PplWare Mobile

Saiu o Linux Caixa Mágica 19 – O Linux português


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Carlos Silva says:

    Eu não punha aí a licença… o “Caixa Mágica” não é só GPL 😉 já para não falar em versões de GPL 😛

  2. Gabriel Águas says:

    Devido a data em que lançaram esta distro já era suposto vir com o kernel 3.8 e o libreoffice 4, esta distro é estável eu já experimentei caixa mágica e ate gostei bastante mas empresas que tão mais dentro do ramo como a canonical ou novell sabem melhor aquilo que fazem, como por exemplo a questão do kernel e do libreoffice que já estão anunciadas a algum tempo e não faz sentido a meu ver, o ubuntu 12.10 já vem com o kernel 3.5 e foi lançado o ano passado por isso se querem mais pessoal com o caixa magica, então de-lhe outro estilo porque servem para muito mais do que trabalhar num simples magalhães ._.

  3. Carlos Carvalho says:

    Boa noite a falta do KDE para mim e condicao primeira para nao optar

    • Nelson says:

      Mas podes instalar. Eles explicam como o fazeres.

    • Duarte says:

      Concordo plenamente. Eu tenho 4 noobs a quem recomendei CM e que seguiram o meu conselho, por ser uma distro portuguesa, muito estável, já com o software que se precisa pré-instalado e configurado (mais do que kubuntu), e com o KDE pré-instalado e sem gnome (na versão KDE), por ser o melhor desktop da actualidade e mil vezes mais fácil de utilizar que as variações de gnome shell 3/gnome shell 3 classic/unity para qualquer utilizador quanto mais principiante.

      Se a disponibilização de isos KDE acabar, deixarei de recomendar esta distro, sobretudo a noobs (maior mercado).

  4. FuhFuh MacMoragh says:

    Por acaso é baseado em ubuntu?

  5. someone says:

    Tenho dificuldade em ver tantas coisas destas a que chamam distribuições linux, mas na realidade nada têm de realmente diferente, são 99.9999% iguais à distribuição na qual são baseadas, neste caso, no Ubuntu.

    Sinceramente, acho que quando assim é, mais vale ir direito à fonte…

    Mas posso estar enganado em relação a esta versão, pois nem a testei, mas tenho bastantes duvidas.

    De qual quer forma, em Portugal esta Linux distro é a referencia, nem que seja só por isso, o meu muito obrigado.

    • Marzkor says:

      Acho que tens razão o Caixa Magica 19 deve ser praticamente igual ao Ubuntu. Mas este é um dos problemas do Linux cada um faz o que quer.

    • VC says:

      Se quiseres ir mais a fundo, o Caixa Magica é derivado do Ubuntu, que deriva do Debian, Isto é o Linux… a possibilidade de pegares numa distribição, e alterares de forme a que fique a tua distribuição… qualquer um o pode fazer, com esta maneira simples por ex:

      Instalar um versºao debian ou ubuntu, depois instalas todos os teus programas, scripts e configurações, e no fim instalas o programa remastersys.
      limpar o cache do apt-get:
      sudo apt-get clean
      Remover pacotes desnecessários
      sudo apt-get autoremove -y
      Criar a imagem iso:
      sudo remastersys dist

      E pronto, imagem iso com a tua versão linux modificada como queres…

      • Bruno Jesus says:

        Isto não é nada mais que um Ubuntu com um Gnome-shell (ainda por cima desactualizado) e cheio de tralha pre-instalada.
        Podiam pelo menos por o Kernel mais recente, o GnomeShell 3.8, e o LibreOffice 4.
        Desde o Caixa Magica 14 que não acertam uma.

        • Carlos Carvalho says:

          Boa tarde , hoje saiu mais ma versão do Kernel 3.8 , que ficou agora na 3.8.0.9 , ultimamente o Kernel Linux tem estado muito activo , particularmente com seta versão 3.8 que ao fim de 10 RCs lá viu a sua versão final , o Kernel 3.9 vem resolver finalmente o problema das gráficas optimus , já era tempo desta situação estar resolvida , até pelo nr de portáteis com estas características , o lançamento do 3.9 deverá ser durante o corrente mês .

          Cumprimentos

          Carlos Carvalho

        • quimkaos says:

          o gnome shell 3.8 só sai em fins de março. a ultima versão é a 3.7.x que basicamente é a beta da 3.8. esta realmente poderia estar incluida par permitir facilmente o update facil para o o 3.8. e sinceramente a caixa mágica foi para mim a distribuição que até agora implementou com mais estabilidade o gnome 3. e garanto-te que exprimentei muitas outras.

