PplWare Mobile

Linux Mint 19.2 Beta “Tina” – Uma distro TOP para o seu PC


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. vagnarok says:

    Estou usando o 19.2 BETA e está funcionando perfeito.

  2. José Fudêncio says:

    Instalei hoje, 20/07/19, um trial boot composto pelo Fedora 30 (minha distro favorita), Linux Mint 19.1 Tessa (para testar) e Win10. Achei o Mint bonitinho, mas fui fazer-lhe as atualizações de praxe que todo usuário faz quando acaba de instalar um SO e para o meu desgosto já deu erro de dependências não satisfeitas e as atualizações foram abortadas 🙁 Amanhã, quando chegar à casa, vou tentar atualizá-lo outra vez, mas desta vez pela linha de comando usando o apt para ver no que dá.

  3. Fusion says:

    Finalmente um titulo de jeito quando se fala de Linux. Este titulo deu mais vontade de abrir o artigo do que a porcaria de títulos do “esqueça o windows” (quando são esses títulos confesso que em mim tem o efeito contrario, eu já nem abro).

  4. Abrhaao says:

    Alguém conseguiu instalar com KDE?

  5. Abrhaao says:

    Alguém conseguiu instalar com KDE?

  6. Samuel says:

    A mim é que não me apanham a utilizar o Mint nunca mais. Vários programas vão deixar de estar disponíveis para o Ubuntu e para o Mint quando as Arquitecturas 32 bits (i386) deixarem de existir nestes 2 Linux.

    • Gabriel says:

      Na verdade se você tivesse ligado no mundo Linux saberia que eles voltaram atrás nessa idéia por enquanto, mas que daqui uns anos de fato vai acontecer e de fato tem que acontecer!

      • Samuel says:

        Se tivesse atento saberia que eles não voltaram atrás. Supôs que eu não estou ligado ao mundo do Linux mas estou mais ligado do você. MX Linux forever.

    • Gabriel says:

      Tá certo Samuel, você ganhou, você realmente é o sabichão.

      • Samuel says:

        Mas o site também esta mais ligado do eu. Aconselho a visitar o site para a noticias mais recente. A revista FCM dá grande ajuda em certos problemas, já me ajudou com alguns problemas que apareceram.

  7. Fulano says:

    Esta distro é top para substituir o MacOS/OSX, porque para PCs existe o Windows.

    • Pedro Pinto says:

      também corre bem no Mac!

    • José Fudêncio says:

      O sistema operativo da Microsoft ganha para todos os outros SO apenas em dois aspetos:
      1. Compatibilidade com todo tipo de hardware e
      2. Extenso conjunto de software disponível para Windows.
      Em MAIS NADA o Windows da Microsoft é superior ao GNU-Linux!
      Eu mesmo abandonei o Windows por dois simples motivos:
      1) O Windows é feito para ser INSEGURO – Senão as empresas parceiras da Microsoft não vendem os seus softwares de segurança;
      2) Atualizações NÃO autorizadas, NÃO solicitadas e, o PIOR, cumulativas – que vão ocupando o HD até não haver mais espaço e travar todo o sistema, inclusivamente impedindo as crianças de brincarem com os seus ‘games’ tão indispensáveis…
      …para elas, claro. Entretanto para quem quer navegar na Internet, enviar-receber emails e programar, qualquer sistema GNU-Linux é a melhor opção.

  8. Edson says:

    Eu tenho 0 me nint19 e muito complicado mas eu gostei da velocidade

  9. Luisa says:

    Se fosse realmente “top” então já teria batido o Windows. Se nem a Apple conseguiu bater o Windows, que dirá o Linux.
    Linux só vai ter moral quando tiver no mesmo nível do Windows em popularidade. Ou seja, nunca! O desktop vai acabar para usuários comuns e o Linux ainda vai está sonhando com o dia do desktop.

