PplWare Mobile

Os 50 locais onde não esperaria encontrar Linux – Parte I


Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. Sandro Santos says:

    Respondendo á sua pergunta, na minha usa-se “Mac OS X”.

    Mas atendendo que é uma empresa de design…

  2. Manuel says:

    A questão muitas das vezes não é o SO mas sim o software com que se trabalha que nos “limita os movimentos”…

    No meu caso é neste momento ainda impossível de “largar” o Windons como SO devido à necessidade que temos do software com que trabalhamos (SIG’s, CAD’s, etc)

    • tonyfrasouza says:

      Aprendi a usar Ubuntu e não largo mais. Internet com Google Chrome, Edição de textos no LibreOffice é tranquilo, Ouvir música, assistir vídeos, editar imagens, vídeos, áudio etc… Para todas outras coisas, uso Windows (…)

    • marcio santos says:

      A nível de CAD já houve apostas de certas empresas como o ProE, unigraphices, etc…

      Actualmente para CAD 2d existe uma versão Free muito boa: DraftSight da Dassault. Baseia-se no Intellicad (ou semelhante) com uma funcionalidade semelhante ao ACAD2006…

      Mas mesmo o WINE faz correr muita coisa… mesmo este tem evoluído muito… Outra alternativa é o Crossoffice mas já requer investimento monetário…

      Em alguns sectores o linux pode não ter muitas soluções, mas em outros tem que sobra… mas tudo está na questão de vontade de mudar, que deve partir de cada um e ver as vantagens dele…

      Não troco linux por nada, devido à sua simplicidade e facilidade de uso…

      • Visitante says:

        thanks pelo DraftSight da Dassault, não conhecia 🙂

      • monkeyd says:

        para o auto cad também tem o qcad…que não minha opinião é nice.

      • Frank says:

        “agora em casa é mesmo porque gostam de uma vida complicada e limitada”

        Não entendo porque raio diz isso. Porque é complicado usar windows em casa?

        Para quem usa para fazer umas pesquisas e textos as brincadeiras da maior parte das pessoas é muito mais simples usar linux e evita alguns problemas.

        Agora quem sabe usar windows correctamente não existe qualquer problema em usa-lo em casa.

        Cada SO tem as suas vantagens e limitações, é como tudo na vida.

    • GeoAir says:

      Em termos SIG, já é possível ter um ambiente de produção totalmente em Linux…

      • Manuel says:

        Quando se trata de processamento de imagem (satélite, ortofotos), infelizmente não há!

        Abraço

        • @lmx says:

          processamento de imagem como assim??

          cmps

          • Manuel says:

            Imagens de Satélite (Detecção Remota)

            PS: Não tem nada a ver com Photoshop’s e afins…

          • @lmx says:

            eu diria que a maioria de desse software seria linux, mas….não conheço, já fizes-te uma pesquisa?
            Pode ser pago?!

            cmps

        • Jorge says:

          @marcio santos
          Qual(is) o(s) programa(s) que utiliza atualmente no seu ambiente de produção?

          • marcio santos says:

            ora o linux que uso é o mint11

            a opção que utilizo para DWG esporadicamente em linux é o draftshigt (acabou de sair nova versão)… mas ainda peca a falta de um CAD 3D no mundo linuxiriano… embora ainda não experimentei o 123D da autodesk nem o schetchup da google… mas são só para brincar…

            para imagem/foto o darkroom, gimp, rapid photo downloader, inkscape

            edição de documentos vai o libreoffice (nativo do mint e outros)

            messenger é o emesene (embora já não me ligue a isso)

            o resto está no synapic e no apt-get quando preciso…

            A beleza deste ultimo passo é mesmo o adeus a craks e a busca infernal de crack’s…

            mas virtualbox faz correr as coisas dentro de uma imagem do windows…

            Quem não usa o linux hoje em dia é porque está com a visão funilada para o windows…

            em ambiente industrial compreendoo uso do windows… agora em casa é mesmo porque gostam de uma vida complicada e limitada

    • Leonardo says:

      a estes níveis existem alternativas que são gratuitas!
      só dar uma passeada pela loja do ubuntu, por exemplo, que vc encontra todos!

  3. Bruno Umbelino says:

    depende do tipo de empresa mas o linux ainda deixa muito a desejar mas o windows tambem e um sistema caro mas as pessoas ainda tao muito ligadas a ele, muitas pessoas nao conseguiriam ter um bom desempenho em linux, e no caso de empresa tarbalhos graficos mac tambem era uma boa aposta por isso tudo depende

    • spink says:

      é verdade o que dizes. Mas existe uma explicação muito grande para o pessoal “só” usar windows. Um utilizador com pouco conhecimento da area vai comprar um pc, chega a loja e ninguem lhe pergunta “Voce quer o seu laptop ou desktop com windows ou linux?” ou quando vais ver aqueles cursos que existem para a prender o basico, é tudo windows!. N sei se quando andast na escola tivesT t.i.c., mas eu tive, e sai a pouco de um curso de programação de 12º e tive tic e outras disciplinas, em tic é tudo windwos, ha e tudo que sei de linux foi quase tudo “trabalho de casa”, so tive umas aulitas onde aprendi a instalar, o resto que sei foi pk eu me interessei e fui perguntando aos profs e pesquisando…

    • racpxt says:

      Não só. Por onde passei a informática sempre foi usada muito como desculpa para certas tarefas que não foram completadas a tempo: “o sistema bloqueou”, “o tinteiro acabou, fui buscar outro, mas depois o antigo já dava”, “o técnico demorou muito para vir carregar no ok que me apareceu”,… Qualquer mudança torcem logo o nariz e ficam logo à toa antes de repararem que podem fazer quase tudo igual. Imagino o que seria dessas pessoas ao ligarem o computador e aparecer um sistema bastante diferente, mas que no modo de trabalhar para o utilizador comum, até nem muda assim muito.

  4. Navyseal says:

    Sabem as caixas dos hipermercados onde fazem as compras tipo Jumbo, Continente, Pingo Doce…? Também usam linux…:)

    Se eu tivesse uma empresa optaria por uma versão própria de linux, mas tudo depende do tipo de programas que viessem a ser necessários, pois nem sempre compensa. Quanto à formação seria dada, empregados usam o que a empresa tem, se não gostam podem ir embora livremente. :p

  5. nixware says:

    Aqui tenho vindo a construir uma pequena ‘base de dados’ com diversos: “Casos de Sucesso na utilização de Software Livre” http://www.nixware.net/?p=45

    rikhard

  6. AO says:

    Eu também sou adepto do linux, e que se poderia aplicar em muitas empresas, mas temos que ver que em muitos locais de trabalho, onde existe pessoas mais velhas, caso de dos municípios portugueses, que essas foram habituadas a trabalharem com windows, e seria complicado migrarem para o linux, e muitas empresas, dependem de softwares que apenas correm em windows e até nas escolas, apenas encontra-mos windows. Eu tirei um curso profissional e não me lembro sequer de ter dado linux, talvez apenas como instalar, mas agora estou a tirar eng. informática e na cadeira de Sistemas Operativos, de todas as aulas apenas 1 foi windows, todas as restantes demos Linux.

    • Bruno Umbelino says:

      mesmo no caso de estudantes que facilmente se adaptao o linux nao tem um office tao funcional como a microsoft, sempre existe a possiblidade de instalar no linux com o WINE mas ja nao e a mesma coisa

      • @lmx says:

        a falsa questão do Office…ha anos que uso openoffice e não mudo e na empresa dão-me cabo do juízo por causa disso, epá mas não mudo, porque acho que estou melhor, então comparar o calc com o excel…por amor de deus da 10 a zero ao excel.
        No word talvés, seja ao contrario, mas será que eu vou fazer coisas tremendamente avançadas no writer???
        Quem é que usa o word para isso, eu uso o writer para uns relatórios, umas cartas e pouco mais(se existir mais…).
        O calc já uso bastante mais a fundo, mesmo assim não sei se uso 10% do mesmo.Eu não preciso do MS Office.
        É tudo uma questão de mentalidade.

        cmps

        • Maxim says:

          e numa apresentação como te safas? o power point não têm concorrência do openoffice, está muito a frente, e para que quer ter bons resultados o design da apresentação n pode falhar.

