Quantcast
PplWare Mobile

macOS continua em quebra! Será culpa do GNU/Linux?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Cicrano says:

    Acho que muita gente já percebeu que o MacOS é apenas uma versão diferente do Linux, logo não compensa investir nem num novo computador (Para utilização básica) quando o velhinho laptop/pc faz o mesmo.

  2. Joselito says:

    Sonha mais Pedro Pinto…, é só o Mac fazer o mesmo que o tio Bill, o Windows engoliu o Linux, só falta o Mac a fazer o mesmo, que é até mais fácil, já que têm parentescos comuns!

  3. Robin says:

    E quanto custa um Mac, o preço de um carro. e vale isso ? não.

    • Valter Pinho says:

      Depende para que situação é…se for para usar Final Cut Pro X, Logic Pro X…se pensarmos que ter o Windows e ter de adquirir licenca do Adobe Premiere Pro custa cerca de 70€ ao mês e o Final Cut é só 400 paus e já está pago para sempre…entretanto a pessoa quer alternativa ao After Effects, encontra no Apple Motion uma solução que custa apenas mais 50 paus e é para sempre…quem diz o After, diz Media Encoder etc…
      Okay, existe o Davinci Resolve que contempla todas as plataformas…mas ainda assim, não é a melhor solução para toda a gente porque é baseado em Nodes e não em layers como o Premiere/After Effects ou Final Cut/Motion…

      Ainda respondendo a essa pergunta…muito bem que é caro…mas tendo em conta que é um sistema que não falha (segundo a experiência que tive), que tem um design bem construído (não é como o Windows em que algumas apps têm design da Universal Apps como é o caso do “Definições” ou “Calculadora” e depois tem aps com design antigo como é o caso do “Gestor de discos” ou “Gestor de Computadores” ou até mesmo o File Explorer), e que pelo menos não está sempre com bugs novos sempre que há uma nova atualização.
      Atenção: não sou defensor da Apple…aliás, neste momento tenho WIndows PC e Android Phone…mas o que é certo é que quando tive macbook (e já tive dois) e quando tive iphone (e já tive dois) nunca tive problema…o grande motivo para me afastar da Apple foi mesmo o preço…eu com o Redmi Note 9S consigo fazer as mesmas coisas que faria num iPhone 11Pro por exemplo e com mais bateria….mas acredito que mais cedo ou mais tarde, vou ter problemas de lentidão ou instabilidade no sistema…mas até agora…funciona..e não gastei rodos de dinheiro…não tenho é um design tão bonito nas aplicações…aliás, muitas apps têm aquele design horrivel do Google e não aquelas caixas de diálogo com cantos arredondados e transparencia com blur que a Apple já nos habituou!
      Linux a mesma coisa…é de borla, sim…mas…consegues transformar o Linux num MacOS Big Sur com aquele bonito design? sim, possivelmente sim, mas dá imenso trabalho e não é pra qualquer um…instalar algo tipo Airdrop que faça o mesmo que no Mac…sei lá…todas as features incríveis que o Mac tem…às vezes, fica mais fácil fazer um hackintosh!

      • paulog says:

        Para quem não quer muitos efeitos (e até os tem) e tem um pc sem placa gráfica dedicada o Kdenlive dá e sobra. Usas os cores todos do pc e funciona em todos os SO.

  4. Douglas Ferreira says:

    Eu já desencantei dessa história de o Linux superar o Windows ou o MacOS. O Linux, em sua essência, já conquistou o seu lugar de destaque e liderança: infraestrutura de rede (está presente em quase todos os equipamentos, desde os domésticos até os profissionais), super computadores (todos), IoT e smartphones Android (além das TV Boxes e Smart TVs e dos smartwatchs).

    Na verdade, a discussão sobre o Linux no desktop já não tem mais relevância. Conheço muita gente que não tem interesse em desktops e mesmo em notebooks. E a nova geração que já nasce com uma conta no Instagram e no Whatsapp não tem interesse em qualquer outro dispositivo que não seja um smartphone.

    • iDroid says:

      E as pessoas que trabalham com 3ds Max, Maya, Substance Designer, Revit, Archicad, Lumion, Twinmotion, Vectorworks, Solidworks, o que é que usam?

      • Samuel MG says:

        resposta: Blender

        • Joao says:

          Yap!

