Quantcast
PplWare Mobile

Teste Microsoft Kinect – Uma aventura Pplware!

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Paulo Silva


  1. FOX says:

    “Podes imaginar jogar sem botões? Como é que controlavas o jogo? Como é que disparavas uma arma? ‘Pum’, ‘Pum’. Mas somos o quê? Mimos?”

    O sistema Kinect é em alguns pontos interessante mas não deixa de ser em alguns aspectos um pouco patético…

    Não há nada como ter um comendo na mão para fazer as coisas com precisão…

    Desafio agora a equipa da pplware a fazer uma reportagem com o material da Sony…

  2. L.Mata says:

    FOX… antes de criticar usa. Eu já usei a WII e já usei o Sony. Os comandos são fixes mas anda para aí muita malta com televisores na socata 😉 Mas mais a sério pelo que ei vi dos videos, este produto parece-me bastante mais preciso do que os comandos que eu usei. Para além disso nada nos garante que a MS não venha a lançar uma actualização de software ou algum jogo que detecte alguns objectos e os reconheça para alguns jogos.

    Pessoalmente acho que um sistema misto entre este e um que aceite botões e outros objectos será o ideal. O que surpreende aqui é a fluidez de movimentos e a forma rápida como o jogo as interpreta. Não nos podemos esquecer que é muito mas mesmo muito mais complexo reconhecer movimentos e acções feitos por um corpo humano sem qq tipo de referências, radio ou bolinhas fourecentes como os outros sistemas usam.

    Já estou a imaginar qq dia uma xboz com oculos 3d e a malta mesmo no meio da acção onde os nossos movimentos dentro do jogo reflectem-se de forma directa. Imaginem-se a jogar um FPS assim 😀

    • Paulo Silva says:

      @L.Mata
      Completamente de acordo.
      No Kinect o que mais nos impressionou foi realmente a rapidez e precisão na captação dos movimentos e tradução para o ecrã.

      De qualquer forma, e conforme colocado também no artigo, partilho dos receios da comunidade hardcore no que toca a jogos mais elaborados e menos “party”.
      Pessoalmente, penso que a tecnologia por detrás do Kinect conseguirá também arranjar soluções para esses jogos mais exigentes. É claro que não será a mesma coisa que usar um teclado ou um comando, mas pode ser também interessante.
      E por outro lado, é tudo uma questão de habituação. Desde que as equipas de desenvolvimento criar interfaces convenientes e práticos não vejo porque não há-de resultar.
      Basta ver que para os antigos gamers da altura do Spectum também foi um salto enorme a passagem os novos interfaces das consolas, e no entanto, conseguiram.

      • Hugo Cura says:

        Exacto, acho que esse tipo de jogos só precisa de uma adaptação mais cuidada.
        A Sofia Tenreiro, na entrevista que deu, referiu que os jogadores hardcore vão continuar na onda que levam, mas o leque deles também irá abrir um pouco com o Kinect.
        Esperemos para ver.

    • Fernando says:

      Muita malta com televisores na sucata?

  3. kinky says:

    Eu vejo esta tecnologia ser muito interessante e potencialmente divertida para jogos básicos tipo aqueles “party games” para a Wii, com comandos simples.
    Correr, saltar, girar um volante, dar pontapés e socos… E pouco mais.
    Tendo em conta que bons jogos actuais geralmente têm comandos mais complexos associados (infelizmente), não vejo isto vingar por aí além…
    Mas, sinceramente, espero que a Microsoft dê a volta a isto e faça do Kinect uma revolução no mundo dos jogos de vídeo como a Nintendo fez com o seu “wiimote”.

    • Paulo Silva says:

      @kinky
      Realmente, os jogos que nos foram permitidos testar, eram todos nessa onda de “party games”, e não posso assegurar o que acontecerá com os jogos mais hardcore … por exemplo com o GoW 3 que se encontra a um trimestre de ser lançado.
      No entanto, penso que a bola está do lado das equipas de desenvolvimento e serão elas que terão de encontrar interfaces mais simples e em simultâneo práticos para esses jogos. Creio que o Kinect tem potencial para esses jogos. E não descuro mesmo a ideia que já aqui se mencionou dum sistema de interface misto …

      Vamos a ver… o futuro o dirá …

  4. jpng81 says:

    Qual kinnectic qual comandos , dassss, não há nada como um teclado e rato para alta precisão.
    Este tipo de comandos é para a palhaçada apenas. Queria ver jogar crysis ou algo tipo com esta palhaçada, havia de ser bonito. tssss.

    • Paulo Silva says:

      @jpng81

      Não sejas assim …. 😛

      Realmente, essa é a grande questão que fica no ar … como as equipas de desenvolvimento conseguirão integrar todas as potencialidades desses jogos com o Kinect.
      Creio que iremos tirar a prova dos nove com o lançamento do Gears of War 3, em 2011….
      Mas repara que tanto o uso apenas do Kinect como de algum tipo de acessório pode resolver a questão.
      Aliás, isso é algo que ainda falta rever … a venda de acessórios que complementem de certa forma o Kinect.

      • Hugo Cura says:

        Ao que sei, o Gears of War (e companhia) nunca nada terão a ver com o Kinect. São segmentos diferentes. Poderá haver um complemente ao usar o Kinect (usar voz, câmara para login ou tirar foto), mas para tomar controlo do jogo de certeza que não.