      • someone says:

        Sei, bem de tudo isso, claro que sei que o ubuntu é derivado do debain, mas o ubuntu tem/criou muita coisa apara justificar a existencia do Ubuntu, se fores ver varias partes do OS vais reparar em grandes discrepancias/diferenças entre o ubuntu e o debian.

        Não penses que gosto do ubuntu, nada disso, eu uso ArchLinux.

        Em relação á Caixa magica já vi, é é como tinha dito, 99.999% Ubuntu, tem outra shell por defeito e claro criou um tema, imagens, icons, logos etc a dizer caixa magica….

        Eu pessoalmente já fiz algumas “distros” baseadas no ArchLinux para meu próprio uso, pois como bem dizes, é uma brincadeira de crianças criar uma distro, mas, mas será que isso justifica fazer a sua divilgação/distrubição plublica… Acho que não.

  6. Tiago Ribeiro says:

    grande referencia a versão 16, um artigo para a versão 19 ao centro e a direita outro artigo para a 18, poderiam ao menos antes de lançar a versão fazer uma actualização ao site

  7. something something says:

    Além do software do cartão de cidadão, o que se destaca nesta distro?

    • quimkaos says:

      – Kernel 3.5.0; (devia vir já com o 3.8 ou 3.7)
      – LibreOffice 3.6.2; (devia vir já com o 4)
      – Firefox 19;
      – Chromium 24.0.1312.56;
      – Nova versão do software do cartão de Cidadão Português (para 32 e 64 bits) com suporte a assinatura de qualquer PDF;
      Entre centenas de outros pacotes…

      • something something says:

        Não sei exactamente o que é que esses pacotes têm de especial, podes encontra-los em práticamente todas as distros e em algumas até versões mais recentes. O que levaria alguem a usar o CM em vez do Ubuntu por exemplo? Eu certamente não iria trocar a estabilidade e suporte que o Ubuntu me proporciona por uma distro que a unica coisa que traz de diferente é software do CC e é feita em Portugal.

      • Luís Nabais says:

        É baseado em Ubuntu 12.04 LTS (Long Term Support), daí o kernel 3.5.
        E sinceramente, utilizas as diferenças de kernel daí até agora? E sabes as diferenças principais de cabeça? É que vejo muita gente que se queixa logo de não ser o kernel mais recente, mas para quase todas essas pessoas, não passam de números…

  8. Ricardo Trindade says:

    De facto, o marketing da Caixa Mágica sempre deixou muito muito a desejar… Vejam o site actual com o link para a versão 19 mas depois, a ocupar metade da página, um anúncio à “nova versão 16”. Assim não vão longe.
    Há cerca de 3 anos também lhes tinha pedido uma proposta para darem formação de OpenOffice na empresa e nunca se mostraram interessados. Não percebo a filosofia desta empresa.
    Talvez seja por estas atitudes da Caixa Mágica que, do meu ponto de vista, representam uma empresa pouco credível, um pouco desleixada. Daí nunca ter optado pelas soluções deles.

  9. Hedinho says:

    Umas das razoes que não me leva instalar era versão é o facto de não ter KDE que para mim é uma mais valia.

    • Nelson says:

      Podes instalar. Eles explicam como fazer.

      • Leonel says:

        Certo, explicam. Mas vais ter um sistema “chafurdado” logo desde o inicio.
        Com pacotes instalados que, em principio, não fazem falta nenhuma, a ocupar espaço em disco.

    • quimkaos says:

      se esperares uns dias sai a versão kde e a lxde

      • Leonel says:

        Olá quimkaos. Grande user da comunidade. Espero bem que sim, pois há lá uns quantos user, tu um deles, que começam a manifestar o desagrado do abandono da comunidade por parte da CM.

        • quimkaos says:

          Bem… isso foi um desabafo…
          O que estou a achar estranho é ter a ideia que eles tinham anunciado na altura da 19 beta uma versão KDE e LXDE e agora no lançamento dizem que é só gnome… mas parece que já estão a repensar devido ao desagrado de alguns utilizadores.

  10. Leonel says:

    Como??!! Sem KDE?!
    Será que é desta, com muita pena minha, que vou deixar a CM?
    Subscrevo totalmente alguns comentários aqui deixados. Não sei o que andam a fazer os Srs. da CM, mas andam meio moribundos…
    Estavam bem melhores com a parceria que tinham com a Mandriva.

