PplWare Mobile

Arch Linux 2014.05.01: Sinta o poder do Linux


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Ricardo Gaio says:

    “Brevemente iremos apresentar um tutorial de instalação desta distribuição.”
    Isso é que é!! Há relativamente pouco tempo, andei a tentar testar, mas não consegui instalar… 🙁

  2. irlm says:

    podiam dizer como se instala passo a passo desde a base até a gui.

  3. Nuno Santos says:

    Para quem não tem paciência para faze-lo à mão pode recorrer ao recente Evo/Lution instaler.

    http://sourceforge.net/projects/evolutionlinux/

  4. Frederico says:

    É o linux que uso desde que larguei o ubuntu há cerca de 2 anos.
    Usei este médodo em várias máquinas e resultou sempre bem: https://wiki.archlinux.org/index.php/Beginners'_Guide

    Para quem não conhece a sua máquina e não tem background de linux, esta não é, definitivamente, a distribuição a escolher. Nada é automático e uma má opção significa um sistema não funcional 🙁

    Para mim, grandes vantagens: ter o controlo absoluto sobre tudo o que é instalado (também era possível em ubuntu, fazendo a instalação usando a versão server e não instalando o ubuntu-desktop que tráz consigo 500.000 dependências!); e o facto de ser rolling release.

  5. Raimundo says:

    Aí vai um manual de instalação e configuração.

    http://www.tecmint.com/arch-linux-installation-guide/

  6. ZiLOG says:

    Já uso o Manjaro à algum tempo e até agora, tudo a correr bem.

  7. Alexsandro says:

    Uma das minhas preveridas…adoro a ideia de poder instalar o que quiser, parece que vou as compras so que nesse caso para o meu SO.

  8. VC says:

    Uma distro, à imagem de Gentoo e Slackware. Pessoalmente não vejo nenhuma vantagem de abandonar o Debian/derivados para aprender tudo de novo em relação aos comandos de uma distro nova, que chega ao fim e vai fazer exatamente o mesmo que as outras. Não querem usar ubuntu pq instala mtas dependencias? tens centenas de outras distros ou debian puro com a imagem net-install onde so instalas efetivamente o que queres… para não falar que Debian e derivados tem uma comunidade e um suporte que outros simplesmente não conseguem igualar

    • Frederico says:

      Fui utilizador de debian durante algum tempo.
      Depois com o 6.06 mudei-me para o ubuntu e mantive-me fiel até 2012.
      Decidi experimentar o Arch e se mudei, foi porque achei que ía de encontro às minhas necessidades.

      Se achas que o suporte de ubuntu é bom, é porque nunca usas-te o arch!
      Experimenta no ubuntu instalar por exemplo a aplicação do cartão do cidadão. Tens que seguir um tutorial e instalar dependências manualmente, etc, etc.
      Em arch, tens um aur que faz tudo automaticamente. E quando sair uma nova versão, o teu sistema é actualizado automaticamente.
      O mais parecido com o isto para o ubuntu são os ppas que tens que introduzir manualmente na lista de repositorios!

      Faz um exercício, e mete no google o seguinte:
      “arch cartao cidadao” ou “ubuntu cartao cidadao”
      para o arch, a 1ª resposta é a solução automática para o problema; já para o ubuntu…

      E, podes experimentar com tudo o que precises de instalar na tua máquina!

      Se gostas de ubuntu ou debian e estás bem, então continua por estás bem servido. E não estou a escrever isto com qualquer tipo de ironia.

      Para mim, distros são apenas as que têm repositórios próprios… tudo o resto, são costumizações de distribuições!

    • lmx says:

      Concordo…

      No entanto Slackware é sempre Slackware…se bem que ele agora já teem sistema de pacotes …mas um Slacker instala sempre tudo a unha nada de sistemas de pacotes…

      No entanto estou como tu…para quê sair do sistema operativo que é considerado o “sistema operativo universal”, para derivados, ou para outros, quando tenho tudo neste…
      Debian é a distro que mais arquiteturas suporta a nível mundial, e se virem a maioria de projectos que existem, mesmo comerciais, são um derivado de Debian, de uma forma ou outra…
      As vezes fico parvo, ando a procura de um porte para uma arch exótica e acabo por descobrir que o porte teve por base Debian 😀

      No entanto para se aprender, tem que se mexer…

  9. brso01 says:

    Nunca experimentei o arch, mas utilizo actualmente o Manjaro linux num velhinho pc portatil e o elementary os num outro pc mais recente.
    Sempre usei ubuntu e derivados e devo dizer que considero o ubuntu uma boa distro.
    Contudo o unity fez-me abandonar o ubuntu. Agora utilizo o manjaro diariamente e devo dizer que é algo muito melhor, está bem pensado, bem feito e é fácil de utilizar, muito fácil.
    Tudo funciona bem, tem uma performance superior ao ubuntu e derivados.
    O manjaro xfce no geral resulta muito melhor que o Elementary os, não é tão bonito e apelativo, mas é muito funcional e agradável de utilizar.
    Tenho conhecimentos de informática básicos e não foi nada complicado passar do ubuntu para o Manjaro, até acho o 2º muito mais simples de aprender.

  10. int3 says:

    Arch deve ser a distro mais difícil de se mexer. é mesmo só para quem sabe ou quer aprender mesmo muito sobre Linux. Eu tenho arch no meu rasp pi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.