          • @lmx says:

            safo-me como tu!!
            o design é importante…mas mais para os Tugas! no estrangeiro valorizam o conteúdo, aqui é que se valoriza mais o design, e podes fazer coisas como fazes no Office da MS.
            Ok, não é exactamente igual, mas a pergunta é…e tem mesmo de ser igual?
            e se não gostares, existem dezenas de programas dedicados para fazerem Apresentações, com funcionalidades fantásticas, eu cá valorizo mais o conteúdo…
            Mais ou menos as suites de Office tem coisas muito parecidas.
            Não são exactamente iguais, caso contrario não havia escolha, a ideia é mesmo essa possibilitar a escolha.

            cmps

          • Mrs says:

            O PowerPoint não está nem de longe nem de perto ao nível do Keynote da Apple! No entanto há pessoas que usam o PowerPoint… Podes fazer excelentes apresentações no OpenOffice. Tal como em qualquer programa, tens é de saber mexer!

        • NelsII says:

          O Calc a dar 10-0 ao Excel? Desculpa mas essa, nem com muito ketchup ou mel a consigo engolir…

    • Luis says:

      O caso das pessoas mais velhas nos município portugueses, não pode servir de desculpa para a transição.
      Eu tenho o exemplo da CM onde trabalho.
      Basta querer !

    • VC says:

      Não concordo… Para pessoas mais velhas, personalizas o desktop de um linux qualquer, e deixas os icones dos programas q as pessoas usam… simples… Ja fiz isso, na altura no Instituto Piaget, nos pcs da biblioteca, coloquei linux e no desktop os icones dos programas q podiam usar (browser + office) e chega… funciona até hoje e poupei umas licenças à faculdade…

  7. gaguiel says:

    E o nosso parlamento? Nós somos ricos vamos usar windows! Poupar? Quem? O mesmo de sempre os outros é a história do costume!

    • Marisa Pinto says:

      eheh, pois é.. nós também pouparíamos umas boas notas 🙂

    • Navyseal says:

      Já foi debatido isso há uns anos quando se queria actualizar a informática da função pública, acabou o windows por ganhar porque as empresas de linux não apresentaram propostas que cumpriam os requisitos. Alias a única empresa que se apresentou, se não estou em erro, foi a Caixa Mágica.

      • @lmx says:

        errado,
        as empresas de software opensource apresentaram, como sempre, no entanto nuca é considerado…isto é diferente de as empresas portuguesas não terem apresentado propostas…
        porque a função publica teem um lobie com o MS, de tal forma que os contractos obrigatoriamente teem que ser feitos num formato á la Microsoft…como alguém diria “…e esta Hein???!!”

        cmps

    • Vítor M. says:

      É Windows 7 😀 mas deve ter sido “oferecido” pela Microsoft 😀

      • Bruno Umbelino says:

        ofrecido nao digo mas um pack de licensas acaba por ficar a licenca mais barata

        • Vítor M. says:

          Existem acordos de cooperação mas o estado português paga bem à Microsoft.

          Mesmo assim fica mais barato que introduzir Linux, tendo em conta os custos de desenvolvimento das ferramentas necessárias à monstruosa máquina estatal.

          No entanto, existem alguns sectores da função pública onde é já tudo em Linux. A Caixa Mágica, por exemplo, tem uma grande parceria com o estado português, mas não é com a versão gratuita do SO 😀 mas é bonito dizer que se poupa dinheiro ao introduzir Linux nos serviços. Depende é de quem o introduz e o preço dessa venda!!!

          • Navyseal says:

            As empresas precisam de software que tenha suporte, para que se houver problemas o mal seja resolvido. Como tal pagam uma taxa pelo suporte, não pelo software em si… a grande questão será sempre: quanto se paga em suporte por uma licença win vs uma de linux. Quantas vezes em ambos os casos são chamados os técnicos ao local para resolver problemas?

          • @lmx says:

            Boas..
            No linux o modelo de negócio é diferente…só pagas aquilo que gastas, ou seja se das trabalho a uma empresa ela cobra pelo trabalho que teve, mas isso já era de esperar.
            Existem pacotes também de horas e de casos(numero de problemas, ou chamadas), podes subsrcrever uma coisa dessas para o tempo que quiseres, mesmo assim sai muito mais barato.
            Agora, tal como o Vitor M. disse depende de quem te vende o serviço, mas isso é como tudo na vida, prospecção de mercado primeiro, depois decides.

            cmps

          • @lmx says:

            Vitor M.
            achas mesmo que windows fica mais barato??
            até pode ficar ao mesmo preço, sendo que inicialmente haverá que fazer desenvolvimento.
            Mas será que fica mais caro ter linux?!Não me parece.A questão do desenvolvimento é uma falsa questão, pois repara que tudo o que se manda fazer(adjudica) agora, já podia ser pedido como requisito em software livre com vista a futura transição, e ai já não tinhas mais gastos no desenvolvimento de software pois ja tinha sido desenvolvido nesse âmbito, mas…

            cmps

          • Vítor M. says:

            Sim fica. Isto porque a quantidade de software existente é maior em Windows e mais versátil, isto é, pode um software cobrir um sem número de necessidades pois tem polivalência.

            Nos serviços, na área administrativa, existem multiplas necessidades e dificilmente com Linux terás um utilizador e terás software dedicado e especializado que evolua com a velocidade que o software Windows evolui.

            Por exemplo, numa junta de freguesia, tens tantas valências que é impossível teres Linux lá instalado.

            Algumas necessidades:

            Recenseamento Eleitoral – Gestão de todo o processo de recenseamento permite a impressão de verbetes de inscrição, cartões de eleitor e cadernos eleitorais.

            Residentes (população da freguesia) – Agregados Familiares, Atestados, Emissão de Declarações e Certidões, Agregados Familiares, Emissão e Registo de Correspondência.

            POCAL Simplificado – Gestão contabilística do Novo regime o POCAL.

            Gestão de Contas – Bancos, Caixa, etc. (auxiliar do POCAL).

            Gestão de Cemitérios – Gestão integral da ocupação de Cemitérios.

            Inventário de Património – Obrigatório pelo novo regime contabilístico, regista todos os factos patrimoniais.

            Registo de Canídeos – Registos e Emissão de Licenças de Canídeos.

            Vencimentos – Processamento de Salários da Função Pública e Regime Geral, emissão dos diversos mapas e impressos obrigatórios.

            Gestão de Feiras e Mercados – Gestão integral da ocupação de Feiras e Mercados, registo e controlo de contas correntes, etc.

            Geração de Actas – Automatização das partes repetitivas das actas.

            Atendimento – Agenda de marcações e bloco de notas.

            Bibliotecário – Gestão de uma pequena biblioteca.

            … etc. existem muitas outras necessidades.

            Imagina o que é ter este software todo, desenhado e suportado por empresas especializadas que trabalham para nichos?

            Era caríssimo. Já em Windows, onde parte destes módulos são aproveitados de outras suites, ficam mais baratos e podem (porque fazem parte de uma leque maior de software) evoluir a preços baixos (pelo menos a preços controlados).

            Numa Câmara Municipal é maior a necessidade se aplicações desenhadas à medida. Cada autarquia tem a sua forma de gerir os diversos sectores, mas pela diversidade de software que existe, os custos com aplicações Windows é bem menor do que seria se cada autarquia tivesse de contratar alguém para desenhar “a metro” cada software de trabalho.

            Nas empresas idem aspas. Trabalhar com suites como as da Sage, Primavera, PHC… etc… e num mercado cada vez mais global, se uma empresa não tiver software que possa evoluir em conjunto com o mundo que o rodeia… é um bico de obra e os custos são colossais.

            As aplicações profissionais são cada vez menos estáticas, imagina o preço que seria x em x meses teres alguém a alterar uma data de aplicações que correm em Linux para uma determinada empresa de forma individual?

            Mas há tantos exemplos concretos…. mas é a minha opinião que vejo estes cenários por dentro.

