PplWare Mobile

Recuperar ficheiros com Ubuntu


Bruno Bernardino

Destaques PPLWARE

  1. Nuno Amaral says:

    Mais uma boa solução para linux.

    http://www.cidadeviseu.com

  2. Obviamente podem recuperar ficheiros do Windows usando isto também, caso tenham o Ubuntu instalado 🙂 Para tal, basta escolher a partição apropriada aquando do comando:

    $ sudo scalpel /dev/sda5 -o html_recovered

  3. Paulo39 says:

    Excelente artigo!

  4. lfspaulo says:

    Eu gostava mesmo de saber é o que foi usado como extra para deixar o desktop tal como está nas imagens… Isso sim, dava muito jeito 😉

  5. sight says:

    muitissimo util!!

  6. UKN says:

    Mas …

    O Ubuntu também crasha !? Lá se vai a teoria da estabilidade total.

    (Estava a ser sarcático. Que crashava já eu sabia que testei já essa potencialidade do Ubuntu. Só que os anti-windows passam a vida a espetar palitos à pala disto, e aqui está o troco.)

    De qualquer modo muito bom turorial (e não estou com entrelinhas agora).

  7. Paulo39 says:

    @UKN

    Eu usei windows XP durante alguns anos, mas agora mudei para Ubuntu, há uns 6 meses. A minha (não muita) experiência diz que o sistema não crasha (a mim nunca me crashou), no entanto certas aplicações crasham de facto. No meu caso, desde que uso o Ubuntu já me vi crasharem o leitor de músicas Amarok, devido a um problema de placas de som, e uma outra aplicação pouco conhecida. Em relação ao Amarok, foi um problema de configuração, portanto, o problema não está no software. Em relação à segunda aplicação de que falei, acho que essa sim, devia ter um bug qualquer.
    No entanto, em comparação com o windows, considero o ubuntu bem mais estável. No windows, volta e meia, tinha um erro qualquer no explorer.exe e ele reiniciava. Ou por exemplo, o firefox, que usava no windows e continuo a usar no Ubuntu, ia de vez em quando a baixo no windows e nunca me “caíu” desde que uso Ubuntu.
    Mas, como é óbvio, nenhum sistema é perfeito, e muitas vezes somos nós os principais causadores dos nossos problemas (por desconhecimento ou por insensatez).
    E só para esclarecer a minha posição, eu não sou nada um daqueles “anti-windows” que mencionaste, só acho que uma das principais vantagens do linux ao windows é precisamente a sua estabilidade. Mas tem desvantagens! Considero o windows o sistema preferível para quem se limita a navegar na net e a ir ao messenger, por exemplo.

  8. nome says:

    lindo como o linux ta sempre a salvar o cu aos windows

  9. monu says:

    – Mais um excelente tutorial, parabéns !
    – Sou usuário do Linux MINT desde a versão 3 ( está na 6 ) .
    – E foi consultando o Pplware quel conheci esta distro .
    – Tenho sempre a agradecer os excelentes posts e tutoriais aqui disponibilizados, por incansáveis colaboradores.
    – Abraços a todos e longa vida ao Pplware.
    monu

  10. Nandozs says:

    Boas pessoal. Peço ajuda.
    Estou mesmo com este problema..ja tentei praí uns 3 programas de recuperação e é mato…
    Num disco externo que tenho,(estava dividido com 2 partiçoes C: D: ) cometi um erro de criar um raid (este disco mais outro) e na partição D: tinha montes de informação..
    Como vou eu agora recuperar isto? acham que com esta solução eu consigo?

  11. Carlos Sousa says:

    Exelente! Adorei o Post, os meus parabens pelo o post ao pplware que desde o inicio que sempre acompanhei este pequeno grande enorme blog. Um grande abraço.

  12. José Fonseca says:

    Muito interessante e muito útil! Imaginem que se pode arrancar com o livecd do ubuntu e tentar recuperar os ficheiros para uma pasta remota ou para uma pen usb. Genial!
    Pode-se usar uma pasta remota para guardar os resultados, não pode?

  13. Fama Show says:

    Excelente artigo, parabéns

  14. @Nandozs

    No teu caso, ao fazer raid penso que re-escreveste em todo o disco, sendo que nesse caso é impossível recuperar informação que lá tinhas antes, mas posso estar errado.