    • Gabriel says:

      Não se de onde vocês que falam mal de Linux tiram tanta porcaria, e quem disse que pra Linux ter morar ele tem que estar no mesmo nível do Windows ? Mac não não bateu o windows e mesmo assim é muito popular, eu até diria que ainda mais popular do que Windows, quem disse que pra uma coisa ser boa ela tem que ser absurdamente popular e todos devem usar? Da mesma maneira que Linux bateu o windows em 100% em supercomputadores e vem batendo cada vez mais o windows em servidores, isso quer dizer que Windows é ruim? Que ele não tem mérito? Que ele não é bom? Não, claro que não, o windows merece estar onde está, com todo o marketing investimento ao longo do tempo como o Google fez, é claro que os desenvolvedores vão optar por ele, mas agora não me diga que o Linux também não tem seus méritos que aí você perde toda a razão, por Linux é bom sim, bate o windows em muitos sentidos sim, da mesma maneira que Windows bate o Linux em outras, o Mac bate o Linux e o windows em outras, Linux é muito popular e muito bom, e eu realmente espero que você perda esse preconceito de achar que ora algo ser bom ele tem que ser o melhor, ou bater o ” melhor “, todos são bons, para cada uma das pessoas, para diferentes usos, não tire o mérito de algo só porque acha ” seu ” é o melhor, pois não é assim que as coisas funcionam. O Linux é super popular sim, você que é muito ignorante e mente fechada para procurar saber, não como windows ou Mac, até porque Linux não tem bilhões de dólares para investir em um marketing absurdo em seus sistemas, mas mesmo assim a popularidade é enorme e bate de frente com windows e Mac facilmente, deixe de ser um pouco ignorante e vá procurar saber antes de falar, ou melhor, teste bastante antes de digitar bulhufas. Obrigado, o mundo agradece! Paz❤️

      • Luisa says:

        “Não se de onde vocês que falam mal de Linux tiram tanta porcaria”
        Resposta: Usuários xiitas do Linux

        “E quem disse que pra Linux ter moral ele tem que estar no mesmo nível do Windows ? ”
        Resposta: Usuários do Linux tristes com a realidade atual e sua insignificância mercadológica em relação ao desktop. Palavras de Shuttleworth em relação ao fracasso do Linux no Desktop.

        “Mac não não bateu o windows e mesmo assim é muito popular, eu até diria que ainda mais popular do que Windows”
        Resposta: Infelizmente a realidade é outra. A maioria dos usuários comuns acham que de sistema operacional só existe o Linux, outra parte apenas Windows e macOS.
        MacOS não tem força nenhuma, as pessoas usam apenas por status e não por ser bom. Linux, que mesmo tendo fracassado, tem mais jogos que o macOS, óbvio que nada bateu o Windows nisso. Linux depende muito de Wine para rodar jogos.

        “Quem disse que pra uma coisa ser boa ela tem que ser absurdamente popular e todos devem usar?”
        Resposta: Usuário de Linux ao ficarem feliz com o sucesso do Android no mundo mobile. Eles desejam a mesma coisa no mundo desktop. Mission: BEAT WINDOWS. Result: Mission Failed since the 90’s until 2019.

        “Da mesma maneira que Linux bateu o windows em 100% em supercomputadores e vem batendo cada vez mais o windows em servidores, isso quer dizer que Windows é ruim? Que ele não tem mérito? Que ele não é bom?”
        Resposta: Mentira. Uma falácia dita pelos linuxers e refutada no artigo feito pelo Baboo. Procure pelo artigo “Falácias que Linuxers citam ao criticar o Windows”. E o foco aqui é apenas o desktop (aquele foco que vocês evitam). Sei que usuários Linux adoram mostrar que seu produto fez sucesso em outras áreas como servidores, super computadores, tecnologia IoT, mas o foco atual é desktop, o resto é irrelevante para o debate.

        “Não, claro que não, o windows merece estar onde está, com todo o marketing investimento ao longo do tempo como o Google fez, é claro que os desenvolvedores vão optar por ele, mas agora não me diga que o Linux também não tem seus méritos que aí você perde toda a razão, por Linux é bom sim, bate o windows em muitos sentidos sim, da mesma maneira que Windows bate o Linux em outras, o Mac bate o Linux e o windows em outras, Linux é muito popular e muito bom”

        Resposta:
        Fato 1: Google pretende largar o kernel Linux e usar o Fuchsia no futuro.
        Fato 2: Todos tem seus méritos, mas é fato que o Linux fracassou no desktop no sentido de ser tão popular quanto o Windows. Sua quota varia de 2 a 3% no desktop. Algumas pesquisas dizem ser inferior a 1%, mesmo com Google, Valve e Canonical, o Linux não consegue nem bater o macOS, mesmo sendo “grátis” em 98% dos casos.