          • @lmx says:

            Mais Versátil?Versátil é Software livre…
            Ok concordo que a base instalada é maior em windows, mas não podes ir por ai.Se o mundo acaba-se amanha será mais barato o windows claro, mas os custos multiplicam-se ano após anos, cada vez na MS são mais caros, e no linux o preço vai subir devido a manutenção de código,etc, mas pouco.A longo prazo windows torna-se extremamente mais caro.

            Tens software para linux que evolui a uma velocidade varias vezes superior ao windows e que nem que a MS quisesse nunca poderia acompanhar, pois este é desenvolvido por centenas de milhares de pessoas em todo o mundo.Em relação a especificidade do software claro é bem verdade mas para windows também não existia …teve que ser criado!!!
            Da mesma forma que para linux, com uma vantagem para o linux, que a longo prazo tornar-se bem mais barato!

            Estas a usar ai Items que são do Domínio de uma Câmara Municipal, e sim o Software Livre pode muito bem ai entrar desde que seja criado para o efeito, para o windows também teve que ser…

            Era caríssimo no windows que não existe partilha de código como no linux existe, ai esse problema não se pões muito pelo contrário é uma vantagem do linux perante o windows…o aproveitamento de código de outras suites, alteração,etc.

            Em relação ás Camârase a especificidade de código existe sim, para linux tal como para windows, e tem que ser desenvolvido para os dois, com a vantagem de windows ja ter muita coisa feita, mas que continua a custar todos os anos , a longo prazo fica mais caro.

            As aplicações quando teem que ser alteradas de x em x tempo são alteradas e em windows não é diferente e não existe massificação dos programas pois trata-se de programas específicos, ou seja são caríssimos.
            Vê por ti os custos do software proprietário.
            http://transparencia-pt.org/?search_str=software

            Esta também é a minha Opinião e sei que embora a curto prazo algumas migrações sejam impossíveis a um prazo de 3,4 anos penso que tudo estaria migrado e que teríamos um estado muito mais saudável a apostar num ecossistema português que por um lado formaria engenheiros nas Faculdades por outro lado criaria postos de trabalho para eles deixando no nosso pais todo o dinheiro que agora esta a sair.
            …É a opinião de Alguém que gostaria de ver um Pais independente de lobies estrangeiros.estar dependente de lobies estrangeiros e sempre muito perigoso e já existem países na Europa que se aperceberam do perigo que é, e já estão a mudar radicalmente.
            Era bom que começássemos também…

            cmps

          • Vítor M. says:

            @lmx quando terminassem de migrar estava ultrapassado e teria de haver novo investimento… ficaria 3 ou 4 vezes mais caro do que implementar Windows. Esse é o ponto principal da questão.

            Depois dizer haver milhões de pessoas a desenvolver software Linux…. e quem se responsabiliza, perante uma entidade, pelo bom funcionamento da estrutura?

            Isto não é assim, vê lá nesse link que deixaste quem são as empresas que estão por trás desses suportes, não são anónimos meu caro 😀 são fortes entidades empregadoras com ramificações à área académica, e sabes o que isso quer dizer?

            É simplista analizar números redondos, pois cada um faz o juízo que entender.

            Eu sou a favor de software proprietário, onde quem desenvolve é ressarcido, onde quem suporta é ressarcido e quem usufrui retira proveitos e tem de pagar por isso. Sou a favor de um sector onde a tecnologia dá lucros, emprego e potencia desenvolvimento sustentado.

            Não gosto de borlas… prefiro que o esforço de cada um seja compensado para estimular o desenvolvimento.

            Mas dou-me bem com o chamado open source, no entanto os proveitos de uma existência totalitária ou mesmo maioritária de projectos open source seria o fim da sustentabilidade tecnológica… quem iria ter horas de arduo trabalho para depois os outros usufruírem, tirarem proveito à custa do seu suor?

            Sou a favor do conceito “utilizador pagador”, com justiça e moderação, mas quem usa tem de pagar.

          • @lmx says:

            Boas..
            Vitor M.
            Quando acabassem de migrar tinha que haver o mesmo desenvolvimento que terá que haver no windows após 4 anos…é tudo igual Vitor…!
            Em relação ao suporte, este é dado por empresas claro, e é pago obviamente, mas com esta opção damos muito mais dinheiro a Portugal, visto que não vai para as MS,Oracles,IBM,etc, ou pelo menos não vai tanto.A conta é simples…

            Eu prefiro ter empresas portuguesas com pessoas competentes a programar e a desenvolver o PAIS, do que grandes nomes sonantes dos gigantes mundiais a nos sugarem o sangue!!
            Vitor, eu também sou a favor do conceito utilizador -pagador, ninguém esta a dizer o contrario, eu também acho que as pessoas devem ser pagas pelo que fazem, podemos é já de base aproveitar o que já esta feito e em cima disso continuar o nosso trabalho. Tens vários tipos de licenças que te protegem mais ou menos consoante aquilo que queres investir/partilhar.
            O estado é de todos nós, não pode ser visto da parte do contribuinte como uma empresa privada…

            E digo-te mais, a hipótse de a coisa com SLivre/OpenSorce/o que for mais, até podia sair mais cara, mesmo assim seria muito melhor para o nosso PAIS, pois o dinheiro continuaria cá dentro e iria agitar mais o mercado, como consequência o estado sairia sempre a ganhar, quer seja mais barato ou mais caro.

            As ramificações a Área Académica destas empresas gigantes são um mal menor, em vez de serem um bem maior, pois se houvesse empresas portuguesas a sério(um eco-sistema criado), as pessoas não iriam trabalhar para estes gigantes, iriam para as empresas nacionais, onde os capitais são portugueses.Não quero dizer que estas empresas sairiam do PAIS, obviamente continuariam a existir, mas como os seus custos são tão elevados, não conseguiriam concursos públicos, pelo que o normal seria as pessoas quererem trabalhar nas Outras.

            Isto não acontece devido aos Lobies, tudo tem custos, quer seja MS,Oracle,IBM,Linux,o que for, uns tem mais que outros além disso nós portugueses temos é que aprender a salvaguardar o que é nosso, em vez de mandarmos o dinheiro sempre para fora do PAIS deixando o pais cada vez mais pobre.
            Esta é a minha opinião, e não tenho problemas em dizer que sou nacionalista e que tenho um certo amor a Pátria!!

            cmps

    • d0rp says:

      vi umas imagens com thin clients Sun, não sei onde eram 😀 deve ter sido no estrangeiro, cá já teríamos Oracle rebranded!

      • Alex says:

        A verdade é que e o linux é dispendioso, quer se queira quer não só em formação dos recursos humanos das instituições e programas compatíveis gasta-se milhares de euros. As vezes, mais vale comprar licenças do que ter este tipo de custos.

        • d0rp says:

          que disparate 🙂 então não se gastam os mesmos milhares em formação windows? querem ver que os utilizadores windows já nascem ensinados? e que saiba, as licenças dos programas “compatíveis” custam o mesmo para ambas as plataformas! dantes alguns eram mais baratos para linux, hoje em dia não sei dizer…

          • Alex says:

            Não sei se será assim um disparate tão grande, quer se queira quer não, os funcionários já estão habituados ao ambiente windows o que leva a ser mais fácil assimilar conceitos seja em que tipo de formação for, e como no mundo dos negócios tempo é dinheiro, penso que não esteja muito longe da realidade.