    • Sombra says:

      @jpng81

      Conforme tu dizes: “não há nada como um rato de alta precisão”.
      Mas, em 1999 eu jogava um jogo de FPS o Unreal com um rato de bola que não tinha a “tua” importante precisão de um rato de laser dos dias de hoje e no entanto, jogava tão bem como hoje o mesmo jogo!!!

      E como podes ver, aqui o Kinect está no começo (equivalente ao rato de bola em 1999) e o resto, já deves estar a deduzir o que se vai passar daqui a uns 2/3 ou 4 anos -> um Kinect Geração 3 mais avançado (equivalente ao rato a laser dos dias de hoje) a “tua” tão querida alta precisão.

      Ou seja:
      Daqui a uns 2/3 anos provavelmente e devido à óbvia evolução da tecnologia, iremos ter um Kinect 3 em que tu próprio irás abdicar do teu precioso rato de alta precisão para poderes jogar com este sistema que já irá ser mais rápido que o velhote rato de laser lá de tua casa.

  5. pl4za says:

    sinceramente, quem não vê potencialidade nisto, ou é muito fanboy ou muito ceguinho ! 🙂

  6. Jorge Gil says:

    Acredito que o kinect seja o suficiente para esse tipo de jogos e para controlo de um media center, já um hardcode gamer irá sempre preferir o bom velho comando

    • Paulo Silva says:

      @Jorge Gil

      Sim, para estes jogos, mais simples deixa-me dizer-te que o Kinect funcionou na perfeição.
      Rapidez e precisão de “leitura” dos nossos movimentos, precisão na transposição para o ecrã …

      Quanto aos jogos mais complexos, teremos de esperar para ver …

      Aceito perfeitamente que a jogar um GTA, seja complicado, por exemplo a guiar o carro e a disparar em simultâneo, mas repara num cenário possível:
      – Estás sentado num sofá, e o Kinect interpreta os teus pés (acelerador, travão) e mãos (volante e arma).
      Penso que tem potencial … não precisarias de praticamente nada … (repara que isto é apenas uma ideia minha)

      No entanto, terão de ser as equipas de desenvolvimento a:
      – primeiramente identificar as novas potencialidades do Kinect e da sua implementação nas suas linguagens de programação.
      – de seguida, terão de conseguir identificar os pontos chave em que o Kinect tem de responder
      – por fim, têm de criar os mecanismos de interface adequados de forma a causarem menor impacto (ou pelo menos criarem menor atrito) para o jogador.

      Tem tudo para funcionar … mas pode ser um fiasco em alguns casos …. temos de aguardar para ver …

      • Jorge Gil says:

        @Paulo Silva

        Nem era minha intenção dizer que o kinect veio para substituir o comando, pelo menos para já. Talvez no principio, venha como um suplemento ao comando, e tal como pensas, no futuro venha a substitui-lo integralmente.

        Apenas referi que não substituía o comando porque já ouvi muita gente dizer que um comando era bem melhor.

  7. Bruno Coimbra says:

    Desejoso de ”meter” as maos num (afinal é com as maos =P).
    Mt boa review.

    P.S. Parabens ao google

  8. lmx says:

    Boas..
    concordo que através de movimentos fica limitado realizar determinado tipo de tarefas.
    Mas também é verdade que para determinados jogos existe uma iteração muito maior, o jogo aqui no video até pode ser escolhido a dedo, mas deve certamente haver mais opções em que se pode aplicar o conceito, no entanto eu iria mais para um misto entre comando de mão e gesto corporal, pois também existem coisas que com o comando dão menos noção de estar no jogo.
    ps->com a Ana é que eu não jogava ela já é pro nisso e dava-me 10 a zero 🙂 .

    cmps

    • Paulo Silva says:

      @lmx

      Sim, a aplicação deste conceito até pode mesmo sair do mero universo dos videojogos …
      Mas realmente e como dizes há certos aspectos dos jogos que tenho curiosidade em perceber como as equipas de desenvolvimento irão interpretar e implementar.

      Quanto à Ana … não te metas com ela que ela é, definitivamente, Pro… eu ainda tentei, mas nunca mais fui o mesmo … 😛

      • lmx says:

        heeehee,
        é verdade pelo que vi..lol :).
        O meu obrigado pelo artigo e pela demonstração desta tecnologia,a MS começa a entrar no Conceito de jogos em família ou amigos, em que se participa de uma forma mais activa no jogo.

        cmps

  9. Zelig says:

    Epá.. então não testaram as capacidades de video conferencia, só meia duzia de joguinhos… epá, tenham lá paciência, isto foi só meio teste.
    Isto é mais uma wii, a video conferencia e inteacção com outras pessoas longe, isso sim é verdadeiramente algo inovador… e ninguém liga a isso, nem a microsoft? andão todos entretidoas com ao joguinhos…. dassss

  10. Jupiter says:

    A Ana Narciso é jeitosa… bouaaaa

  11. a Friend@ says:

    Obviamente não é para Hardcore gamers mas há comentários que até fazem comichão.

