Quantcast
PplWare Mobile

Novidades do Ubuntu 13.04 Raring Ringtail no Ubuntu 12.10

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. m4nr says:

    A única coisa que eu gostava que acontecesse é que tirassem o Plymouth…

    Ou então que fizessem como no Mint, em que é apenas um ecrã preto.

    Queixinhas à parte, gostei das alterações que fizeram ao Ubuntu. Podiam era arranjar uns acordos para aumentar a compatibilidade com outras aplicações mais utilizadas (iTunes, MS Office, Photoshop…)

  2. Guerreiro says:

    É isto que me chateia no ubuntu e derivados, então ainda agora saiu o 12.10 e já há se fala no treze??? assim não dão descanso ao pessoal que gosta de ter tudo actualizado, claro que se pode ficar pelo LTS mas não é o mesmo pois não? por esses motivos acho que o modelo rolling release ainda é a melhor opção, mas em relação á pergunta eu até acho que o rumo é o certo (Tirando o modelo de releases) criaram o seu proprio DE e tem uma distro bem conseguida e facil de usar, só falta demarcarem-se do debian e tornar-se independente.

    • Glink says:

      quando saiu o windows 7 pouco tempo depois ja se falava do windows 8, por isso não é nada de anormal…

    • CMatomic says:

      a versão estável é o ubuntu 12.04 com suporte de 5 anos , só utilizas as outras versões do Ubuntu se quiseres , num computador ainda tenho instalado o ubuntu 8.04 .

    • Serva says:

      Guerreiro ,

      Boa tarde é por isso que o Linux é o sistema que mais rapidamente tem crescido confesso que por vezes provoca algum inconveniente , mas como é muito fácil fazer o backup dos ficheiros essenciais do tua distro e partires para outra até se torna engraçado , mas toma nota que nada te obriga a mudares de versão , eu ainda tenho instalada a 10,04 , só que já não a uso .

      Cumprimentos

      Serva

    • m4x says:

      Não entendo o que as pessoal têm contra updates, principalmente quando são grátis. Já nos browsers é sempre 1001 pessoas a “resmungar” que estão sempre a sair actualizações/novas versões…

  3. Thiago says:

    Eu gostei muito, apesar de ter estranhado o nautilus.

    E não são só os ícones que mudaram, o painel também está com um aspecto novo (relógio, menu) 🙂

  4. James Bond says:

    “Será o rumo do projecto Ubuntu o mais correcto neste momento e suficiente para ser tornar um sistema operativo de eleição por parte dos utilizadores?”

    Resposta: É ! Mas eu não vou mudar! 🙂

    Gostei dos ícones! Qualquer dia, ainda os copio para o meu Debian! 🙂

  5. Alucard says:

    Reconheço o bom trabalho que o Ubuntu tem feito desde 2004 a tornar o Linux mais acessível e a atrair mais pessoas ao SO (eu inclusive), mas actualmente não gosto do rumo que o Ubuntu segue. O Unity é algo a que não me irei mesmo habituar, o Ubuntu está mais pesado, e acho lamentável terem optado por fazer um fork em vez de dialogarem com o GNOME. A Gnome-shell está muito bem conseguida a meu ver, e é leve.
    Depois, vemos sempre que a Canonical se preocupa mais com o aspecto das coisas do que evoluir o Linux ao nível mais low-level como por exemplo a Red Hat faz. Quantas linhas de código para o kernel é que o Ubuntu produziu mesmo? E o Wayland, está planeado para substituir o X11? A Canonical vai meter as mãos à obra nesse projecto, ou esperar para que alguém faça o trabalho?

    • AlexAlex says:

      A Canonical já disse que não tem interesse em contribuir com o kernel pois não é o foco dela. De qualquer forma, é melhor do que inventar coisas problemáticas e mal projetadas (como faz a redhat), como o systemd (ainda por cima inserindo o udev no código), que sabe-se que dará serios problemas (vai quebrar, pois é muito limitado) futuros e não permite alternativas viáveis. O Gnome 3.8 será totalmente integrado com o systemd, se o systemd quebrar, não haverá jeito de dar boot por um livecd qualquer e acessar o desktop, porque ele é hardcoded com o systemd.