          • @lmx says:

            Boas…
            sim mas os funcionários o que fazem é clickar duas vezes la num icon e depois começam a trabalhar num programa..!!
            O que é que isso tem a ver com o sistema operativo…nada, eles teem é que trabalhar, clicar em botões,preencher formulários, pesquisar na BD, sei lá, montes de coisas digo eu(pelo que vejo), ora isso faz-se em qualquer SO.
            Tenho um telemóvel com symbian, um gps Garmin que salvo erro(não sei) talvez use win ce para meu desgosto lol, e trabalho com os dois, aquilo tem interfaces gráficas e eu faço o que quero.Nada tem a ver com o SO, mas sim com os programas, e a formação que se dá para os programas actuais da-se para outros, ou para os mesmos no caso de poderem Reutilizar.
            Esta conversa, é coisa de Tugas, a policia francesa mudou aqui há uns anos para linux, e ninguém se queixou, muito pelo contrario, passados um ou dois anos, super satisfeitos não querem voltar ao windows e tinham poupado 500 milhões de euros, será assim tão mau??!
            Porque é que isto só se coloca no nosso Pais??será o atraso a nível de ensino?serão as pessoas menos capazes?Será do excelente clima que temos?eu acho que é um pouco de tudo, mas sobretudo falta de vontade e lobies de alguns só pode!!

            cmps

    • Fernando Massa says:

      Penso que a maioria de serviços públicos ainda tem como SO o Windows XP, apenas alguns utilizam o Vista e muitos menos o 7.
      Se fossem transitar para Linux, seria uma confusão para a grande parte dos funcionários públicos.

      Outra situação parecida à do parlamento, são os SO em algumas escolas, que dão uma Chave a todos os professores e funcionários.

      • @lmx says:

        que dispara-te…então os funcionarios publicos, são tão borrinhos assim que não sabem dar uns clickes com o rato e abrir e fechar umas janelas…o linux não tem so consola, por amor de Deus…

        cmps

  8. kekes says:

    “…e tendo como wallpaper padrão o Gnome.” Algo falha nessa parte não? xD

    E a parte dos submarinos com uma imagem de um porta-aviões 😛 não sei mas não fica muito coerente 😛

    Anyway espero pelos proximos artigos, boa compilação, apesar de na minha opinião o titulo não ser o mais adquado…

    • Marisa Pinto says:

      O wallpaper padrão do LinEX é o Gnome.
      Quanto aos porta avioes, podes tar razão, acontece que eu pesquisei por USNAVY, eheh 🙂
      Obrigada

      • kekes says:

        Wallpaper ou Ambiente de trabalho/Escritório? É que o Wallpaper é a imagem, acho que deves ter-te confundido.

        Quanto aos submarinos não passa nada, apenas fiquei confuso no momento e pensei que tinhamos comprado dois daqueles 😀 Por aquele preço tinha sido barato ahahahahahah

        • Pedro Pinto says:

          @Kekes, Gnome é ambiente gráfico 🙂

          • Vítor M. says:

            heheheh é daquelas coisas à kekes 😀

          • kekes says:

            “GNOME (acrônimo para GNU Network Object Model Environment) é um projeto de software livre abrangendo o Ambiente de Trabalho GNOME, para os usuários, e a Plataforma de Desenvolvimento GNOME, para os desenvolvedores. O projeto dá ênfase especial a usabilidade, acessibilidade e internacionalização.[1]

            “GNOME es un entorno de escritorio e infraestructura de desarrollo para sistemas operativos Unix y derivados Unix como GNU/Linux, BSD o Solaris; compuesto enteramente de software libre.”

            “GNOME (pronounced /ɡˈnoʊm/ or /noʊm/)[1][2] is a desktop environment / graphical user interface that runs on top of a computer operating system.”

            Como podes ver Vitor eu não errei muito apesar o Pedro Pinto usar a palara mais adecuada, o que estava ai antes sim era um bocado feio para um site de tecnologias.

          • Vítor M. says:

            kekes errar muito ou pouco é subjectivo, o erro está lá, depois cada um classifica-o como entende.

            Pensei que irias, no teu primeiro comentário, trazer alguma informação útil… mas não e foi nesse sentido que deixei o meu comentário, como quem diz… “pah.. é mais do mesmo”. 😉

      • Vítor M. says:

        Atenção que aquela embarcação, o USS Enterprise, é a coqueluche da USNAVY. Está bem escolhido, tendo em conta que a utilização de Linux também se estende a alguns destes vasos de guerra.

        • @lmx says:

          o que o kekes não sabe é que sempre a acompanhar um porta aviões estão vários submarinos nucleares…pois é a foto vem mesmo a calhar, só percebe quem vê documentários e noticias sobre o assunto…
          De não esquecer que um porta aviões é um alvo fácil demais e apetecido para abater, tem que haver alguma coisa a volta que o defenda, ele próprio só tem la umas “metralhadoras” nada de especial, pois o objectivo é transportar Aviões.
          já imaginaram se alguém se chegasse perto e lança-se um míssil de um submarino????ou barco…alguém tem que defender a coisa…é como um jogo de chadrez!!
          ps:alguém se lembra dos estragos provocados pelo Bin Laden ha uns anos atrás com a treta de um Rocket???pois é

          cmps

          • Vítor M. says:

            O kekes sabe, então não?!

            Ele tem essa informação toda na “ponta da língua”, ele estava a reinar e às páginas tantas até esteve tentado a descrever as classes, do tipo:

            Trident II
            Los Angeles
            Seawolf
            Ohio
            Virginia

            … mas a modéstia impediu-o.

            Seja como for a marinha norte-americana usa Linux em muitos locais das suas forças. Existem distros desenhadas “à medida” para determinado armamento americano.

  9. monux says:

    “Dos 800 servidores de rede do Banrisul, 600 (450 na rede de agências e 150 na matriz) usam Linux e 25 utilizam BSD, outro sistema operacional de código aberto. Os equipamentos com Windows são 160…”

    Banrisul é o Banco do Estado do Rio Grande do Sul / Brasil

    Fonte:https://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2011/7/7/procergs-e-banrisul-expandem-uso-de-sistemas-abertos

  10. fernando martini says:

    depende muito da empresa eu por ex trabalho na Telefonica os demais programqw que correm por lá foram desenhados para rodar encima do windows, então não tem jeito, em casa uso dualBoot Ubuntu 11.04 e Win 7

  11. Luis says:

    Eu não tenho uma Empresa, mas onde trabalho cerca de 90% dos postos de trabalho são linux e de 8 servidores apenas um é Windows Server.
    E claro está, se tivesse uma Empresa, garantidamente seria linux em tudo o que fosse possível.

  12. MRodrigues says:

    Boas

    Eu gostava de utilizar sempre um sistema operativo LINUX, mas não posso devido às incompatibilidades de programas.

    • Bruno Umbelino says:

      pode sempre usar o Wine que lhe primite instalar programas para windows em linux

      mas corre o risco de alguns programas nao funcionarem ou fiquerem lentos.

      • Vítor M. says:

        Dificilmente o WINE conseguirá um bom desempenho, quando o assunto são suites profissionais.

        Ao nível empresarial, principalmente ao nível da Gestão, eu conheço poucos que se aventuram nesses solos instáveis.

        De há uns tempos para cá, quando me perguntam o que podem colocar no início das suas actividades comerciais, deixo sempre a sugestão de uma máquina, com Linux (Ubuntu) e o Colibri como suite de gestão (versão gratuita inicialmente).

        Depois como usam apenas mais, editor de textos, folha de cálculo… e pouco mais, numa altura que devem iniciar sem contrair divida, esta é uma excelente opção.

        • Nuno José says:

          O office 2003 corre perfeito e o 2007/2010 está lá quase (ok talvez algumsa coisas em vba n correm perfeitas n sei nunca tentei)

        • racpxt says:

          Isso é muito relativo. O problema não costuma ser o desempenho, mas sim o de todas as funcionalidades correrem ou não. Lembro de algum ano haverem casos de aplicações “Platinum” com desempenho ligeiramente melhor no Wine que no Windows, exemplo: Half Life 2!!!

  13. DreamWave says:

    No meu caso, na.minha antiga empresa tínhamos todos os desktops com win e servidores com *nix.
    Na empresa onde trabalho agora , e dado que se trata de uma produtora de video temos 15 MAC, 18 servers a correr várias distros (maioritariamente ubuntu server) .
    Dos 7 desktops k corriam win, agora só resta um e está com dual boot :p
    Introduzi o bixinho ha menos de um ano e a coisa pegou.

