiabilidade! Para um gammer como eu, isso era a cereja no topo do Bolo, devido a “leveza” de Linux! Tenho dual boot, Win 8 e Windows Thin Pc só para jogar Cs 1.6!

  29. ElectroescadaS says:

    Será que posso “jogar” o “Second Life” no Linux?

  30. silva says:

    Já não era sem tempo!!! 😀

  31. Afonso says:

    Já usei Linux (ubuntu) a um tempo atras, mas mudei-me para o Windows por causa da compatiblidade dos jogos. Quem sabe se não me volto a mudar…

  32. Nome says:

    Dia histórico. Viva o (Arch) Linux!

  33. Artur Caracol says:

    “Com a Steam a funcionar no Linux as empresas de jogos vão aderir a exportação dos seus jogos para o Linux exactamente porque existe esta magnifica plataforma para comercializar as mesmas. Do mesmo modo mais gamers vao passar para o mundo Linux porque já existem jbons jogos que justifiquem a mudança.”

    Ilustrado acima: wishful thinking.

    Quem escreveu isto em toda a probabilidade tem uma paixão pelo Linux, mas se a exportação do Steam para o MAC não resultou própriamente numa revolução no ecosistema de “gaming” naquele sistema operativo, dúvido muito que seja neste sistema operativo que é milhares de vezes menos popular que o OS X que tal vá acontecer.

    Mas vamos ver.

    • Ricardo Mota says:

      Está mais ou menos certo isso. Mas há um senão. Os Mac são caros. Exigem hardware diferente.

      Aqui isso não se verifica. Dei e dou aulas de informática e nas aulas de apresentação de SOs, nas distinções entre Windows e Linux, consigo quase sempre despertar uma centelha de interesse pelo Linux. Há sempre malta que fica curiosa e com vontade de experimentar Linux instalando-o em casa. Isso não lhes seria possível com o Mac OS.

      Um dos entraves que eles encontram – e que desmotivam 90% dos meus alunos e formandos – é precisamente o facto de não haver jogos para Linux.

      Por este prisma, isto pode dar um grande boost ao número de pessoas que experimentam o Linux.

  34. Com 500 milhões de versões de Linux já era tempo de fazer uma “distro”que fazerem uma especialmente concebida para Gamers 😉

    Meninos estão à espera de quê?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.