      • Guerreiro says:

        tambem já ouvi falar nessa história do systemd, alias a ultima vez que tentei instalar o gdm no meu gentoo tive de mascarar a ultima versão porque já me pedia o systemd, mas ao que parece a rapaziada no gentoo fez um fork do udev http://www.phoronix.com/scan.php?page=news_item&px=MTIzMDU

        • AlexAlex says:

          Também uso Gentoo, então já sabia do fork. Ouvi dizer que o Gnome 3.6 já depende do systemd, mas não cheguei a testar porque quando soube do 3.8 mudei pro KDE, e me arrependo de não ter feito antes… Inclusive, se instalar a partir do ‘kde-base/kdebase-meta’, sem a flag ‘semantic-desktop’ não vai ter nepomuk nem do akonadi, mas não dará para usar o kmail/kaddressbook/kontact (uso o thundebird anyway). Descobri hoje o ‘plasma-panel-collection’ https://opendesktop.org/content/show.php?content=147589 que possui uma variedade de paineis pro KDE, inclusive um que imita a experiência do Gnome-Shell. Mas ainda não testei.

    • Serva says:

      Boa tarde ,

      Quem está a trabalhar a seria no projecto Wayland é a comunidade KDE .

      Cumprimentos

      Serva

      • Guerreiro says:

        Boa noite Serva,
        já tentei testar o wayland no arch mas dá raia com as drivers proprietárias, á conversa com um dos devs do maui os ele disse que estavam a tentar portar uma espécie de x11-wayland para maior compatibilidade

    • scheldon says:

      1) a canonical passou 2 anos dialogando com os desenvolvedores do gnome, ela e TODA a comunidade, o que mais eles podem fazer se o povo do G não aceita absolutamente nada que não seja criação deles?????

      2) se você ja esta reclamando de uma mudança na estética, quem dirá de uma mudança no kernel? eles não contribuem com código? vamos refazer a pergunta, porque as outras empresas não contribuem com devs e usuários no patamar que a canonical faz?

      nem vou entrar no mérito das parcerias, usabilidade e acessibilidade.

    • LuisFA says:

      Concordo completamente. Tentei tudo por tudo para usar Linux (na distro Ubuntu), inclusive como SO na empresa em que trabalho. O resultado foi sempre o mesmo: problemas de estabilidade, “crashs” e etc. Enfim, pouco viável como solução de base. Isso entristeceu-me porque ambicionava ter uma alternativa ao Windows. Por vezes nas minhas “pesquisas” fiquei com a sensação que os entusiastas do Ubuntu gostam mais de “brincar” com o computador (e “features” visuais) do que usá-lo como ferramenta de trabalho ou lazer a sério, por exemplo em jogos. Continuo a testar as versões que tem aparecido, e triste por ainda não ter encontrado a velocidade e estabilidade dos outros SOs. Daí que em meu entender fosse mais útil em vez de fazer desenvolvimento de mais um botãozinho aqui ou ali, se dedicassem de vez à performance…
      Alguém por acaso usa o Ubuntu (ou outra “distro” Linux) como SO exclusivo?. Arrisco dizer que não. Enquanto isso não acontecer, por mais que se tente, nada feito…
      P.S. – continuo entusiasta da “ideia” dum Linux desktop. Infelizmente um entusiasta cansado e decepcionado.

      • LuisFA says:

        Cúmulo do “ridículo” é ao sair uma distro se referir sempre que tem mais um wallpaper assim ou assado. Não é “infantil” de mais?

      • JP (djlinux) says:

        Arriscas mal… Já não uso nada da M$ a mais de 5 anos 🙂

        Ubuntu 6.10 – Ubuntu 7.04 – Ubuntu 7.10 – Ubuntu 8.04 LTS- ( não fiz o Upgrade para o Ubuntu 8.10 ) – Ubuntu 9.04 – Ubuntu 9.10 – Ubuntu 10.04 LTS – ( não fiz o Upgrade para o Ubuntu 10.10 ) – Ubuntu 11.04 – Ubuntu 11.10 – Ubuntu 12.04 LTS … Neste momento Estou com Ubuntu 12.04 como principal, 12.10 como 2º, e Arch para “brincar” e aprender coisas novas.