    Que se diga, a transição correu sem problemas

  14. d0rp says:

    pessoalmente, prefiro linux há muitos anos, mas acredito que para cada tarefa há uma ferramenta mais indicada. pode ser windows, mac, linux, ou outra coisa qualquer! o que interessa é que faça sentido. na empresa onde trabalho podíamos ter apenas linux (ou outra coisa qualquer), que a produtividade seria a mesma. seria a minha primeira escolha se fosse eu a fazer a política 🙂
    gostei do artigo! keep up the good work!

    • d0rp says:

      onde acho que o linux ainda não penetrou, nem vai penetrar tão cedo é no mercado de jogos. e só por isso, as pessoas vão manter-se apegadas ao windows. sem discussão.

      • Bruno Umbelino says:

        para jogos tem de ser windows mas com as consolas PS3, wii, XBOX isso acaba por ser ultrapassado, e penso que no futuro os jogos vao ser do genero do dos do facebook jogos com iteraccao dos amigos que da uma certa piada e servem para passar o tempo
        e tudo atraves de um navegador

        • Ricardo says:

          eu tenho ps3 xbox360 e wii e uso o windows pa jogar mmo’s, portanto linux não é uma opçaõ viável de momento 😛

          • racpxt says:

            What!!! Mais nada? Já te estou a imaginar, comando PS3 na direia, 360 na esquerda, wiimote na boca, tudo enquanto matas uns ogres a controlar o rato do pc com os dedos do pé!!! 😉

  15. sergiob says:

    Bem também digo algo FAA a usar Windows… digamos que a taxa de quedas de aviões seria um bocado maior ….

    • Alexandre Alves says:

      loool … sim os aviões caem por causa da FAA e não do tempo, das falta de juizo dos pilotos, falta de manutenção por parte das companhias, etc …

  16. Hi World! says:

    Depende do foco de uma determinada empresa.. Apesar que para soluções custom é melhor optar por Linux, pois é mais fácil de moldar para certas necessidades.

    No entanto, como em editoras, departamentos de IT, bem como em componente multimédia, ainda duvido da viabilidade do Linux.. Provavelmente optaria por uma solução comercial (conforme as necessidades).

    • @lmx says:

      mas linux também tem soluções comercias e muitíssimo boas, deste o exemplo de departamentos de IT??esses no meu caso seriam os primeiros a usar Linux, achas que eu metia lá engenheiros para trabalharem com windows??nesse caso contractava alguém com o 9 ano de escolaridade!!

      cmps

  17. JGomes says:

    Coisas simples como os routers que temos (eg. da ZON, Meo, Vodafone, etc.) e os aparelhos de descodificação da TV possuem linux como sistema operativo interno.

  18. Fontes says:

    Muito bom artigo, parabens 😛

    Ao ler Open Office pelo meio, lembrei me de como é pena o formato mais utilizado para documentos ser o .doc, uma vez que é proprietario. Esperemos que com o tempo venha a mudar porque nao tem jeito nenhum.

    Uma simples opçao de exportaçao para ODT era bem vinda. O open office le ficheiros do Office, mas a compatibilidade nao é a melhor…

    A microsoft infelizmente como lider de mercado tem um bocadito a mania que dita as regras e depois andam uns para um lado e outros para outro. Same thing with IE.

  19. Ricardo Fernandes says:

    Depende da empresa e do grau de formação informática dos empregados.

  20. m4x says:

    Bom artigo mas sinceramente não entendo o porquê de não esperar encontrar linux em mais de metade desses sítios, sinceramente em alguns deles não esperava era outra coisa…

    Sítios como exercito etc… precisas de coisas que funcionem, e que funcionem agora, não é amanhã, metam lá windows, estão a meio de lançar um míssil e ainda levam com blue screen.

    Escolas sinceramente devia ser em todo o lado, não só reduzia em muito os custos como aducar uma pessoa em linux prepara-a para qualquer OS, educar uma pessoa em windows é “estupidificá-la”, deixando-a apenas preparada para usar em windows em condições.

    Governo a mesma coisa, já viram a quantidade de dinheiro que se poupava em usar software gratuito? Estamos a falar de quê? Dezenas, centenas de milhares de computadores em que se paga licença de windows, licença de office, etc etc… são baratas as licenças e tudo…

    • Marisa Pinto says:

      Obrigada 🙂
      A explicação ao não esperar encontrar linux nestes locais está exactamente no início no artigo. Está relacionado com o senso comum. Talvez para quem use e trabalhe com Linux frequentemente não faça tanto sentido, mas como vemos, também não fazem parte da maioria dos utilizadores. Assim sendo o senso comum diz respeito a uma primeira ideia partilhada pela grande maioria de um grupo social e, neste caso, os utilizadores de Windows estão em vantagem, como mostra a NetMarketShare também no artigo. Ou seja uma pessoa que trabalhe com Windows, decerto ficará mais surpreendida que, por ex, a defesa americana aposte na utilização de Linux, que os utilizadores de Linux.
      Cumps,
      Marisa Pinto

      • m4x says:

        Sim, tens razão mas mesmo assim, pessoal especializado como os que tratam da segurança, gestão e tudo mais em sítios como a FAA, departamentos de defesa, bancos, não entram propriamente nesse grupo de pessoas “comuns”.

        Mas de qualquer maneira foi um bom artigo (ou parte dele, aguardo o resto 😀 ), apenas quando vi o titulo esperei algo do tipo pessoal a usar linux na Apple ou algo irónico desse tipo 😀

      • @lmx says:

        Compreendo e aceito a tua resposta. mas essas estatísticas estão erradas Marisa, basta olhar para elas e percebe-se logo, não discuto o superior domínio da MS no Desktop, agora telemóveis/servidores, satélites,sistemas críticos, relógios(sim relógios),set top boxes,leitores mp3, leitores multimédia,sei la… até já vi um sistema de tirar leite das “matildes” 🙂 que usava um kernel 2.4, este já é antigo…
        isso de encontrar no jumbo linux não é espanto o Leroy Merlin também usa a Worten também…usam todos obvio, ou quase todos em alguma parte da empresa!!
        em portugal no estado também é muito usado, mas a nivel de percentagem é minima obviamente.todos os anos mandamos para o Bill, centenas de milhões, se não mesmo dezenas de Biliões de euros…
        podem ver aqui, as adjudicações…é tudo em grande como nos Américas.
        Sentem-se primeiro…e depois deem uma olhadela aqui:
        http://transparencia-pt.org/
        vejam os custos de implementação com Slivre:
        http://transparencia-pt.org/?page_id=2
        e vejam as contas de custos astronómicos actuais, e isto são só algumas:
        http://transparencia-pt.org/?page_id=55
        Barato não é??

        cmps

  21. RaCcOn says:

    Qualquer empresa que esteja ligada as novas tecnologias tem de ser suficientemente polivalente neste aspecto, principalmente quando estamos a falar em desenvolvimento de software…

    Por cá utiliza-se tudo…

    MacOS, Linux, Windows…
    Mobile: iPhoneOS, BlackberryOS, Android…

    😉

  22. eu mesmo says:

    windows Me, o melhor de todos

      • eu mesmo says:

        n foi obvio demais? 😛

        agora a serio, onde trabalho usam Vista, n é mto melhor… a mudar seria para windows 7 pq apesar de tudo é mais simples q Linux e a qualidade n é mto má, já q o grande problema do Linux é a sua complexidade e falta de suporte por parte de software para empresas/etc

        • @lmx says:

          o windows 7 é mais simples que linux???O linux é complexo??
          Deves estar a Usar Slackware certamente, mas isso é para homens de barba rija lol.
          agora a falar a sério para mim sem duvida é muito mais complicado trabalhar no 7/vista que no meu linux.
          Em relação ao suporte, posso concordar em algum caso concreto não na generalização que fizes-te.
          A própria sociedade formata de varias formas o raciocínio das pessoas para Windows, e depois quando as pessoas tentam usar linux, teem a “cenoura” a frente dos olhos, mas não a conseguem ver… é normal, estão formatadas para usar windows.
          Existem passos que se tornam muito complexos no windows, que no linux são de caras, e as pessoas não conseguem logo a primeira aperceber-se.Mas isso é como tudo na vida, se elas quiserem, pode se tornar fácil!!

          cmps

    • kekes says:

      LOLOL o unico SO da MS que realmente foi pessimo eu tive-o durante muito tempo e era só dores de cabeça xD
      Ainda tenho pesadelos com ele xD ele podia bem ter o nome Windows Millenium Bug xD

  23. João says:

    “make the common case fast”
    O SO deve ser adequado ao ambiente de trabalho. Não existe um SO standart para todas as empresas.