    Eu gosto de um bom jogo de tiros também, mas não é por isso que irei descredibilizar o Kinect, que embora não o ache demasiado preciso e rápido, tem um potencial enorme e vejo isto como os primeiros passos de uma nova Era que está para vir… é uma tecnologia que irá crescer com o tempo e atingir cada vez mas utilizadores e mais plataformas e num futuro proximo talvez mesmo os hardcore gamers o usem com a maior das facilidades, na epoca que esta tecnologia atingir a maturidade certa de ser totalmente preciso e rápido, sem lag algum ao ponto de jogos de tiros, etc.. serem perfeitamente jogáveis e quem sabe adicionar outras ferramentas para uma realidade aumentada.

    Os ratos e comandos quando existiram pela primeira vez também não tinham nada a ver com os de agora…cresceram.. evoluiram.. tornaram-se mais precisos… já não há ratos com trackball mas sim com laser!… é o evoluir da tecnologia. O kinect é mesmo esse ponto de uma grande viragem.

    Parabéns a ambos pelo artigo!

    • Paulo Silva says:

      @aFriend

      Não poderia estar mais de acordo contigo.

      Penso igualmente que o Kinect (a solo ou com uso de acessórios) pode mesmo ser o virar duma página.
      Repara na liberdade que terás, ao possuir numa mão uma arma e com o resto do corpo poderes fazer tudo o resto.
      As possibilidades são imensas. Terão de ser as equipas de desenvolvimento, numa primeira instância a conseguir interpretará-las e implementa-las.
      No entanto, para tal, e com novas bibliotecas a serem usadas, novos métodos de input, … as equipas de desenvolvimento têm pela frente um desafio bastante interessante.
      Resta-nos aguardar e ver se os primeiros títulos mais hardcore conseguem de alguma forma captar a essência do Kinect e traduzi-la bem para o jogador.

    • Jorge Gil says:

      Nem eu quis dizer que este sistema se destinava a hardcore gamers, mas há ai gente que pensa que sim.

      Saindo do campo dos videojogos, penso que o conceito possa trazer vantagens num vasto número de campos, por exemplos, facilitar a vida de deficientes.

    • Alexandre Pinto says:

      Eu tenho muitas duvidas em relação ao kinect. Apesar dos relatos no artigo, pelos videos pareceu-me que a resposta nao era assim tao rapida e que tem algumas falhas em relação aos membros que se escondem atras do corpo ou atras do companheiro.

      No entanto o mesmo se sucede com os comandos da wii e agora os da PS3… Se se esconderem nao ha nada para ninguem. 😉

      Em relação aos jogos mais hardcore, a malta está a exagerar! Lá por adquirirem o kinect não têm de deitar os comandos actuais para o lixo. Eles continuam lá para jogar os jogos que requerem mesmo o comando.

      Vamos ver no que vai dar 😉

  12. Pedro Pinto says:

    Excelente artigo ! Sabes se também há jogos de BTT 🙂

    • Alguém Interessado says:

      Completamente de acordo…algum jogo de BTT?!?!?

      Se houver…compro já isso!!!

      Mas a verdade é que não existe como sentir a “bikla” nas mãos a descer (ou subir) pelas montanhas…

      Siga!!

  13. Jorge Gil says:

    Afastando a tecnologia/conceito do campo dos videojogos e aplicando à domótica seria bastante interessante, por exemplo, ajustar o ambiente de uma divisão ao gosto da pessoa ou com um simples gesto comandar a casa.

    Tal como foi dito, as potencialidades são enormes.

  14. Rui Carriço says:

    Boa análise, uma coisa é ver os vídeos outra é estar ali em frente ao sensor e percebermos a capacidade do Kinect. Tive o prazer de realizar esse mesmo teste e fiquei com uma impressão bastante semelhante.

  15. Filipe Neves says:

    A isto chama-se meter as mãos na massa. Muito bom.

  16. Ana Narciso says:

    Isto é que foi um divertimento, nem na Wii tinha saltado e pulado tanto, é sem dúvida um tipo de jogos que puxa pelo físico. É claro que estes primeiros jogos nãao serão direccionados aos hardcore gamers, mas pelo que a Microsoft nos disse, esperam-se extras interessantes esse público que também possui o Kinect.

    Ambas as alternativas neste mundo da realidade aumentada têm as suas vantagens e desvantagens, quem der mesmo muito valor ao comando na mão, pense na PS3 ou Wii, mas também tenha em mente que serão de certeza vendidos acessórios para o Kinect. A vantagem do Kinect a meu ver é a precisão do reconhecimento 3D do corpo humano e de qualquer outro objecto, e isso pode ser um factor chave para o seu sucesso.

    Olhem, eu cá apaixonei-me, quando aquilo me pôs a dançar… quebrou a escala. São jogos como este que eu não vejo no Move – é o Singstar da dança!

  17. Vítor M. says:

    Bom, ficou de facto fantástico o trabalho, mas muito mais fantástica ficou a nossa representação.

    Excelente trabalho do Paulo e da Ana, pela forma como souberam mostrar este novo conceito. Expressivos, incisivos e muito práticos na abordagem do momento.

    À Sara Sara Fernandes, o nosso agradecimento, pela disponibilidade e pela simpatia que demostrou numa apresentação bem divertida, como o próprio conceito Kinect assim o exige. 🙂

  18. t@ndre says:

    Muito bom,

    parabéns pelo hands-on, realmente não creio que a ideia será comparar o comando a esta camara, pois estão em estados de evolução diferentes mas creio que este será o futuro.

    Já me imagino a usar uma webcam normal para jogar um qualquer jogo na net 😉

    PS: achei piada á menina da M$ chamar sensor á camara, mas no final é isso mesmo um sensor!