        É caso para dizer que desde que conheci o Ubuntu que o Windows morreu para mim, já o experimentei mas sempre virtualmente, para ver pelos meus olhos as “novidades” que de novo não tem nada 🙂

      • R. Cardoso says:

        Quem eu conheço que instalou Ubuntu com Unity nos seus computadores, usa-o quase a 100%. A excepção vai para casos que forcem o uso de MS Office. Apenas nisso! Para o dia-a-dia, para navegação web, etc., optam sempre pelo Ubuntu. Inclusive pessoas com poucos conhecimentos de informática. Acham-no bem mais prático e rápido que o Windows, para tudo. Eu uso Ubuntu profissionalmente, pois dou importância, precisamente, à performance!…

      • tlapa says:

        O meu pai, que de informática percebe muito pouco, utiliza exclusivamente o Ubuntu 10.04, numa máquina já velhinha. Com o XP aquilo emperrava que se fartava. Quanto a mim, que só sou apenas um entusiasta, posso dizer que a minha experiência com o Ubuntu 12.04 é excelente, tirando algumas pequenas chatices. O que diferencia o Ubuntu é a possibilidade de certa forma criar (com limites é certo) o nosso próprio ambiente de trabalho e modificá-los. Ícones: uso Faenza, tema: uso adwaita cupertino (muito inspirado no OS X), dock: cairo-dock, com o compiz tenho activado selector de janelas que no mundo dos Macs é conhecido como exposé (habituei no Mac e já nem trabalho sem isto), alterno facilmente de ambiente ambiente de trabalho, e no ambiente de trabalho tenho ainda um monitor de sistema chamado Conky. Em suma, sou EU que guio a minha experiência de utilização do OS (até certo ponto é certo) e não o contrário como acontece no Windows.
        Tenho vários jogos e programas instalados com o WINE (ex: office 2007 que funciona muito bem, Hearts of Iron II), os programas de estatística que uso já correm nativamente em linux (SPSS, Stata), o Steam (a principal plataforma de jogos) já está disponível para linux e qualquer programa ou outro que não consiga correr posso sempre recorrer a uma máquina virtual do XP com o virtualbox.
        Para além disso, este computador também serve como um poderoso media center pois tenho o XBMC instalado e quando entre o lightgm posso escolher entrar directamente nele. Já tenho o XBMC a funcionar com um comando da Wii que serve como controlo remoto.
        Claro que há sempre chatices. A minha placa de som (Xonar DGX) só funciona com o kernel 3.5 ou superior, por isso tive de instalar esse kernel através de um PPA no Ubuntu LTS, e surgem sempre coisas que não funcionam da melhor maneira. Mas há comunidade imensa e solicita que ajuda a resolver os problemas.
        Isto de facto dá trabalho, e muito. É preciso muita carolice. Mas no final dá um gozo imenso. Seja como for, na maior parte dos casos, tirando alguns problemas com hardware pouco comum, para o utilizador comum o Ubuntu já é uma experiência muito “User-friendly” e menos confusa que o Windows 8 (que tb tenho instalado no mesmo computador, e que não desgosto).

  6. JP (djlinux) says:

    As Definições do Sistema ( 3.6.3 ) também vai ter varias alterações : http://tinyurl.com/b98advb

    Na minha opinião o Unity foi das melhores coisas que apareceu no Ubuntu. Tudo o que ele permite fazer apenas com o teclado por atalhos faz com que não seja preciso o rato, a quantidade de “Lens” que existe para o Unity faz tudo estar ali mesmo, quase sem ser preciso o Browser…

    Falando do Ubuntu 13.04, acredito que com ele mais pessoas se vão render ao Unity, pois penso que vais estar mais personalizável e mais bonito com os novos ícones que vão sair ( com a contratação do “jovem” que fazia um dos packs de ícones mais bonitos para Linux ), vai estar mais rápido, poder correr o Ubuntu em várias maquinas e ter o mesmo “material” em todas, seja PC ou SmartPhone ou mesmo tablet, ainda vai melhorar mais a maneira de trabalhar com ele.

    Atenção, é verdade que para mim o Unity é o melhor Ambiente de Trabalho, mas também uso outros e gosto. Apenas acho o Unity melhor 😉

    • JP (djlinux) says:

      Esqueci me de dizer uma coisa… o Wallpaper do Ubuntu 13.04 é igual ao do 12.10 mas virado ao contrario, dá a ideia que foi do tipo : “Que Wallpaper vamos por,hmmm… E que tal virar o Wallpaper do 12.10 ao contrario? Duvido que alguém note…” 😉

    • R. Cardoso says:

      Também acho que o Unity é muito funcional. Tenho outros ambientes gráficos mas regresso sempre ao Unity. Apenas peca por ser algo “pesado”, e por não ter um painel com a indicação das aplicações activas (devidamente agrupadas em sequência), ao estilo do painel inferior do Gnome clássico ou do Tint2. Usar em conjunto com o Tint2 ou com o Cairo-dock são soluções possíveis, mas não ao nível de soluções nativas.