    • m4x says:

      Mas aí também tens a diferença do Linux, podes ajustar o Linux para o que vais fazer com ele, daí as distribuições de linux. O windows é sempre o mesmo, o linux tens distribuições para tudo e mais alguma coisa, desde uso em servidores, a produção, a uso comum, a segurança, etc etc etc

  24. Ricardo Santos says:

    boa noite, só uma questão off topic, nos comentários ao invés de aparecer a foto ou outro ícone qualquer da pessoa que faz o comentário, aparece uma imagem em branco com um X … Será algum problema por estar a utilizar o internet explorer 9 no windows 7 64 bit?? Noutros browsers isto não acontece!!

  25. So7t says:

    Espanta-me muito que o Brasil não esteja nesta lista, muito mesmo!!
    O Brasil é dos países que mais mais contribui a nivel mundial para o mundo linux, basta olhar para o numero de revistas brasileiras dedicadas ao Linux, tem das distros mais antigas do mundo (tenho cds de distros brasileiras aqui em casa com cerca de 15 anos. 😉
    Para conhecimento geral:
    O Linux esta instalado de raiz nos PCs das escolas brasileiras e trabalha-se com o Windows como segundo SO posso adiantar, tambem no Brasil existe uma cultura de recuperação de hardware antigo ao qual é instalado Linux e depois esse hardware é enviado para associações de accao social promovendo assim a integração social das comunidades menos favorecidas!!
    Sinceramente muito me espanta que o Brasil não esteja nesta lista! Mais uma nota: eu sou Português!! 😉

    • eu mesmo says:

      a lista ainda n está completa, 10 de 50

    • Vítor M. says:

      So7t calma… alias eu estou mesmo curioso em relação ao resto do artigo, às partes seguintes, pois o Brasil, na minha opinião, é de topo, na utilização de Linux e no desenvolvimento de software open source.

    • So7t says:

      @ Vítor M. Ainda bem que concordas pois espero ver uma nota sobre o Brasil nas próximas edições deste artigo!! 😉

      A propósito sabem onde vai ser o maior encontro do mundo da comunidade Linux este ano(CEO´s,developers,representantes..)?? ;);)
      Podem dar uma olhada neste link: http://events.linuxfoundation.org/events/linuxcon-brazil

      Nota: Não fico muito satisfeito quando passa em vão ou pura e simplesmente não damos valor a factos que elevam a nossa língua alem fronteiras!! Gosto de promover tudo o que é iniciativa positiva e que tenha um “cariz de raiz portuguesa”, digamos que tenho um “espírito patriótico apurado” e pois tenho o maior orgulho na minha língua e nos meus antepassados! 😉
      Cumprimentos, So7t.

      • @lmx says:

        Concordo plenamente 🙂 , mas vamos aguardar pelo Próximo, esse ainda vai ser melhor.
        O Brasil será em 2020 supostamente a 5ª maior potencia mundial, independentes energicamente, e a nível de tecnologia, a caminhar a passos largos para um nível Invejável.
        Nem me atrevo a fazer previsões para 2050, podem ser o centro do mundo ;).
        Viva o Lula da Silva!!

        cmps

    • delaorden says:

      Amigo, me desculpe discordar. Apenas 1% ou menos das escolas públicas brasileiras usam ou possuem sequer uma sala de informática. Sobre software livre etcc… sugiro que olhes este video e tenhas uma ideia do que a propaganda enganosa do PT, o qual votei e me arrependo, é capaz. Só vivendo aqui para sabre a verdadeira verdade https://www.youtube.com/watch?v=Tq2ioAPQ9_s . Educação no Brasil de hoje é muito pior que antes e muito menos informatizada.

  26. Luis says:

    Que um saltinho a http://counter.li.org e façam a vossas contas 🙂
    Desde que mudei não me arrependo, e até produzo mais.

  27. yermandu says:

    e as parte 2 3 4 5 etcs 😛

  28. @lmx says:

    Se fosse dono de uma empresa usaria Linux em tudo o que pudesse para aumentar a minha produtividade, tendo menos crash’s, e vírus, etc
    Existe uma simplicidade de trabalho maior.
    No entanto teria Obviamente la uma máquina ou duas com windows, claro.
    Em casa…só uso Linux, até no meu netbook.
    Mas claro também depende da empresa, pode haver coisas que em linux não consiga fazer tão bem…eu não sei o quê?! mas é capaz de haver…os jogos para windows por exemplo, mas na empresa não faria muito sentido, por isso mais um motivo para não ter windows 😉

    PS:Marisa… a bolsa de Londres,etc 😉

    cmps

    • António Ferreira says:

      Infelizmente os softwares para automação industrial e domótica não possuem equivalentes linux.
      Todos os softwares que necessitem de comunicações via porta série com o exterior, nunca foi boa politica corre-los com emuladores.

      • @lmx says:

        Boas…
        os emuladores servem para emular determinada funcionalidade que não existe na maquina actual, a porta série pode ser usada sem emulação, recorrendo a software para o efeito, tal como no windows, os programas que fazem uso da porta série correm código para controlar a mesma.
        No linux é igual,…os emuladores surgiram para colmatar a necessidade de interagir com equipamentos mais antigos/diferentes e existem as carradas para windows e linux.
        Sempre que numa maquina se tenta usar o hardware, este é sempre virtualizado…para isso é que serve o sistema operativo, para virtualizar o hardware.Ou seja, existe sempre software a correr que mais não seja drivers.
        Não conheço o panorama da automação/domótica, este é muito especifico, cada caso será um caso diferente, mas acredito que muita coisa mesmo corre em linux, devido á sua adaptabilidade em qualquer lado.
        Claro que estes ambientes são altamente técnicos, pelo que não será de longe tão usual ver ambientes linux/unix por essas andanças.
        no entanto será expectavel que a maioria de Fabricas a nivel Mundial de “Mass Production” usem linux, ja viste o custo que teriam com windows e a instabilidade???aquilo não pode falhar, os custos seriam abismais.
        A Nasa por exemplo é uma das empresas de muitos milhões delas que usa linux, precisamente porque são sistemas críticos, e não me digam que esta empresa não tem automação/robótica…
        Agora eu percebo a tua resposta, claro que como utilizador final, pode e acredito que seja mesmo difícil encontrar alternativas, até porq

        cmps

        • @lmx says:

          até porque de uma area de negocio para outra, os equipamentos mudam muito e normalmente quase ninguém tem acesso a essas coisas, por isso ninguém pode desenvolver software para elas , só mesmo quem trabalha nisso.

  29. Alex says:

    Ridiculo o compaartivo! podemos comparar então que tudo isso que foi comentado tem patentes Microsoft inclusas, portanto mesmo depois de 20 anos e sendo gratutito, o linux nunca foi adiante, concorda? Os que foram são pagos, e viva a RedHat, Novell etc.. acordem que voces vivem em um Pais de 3º mundo e capitalista ok! Abraços

  30. Miguel says:

    Bom dia.

    Eu trabalho numa escola profissional e lá adoptei o FreeNAS e uma firewall em Linux. Nos PC’s da sala de informatica estão todos com linux.

  31. Navyseal says:

    Ainda ninguém se lembrou de mencionar as boxs de satélite como a dreambox e azbox ambas possuem software linux. Muito provavelmente as boxs da Zon, Meo e afins também possuem uma versão martelada de linux.