    Penso que consegues perceber pelo que está no tutorial, basta reconheceres as partições do disco no $ mount depois de o montares. Se tiveres algum problema usa o Fórum para colocares a tua dúvida.

    @José Fonseca

    Com o LiveCD não será possível pois é necessário instalar o scalpel, mas a pasta remota, pode sempre.

  15. Nandozs says:

    @Bruno Bernardino

    Com dois dos programas eu vejo as minhas coisas tal e qual como estavam(nomes, tamanhos de letra ordem etc) á excepção de algumas que nunca apareceram, tentei recuperar, e até deu pra o fazer, o problema é quenem fotos nem musicas nem programas funcionam.mas esta la tudo. A partição ta lá, mas a localização dos ficheiros, essa foi mudada.

  16. escrifonife1 says:

    To com uma partição, /dev/sdb2, montada em , /media/Dados…
    Tinhas muitos arquivos la… Agora quando entro na partição Dados,
    ela aparece, vazia , sem nenhuma pasta.
    So que se eu digita ,no nautilus , o nome da partição e o nome de alguma pasta que eu sei que tinha la ,ai entra nesta pasta.
    ex: /Dados/Minhas Musicas
    Se entrar somente da pasta “Dados”, ela aparece vazia.
    Mais a pasta “Minhas Musicas”, ta la , invisiveu. Ja apertei ctrl + H , e não acontece nada. As pastas estão invisiveis.
    Sera que consigo recuperar, a visão das pastas com esse programa?
    To usando Ubuntu 8.10
    falow

  17. @Nandozs

    Não compreendo o problema 😐 Este tutorial não ajudou?

    @escrifonife1

    É possível que recupere ficheiros apagados, mas nenhum software garante que se encontre o que pretendes.

  18. luis says:

    @bruno bernardino
    mas da para instalares programas a correr em livecd 😉

  19. hydrogenated says:

    Lol mas quem é que acha que o linux n crasha? crash e não é pouco eu tenho uma máquina com o debian e meu deus eu práticamente não a uso mas sempre que uso de tempos a tempos la vem um panic…

  20. Sergio says:

    Relacionado com o tema em causa. Alguem conheço alguma ferramenta/software que possibilite excluir os sectores danificados de um disco e so usar os sectores que estejam bons de saude? Preferia abdicar de espaço e ter um disco funcional.
    Obrigado 😉

  21. Rick says:

    Parece mt interessante, mas preciso de recuperar ficheior com extensão .cnf, como posso fazer?
    Obrigado

  22. Dario Soares says:

    Alo gente,
    eu segui o passo a passo, mas nao consegui chegar lá,
    instalei e corri o programa, mas parece-me que tenho um problema de permissoes na pasta criada para colocar os ficheiros. Abaixo o erro.

    root@ad30001:/home/cmuianga# scalpel /dev/sda8 -o cesar_recovered
    Scalpel version 1.60
    Written by Golden G. Richard III, based on Foremost 0.69.

    Opening target “/dev/sda8”

    Image file pass 1/2.
    /dev/sda8: 100.0% |*************************************| 29.3 GB 00:00 ETAAllocating work queues…
    Work queues allocation complete. Building carve lists…
    Carve lists built. Workload:
    gif with header “\x47\x49\x46\x38\x37\x61” and footer “\x00\x3b” –> 588 files
    gif with header “\x47\x49\x46\x38\x39\x61” and footer “\x00\x3b” –> 11463 files
    jpg with header “\xff\xd8\xff\xe0\x00\x10” and footer “\xff\xd9” –> 15386 files
    png with header “\x50\x4e\x47\x3f” and footer “\xff\xfc\xfd\xfe” –> 6761 files
    bmp with header “\x42\x4d\x3f\x3f\x00\x00\x00” and footer “” –> 4595 files
    tif with header “\x49\x49\x2a\x00” and footer “” –> 3126 files
    tif with header “\x4d\x4d\x00\x2a” and footer “” –> 562 files
    doc with header “\xd0\xcf\x11\xe0\xa1\xb1\x1a\xe1\x00\x00” and footer “\xd0\xcf\x11\xe0\xa1\xb1\x1a\xe1\x00\x00” –> 3520 files
    doc with header “\xd0\xcf\x11\xe0\xa1\xb1” and footer “” –> 3583 files
    pdf with header “\x25\x50\x44\x46” and footer “\x25\x45\x4f\x46\x0d” –> 150 files
    pdf with header “\x25\x50\x44\x46” and footer “\x25\x45\x4f\x46\x0a” –> 61 files
    Carving files from image.
    Image file pass 2/2.
    /dev/sda8: 6.4% |** | 1.9 GB 12:19:09 ETAError writing to file: /home/cmuianga/cesar_recovered/tif-5-0/00038873.tif — Operation not permitted
    Scalpel was unable to write output files and will abort.
    This error generally indicates that disk space is exhausted.