  19. ROFLE says:

    A+ pela Ana 😉

  20. Ricardo Homem da Banca says:

    Esta notícia foi mais comprada pela Microsoft do que o governo aquando da introdução de normas para formatos livres.

    • Vítor M. says:

      Não precisamos, apenas precisamos que nos convidem para testar tecnologias novas. Este teu comentário, muito GNU, só mostra que o Ricardo não é o homem da banca (banca de jornais, revistas e outro tipo de literatura e cultura), o Ricardo é um homem sem visão, pois não tira as ilações do conhecimento adquirido.

      Ainda por cima escondes-te nos formatos livres como um capote protector, como se um fosse o infiel e o outro cavaleiros da salvação…

      Enfim…

      • Ricardo Homem da Banca says:

        Ricardo é um desenvolvedor do Linius, “o Linux do Ministério da Justiça”, que foi atirado para o Lixo, aquando da visita dos senhores Bola Mar Francês e Portões, para comer uns bolos e receber umas medalhinhas.

        Ricardo é um apoiante de normas abertas e padrões, cuja entrada foi negada numa votação, por não haver lugares na sala e acabou sendo votado um segundo padrão que se sobrepõe a um já existente.

        Sob Ricardo não deve cair o ónus da candura e bondade do Software Proprietário e da Religião Corporativa, porque tal não existe, e inúmeras vezes provado. Ricardo não anda numa bicicleta feita de sonhos. Ricardo sabe o que é a Realidade.

      • Carlos says:

        Eu acho que o Sr. Ricardo tem toda a razão. E mais deviam fazer já um artigo sobre a consola de jogos 100% livre que tem um comando (por assim dizer…) igual ao Kinetic.

        E não venham com a desculpa que não existe! Só porque é verdade não quer dizer que seja uma boa desculpa.

    • ROFLE says:

      Por estas é que o país está como está.

  21. Fernando says:

    É interessante, para variar a oferta Xbox mas o Kinect está mais para um eyetoy (muito mais…) do que para um algo do tipo minority report… Talvez daqui a duas gerações…

  22. João Ramiro says:

    Prefiro o MOVE, o Kinect ainda tem muitas limitações.

    • Tiago says:

      LOOL
      O kinect tem limitações comparado com o Move?!

      Primeiro que tudo, é preciso testar os dois para dizer uma coisa dessas.

      Segundo, como é que um aparelho que detecta o corpo completo em 3D e responde da mesma forma que nós nos mexemos não precisando de nenhum comando (ou sensor) nas mãos da pessoa para detectar movimentos como é o caso da wii e do move da ps3. Portanto… se há limitações é no move e não no kinect.

    • Rui "ALL" Sousa says:

      É sp bom qd fazem afirmações e defendem-nas de modo construtivo. lol

    • darth_paul says:

      bem, o move tem as limitacoes de uma wiimote. nisso estas mais a vontade

  23. antxnix says:

    1) Eu tentaria puxar o rabo do tigre.

    2) a mão esquerda da ana não serve pro boliche

    3) as fotos tiradas, poderiam ser enviadas a outros sites, ex. prórpio msn live.

    4) O que vai ter de gordinho pelado soltando a franga em frente ao kinect kkk

    5) não compraria um negócio desses.

  24. R says:

    Teria tudo para vencer no mercado, se não fosse o preço absurdo.
    E eu até que estava bastante interessado no item desde que o desvendaram…

    • Hugo Cura says:

      Sem dúvida que o preço parece puxadote, principalmente para quem já tem Xbox e tem (se quiser) de adquirir o Kinect à parte.
      Torna-se mais aliciante a compra conjunta.

      Mas no fundo, se pararmos para pensar na tecnologia que ali está envolvida, todo aquele tipo de reconhecimentos e afins, inclusive poder funcionar no escuro, concluímos que o preço está a pagar simplesmente isso, sem exageros.

      • Rui "ALL" Sousa says:

        Preço abusivo O.o Vocês sabem fazer contas?

        Ora o sensor Kinect dá p qts jogadores mm? R:4

        Vamos lá comparar com a concorrência
        Wii: (40+20+20) x 4 = 320€
        Move: (40+30)x 4 = 280€

        Realmente os 150€ do Kinect é abusivo… ~ironia~

  25. The Duke says:

    Os mega-master-nerds deste mundo inventaram os jogos com movimentos tipo Wii, o Move e o Kinectic. Faz tudo parte do plano “maquiavélico” destes humanos sem escrúpulos para conquistar as miúdas sem sair do sofá.

    Qual rato e teclado para andar aos tiros. Metes duas miúdas aos saltos à tua frente, a jogar uma treta qualquer, vais buscar umas cervejas, e esqueces logo o Crysis, e StarCrafts e tretas do género.

    Em casa tenho uma Xbox 360. Tenho os melhores jogos que há. A minha namorada lá quer saber. A Wii tem um jogo com gráficos ultrapassados que dá para dançar. DANÇAR. Quais tiros. Qual Shepard, MasterChief ou Fenix…Bonecos aos saltos ao som da Katy Perry.

    É por isso que já vai comprar um Kinect. Mas eu preferia ver mais reviews.

    • Ana Narciso says:

      Achei piada ao teu comentário. Talvez por ter adorado o jogo da dança. Aposto que a tua namorada vai adorar também!