  7. Glink says:

    eu não gostava nada do Unity, achava-o pesado e com muitos bugs, a verdade é que está mais leve e funcional, e cada vez mais bonito.

    no PC de casa uso Xubuntu pois é leve para eu tirar partido da maquina moribunda que é o meu insys, ja tive o Ubuntu mas num ecrã de 1024 não é a mesma coisa, foi mais uma razão para ir para o Xubuntu

    no PC do trabalho uso Ubuntu 12.04 por ser LTS, e adoro usar o Unity permite me ser bastante mais produtivo, então o HUB é fantástico…

    • Nuno José Almeida says:

      +1, só agora no 12.10 consigo usar o unity, o sistema gasta pouca memória tenho SAP, firefox com várias janelas, e outros programas abertos e só está a gastar 900MB está excelente, finalmente desisti das versões anteriores e do Mate. Gostava que a canonical que tão bem fez pelo design e usabilidade em linux, agarrasse no firefox e no libreoffice e dessem uma cara lavada naquilo. O pessoal do mint então ficava lindo o libreoffice com ícones de jeito.

      • RS says:

        Boas

        Que SAP corres no ubuntu? Usas a versao java?

        A versao java nao tem smartforms, certo?

        Cumprimentos

      • Nuno José Almeida says:

        Estou a usar o SAP JAVA 7.20, mas tive de por o JAVA6.

        O SAP 7.30 já vai dar para o JAVA7 deveria sair até final do ano. Não sei o que são smartforms!!! 😛
        Aquilo é fácil de instalar, é só correr o programa em JAVA e instala. Fazer a conexão tens de procurar na net como é pois tens de escreve-la no modo “expert”. Se precisares de ajuda e da instalador diz que arranjo e ajudo.

        O lotus notes é que está esquisito, lembro-me de o ter usado com o ubuntu 11.10 (o melhor ubuntu qye houve 😛 ) e funcionava bem, mas agora não renderiza bem ou não renderiza de todo algumas janelas. Se calhar só dá bem em GNOME a meio da semana vou exp em casa noutro computador que tem o ubuntu 10.04.

        • RS says:

          Boas

          Smartforms é a evolução dos SAPscript. É para a criação de formulários. Por exemplo para criar uma factura é necessário desenhar o layout da mesma, é para isso que ser a transacção smartforms. Pelo que li a versão java tanto a 7.10 como a 7.20 não suportam smartforms nem workflows. Mas gostava de testar a versão Java.
          Vou criar um tópico na comunidade de Linux no pplware, se poderes passa por lá.

          Obrigado

  8. ked says:

    Eu sinceramente não entendo como ainda podem falar mal do Unity. Quem usa OS X o Dash é como o Spotlight só que melhor. Quem usa o Windows só pode ficar maravilhado com o Unity. Eu usei durante muitos anos o Gnome 2 e confesso que prefiro de longe o Unity ao Gnome 2. E já não falo no Gnome 3 porque esse é um desastre na minha opinião. Para mim o Dash juntamente com HUD e o teclado são a combinação perfeita. A Canonical só está de parabéns ao apostar no Unity. Com o unity tudo é mais simples. E não me digam que é pesado porque não é. Se querem um ambiente gráfico pesado então virem-se para o Cinnamon. Se querem algo super leve usem o fluxbox. ked

  9. ubunt says:

    Boas a todos!
    Eu gosto muito do ubuntu, mas ele está + pesado do que o seven.
    Tenho um note com 5 anos onde já o tive instalado, em dual boot com o win7, mas fui obrigado a removê-lo, ñ dava mesmo para fazer nada… a lentidão era uma coisa incrível.
    Ao contrário do seven, corre satisfatoriamente.
    Há 4 dias atrás comprei uma máquina com hardware actual, com o 8 instalado. Era para colocar o ubuntu nele, ag apareceu a notícia que ñ posso instalar o linux… esse tal de UEFI barra o linux.
    Grande galo…

  10. Daeron says:

    Apenas para informar que a instalação com esses passos não é bem sucedida!

  11. R. Cardoso says:

    Não sei o que podemos esperar do 13.04, mas posso dizer que passei do 12.10 novamente ao 12.04LTS. Tive problemas com os drivers proprietários da placa gráfica no 12.10, que faziam desaparecer o Unity. Os drivers default não executavam correctamente os efeitos do Compiz, como o cubo. Certos packages não existem ainda no 12.10, como MyUnity ou ‘compiz-fusion-plugins-extra’. Com o 12.04LTS, instalei os drivers proprietários, o Compiz funciona perfeitamente, e uso regularmente o MyUnity. Antes de lançarem uma nova versão, acho que deveria haver um certo cuidado em precaver a possibilidade de utilização dos packages bastante procurados.
    A experiência referida foi num Acer Intel Core i3. Já num Asus i7, as várias versões do Ubuntu, não me corrigiram o problema da luminosidade não ser controlável pelas teclas de função criadas para esse efeito. Nestas pequenas coisas o Windows fica, infelizmente, a ganhar… Provavelmente mais por falta de interesse dos fabricantes que por falha do Ubuntu ou do Kernel Linux.

