Quantcast
PplWare Mobile

Nintendo Switch já vendeu mais de 92 milhões de unidades

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. iDroid says:

    Eu tenho uma, e adoro a consola. A minha primeira desde a Saturn…é excelente para jogar no sofá quando outra pessoa quer ver tv.

    • Hugo says:

      Olá, queria aproveitar a promoção da radio popular, a V2 encontra-se a 230€. O que é que achas do ecrã e da qualidade do mesmo? É a única coisa que me deixa de pé atrás…

      • Adeus says:

        Mais vale investir na versão OLED

      • FreakOnALeash says:

        O qualidade do ecrã LCD da versão standard é boa o suficiente. Mas se fosse a comprar agora optaria pela versão OLED. Alem do ecrã ter menos bezel, a consola tem mais memória interna 64gb na vez dos 32gb (irrisório à mesma eu sei), o som foi melhorado assim como os comandos, até a dock tem mais uns melhoramentos.

      • iDroid says:

        Eu não tenho razões de queixa do ecrã, tem uma boa qualidade.
        Sim, muitos youtubers e utilizadores fazem elogios ao ecrã OLED, mas a verdade é que não são só vantagens; terás melhores cores e contraste com o novo modelo, mas como continua a ser 720P, mas maior, a densidade de pixeis consequentemente desce.

        Portanto, a imagem não será tão definida quanto a que uma Switch V2 apresenta. É uma questão de preferência.

      • ivan says:

        Por 230€ compra a V2 e compras um cartao sd para aumentar o armazenamento a switch oled e sim um otimo upgrade mas nao justifica os 100€ de diferenca tendo em conta essa promocao!

  2. FreakOnALeash says:

    A consola que muitos condenaram ao fracasso ainda antes de chegar às prateleiras. Comprei a minha na BlackFriday de 2017 e de facto na altura os jogos que me agradavam ainda eram escassos, mas rapidamente a biblioteca de títulos disponíveis explodiu e hoje não faltam títulos interessantes para todos os gostos.

    A Nintendo provou definitivamente na era da PS4 e XBone que a potência gráfica não significa vendas, mais que tudo acessibilidade, conveniência, ausência de atualizações de gb que duram horas, rapidez de loading dos jogos – filosofia da Nintendo, o jogador não deve esperar mais que 1 minuto entre o ecrã hub da consola até começar a jogar – e sobretudo o sempre excelente cartaz de títulos 1st party que envergonham a SCIE e outros estúdios pela qualidade constante do IP Nintendo.

    Destaco ainda o facto de que a Nintendo não aderiu à Cancel Culture Woke LGTVHD+ Burn Loot Murder que mina a indústria dos videojogos. Se nos anos 90 e 2000 a playstation era a casa dos títulos risqué, tudo mudou e atualmente a consola com menos censura é a Nintendo Switch que continua a abraçar a cultura Japonesa, ao contrário da Sony que se vendeu aos degenerados ocidentais.

    • iDroid says:

      Concordo em absoluto com tudo o que escreveste. É impressionante como as filosofias mudaram, e agora a Nintendo é a que mais arrisca, e tem títulos para todos os gostos, mesmo.

      As atualizações, como referiste, são rapidíssimas. Em menos de um minuto já estão feitas e a consola está pronta a ser usada novamente.

      Os IPs da Nintendo são outro ponto muito forte. Para quem gosta de Super Mário, Zelda, Donkey Kong, Metroid, etc. é o (único) e sistema perfeito. Os jogos first party são muito bem polidos, e isso reflete-se na quantidade enorme que têm sido vendidos.

  3. Crow- says:

    Já cá canta a Switch OLED para fazer companhia à PS5.

  4. TraumatologiaeOrtopedia says:

    Eu jogo mais no modo portátil do que ligado a TV. É bom demais poder carregar e não depender de um espaço só em casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.