  11. anjodefogo says:

    Bom Dia!

    Por falar em Caixa Mágica e Magalhães… alguém sabe dizer-me como actualizar o Magalhães para esta versão do Caixa Mágica!? Se é que isso é possível!

    Obrigado!

    Nota: tento actualizar, até mesmo as coisas básicas da versão, e não actualiza!

  12. Miguel says:

    Podiam explicar melhor o que querem dizem com “Nova versão do software do cartão de Cidadão Português (para 32 e 64 bits) com suporte a assinatura de qualquer PDF;”?

    Julgo que o software do Cartão de Cidadão não assina PDFs, apenas dá uma API para que outros programas a possam usar para fazer assinaturas em PDFs, emails… Mas se desse para assinar PDFs (o que duvido) era excelente, porque não conheço nenhum software gratuito para assinar PDFs com suporte do Cartão de Cidadão.

    Miguel

  13. RP says:

    Sim quando estao co ma Mandriva mostravam mais solidez… esta nova versao para cativar outros potencias utilizadores ja podiam trazer o steam instalado.

  14. Miguel MC says:

    Sempre achei o a distribuição “Linux Caixa Mágica” muito fraquinha.
    Concordo com as sugestões do “Pplware” acho que devem contratar alguém na área de marketing para criar uma estratégia consistente para o produto.
    Ouvir falar na caixa mágica “uma vez por ano” não é suficiente.
    O redesign da imagem global do produto é um factor importante para a credibilizarão do projecto “À mulher de César não basta ser honesta, tem de parecer honesta”.
    A distribuição tem de apresentar soluções inovadoras para se poder destacar das outras distros e tem de envolver mais a comunidade de utilizadores/programadores no projecto. É urgente redesenhar o site do projecto, html5 e responsive design é uma solução (animações em adobe flash e coisa do século passado.

  15. Nelson says:

    O CM é interessante pelo projecto em si.
    Parece-me que precisa de uma melhor equipa de Marketing e de um maior impulso na sua divulgação.
    O Magalhães é uma utopia e uma parvoíce pegada. Os dois primeiros Magalhães não são actualizáveis para estas novas versões, mantendo o mesmo estilo de configuração mas mais actualizado. Não existe uma versão de CM “Magalhães” universal, para que criasse a possibilidade ao reaproveitamento de equipamentos parados em muitas casa, por forma a que os pais não tivessem que comprar sempre novas versões do Magalhães e enchessem os bolsos da JP Sá Couto. Não faz sentido uma empresa limitar o software livre à compra de novas versões de hardware.
    A questão do interface KDE, acho que será interessante a sua não integração na instalação original desta distro, mas deixarem a possibilidade de a instalar pelos repositórios. O ambiente gráfico Gnome é muito mais utilizado pelos novos utilizadores e deverá ser essa a sua filosofia para não deixarem de trazer mais utilizadores para o ambiente Linux.
    Um bom motivo para que as empresas não optem verdadeiramente pelo Linux em Portugal, está directamente relacionado com os ERPs que existem no mercado, não serem suportados nativamente no mundo Linux. Primavera, PHC, entre outros, não têm versões para Linux nem têm qualquer interesse em ter. Conheço várias empresas que trocariam o Windows pelo Linux se houvessem versões de ERPs, softwares de Gestão, etc, para Linux à semelhança para o que existe para Windows. Será por ai que as empresas deveriam ir.
    Sei que também a convergência das soluções de Gestão, passam para ambientes da Cloud, mas em Portugal a Cloud e a Gestão são incompatíveis por vários motivos, entre eles a espionagem do estado para os dados que estão guardados fora das empresas. Não será a regra geral, mas sabemos bem que os portugueses empresários querem sempre esconder dentro de portas as trafulhices que fazem nas suas contas e guardar dados fora de portas, ui ui, que desgraça.
    Haverão certamente vozes contra a minha, mas esta opinião deve passar pela cabeça de muito boa gente.
    Bom fim de semana

    • Rui Costa says:

      “Um bom motivo para que as empresas não optem verdadeiramente pelo Linux em Portugal, está directamente relacionado com os ERPs que existem no mercado, não serem suportados nativamente no mundo Linux”

      Chamo a atenção, novamente, que existem alguns ERP’s, portugueses de boa qualidade que funcionam muito bem em Linux. Alguns deles até foram desenvolvidos originalmente para Linux.