    • Hugo Cura says:

      Agora que falas nisso… começo a compreender umas coisas 😈 🙄

      • The Duke says:

        É a mais pura verdade. O sexo feminino ficou louco com a Wii. Nunca vi o mulherio a aderir ao acto social masculino de “ligar a consola” como nestes últimos anos. Antes da malta sair para uma noitada, as jantaradas com amigos começaram a ter uma Wii com o Wii fit, porque elas exigiam. E depois de umas caipirinhas, mojitos, cervejas, etc, tudo tinha mais piada.

        Eu até o hula-hoop fazia. E mal. Foi preciso vir uma consola com uns controlos de movimento de corpo para começar a levar “coças” literalmente.

  26. João Dias says:

    Queria começar por aplaudir a iniciativa do pplware não apenas pelo belo artigo escrito que nos presenteia, mas também por introduzir um componente video que ajuda imenso á análise do kinnect.
    Em relação ao produto, digo que é um agradável avanço tecnológico e que embora ache não vai apelar muito ao jogador hardcore dado que na minha modesta opinão existem alternativas melhor “cimentadas” (Wii) para o casual gamer poderá ter muitas e grandes utilidades no futuro.

    Deixo um apelo a incluirem mais vezes um componente video da autoria pplware aos artigos (quando relevante, ex: conferências, gameplay de jogos, etc) que embora nem sempre possivel por razões legais, trazem sempre um toque especial que penso que todos nós seguidores do pplware aprecia-mos.

    Continuem o bom trabalho.

    PS: Notou-se um pouco o nervosismo da Ana, provavelmente por falta de experiência frente a camâra, no meu ver muitissimo infundado visto que esteve muito bem (tanto em termos de imagem como de profissionalismo, e sim são coisa muito diferentes =p), embora os “tacões” que tinha calçado não ajudassem muito na questão do jogar =p.

    • Ana Narciso says:

      Eheh, sim, uma atrapalhação! Eu bem quis repetir o “take”, mas eles não me deixaram 😛
      Estou mais habituada aos screencasts e às video-reviews que faço, mas só se ouve a minha voz.
      Mas obrigada pelo teu apreço!

      PS: São “tacões” bem mais confortáveis do que parece 😉

      • João Dias says:

        Peço desculpa se ofendi os “tacões” =P, não foi de todo essa a minha intenção ,apenas quis dizer que não parece o calçado mais abonatório para quando se requer equilibrio e agilidade, mas posso estar errado visto que nunca calcei nenhuns iguais =p.
        É normal o nervosísmo nessas situações mas tenho a certeza que com o tempo vais faze-lo com a mesma naturalidade e qualidade que apresentas nos artigos.

        Cumprimentos e continuação de um bom trabalho.

  27. PorquinhoBranco says:

    Kinect pra frente!!!
    Estranho é que agora que o Kinect vai sair e vai vender que nem paezinhos quentes, tenham conseguido “chipar” a PS3! LOL, desespero!!

    P.S. – a Sara Fernandes é HOT!!!

  28. Gustavo Santos says:

    Sinceramente gostei muito da reportagem! Acho que focaram bem todas as potencialidades do produto e acho que é um projecto com pernas para andar!

    Por favor continuem com este tipo de reviews, sobretudo estas cujas empresas pretendem apostar no nosso mercado e nos dão o privilégio de poder ver de antemão como vai ser o produto.

    Parabéns.

  29. Hugo Cura says:

    Agora que tive tempo de ler o artigo vejo que tudo o que nos foi previamente revelado, desde o início, se verifica em cada pormenor.
    O conceito é excelente e nota-se perfeitamente que foi muito bem conseguido na prática.
    É óbvio que não se podem esperar milagres quando é feito um movimento que não foi previsto ser reconhecido, é aí que entram os pesos “jogo” e “saber jogar”, saber fazer os movimentos certos. No comando também são precisas combinações de botões correctas, certo?!

    Gostei bastante do que vi e desta vez que, sem dúvida, foram bastante mais bem recebidos 😉

    Parabéns à Ana e ao Paulo pelo “show dji bola” 🙂

  30. Artur says:

    Eu só estou à espera que isto esteja na Fnac para testar para saber se o compro ou se compro uma Wii.
    Não me interessa qual é mais avançado tecnologicamente nem que um tem comandos e outro não. Interessa-me o que tiver menos lag no jogo do Fitness. Pena não terem testado esse :/

  31. Leonardo says:

    É muito facil… Para os viciados ficam os comandos… E para pessoas que têm filhos pequenos como eu fica o kinect. Achei mais atrativo que o Move e a Wii Além de que comprei o meu LCD a dois meses e tenho medo que os miúdos dem cabo do painel com um comando desses he he he.
    Gostaria de agradecer ao pessoal do pplware por esta analize ao kinnect. Vocês foram fantasticos mesmo!

    • darth_paul says:

      nao penses que aquilo comanda tudo. so jogos pensados para kinect mesmo. nao vais propriamente por os comandos de parte (a nao ser que compres a x360 para jogar kinect sports ou parecido)

  32. Paulo Costa says:

    Só fico realmente rendido à praticidade de um acessório destes quando o delay entre os movimentos e a representação no ecrã for realmente muito reduzido, pormenores…

    A meu ver a Wii tinha uma melhor resposta neste sentido, a resposta do ponteiro era praticamente imediato, já o Move não me pareceu tão rápido como a Wii, tendo experimentado os dois.