        “E eu realmente espero que você perda esse preconceito de achar que ora algo ser bom ele tem que ser o melhor, ou bater o ” melhor “ todos são bons, para cada uma das pessoas, para diferentes usos, não tire o mérito de algo só porque acha ” seu ” é o melhor, pois não é assim que as coisas funcionam”
        Resposta: Não é preconceito, é constatação de mercado. Se você se opõe, o problema é todo seu. Faz muito tempo que os xiitas do Linux tentam bater o Windows e o maior sonho deles é que o Linux fosse tão popular quanto o Windows é hoje, fato esse que nunca acontece e provavelmente nunca acontecerá dado ao fato do desktop está morrendo na mão dos usuários comuns e hoje tudo que necessitava de um computador (desktop de mesa) ou laptop (notebook/portátil) hoje é feito via smartphone ou tablets híbridos. O próprio robozinho da Google, o Android tem matado o Linux no desktop, mesmo o Android tendo base no kernel Linux.

        “O Linux é super popular sim, você que é muito ignorante e mente fechada para procurar saber, não como windows ou Mac, até porque Linux não tem bilhões de dólares para investir em um marketing absurdo em seus sistemas, mas mesmo assim a popularidade é enorme e bate de frente com windows e Mac facilmente, deixe de ser um pouco ignorante e vá procurar saber antes de falar, ou melhor, teste bastante antes de digitar bulhufas. Obrigado, o mundo agradece!”
        Resposta: O Linux é popular em outras áreas, nisso eu estou de acordo. Mas em relação ao desktop, que é o foco da discussão que você insiste em desvirtuar o Linux é um fracasso. Mesmo o macOS sendo caro e limitado a produtos Apple, conseguiu mais mercado que o Linux sendo grátis. Não adianta nada fazer marketing de um sistema que não tem a maioria dos aplicativos, é por isso que o Windows Phone fracassou. Sim, até o Windows já teve fracassos, mas no desktop ele ainda é o rei e dita as regras de mercado. Too late para investir em marketing, vocês tiveram 20 anos para pensar nisso. E de nada adianta instalar Linux se o usuário prefere chamar um técnico ou ele mesmo retirar o Linux e colocar um Windows pirata. Linux vai ter que evoluir muito pra bater tanto o macOS que está lá pelos 10% de mercado (irrelevante), quanto o Windows com seus 78% em média.

        • Luisa says:

          Correção: A maioria dos usuários comuns acham que de sistema operacional só existe o Windows*

          • Roni says:

            Sabemos que o Windows é predominante no desktop. Já sabemos.

            Este post apenas informa que entre as distros linux esta é a mais top.

            Ok ?

          • Luisa says:

            Não, esta distro não é mais top. A distribuição para desktop mais popular, podes assim chamar de “top” é o Ubuntu, o resto é gosto pessoal.
            Linux Mint nada mais é que um derivado do Ubuntu, com design UI/UX antiquado, site datado e quase nenhuma relevância em marketing, por mais que muitos odeiem o Ubuntu, devemos reconhecer sua relevância dentro do mundo Linux para desktops.

      • Ruy Acquaviva says:

        Gabriel, não alimente o troll.

        • Gabriel says:

          KKKKKK Eu paro por aqui meu amigo Ruy, mas fala sério, de onde eles tiram essas coisas, tem que rir mesmo kkkkkkkk, esse pessoal que não vive o que a gente vive, male ma, instala uma vez e já fica putinho porque é diferente e já mete o cassete no Linux falando que ele é isso e aquilo, típico de pessoas acomodadas, o mais engraçado mesmo é de onde eles tiram esses argumentos, tomando como verdade aquilo que nem vive na pele, qualquer sitezinho que fala mal de Linux eles já tomam como verdade, pra mostrar o quão decepcionadinhos com o Linux eles são, deplorável mas, engraçado kkkkkkkkdkdkdkdkdkdkdkx

          • Ruy Acquaviva says:

            Concordo.