      E existe aqui o reverso da medalha, os empresários não mudam para Linux por não existirem ERP’s para este SO ou são as empresas que produzem ERP’s para Linux que não conseguem vender mais e consequentemente investir mais no desenvolvimento dos seus ERP’s porque é difícil convencer os empresários a mudarem para Linux.

      Não nos podemos esquecer que para uma empresa mudar para um ERP Linux terá de fazer mudanças na sua estrutura informática. Consoante a empresa e consoante o nível de mudança que pretende fazer poderá ser apenas uma questão de algum software, muito software ou também de hardware. De qualquer modo essa mudança, assenta provavelmente num SO gratuito, em muito software gratuito mas quase de certeza num ERP pago, adicionando ainda os serviços de migração de dados, os serviços de implementação e pelo menos alguma formação.

      Ora é aqui, “na hora H”, que muitos empresários, com ou sem razão, quando contabilizam os custos dizem não.

      Isto é uma estrada de dois sentidos, os empresários não mudam para Linux se não tiverem software e suporte com custos acessíveis e não há quem queira produzir para Linux ou dar suporte ao mesmo se não existir um mercado empresarial receptivo ao Linux.

      • Miguel Pires says:

        Boas
        Uso linux aqui na empresa, são 8 postos e 1 servidor. Não tenho nem encontrei ERPS para linux (SAP não conta ok), utilizo xp virtualizado porque tenho as licenças e apenas para os programas de gestão, contabilidade e afins. Tudo o resto uso os programas do linux. É por estas e por outras que as empresas não mudam, por inexistência (SAP pelos custos não conta) de software para linux.
        A falta de apostas em linux é o que mais incomoda, e deve-se também às companhias que produzem Linux, pela falta de Markting junto de produtores de software.

        Quanto à Caixa Magica tenho pena pela falta de envolvimento dos desenvolvedores, e como se diz no forum, só meia duzia é que vão falando e ajudando na comunidade.
        Falta à caixa magica algo como a Zentyal fez.
        Mas esta é só a minha opinião.
        Abc

        • Rui Costa says:

          Miguel, existe um ERP desenvolvido pela Geslógica. Esta empresa já fechou mas a solução foi adquirida por outra empresa bem como uma boa parte da equipa. A empresa que detém actualmente o software é em Alfragide, não me recordo do nome.

          • Nelson says:

            Para quem inici uma actividade e opte por Linux no SO e software de gestão ou ERP em Linux, exite e é bom. Mas para quem tem uma estrutura baseada em Windows e quer migrar para Linux é perder tempo e dinheiro. No entanto, quem tem uma estrutura em Windows e quer introduzir SOs Linux nos postos, dificilmente irá conseguir aceder aos dados dos ERPs, a não ser por meio de sistemas virtualizados. Acho isto um contra censo.

          • Rui Costa says:

            Já agora, o ERP que aqui sugeri é Web-based, ou seja, todos os interfaces funcionam num browser.
            Na última vez que lidei com ele funcionava inclusive em vários telemóveis.
            A parte servidor funcionava quer em Linux quer em Windows, sem qualquer virtualização.

  16. Rui Costa says:

    Para mim, só o facto de não trazer KDE já estraga tudo. É verdade que podemos depois instalar mas para isso, tendo conta que tem como base o Ubuntu, vou à raiz e faço download do Ubuntu com KDE.
    A Caixa Mágica tem de apostar numa imagem diferente, na formação em Linux, num suporte ao cliente de qualidade.

    Têm de optar, ou se destacam como uma distribuição diferente, que ofereça algo de mais atractivo em relação às restantes ou apostam em ser uma empresa, que além de criar uma distribuição de Linux, fornece um conjunto de produtos e serviços alargado para atender às necessidades dos clientes. Muitos clientes não querem apenas o Linux, querem depois uma panóplia de aplicações e serviços “em cima” desse Linux.

    Por vezes é preferível ser uma empresa especializada em Linux, mesmo não tendo uma distribuição própria, mas conseguir satisfazer as necessidades dos clientes do que ter uma distribuição própria, que não se distingue muito das restantes e não poder atender devidamente aos clientes porque tem os recursos canalizados para a criação e manutenção da distribuição.

    Parece-me que a Caixa Mágica, como alguém aqui disse, precisa de “alguém da área de marketing” mas também e acima de tudo, de definir uma nova estratégia global para todo o conjunto de produtos e serviços.