    • JP (djlinux) says:

      Também tive problema com as drivers quando instalei o 12.10, mas em menos de 3h ficou resolvido, bastou procurar e encontrar um “remendo”.

      Os Packages é a parte mais chata, tive de inicio que optar por aplicações que nunca tinha usado, mas a maior parte delas a culpa não é da Canonical mas sim de quem as desenvolve, Ubuntu 12.10 teve meses em produção e durantes esses meses todos puderam ver sua evolução dele, alguns Packages simplesmente foram esquecidos… É pena.

      Abrc

      • R. Cardoso says:

        Ainda assim, nesta fase de desenvolvimento, já não seria expectável que uma versão tivesse problemas com drivers, na minha opinião. 3 horas para os resolver, parece-me excessivo, num SO que pretende estar ao nível de outros. Note-se que usei as opções de drivers sugeridas pelo próprio Ubuntu, sem sucesso total. Se vires comentários meus anteriores, eu defendo o Ubuntu com unhas e dentes… Mas parece-me que a Canonical se está a focar essencialmente no desenvolvimento que permita, em breve, a utilização em diferentes dispositivos, sem se mostrar preocupada com a resolução de bugs que existem, nalguns casos, há muito tempo (caso do Asus que mencionei no comentário anterior)… Talvez com o conquistar de novos territórios, leve os fabricantes a tomarem outras atitudes face ao Ubuntu…

        • R. Cardoso says:

          E não entendo porque funcionam os drivers no 12.04LTS e não no 12.10… Regrediu?…

          • JP (djlinux) says:

            12.04 – Kernel 3.2.0-29.46

            12.10 – Kernel 3.5…

          • paulo g. says:

            No meu caso também tive problemas com a instalação dos drivers. Quando instalei o xubuntu através do sinaptic deixei de ter esse problema no ubuntu normal… perceberam? Eu também não, o porquê… O certo é que tenho o último driver da nvidia, na minha placa 9300G M.

        • JP (djlinux) says:

          Sim eu sei que tens razão, eu também pensava assim, mas depois de ouvir e ler o Mark Shuttleworth passei a ver as coisas um pouco diferentes, a Canonical tem pecado em muita coisa, mas tem feito tudo ( junto com a comunidade Linux ) para tudo correr bem quanto a drivers e visual. Com o tempo eles vão lá 😉 espero eu

          • R. Cardoso says:

            Também tenho fé nisso. Daí defender o uso de Ubuntu e de o implementar em máquinas de meus amigos.
            Quanto aos Kernel, os números de versão dizem que evoluiu, mas no caso concreto do Asus que enunciei, claramente regrediu. Porque o que funcionava, deixou de o fazer… 🙁
            Parabéns pelo teu site. Já o adicionei como fonte RSS. Muito útil!

  12. tux ribeiro says:

    A única coisa que poderá influenciar-me a deixar de utilizar esta distro, é a tendência que esta tem revelado no que toca à integração cada vez mais acentuada de serviços prestados por companhias como a Amazon. Creio que o excesso de integração, como já foi de resto referido em várias comunidades Linux, pode levar a uma certa perda de privacidade por parte dos utilizadores.

    A verificar-se o aumento desta tendência, a tendência de alguns utilizadores poderá ser substituir o Ubuntu por outra distro baseada em Ubuntu (como o xubuntu, mint, lubuntu, pear, etc), e nesse caso a cannonical será obrigada a repensar o modo como tem vindo a fazer uso da unity.

    • JP (djlinux) says:

      Sim isso foi uma das coisas ( existem mais ), a qual eu torci o nariz quando ao Ubuntu 12.10. Se durante a instalação eles perguntassem tipo “Não se importa de contribuir para a Canonical via Amazon?”, agora “mandar” isso na Distro e nem queriam falar nisso, acho que foi demais. O que vale é que dá para tirar com 3 linhas de comando 🙂

  13. Ana says:

    By the way, essa foto é de um lémure de cauda anelada e não de um ringtail. Pormenores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.