          • Luisa says:

            Já fui utilizador de Linux e acordei pra vida meu caro. Não falo sem conhecimento e é deplorável que seu maior argumento seja fazer pouco de mim, muito baixo mesmo, mas aceitável quando não existem argumentos. Aproveita o tempo e dá uma lida lá no artigo do Badoo (sem hate) e veja as fontes também. Todos aqui reconhecemos a superioridade do Linux em outras áreas, mas quando o foco é o desktop devemos ser realistas e analisar o mercado.
            Abraços e tenha um bom dia!

  10. Gabriel says:

    Excelente distribuição, não chega a ser a minha favorita mas está na minha lista de top 3, recomendo a todos os iniciantes que querem entrar pro mundo do pinguim, super simples e prática de usar, nem precisa de terminal de optar, e também recomendo para os mais avançados obviamente, já que é super intuitiva, prática e simples, simplicidade é ótimo, por mais que eu prefira o bom e velho terminal!

  11. Marcio says:

    Alguém sabe me dizer pq o opensuse é tão cheio de bloatware? Nao tem como conseguir uma imagem limpa?

  12. arc says:

    “Vamos conhecer as novidades do novo Linux Mint 19.2 Beta”

    Vamos pois…

    E continuando ficamos a saber:

    “Esta versão não traz muitas novidades ao nível do software, mas há informações que foram realizadas várias otimizações e que garantem maior robustez ao sistema.”

    “De acordo com o que testamos, esta distribuição é bastante estável e bastante fluída.”

    Portanto, caso eu tivesse algum interesse em instalar esta Distribuição de Linux, o que saberia dessas “novidades” implementadas no Linux Mint 19.2 Beta, é PRECISAMENTE o que se encontra acima.

    Então, eu como sendo leigo no tema, e nesta Distribuição de Linux em particular, fico a conhecer NADA!!!

    Mas com uma busca rápida fico a saber que:

    https://www.linuxmint.com/rel_tina_cinnamon_whatsnew.php
    https://www.linuxmint.com/rel_tina_mate_whatsnew.php
    https://www.linuxmint.com/rel_tina_xfce_whatsnew.php

    A julgar pelas alterações / modificações / melhoramentos / correcções ao nível das Mint Tools (sendo as Mint Tools, talvez a peça de software mais importante em Linux Mint),…”Esta versão não traz muitas novidades ao nível do software…”!!!!

    Já nem vou à especificidade de existirem alterações / modificações / melhoramentos / correcções, que são somente aplicáveis em cada um dos DEs.

    Penso, que NÃO custava mesmo nada, fazer um mini resumo para este artigo, indicando pelo menos o mais relevante em termos de novidades, as quais agora deixam de ser NOVIDADES!!!

  13. arc says:

    Apimentado um pouco tema para uma manha de Domingo aí vai…

    O modelo de arquitectura i386, para Distribuições derivadas de Debian (.deb), vai continuar a existir, até que a própria Debian coloque fim, o que não irá acontecer tão cedo.

    Não faltam Distribuições de Linux para i386 e muitas delas, são ou foram retratadas aqui no pplware.

    Uma coisa totalmente diferente, é um dos derivados do Debian Linux, e a titulo de exemplo, o Ubuntu Linux (Canonical), desejar terminar com o suporte a i386 no empacotamento para a sua Distribuição Ubuntu.

    (São totalmente LIVRES para o fazerem e ninguém os pode impedir.)

    Enquanto por exemplo, o Ubuntu Linux, faz um fork a um dos branches do Debian (o Testing) e facilita /facilitou o acesso a um universo maior de users (acabando por implementar conceitos altamente discutíveis e alguns contraditórios e contraproducentes), por outro lado, o Linux Mint, sobe a fasquia, indo ao code desenvolvido pelo Ubuntu e realiza outro tipo de implementações, que torna a sua Distribuição mais polida e muito mais amigável para qualquer tipo de user.

    Por outro com o desenvolvimento do LMDE (o qual é um spin-off e também uma semi-rolling release), o que o Mint faz, é precisamente ignorar todo o desenvolvimento feito pela Canonical e utilizar directamente o code via Debian, retirando desde logo perfumarias como a utilização de PPAs e outras “modernices”.