    Para já, acessórios destes em consolas, são mais orientados a jogos “sociais” tornando difícil a sua jogabilidade em FPS, etc.

    Não deixa de ser interessante.

  33. avlisrotiv says:

    Excelente trabalho Ana e Paulo.
    Os meus maiores sinceros parabéns! 😉

  34. Joao P. says:

    Ola Boa Noite

    Kinect é inovador? sim
    Kinect é limitado? muito
    Kinect é patético? sim
    Kinect é caro? muito

    Vao me desculpar o cinismo mas eu se fosse jogar kinect eu levava por exemplo o telemóvel na mao nem que fosse p’ra ser um contra-peso porque não ter nada no corpo me parece um pouco frustrante..

    Quando toca dança a coisa é aceitável. Quando toca aos animais a coisa vá la que vá.

    Agora , por exemplo, jogar futebol?????
    “Ele remata o ar p’ro canto superior da sala e é GOLLLLLLLLLOOOOOOO!”
    OMG. Eu acho que caia para o lado po lado so com o balanço e no fim na tocar em nada.

    Isto é só um exemplo.

    E depois o melhor de tudo é: a consola faz quase tudo,logo, o kinect é simplesmente uma câmara e 2 ou 3 sensores se transmite a consola o que ve. Comparação: O kinect faz o mesmo que já fazia a PS EYE e um preço dum é 30 ou 40€ e o outro 150?

    Se calhar o kinect é banhado a ouro e nao me disseram

    Cumprimentos

    • Ana Narciso says:

      Não há comparação possível entre o Kinect e o PS Eye – o Kinect além de ser muito mais preciso na detecção de corpos, detecta profundidade, funcionalidade que imita na perfeição a realidade, já que é em 3D que vivemos.

      Com isto não estou a defender o preço, mas agora dizer que o Kinect é igual ao PS Eye…

      E, se lesses o artigo inteiro, verias que os jogos (pelo menos actualmente) são de um tipo diferente de simuladores de futebol, FPS, etc. etc.

      Já aqui foi dito, inclusive parafraseando representantes da Microsoft: os ditos jogos “comuns” ou destinados aos hardcore gamers manterão a sua linha de controlo através de comando. O Kinect poderá permitir aos utilizadores tirar partido de extras ou features escondidas.

      Isto ainda não ficou claro?
      É claro que com uma tecnologia com estas potencialidades, quem te diz que no futuro não poderão desenvolver uma forma espectacular de controlar um jogo comum utilizado gestos?
      Quem te diz que não poderão ser adicionados objectos extra para dar ao jogador a sensação de comando? Por exemplo uma pistola.

      Enfim, há uma série de questões que devemos primeiro fazer antes de expressar o nosso cepticismo.

      • Joao P. says:

        Bom dia.

        Para quem nao percebeu o meu raciocínio:

        Esta tecnologia não é revolucionaria porque não é muito diferente da WII ou do MOVE (os meus parabéns merece a nintendo que já apareceu com isto a 5 anos atrás e a SONY já tinha o EYE TOY, não com tanta qualidade com a WII, em 2002. Isso sim foi revolucionário)

        O KINECT não me chama atenção porque não me estou a ver feito, passo a expressão, “trenguinho” sem nada na mão ou no pé ou na cabeça, em frente a tv aos pulos e aos saltos. Pelo menos ter algo que me faça medir a força dos movimentos(dai o exemplo do telemóvel ou ate pode ser uma saca de arroz).

        Tenho a ps3 e a xbox360 e tenho 3 portáteis e 2 fixos com o Windows 7 e chamam a isso anti-Microsoft só porque não gosto do novo brinquedo do tio Bill??

        Eu não comparei a tecnologia do KINECT a da PS EYE mas sim o seu hardware. Vêm dizer que tem própio processador quando tudo é processado pela consola, só assim faz sentido os 40% de CPU que a consola usa SÓ para ter o sistema a funcionar com o KINECT.

        Sendo assim o Kinect tem uma câmara e o PS EYE também, tem microfone e PS EYE tambem e tem sensor de profundidade e o PS EYE não tem mas isso faz com que ele seja 100€ mais caro?? E se realmente há acessórios vão ser quanto?? 200€ cada?

        Espero ter sido claro desta vez

        Cumprimentos

        • Hugo Cura says:

          A magia do Kinect é aquela que tu não gostas nem aprecias. Portanto, definitivamente não é para ti.
          Não é possível agradar sempre a gregos e troianos. Portanto quem gosta, tudo bem, “quem não gosta não come”.

        • André says:

          Gostava de saber onde foi buscar esses 40% de CPU…

          Quanto ao hardware do kinect ele é composto por 3 sensores opticos, um sensor RGB e os outros dois que em conjunto formam o sensor de profundidade.
          Tem 4 microfones para poder retirar todos os ruidos e saber a localização do som.
          Tem tambem um motor que posisiona o kinect automaticamente na posição correcta dependendo da altura das pessoas do numero…
          Tambem gostaria de saber como é que as pessoas têm a ideia de que só o hardware se paga.. e o software é de graça? É que o Kinect tem muito hardware mas tambem tem MUITO software. ou acham que identificar um esqueleto virtual com a posição dos pontos das articulações das pessoas é facil?