  32. Bernardo says:

    Eu sou a favor de se usar o ambiente que se adapte à maior parte do software que temos. Por exemplo, os putos da escola têm muitos CDs que vêm com os livros. Não sei até que ponto o Wine corre estes softwares…
    No entanto, acredito que metade das pessoas (aka utilizadores) só use o PC para ir à net e “bater texto”. Nestes casos, sou totalmente a favor de Linux: dá menos problemas e procupações (só Deus sabe a quantidade de problemas com virus, placas que mal funcionam, etc já tive…)
    No entanto, há ainda muito o mito que Linux é para Geeks e para pessoas que são experts em Informática…
    Por acaso era interessante pegar numa pessoa dessas e meter em frente a uma box com Ubuntu, em que o Desktop fosse semelhante ao Windows (porque vá-se lá saber porque, se tiram um icon do Desktop, tipo o Word ou o Internet Explorer, as pessoas entram em panico e recusam-se a usar. Eu já presenciei isto) e ver se as pessoas se repugnam assim tanto.

    Ontem estava a ler este artigo:
    http://techcrunch.com/2011/07/17/hadoop-startups-where-open-source-meets-business-data/

    Vem mais na perspectiva de negócios e startups, mas acho que se enquadra.

  33. M.Manuelito says:

    Na minha Câmara temos 80% das máquinas a usar Xp e 20% a usar Windows 7 e Linux Red Hat a correr a base de dados informix do nosso ERP.
    Mudar sim…do Xp para o WIn7, agora Linux nem me passa pela cabeça.
    Primeiro porque o nosso ERP só trabalha em Windows, não sei se com o Wine ficava estável. Em segundo lugar porque porque haveria certamente incompatibilidades com algum tipo de documentos electrónicos que se trocam nas Administrações Públicas. Em terceiro lugar era difícil que funcionários que sempre trabalharam com Windows se habituassem a Linux, por último, se é verdade que o windows é pago, o Linux pode não ser sinónimo de gratuitidade.

  34. Paulo says:

    Trabalho numa escola publica como técnico de informática e a pouco tempo chegou a escola licencas do windows 7 e office 2010.. Não é fácil colocar os miúdos a usar o linux, digo isso porque já tive presente numa experiência dessas e não deu muito certo. Mas prontos os servidores que usamos aqui são todos linux e não dão problemas nenhuns e fazem muito bem o seu trabalho.

  35. Ryan says:

    Ora aqui esta uma coisa interessante. Na verdade o Linux ja e largamente utilizado e muitos nao o sabem. Numa coisa temos uma certeza no ramo empresarial como ha mais conhecimento de diferentes plataformas o Linux e daquelas que da mais seguranca em termos de rede informatica do que propriamente o Windows. Eu no trabalho uso Windows mas sei de muita e boa gente em outros locais mesmo da empresa que ja esta a usar Linux. Nao quero entrar em guerra mas em termos de versatilidade o Linux por ser de codigo aberto e mais facil de adaptar do que Windows. Quem usa MS tem de se adaptar a espeficidade do Windows mas quem usa Linux e o contrario.

  36. Paulo P. says:

    Eu pessoalmente, sou dono de uma clinica e desde o principio do ano que mudei todos os computadores da clinica para linux(Ubunto), antes tinham windows vista e XP, e todos os que lá trabalham se adaptaram muito bem, incluindo 2 dos medicos que me pediram para mudar os pcs e portateis/netbooks para linux, e estão super satisfeitos. O unico programa proprietário que nessecito, (é de uma máquina de diagnóstico), funciona bem com o wine, por isso não tive problemas.Agora de todos os computadores que tenho em casa e no trabalho correm linux, menos um que tem dual boot com windows 7, só para jogos… lol

  37. Pedro Dias says:

    Pois é … windows é bom para brincar mas quando é a vida das pessoas que está em jogo … é ao Linux que se recorre.

    Já agora, o pplware corre em Linux?

    E, já agora, alguém sabe quanto gasta o Estado Português em licenças microsoft?

    • Vítor M. says:

      O pplware corre em qualquer lado, somos amigos deles todos 😉

      Quanto ao valor que o estado português gasta em software (Windows e Linux) isso está documentado. Mas terás de ir buscar uma série de documentação ligada a protocolos entre faculdades e a Microsoft, entre instituições tecnológicas do estado e a Microsoft, entre projectos (como foi o caso do Magalhães) e a Microsoft. Parece tudo tão simples, ao analisarmos os números mas não é, há muito mais por trás, há trabalho que a Microsoft desenvolve num país que se fosse quantificado veríamos que o estado “permuta valores” e não sai a perder.

      • @lmx says:

        o Vitor M. dá sempre respostas politizas 🙂 lol

        cmps

      • @lmx says:

        a historia das Universidades é brutal.
        Na loja já compras um pc com windows, 150 euros para eles, depois vais instalar a versão da Universidade, mais um x para a MS, no final a MS vendeu pelo menos dois Sistemas operativos.
        Isto acontece em Portugal nos dias de hoje!!!

        cmps

        • Pedro Dias says:

          Então vai à worten (ou qq outro) e diz que queres um portátil sem SO.

          Melhor ainda, a falha prematura é de 15 dias. Experimenta, chegar a casa e formatar o PC para meter o Linux! “O software sendo adulterado deixa de estar ao abrigo da garantia”… Resposta dada pela Asus a um email meu… “O software a ser usado é o que está disponível no dvd de recuperação” (windows)

          Vai muito para lá do vendedor final. Os PCs já vêm de fábrica pré-destinados a não serem mais nada na vida.

          • @lmx says:

            Boas..
            Pedro, ninguém disse que queria um portátil sem SO.
            O que eu disse é que nestas circunstancias pagas a dobrar!Deveria de haver a possibilidade de comprar como antes havia e ainda há mas menos, com outros SO’s,tens lojas onde escolhes o SO.
            O problema é que essas lojas cobra bastante caro, quase não compensando.Por outro lado a maioria é no estrangeiro.
            O problema que eu refiro é real, e acontece actualmente, do meu ponto de vista poderias neste tipo de casos, para estudantes comprar a maquina com os 150 euros de desconto da MS, visto que o estado já esta a pagar os acordos com as universidades, e poderias depois dai sacar o SO.
            Gastando o País por essa maquina apenas um SO.

            cmps

  38. Gustavo Santos says:

    Em 2004 fui em visita de estudo ao Data Center da Força Aérea Portuguesa em Alverca do Ribatejo e eles lá também correm GNU/Linux. Ou corriam, já lá vão uns bons anos.

  39. racpxt says:

    Não vejo porque não utilizam Linux na nossa administração pública, seria extremamente viável, pois o Linux também tem solitário!

  40. Jorge Costa says:

    Uso o Arch já a quase 2 anos. Hoje sou feliz e já tenho WIndows e nem qualquer tipo de problemas. Jogo WoW tudo ao máximo sem qualquer problema.

    Hoje em dia já existe software open-source para substituir qualquer outro e não existe motivos para dizer que uso o Windows ou o Mac por causa disto ou aquilo.

    Um grande exemplo disso é o Blender..

  41. Jose says:

    Porra nao ha-de este pais estar nesta miseria. Ainda se fossem reformados a postar, mas pessoal que trabalha aqui e ali a postar a horas de expediente. Linda produtividade. Nao se punha Linux ou Ms na minha empresa, mas de certeza que bloqueava sites como este.

    • Vítor M. says:

      Hmmm estarias a vetar aos teus funcionários informação e formação preciosa, gratuita que iria beneficiar a tua empresa e, consequentemente, irias ter mais produtividade. Um atitude dessas seria improdutiva e são essas atitudes que têm penalizado as empresas mal geridas e que levam a despedimentos e falências fraudulentas.

      Espero bem que pouco tenham a tua mentalidade, só assim teremos um país moderno, evoluído com profissionais bem preparados.

    • Marisa Pinto says:

      Há os que escolhem criar vacas online; e há os que privilegiam o conhecimento do mundo. Agora cada um sabe a que grupo pertence.

    • o patrão says:

      ganda patrão, zé…

      eu quando for gande e tive 5 empresas também não vou saber se lhe meto uma coisa ou outra.

      Ms… isso mesmo, aprendam, patrão que é patrão abrevia porque tem muito trabalho a por as outras pessoas a trabalhar. Toca a mexer, andor, tudo daqui pra fora.