    Alias, não deixa de ser curioso, que o próprio Mint, continue a desenvolver e apoiar o LMDE, como sendo o seu fallback, no caso do próprio Ubuntu tomar outras opções comerciais, o que a cada dia que passa mais acontece!!

    Não menos importante e para que conste, o Mint, tomou uma posição no mínimo arrojada, com o término do seu apoio ao KDE nas suas edições, o que até faz sentido, na medida a totalidade ecossistema do KDE e o QT toolkit, pouco ou nada se encontram com a base de desenvolvimento do Linux Mint (não esquecer que a base do Linux Mint é o…Cinnamom).

    PS: por alguma coisa, é que o LMDE, somente se encontra disponível para o DE Cinnamon e para o Mate!!

    No caso vertente da Distribuição Linux Mint, convém não esquecer, que existe o LMDE
    (https://www.linuxmint.com/download_lmde.php), que possui total suporte para i386 e está disponível para quem quiser instalar.

  14. F Gomes says:

    Como eu sou um batata, com o posso instalar esta versão Linux numa máquina com Windows 10? Podem expilicar como se fosse muito pequenino? A sério, mesmo!

    • Tiago S. says:

      1. Sacar a iso do Mint com o DE desejado – Cinnamon, Mint ou Xfce
      2. Sacar o Rufus ou o Unetbootin
      3. Criar uma USB de arranque com Rufus/Unetbootin
      4. Arrancar a máquina através do USB criado antes e instalar o Mint
      5. Enjoy

  15. Ricardo Anto Mesquita de Alexandria says:

    Uso Linux desde “Ubuntu 9” e não me arrependo…sou usuário comum…ainda fico surpreso como a população está tão ignorante quanto ao uso de uma tecnologia grátis…não precisa piratear ou comprar licença….É..marketing é tudo!

  16. José Maria Oliveira Simões says:

    É uma pena que a instalação do Linux Mint , não nos permita escolher a maneira como queremos ter o disco(s). A opção de ajuste manual do tamanho das partições , não permite (não entendo a razão) modificar o tamanho dos volumes. Por exemplo, o swap fica com o tamanho da RAM que são 4 Gb e eu gostaria de ter 16 Gb. Depois de instalado, é complicado modificar o volume root pois é necessário fazer o umount. É a pescadinha de rabo na boca. É necessário, mas não é possível. Alguma ideia de como resolver isto ? Neste momento, tenho instalado (apagar o disco e instalar o sistema operativo). O Gparted só vê o volume fisico que tem o volume de grupo para o volumes lógicos root e swap . Por exemplo, no servidor Red Hat, isso é possivel durante a fase inicial de instalação. Antigamente, isso era possível, agora não. Porquê ?

  17. Ruy Acquaviva says:

    Após passar por várias distribuições elegi o Mint com XFCE minha distribição principal.
    Ainda uso outras distribuições tanto em partições diferentes (em dual boot), máquinas virtuais e computadores específicos como o Raspbian no meu Rapberry Pi ou o SliTaz em um Eee PC com 512 Mb de Ram, que ainda uso para coleta de dados. A versatilidade do Linux, que atende uma impressionante gama de aplicações e necessidades específicas é uma das coisas que mais me fascina nesse sistema.
    Porém a distribuição na qual mantenho meus arquivos pessoais e que utilizo sempre que não há uma necessidade específica a ser atendida (e muitas vezes atendendo a várias delas) é o mint, simplesmente por uma questão de praticidade.

  18. AJ says:

    Bem eu falo por mim. Estou sempre dependente do Windows porque gosto de jogar uns joguitos. E sempre usei Windows que me faz a papinha em muitos aspetos. Gosto do Mint ou do Budgie, mas tinha este ultimo no portatil em conjunto com o Windows 10. Ja o descartei porque o Linux é um bocado trabalhoso de se configurar e nao facilita a vida em muitos aspetos. Por exemplo, o Blender estava-me a usar a gráfica integrada e para mudar isso tinha que andar a perder o meu pouco tempo. Isto é so um exemplo. Eu sei que o Mint facilita mais nesse aspeto pq ja o tive… mas há mais situações e depende da distribuiçao.

  19. 11setembro says:

    Please, do not feed the troll

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.