  17. Tomás says:

    Será que eu posso instalar o software CM para o Cartão do Cidadão no meu Xubuntu 12.10?
    Alguém me sabe responder???

  18. Alucard says:

    O Caixa Mágica foi o primeiro Linux que instalei, penso que na altura foi a versão 10 que vinha com uma revista, e trazia o KDE 3. Apesar de eu actualmente até preferir o GNOME, sempre associei o CM à interface KDE, e ver o projecto abandonar algo que era uma marca identitária deixa-me triste. Como a transição da base Mandriva para Ubuntu.
    De resto, concordo com muito do que foi dito por aqui, o projecto Caixa Mágica tem vindo a perder fulgor, muito em parte por uma falta de comunicação e interacção com os seus utilizadores. O fórum está quase vazio, o site muito desactualizado, o blogue podia ter posts mais frequentes, etc.
    De qualquer das formas, desejo os maiores sucessos à Caixa Mágica, é importante um projecto destes a nível nacional. Irei testar esta nova versão e devo recomendar-la a amigos e familiares ao invés do Ubuntu.

  19. Miguel Pires says:

    Nelson,
    Não te consigo responder directamente (não sei porquê), mas vamos a contas:

    – Novas licenças windows 8×170 € (windows 7 pro)

    – Antivirus para 8 postos +-200€

    Quanto gastamos = 0

    O servidor custa-nos ano assistencia ilimitada 495€ (SO windows equivalente sem assistencia +- 1000€)

    A virtualização só nos tras 1 transtorno que é a maquina virtual. Como os programas não usam SQL server não temos problema.
    Poderia usar o Wine, que será o proximo passo, mas ainda não tive tempo, nem o engenho para efectuar o debug necessário, para ter a certeza que funciona correctamente. Se existe ERPS integrados para Linux, exceto SAP, desconheço e se souberem de algum agradecia a informação.

    Infelizmente, ja questionamos a Software House da possibilidade de lançarem a versão para Linux, mas não se mostraram disponiveis. Se encontrarmos algo, igualmente produtivo e satisfatório, mesmo com um aumento relativo de custos (até 25% mais) mudaremos sem problema.

    Quanto ao contra censo, é uma questão de perspectiva e a nivel de perda de produtividade, não se notou, nem em periodos, como de 2ª. feira, de entregas ao estado.

    Abc

  20. joao cavaco says:

    Boas Pessoal!
    Preciso de ajuda para começar a testar/implementar Linux aqui no escritório onde trabalho, quer em servidor quer em desktops.
    Será que alguém pode sugerir tutoriais, exemplos?
    Agradeço desde já a todos!
    Abraço.

    • Miguel Pires says:

      João,
      Esta é a forma como usamos aqui no escritorio (usando o Zentyal como servidor). Tens aqui o link para a how to que pus no forum da caixa magica:

      http://comunidade.caixamagica.pt/viewtopic.php?f=6&t=87417

      Demorei 1 ano a estudar a melhor forma para efectuar a implementação.
      Qualquer coisa apita
      abc

      • joao cavaco says:

        Muito obrigado Miguel.

      • Gerardo says:

        Boas,

        Por curiosidade, porque optaste pelo Zentyal? Compraste como outros como o ClearOS por exemplo?

        Curiosidade profissional 😉

        • Miguel Pires says:

          Boas,
          Por acaso comparei com o ClearOS e com o centos.

          O factor de escolha foi basicamente:

          – Com base em uma LTS mais recente

          – (Talvez a maior razão) Comunidade mais abrangente, ou seja, posso tirar duvidas quer no forum do Zentyal, como no forum do Ubuntu.

          – Preço semelhante no smal-business mas julgo que a oferta da zentyal tem mais coisas como oferta.

          – Depois e também importante a mesma base .deb

          Por +-4 meses de implementação, inumeros tickets criados, não tenho tido problemas.

          Espero ter satisfeito a curiosidade. 😉

          Abc

          • Gerardo says:

            Boas, estive a testar o Zentyal e apanhei logo 2 bugs.

            Quando crias um novo disco para uma máquina virtual ele não aparece. Investiguei e com um simples chown no file resolves, mas parece mal.

            Depois, não consegues “logar” nos thinclients com qualquer outro utilizador que não o que criaste aquando da instalação.

            Talvez nas outras funções funcione bem. Mas logo nas 2 mais “divertidas” e que testei pareceu-me “feito a martelo”.