          E chega bem!

        • iSheepNot says:

          Grande Verdade. Chega e sobra!

          O problema é que as principais empresas que produzem conteúdos que usam essas ferramentas, usam todas as outras ferramentas disponíveis para Windows e OSX.

          Há muito trabalho a ser feito. As empresas já estabelecidas no mercado não querem perder tempo/dinheiro a desenvolver para Linux. Este é o principal problema. Mas felizmente para os developers há cada vez menos razões para se ficar ficar preso ao Windows ou OSX e cada vez mais se produz software que corre bem tanto no Linux, OSX e Windows.

      • Douglas Ferreira says:

        Essas pessoas compõem um nicho de mercado. A grande maioria dos profissionais não precisa do computador em casa. Lógico que há um tendência de aumento no home office que ficou em evidência durante a pandemia que estamos vivenciando, mas para a grande maioria das pessoas não há necessidade de computadores tradicionais (desktop e notebook).

        A Apple percebeu isso quando lançou o iPad, na época com foco em consumo de conteúdo. E atualmente vem preparando o portátil para praticamente substituir um notebook. E vai servir muito bem para quase (eu disse quase) todos os profissionais.

        Profissionais de saúde e educação, estudantes, profissionais que trabalham na rua na área de segurança, vendedores, etc. serão muito bem atendidos por dispositivos no formado tablet. E quando for preciso maior conforto e velocidade na edição de documentos bastará conectar um teclado e mouse e o tablet/iPad vai ficar muito próximo do que representa um notebook hoje.

    • Miguel says:

      A geração que nasceu com uma conta de instagram é WhatsApp, mais dia menos dia, vai ter que ir trabalhar, produzir, o smartphone e o tablet em muitas coisas não vai ser suficiente, e aí, vão ter que ligar aos desktops e laptops.

      • Douglas Ferreira says:

        Então… vão usar os computadores no trabalho. O usuário doméstico precisa cada vez menos de um desktop ou notebook.

        Veja o meu caso: trabalhei por muitos anos na área de educação e sempre precisava ter um computador (desktop ou notebook) em casa para me ajudar no trabalho. Hoje eu trabalho em um banco e não preciso mais de computador em casa.

        Ainda uso notebook (estou usando agora), mas não tenho a mesma necessidade de que tinha há 10 anos. Uso mais pela comodidade do que pela necessidade.

        O computador tradicional está se tornando nicho: vai sobreviver no meio corporativo e para nichos específicos de profissionais liberais/autônomos.

    • Ruy Acquaviva says:

      Excelente comentário.

  5. Zé Duarte says:

    Também pode ser culpa do Windows não? O novo modelo de o Windows 10 ser “grátis” pode atrair muita gente também.

  6. Francisco Santos says:

    Parece perder para o windows, o Linux está estável a +- 1,8%
    https://gs.statcounter.com/os-market-share/desktop/worldwide/#monthly-201907-202006

    • Filipe F says:

      Alias no proprio site que o pplware usou, se se marcar o windows verifica-se que quer linux quer macOS em julho baixaram face a junho e quem subiu foi windows

    • Celso R says:

      Realmente, os números dos Statcounter e do Netmarketshare são sempre muito diferentes.

      Entre os dois existe uma diferença de quase 10% no share do macOS…

  7. aj says:

    linux e macos é como comparar um fato pronto a vestir com um fato feito a medida, recebemos aquilo que pagamos.

  8. Crow- says:

    Diria que a culpa não é a concorrência mas sim o cada vez mais elevado preço do hardware, neste caso os Macbook.

  9. Tadeu says:

    Não dá para entender esta notícia!
    Basta olhar para todos os valores para perceber que a subida no Linux acompanha a oscilação no Windows e não no Mac.
    Os valores do Mac vão oscilando ao longo do ano, no ano passado no mesmo mês o valor era basicamente o mesmo!