        • darth_paul says:

          epa… entre uma copia do wiimote carisima (90 euros o pacote inteiro: base recarga+nunchuk2+wiimote2), e um aparelho que te reconhece os movimentos da mao, nao me digas que revolucionario eh o move, santa paciencia! *facepalm*
          desde que seja sony, é o maximo, nao?!

          • Joao P. says:

            Eu tenho o MOVE e ele reconhece movimentos do corpo inteiro. Claro que a base é o comando mas a jogos que suportam outras partes do corpo e so assim faz sentido p’ra mim.

          • Joao P. says:

            E nao percebo porque de tanta revolta contra o move.
            É melhor que a wii disso nao ha duvidas mas tambem nao é uma copia melhorada da nintendo.
            Vai uma loja e experimenta o move e depois diz-me alguma coisa

          • darth_paul says:

            tudo certo… mas nao digas que, a nivel de inovação, move parte tudo. move é uma evolução. kniect é que inova aqui (esse “eyetoy2” da Move nao é propriamente concorrencia. aquilo nao faz muito melhor que o Eyetoy da PS2. espero que nao estejas a insinuar que Move tem o melhor do KNIECT e WII… ja seria um pouco abusado)

  35. Ivo R. says:

    Agora já podem jogar ao “soltem a parede” sem ligar pa SIC…

  36. sinceramente o mal da wii e isso toda a gente sabe, são os gráficos. ter uma consola com um comando XPTO mas com gráficos “atrasados” mais de 5 anos parece uma ps2 é complicado. estes novos productos nas novas consolas já me fazem comprar o comando para a ps3… este tambem deve ser porreiro, mal possa testo.

  37. Sombra says:

    Voltamos ao mesmo tema do costume:

    Tugas a flamar sem saber nada sobre esta nova tecnologia (já para não falar no batalhão de fan boys da PS3).

    Este povo tuga é sempre no bota abaixo se não for do meu clube (neste exemplo o clube poderá ser a PS3 ou até o Linux), mais conhecidos por legião anti-microsoft!

    É pena, ver mentalidades destas do bota abaixo porque simplesmente não veste a cor da minha camisola.

    Era mais construtivo, ver comentários, tipo:
    – Parabéns à Microsoft por estar a desenvolver técnologia inovadora que ainda se encontra num estado embrionário.

    Mas infelizmente não!
    É mais fácil falar mal.

    E o mais engraçado no meio disto tudo é que vocês os tugas que só sabem falar mal e deitar abaixo sem nunca terem criado ou feito nada na vida.

    E não!!! Não tenho nenhuma consola em casa e nem uso Windows ou Linux!

    • @leo@ says:

      :-), os moralistas, mas não deixas de ter toda a razão.

      Em PT a malta só vé Sony, até enjoa.

      Reforço o que disse em cima, MOve e kinect são coisa totalmente diferentes e o Move não é nada de novo!

    • Rui Carriço says:

      Em Portugal qualquer coisa que não tenha o Logo “PS” é logo atacado de raiz, é pena mas são essas pessoas que ficam a perder.

      Quando a Wii foi apresentada eu pensei “mas para que raio serve aquilo?” e o que é verdade é que hoje existem inúmeros jogos que existem devido à Wii, com o Kinect o mesmo se passa, temos de pensar “outside the box” para imaginar-mos o que daqui poderá sair.

    • Joao P. says:

      Boas

      Sabes se eu nunca criei ou fiz nada na vida??

      Cumprimentos

      • darth_paul says:

        na sanita, todos os dias… espero.

        agora a serio, kniect esta muito bom, e se ha alguem que merece o premio para inovação eh o Kinect, porque ao contrario do Move, nao vem “requentar” uma tecnologia antiga de 5 anos (neste caso a da Wii), mas sim introduzir algo de novo. Da-lhe a volta que quiseres. É Caro? Sim. Mas o Move nao é proprimante uma pechincha (kit completo sao uns 90€… para 1 jogador). Mas quem tem dinheiro para PS3/X360 tambem nao tera muita dificuldade em pagar o preço. Agora, tudo isso é relativo, ja que o que interessa mesmo sao os jogos. So isso interessa, e vamos ver o que sai para MOVE & KINECT. Mas nao tenham muitas duvidas: no final desta geração, a Nintendo ganha o jogo. É que quem arrisca e acerta com o timing de introduzir tecnologia inovadora (Wiimote é de 2005), geralmente tem uma vantagem inultrapassavel (ja o mesmo aconteceu com DS)

  38. darth_paul says:

    duas surpresas neste artigo:

    1º) afinal o kinect nao tem lag, como aconteceu na sua apresentação E3 (os vídeos da eurogamer na altura metiam dó pelo lag 😛 )

    2º) a filial de uma das maiores empresas no mundo tem o mesmo movel para meter o LCD que eu 😉 ate eh bem bom… e barato.

    epa, mas mesmo que kinect seja bom, 150€ é muito. vai depender muito pelos jogos. ate agora, so STEEL BATALLION parece valer a pena.

    • Paulo Costa says:

      Boas

      “1º) afinal o kinect nao tem lag, como aconteceu na sua apresentação E3 (os vídeos da eurogamer na altura metiam dó pelo lag”

      @ darth_paul:

      Tem. Agora menos mas consegue-se perceber melhor quando é um movimento directamente representado no ecrã como as mãos, vê o primeiro vídeo sensivelmente a partir do minuto 1:24

      É claro que quem vai jogar, rapidamente se habitua a anteceder os movimentos.