            Abraço

        • Miguel Pires says:

          Gerardo boas,
          Criastes os USERs no OFFICE? É que uma coisa depende da outra.
          Instalaste o OFFICE para teres LDAP?
          Aqui os Thin funcionam sem stress (e em minha casa também)
          Abc

          • Gerardo says:

            Sim, tinha o Office instalado. Só activei o PAM depois e como dizia que fazia efeito só para novos utilizadores a partir dali criei outros users. Mas deu no mesmo. Os novos users não conseguiam fazer login nem no servidor nem nos thincliets. Adicionalmente o webmail (roud cube) deu-me erro de ligação á DB. Li nos fóruns e havia pessoal a queixar-se do mesmo e a solução era fazer drop da DB e reinstalar o pacote. Nem tentei. Parecem-me erros a mais. A não ser que eles sabotem a versão da comunidade para vender as outras 😀

      • Pedro Pinto says:

        Boas Miguel,

        Não queres traduzir isso para PT e enviar? 🙂

        • Miguel Pires says:

          LOOOOOL Pedro Pinto!!

          Neste momento não te posso garantir quando o faça, muito trabalho (fechos de contas e muito trabalho administrativo) e ainda estou a estudar a correcta implantação do onwcloud com autenticação LDAP+Kerberos.
          O que posso dizer é logo que consiga um tempinho vejo isso ok?

          Já agora, como devem ter reparado esta implantação origina que as /homes estejam no servidor e se “montem” nos postos. Também tem muito haver com a forma como o Zentyal está estruturado. Por exemplo o LDAP no Zentyal está na porta 390 e não na 389, porque o SAMBA 4 usa a 389.

          Abc

          • joao cavaco says:

            Boas de novo Miguel. Desculpa lá ser chatinho… Usas que SO nos postos? Ubuntu?

          • Miguel Pires says:

            Boas João,
            Tivemos o Caixa Magica e o Ubuntu instalado e optou-se pelo Ubuntu. Mas o how to funciona em Caixa Magica sem duvidas.
            A escolha deveu-se mais pelo UNITY (não me batam) e pela forma mais arrumada que o gnome 3 (na altura de testes)
            Abc

  21. Luís Nabais says:

    Experimentei ontem numa VM e, apesar do GNOME 3 não ser a melhor escolha para VMs, fiquei bastante agradado. Não alteraram em demasia o que vem de Ubuntu, aliás, foi mais personalizar do que alterar.

    E já não mexia em GNOME 3 há muito tempo, com as extensões até se tornou um bom DE.

  22. Duarte says:

    “Para instalar o KDE os utilizadores terão de instalar manualmente os pacotes caixamagicakde-desktop e kde-l10n-pt. Tal decisão deve-se ao facto dos dados estatísticos mostrarem que são poucos os utilizadores que usam esta distribuição com outro ambiente gráfico de trabalho”

    só se for por a versão KDE ser encarada um pouco como secundária pela própria distribuição, porque se lhe fosse dado algum carinho, levaria muito menos tempo a configurar para ser utilizável por noobs e a verdade é que é o que as pessoas preferem, senão veja-se:
    http://www.muktware.com/articles/3518/kde-voted-most-popular-desktop-environment

  23. Bruno Santos says:

    Boas, para mim o que falta ao nosso querido Linux Caixa Mágica, é que os portugueses parem de olhar para o Caixa Mágica como mais uma derivação do Ubuntu e começem a usar mais e divulgar entre os familiares e amigos, também falta que feito um pc só com o Caixa Mágica sem o Windows

  24. Luis says:

    Falta por opções de ajuda em todo o sistema(como o Windows), para facilitar a vida a quem experimenta o CM por primeira vez. E falta acabar com o problema que o CM tem com no arranque. So consigo arrancar em modo de segurança.

  25. Rui says:

    Já alguém experimentou e me sabe dizer se é ou não tão rápido como o Ubuntu ou Mint? Estava a pensar instala-lo em dual boot com o Windows 7. Estive a experimentar varias distros linux e as que gostei mais foram Ubuntu e Mint.

    Mas agora se o CM for tão rápido e estável como o Ubuntu ou Mint terei todo o gosto em ter o SO português como dual boot, em vez do Ubuntu ou Mint.

  26. ElectroescadaS says:

    Se a versão 19 não tem KDE saca-se a 18 😀
    (conversa de noob que não atina nem com Xubuntu, Cylon, Mint e mais uns quantos que não lembram o Diabo)…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.