      • @lmx says:

        ho patrão…
        por amor de deus pah.
        tiras a “sandes de queijo” a malta e ainda vens para aqui mandar a malta trabalhar?!Eu digo-te vai tu, que te faz falta vergar a mola!!!
        Realmente este sistema esta mesmo falido não há volta a dar!!!Temos os patrões da sociedade que enquanto lucram milhões absorvem o guito todo com uma arrogância impressionante e depois quando existem crises económicas ou sociais não têm honra nem palavra para darem o reverso da medalha…falta neste pais gente séria!!

        Numa sociedade onde cada vez mais, o possível vencer de um pais, é dado pelo trabalho intelectual de cada um, pelo poder criativo etc, ainda existe a escravatura, que elimina por completo a capacidade intelectual do ser humano, mas são tão burros, mas tão burros que não percebem isso!!!

  42. p. says:

    Portanto, confirma-se: sistemas extremamente críticos: linux.
    Povo em geral: Windows.
    Geek e abonados: Mac

    • @lmx says:

      Eu iria mais para coisas do Género:
      Geek’s,servidores,Sistemas Embebidos,Sistemas Críticos, investigação, Filmes de Cinema(Efeitos Especiais,etc),programação,etc: linux.

      Povo em geral, programação,etc: Windows.

      Abonados e Criativos do Design,programação,etc: Mac

      cmps

  43. okapi says:

    …um dia fiz uma pergunta a um prof. de informática porque não começarem a usar linux na escola, disse-me que isso era um problema da ” Câmara “. No ano seguinte o parque informático das escolas e Universidades de uma cidade inteira, alguns com menos de 18 meses, só numa escola que tive conhecimento mais de 500 PC`s e que tinham o SO Windows, foram todos atirados para os contentores de lixo e em seu lugar foram postos Mac. Quando há muito dinheiro e nesta cidade sei que a “câmara” tem mesmo muito dinheiro faz o que quer dele. Este ano todos os organismos estatais que fazem parte desse distrito foram apetrechados com novos Mac. Já nenhuma Câmara em PT ou outro país do sul da Europa tinha esta capacidade. Mais tarde em conversa vim a saber que a manutenção para os primeiros 3 anos tem custo “0” ao contrário se tivessem que instalar outro SO. Já estou mesmo a ver no final dos 3 anos vai mais um contratozinho a beneficiar a Mac, tira velhos e põe novos. Só prova que a escolha do SO é mais por conveniência.

  44. Pedro Dias says:

    Numa câmara que no post anterior não foi dito o nome, foi “aberto” concurso público para a renovação total do parque informático e foi solicitada a presença de um engenheiro da microsoft, um da apple e outro do linux.

    O primeiro, disse que por apenas 2 biliões podia fazer o serviço. O segundo, disse que por apenas 6 biliões podia fazer o mesmo.

    O terceiro, não compareceu por motivos éticos mas em seu lugar compareceu o senhor Tuga… desculpem, o senhor doutor engenheiro Tuga que disse que por apenas 9 biliões fazia o serviço. Inquirido pela diferença de preço, este responde:

    São:
    – 3 biliões para a microsoft
    – 3 biliões para mim e …
    – 3 biliões para si…, claro.

  45. Pedro Dias says:

    a microsoft faz o serviço por 2 mais 1 para o autocolantezinho holográfico em sitio bem visível.

  46. Só quem anda distraído é que ainda não percebeu que Linux (kernel e sistemas operativos com kernel Linux) estão em todo o lado. Não há nada na nossa vida digital que não tenha uma razoável participação de servidores ou quaisquer outros equipamentos com Linux.

    A presença do Linux é silenciosa e ominipresente.
    Estejam mais atentos.

  47. Jorge says:

    uma das mais conhecidas empresas nacionais de venda de electrodomesticos e afins que implementou linux praticamente na totalidade foi a Radio Popular. Os terminais de apoio ao cliente e internos sao em linux.

  48. okapi says:

    No meu post anterior não referi o nome da câmara porque ela não é de nenhum município português, por essa razão não o fiz e como é óbvio nem havia razão de o fazer mas,… Aqui no site da PPLWare já vi muitos a começarem os seu passos em informática, outros que com com a leitura aprenderam algumas coisas e até influenciou-lhe a seguir uma carreia em IT . Agora carreira de adivinho é que não sabia, ao afirmarem que houve nessa dita câmara ” aberto o concurso” fiquei estupefacto de tamanha tentativa adivinhatória patética , e de ignorancia total quando no país onde foi as Câmaras são Autónomas para decidir o que quiserem. Pois em terras de cegos quem tem olho é Rei e o tal 3º Português no país em que foi não se safava com essas teorias de Chico esperto e meias burlescas. Tenho pena, o melhor é esse tipo de gente que parece abundar , tirarem o cavalinho da chuva , em Portugal ainda se vão safando com esse tipo de esquemas.

    • Pedro Dias says:

      OKAPI, não entendeu, cara.

      É uma anedota, um piadão… e só para nos situamos aqui vai :

      Tuga comerciante…

      É uma anedota ao Tuga comerciante, eu diria mesmo, um Hino ao Tuga.

      Não era para enfiar a carapuça … era uma anedota publicada neste mesmo site.

      Relativamente a “cavalinhos” à chuva, não posso comentar, não é a minha área.

      ps: “Já nenhuma Câmara em PT ou outro país do sul da Europa tinha esta capacidade.”… nem precisava dizer, é claro que não têm…

  49. Por acaso decepcionou-me este artigo. Estava a contar com algo mais na linha dos sistemas embebidos, equipamentos oi locais onde sem pensarmos há um sistema operativo a correr, e onde Linux e Windows CE nas suas múltiplas derivações esgrimem argumentos.

  50. Ana Narciso says:

    Adorei o artigo, bom trabalho Marisa!

  51. Bom artigo, só falta começar essa revolução em Portugal. Apenas faltou mencionar o país que ajudou a impulsionar o Linux na França, Espanha, Cuba e outros foi o Brasil, visto que mais de 95% do governo brasileiro utiliza software livre ( isso é lei ).

    Deixo aqui algumas iniciativas dentro de centenas do Brasil. Cursos gratuitos de formação tecnológica.

    http://comunidade.cdtc.org.br/
    http://www.dfjug.org/jedi/index.jsp

    Revista de Software Livre

    http://www.revista.espiritolivre.org/?p=1288

    Parabéns pelo artigo
    Cumprimentos,

    Anderson Gouveia

  52. Jorge Xavier says:

    A resposta à pergunta colocada é simples – a pergunta é que não faz sentido: o sistema operativo que se usa numa empresa é o que for melhor para as necessidades da empresa!

    As empresas não compram sistemas operativos – compram soluções para os seus problemas. Se as soluções passarem por Linux, será Linux; se for Windows, será Windows; ser for MacOS será MacOS – ou uma conjugação de tudo isso.

    Simples…

  53. Aluisio Alves de Almeida says:

    Começei a usar linux em 1993, distribuições brasileiras Kurumin Linux e Conectiva Linux, desde então em casa somente Linux.

    A empresa onde trabalho (Espanhola Telefonica) utiliza Ruindows.

  54. ToneZe says:

    Tretas… Munique anda à 10 anos a migrar, só conseguiram migrar uma parte pequena, o resto já desistiram (como servidores de BD’s).
    O dinheiro que já gastaram nesta migração, dava para pagar à Microsoft décadas de licenças 🙂

  55. ro301 says:

    Há o fim dos comentários é aqui 🙂 Bem eu sem dúvida optava por uma distribuição linux. Só que faria algo que não se custuma fazer: dava alguma formação ao pessoal. Vem tudo do windows= não pensar.

  56. Yuri says:

    Hoje é GNU/Linux, amanhã é GNU/Hurd… Mas estou muito feliz por não usar Windows!

  57. sasf says:

    Para quando uma petição pública, lançada por exemplo pelo pplware, para que o parlamento português migre para uma distro de linux? Daria assim um excelente exemplo a muitos setores da administração pública.

  58. Giovani Pinotti says:

    Respondendo a pergunta… Na minha empresa só se usa KUBUNTU!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.