      E sim, é bastante caro, 30 contos, mas para a tecnologia que é (sem comandos) e para o tempo que tem, até se percebe.

  39. juaoh says:

    Agora falando de coisas serias…

    Por acaso ninguém me arranja o contacto da Sara Fernandes??
    Gostava muito que ela me amostrasse o kinect pessoalmente xP

    LOL

  40. Silva says:

    Neste momento alterei a minha opinião, o Kinect é um sistema sólido e funcional, sem duvida.

    Pessoalmente continuo a preferir o Move da Playstation… Não por preferência, mas já o testei e adorei a precisão 3D que o comando tem… Quando chegamos ao ponto de ao jogar ping-pong, rodar a raquete rodando o comando é algo incrivel…

    O unico aspecto negativo que levanto ao Kinect é as “personagens”… Muito “bonecos”, ao estilo Nitendo Wii, acho que é possivel desenvolver estes jogos com um aspecto mais adulto, mais à videojogo actual, coisa que por exemplo o Move faz… 😀

  41. Carlos says:

    Quem acha o Kinetic uma treta pense em:

    Kinetic + 3D.

    O Kinetic já dá uma sensação de imersão no jogo que *nenhum* outro sistema dá, agora imaginem se os jogos forem em 3D.

    E acreditem, isso é para bem mais breve do que pensam.

  42. José says:

    Não me venham com essa de novo de uma ser melhor do que a outra! Tenho as duas, já algum tempo, mais ou menos uns 3 anos. E uns 100 jogos de cada. Dou destaque aos exclusivos de cada (Killzone, GT5/ Halo, Forza3 p.e.) ou àquele jogo está melhor num ou noutro formato e é mais barato. É, podem ficar em estado de choque à vontade, mas há jogos que resultam melhor numa que noutra e, estão bem a par quanto à qualidade, em geral. Para mim, muito pessoalmente, no meu LED de 40 polegadas, bem calibrado, parece-me melhor ou pelo menos em maior número de jogos a, PS3, querem um exemplo rápido e novo: Crysis2, de caras é melhor na PS3 do que na X-Box360! Experimentei os dois e optei pelo formato PS3. E há jogos onde prefiro a X-box360, Mass Effect e Assassins Creed são exemplos. Que o kinect é prático e uma boa ideia não o nego. Tenho-o, mas quem o usa muito, é a minha esposa, para os jogos de fitness, os jogos, que até agora têm saído são em geral uma desgraça, admitam, digam o nome de um bom jogo para Kinect, que não seja de ginástica? Só um! E irritantemente, continua a parecer o meu, baratinho, Eyetoy da PS2, ainda em forma, mas mais caro e com duas cameras a mais sempre a tentar “ver-nos”, pois move-se, por onde ando o “tal 3d” em profundidade quem a Ana Narciso falava e a “perder-se” muitas vezes, demasiadas, para um aparelho tão caro, agora quase ao preço da própria consola (o que me vale é que o comprei no estrangeiro, muito mais barato, senão, pesava-me na consciência)! E olhem, que é preciso espaço para a coisa funcionar e o “reconhecimento”… quem o tiver, que também fale das dificuldades para reconhecer o utilizador, sobretudo se houver mais de um, quando não lhe dá para deixar de reconhecer e termos de fazer tudo de novo, tem mesmo que ter a luz e espaço ideal, fala a experiência. Há ainda muito a fazer no software e a última actualização, melhorou, mas ainda não resolveu tudo! O Move, que não pretende ser igual, como sabemos e que também tenho, é mais exacto, está adaptado a imenso jogos, alguns, para mim, fabulosos, Killzone3 e Heavy Rain p.e.! E compara-lo com o controlo da WII, é um disparate é de longe mais exacto, Só isso! Tem sim, um formato “esquisito”, talvez seja esse o seu principal defeito, mas que nos jogos é muito mais exacto, é, a consola reconhece-o logo e nunca mais temos de configurar tudo de novo e não tão “esquisito quanto à luz. Experimentem. Nunca comentei aqui, mas pareceu-me pertinente fazê-lo agora, já que tenho praticamente todos extras para estas consolas, que uso com frequência, para dar a minha opinião de utilizador. Uma nota final o “on-line” paga-se e bem na x-Box, isto para jogar e a ceder ao facebook, Twitter, Vidzone (um espectáculo de serviço para quem goste de música) ou usar o kinect em video-conferência (como no MSN), pois sem pagar esse serviço, não dá para mais nada, só, para os jogos. O “on-line” X-Box, é bom, muito bom. O “on-line da PS3, melhorou muito, muito mesmo, e não se paga nada para jogarmos “on-line” os nossos jogos, os COD, por exemplo, assim como também não se paga o uso da redes sociais nem do Vidzone, apesar de também ter contas “premium” mas sobretudo para descontos, pelo menos até agora, para além de espaço para “saves” on-line. Acho, acho não tenho a certeza que mais de metade dos donos de PS3, nem sabe usar a consola na sua totalidade, tal é a oferta de funções, como também duvido que saibam integrar a X-Box360, por exemplo, na rede caseira (bom, aqui é, extensível à PS3, que também funciona como um excelente média center), e tirar proveito a sério do Windows Media Center. Mas essa é, outra “guerra”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.