    • Boas,

      Como explica no final do erro, o teu disco (partição home) está cheio.

      Deverás tentar aumentar a partição home ou então fazer o output para outra partição com mais espaço livre…

      • Timothy says:

        Como fazer o output para outra partiçao? He intentão “sudo scalpel /dev/sda2 -o /dev/sda5/output” mais não funciona (“An error occured while trying to open /dev/sda5 – Not a directory”). Es possível fazer o output para outra partiçao?

        • É possível. No entanto, tens de montar a partição primeiro e depois fazer o output para onde a tens montada.

          • Timothy says:

            Ya tenho outra partiçao. Es a sda5. Mais não funciona “sudo scalpel /dev/sda2 -o /dev/sda5/output”.

            (Perdona o meu português!)

          • Exacto, mas a sda5 não é um directório, não está montada. O que estava a dizer é que tens de montar a partição primeiro, ex:

            $ sudo mkdir /mnt/scalpelbackup
            $ sudo mount /dev/sda5 /mnt/scalpelbackup

            e só depois fazer:

            $ sudo mkir /mnt/scalpelbackup/output
            $ sudo scalpel /dev/sda2 -o /mnt/scalpelbackup/output

  23. Raimundo says:

    tem com orecuperar arquivos do excel ou uma pasta inteira? Pois no scalpel.conf não só tem doc!

  24. Danueli says:

    É possivel utilizar em Ubuntu Server? (sem ambiente grafico obvio)

  25. @Danueli

    Sim, a única diferença é que tens de usar um editor como o vim ou o nano em vez do gedit, na linha:

    sudo gedit /etc/scalpel/scalpel.conf

    • Danueli says:

      Ok! Obrigado 🙂

      já agora nao percebi aquilo muito bem. ele é possivel recuperar a pasta X ? é que eu queria recuperar toda essa pasta inclusive a mesma (foi apagada a pasta “www” sem querer) :S

      • Não, recuperas todos os ficheiros de uma partição do disco. Envias é os resultados para uma pasta, e depois procuras lá.

        Se queres recuperar mais do que ficheiros html (imagens, xml, php, etc.), tens de alterar o ficheiro de configuração para se adaptar às tuas necessidades.

  26. Rodrigo says:

    Boas, sem querer apaguei uma pasta que tinha uns vídeos, queria saber se posso recuperar a pasta inteira, ou se vou ter de descomentar todas as linhas desse programa? é que provavelmente a pasta tinhas outros ficheiros alem de vídeos, então descomento tudo?

  27. JP says:

    Mas como é que eu posso ter acesso ao software?

  28. Fernando says:

    O artigo é muito interessante e a aplicação é exactamente aquilo de que necessito para recuperar dois ficheiros de texto que apaguei inadvertidamente. Porém, quando tento gravar os ficheiros recuperados (de extensão .doc pois, embora tenha sido elaborados no Ubuntu, são para discutir com colegas que não são capazes de se autodeterminar do Windows) com

    sudo scalpel /dev/sdb7 -o doc_recovered

    recebo a seguinte mensagem de erro:

    ERROR: You have attempted to use a non-empty output directory. In order to maintain forensic soundness, this is not allowed.
    Aborting.

    Que terei eu feito mal?

    • Se leres o erro com atenção, notas que terás de escolher um directório que esteja vazio.

      • Fernando says:

        Muito obrigado, pela ajuda, pois já consegui fazer a recuperação e recuperar os ficheiros, mas, agora, não consigo lê-los.
        Isto é, acedo à pasta, vejo os ícones de cada um dos ficheiros, mas não consigo lê-los com o OpenOffice nem com o Gedit, que me diz que é incapaz de detectar a codificação dos caracteres.
        Como faço para poder ver o conteúdo de cada ficheiro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.