  10. Xi says:

    ambos são baseados em unix, mas muitos que usam macOS(apple laptops,desktops) tem sempre de arranjar desculpas para justificar o preço absurdo que pagaram enquanto outros por muito menos acabam por ter o mesmo. linux distros são gratuitas e tem muito bom software para escolher e até tem distros que por defeito oferecem um Apple-esque aspecto, tipo ubuntu budgie só para dar um exemplo. @aj sim tipo comprar roupa de marca feita na china,malasia tudo feito na mesma fabrica e mesmo material e pessoa mas pagas mais pela etiqueta da marca…. não pagas por ser melhor, estas a pagar pelo nome da marca. Marketing puro, fazer as pessoas sentirem-se especiais por usar algo de certa marca. como diz of povo é “mais fama que rama” …

  11. Monte Gordo says:

    Tanto comentário mais inútil:
    – Mac OS e Android têm tanto em comum com o Linux/ unix como o ser humano com um porco (resposta: um pouco de DNA )

    – o Mac OS tem vindo a diminuir porque atualmente os PC 2019/2020 com chip Intel são torradeiras e inúteis, logo as vendas baixaram.

    • Tadeu says:

      será o teu o mais inútil?
      macOS é um sistema operativo que está certificado como Unix. Há vários sistemas Unix!
      As vendas dos computadores Mac subiram.

  12. informado says:

    Utilizo Linux ha mais de 20 anos 🙂 macos e windows tralha

  13. Caustico says:

    Para quem, como eu, passou por lá, e a título de curiosidade, antes do Linux e antes do Windows, o que é que a Microsoft distribuia ? Aqui fica o print para os mais novos …

    https://soylentnews.org/blob.pl?id=21bc5f2ac01d9e01191d22e4cc1283c2

    E para esclarecer também os mais novos, a base do Linux (kernel) foi desenvolvida pelo Linux Torvalds e tem a génese e fundamentos no Unix (inspirado pelo Minix) mas foi escrito do zero, pelo que não é Unix (é Unix-like).
    Tive o grato prazer que ter podido utilizar o Unix, Xenix, ver nascer o Linux, Windows e Macintosh e outros (tantos) SOs dessa época de ouro da informática.
    De todos, continuo a achar que o sistema operativo Prologue (não confundir com a linguagem Prolog) foi o que mais me surpreendeu pelo que conseguia tirar dos processadores e arquitectura e pelas funcionalidades que disponibilizava em software. Ainda hoje não compreendo como é que não conseguiu singrar (aparte de não ser americano).

    Tal como o Informado, hoje, uso Linux …porque funciona, não dá problemas, é mais barato e gosto mais da CLI e de shortcuts no teclado 🙂

  14. iSheepNot says:

    Cada sistema operativo é muito forte numa área onde os outros são muitos fracos.

    Os serviços da Google (Search, GMail, Maps, Youtube, etc.), Facebook, Instagram, WhatsApp, Telegram, Twitter, Spotify, Netflix, Steam, provavelmente o site do Pplware, só para citar alguns, são hospedados em servidores que correm sistemas Linux. A Playstation usa um OS baseado no FreeBSD que é uma espécie de Linux, apesar de diferente.

    No mundo dos servidores/cloud e supercomputadores, que é onde se encontram as máquinas críticas que compõem o core da Internet e correm os algorítmos mais críticos para a comunicação digital em routers e switches, GPS, sistemas da banca e seguradoras, telecomunicações, investigação científica, satélites, centrais nucleares, sistemas de controlo aéreo e marítimo, piloto automático nos aviões, etc., os sistemas Linux/Unix dominam sem nenhuma hipótese para o Windows, muito menos para o OSX.

    Quem aqui disse que Linux é lixo e que só serve para entreter os nerds, tem de começar a rever a frase porque muito provavelmente é utilizador assíduo de produtos ou serviços alimentados por sistemas Linux/Unix.

  15. Alex says:

    O windows é o maior por conta da pirataria, vou dar um exemplo, quando uma empresa vai contratar um novo funcionário é bem mais fácil encontrar alguém que saiba usar o windows e suas ferramentas do que linux, o custo do treinamento deste funcionário é menor por conta dele ter em casa um pc/notebook com windows pirata, linux é muito bom para poucas pessoas como desktop, em servidores eu uso bastante mas para uso diário como desktop não é popular apesar de ser grátis. Em relação ao MACOS o fator principal é o preço do hardware e seguido pelo fato dele ser compatível apenas com apple (de resto é hackintosh), nunca será o maior pq a própria apple não quer, ela acredita e aposta nos seus produtos por serem “exclusivos” e cobram bem por isto, aliás muito mais do que vale realmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.