Quantcast
PplWare Mobile

Análise Call of Duty: Advanced Warfare (Playstation 3)

                                    
                                

Autor: Paulo Silva


  1. Uzziel says:

    Concordo com a maioria das coisas.
    Apesar de não ser fã do call of duty, o facto de incorporarem os exo-suits foi o que me fez comprar o jogo.
    Sendo fã do multiplayer do killzone (mais lento, mas com muita mais tática), devo dizer que falta um modo como o warzone, além de meele kills melhores. O exo suit é realmente uma novidade bem vinda, mas rapidamente passamos apenas a depender da velocidade com que manejamos o comando. Tem estratégia, mas pouca. Quanto à variedade de armas nada a dizer.
    O singleplayer pouco joguei, mas a inteligência artificial deixa muito a desejar, por vezes parece que estamos sozinhos.
    Basicamente depende dos gostos. É uma novidade, mas penso que rapidamente regressarei ao multiplayer do killzone, que apenas lhe falta elementos de verticalidade nos mapas.

  2. Pedro Araújo says:

    Quem comprou o Ghosts pode comprar este á vontade. Não tem nada a ver. A optimização na versão PC està muito boa.
    O multiplayer (neste tipo de jogos é o que interessa) está super viciante. Os respawns foram mesmo muito melhorados.
    Não me me viciava tanto desde o veelhinho COD 4.SLEDGEHAMMER foi o primeiro COD que fez e está realmente de parabéns. Quem não gosta do ciclo spawn-mata-morre-spaw que deixe de ser menino e jogue SD.
    Para quem não gosta dos “saltitões” o multiplayer tem uma opção de jogo puro para quem não gosta dos exo-esqueletos.

    • Paulo Silva says:

      Creio ser exagerado afirmar que o multiplayer é apenas o que interessa neste tipo de jogos. É importante, admito-o e considero que seja cada vez mais importante mas, o jogo deve ser analisado como um todo. Caso contrário, nem seria necessário as equipas de desenvolvimento investirem tempo e dinheiro a criar Modos Campanha, certo?

      Pessoalmente considero o multiplayer de Advanced Warfare apenas bom e expliquei bem o porquê. As propriedades do próprio jogo levam a que ele seja mbastante semelhante ao Ghosts, conforme disseste e bem … no entanto, Spawn, disparar, morrer, spawn uma vez, duas vezes, três vezes … qualquer jogador o faz e bem, independentemente de ser mais ou menos estratega (no entanto, provavelmente é esse o objectivo dos jogos hoje em dia, assimilar todo o tipo de público).

      Mas atenção … não digo nem nunca disse que o jogo não era bom por isso, ou por outra qualquer razão … aliás, a nota que lhe atribuo é uma boa nota, incluindo todos estes aspectos.
      Já agora gostava que me desses a tua opinião sobre a nota que darias ao jogo?

      E sim … devo confessar que sinto saudades de jogos que me façam sentir parte de uma grande investida como por exemplo Operation: Flashpoint ou Medal of Honour: Allied Assault (algumas missões, pelo menos).

      • Pedro Araújo says:

        Amigo Paulo não estava a criticar a sua análise.Nem podia criticar porque nem me dei ao trabalho de jogar em modo de campanha. A maioria dos utilizadores PC desta série parte de imediato para o modo multiplayer.E todos nós sabemos que o modo de campanha existe apenas para alimentar os milhões de utilizadores de consolas. E é exactamente por causa das consolas que magia do COD se tem vindo a degradar, e que teve como expoente máximo de degradação o Ghosts.
        Tenho todos os jogos desta saga e infelizmente são poucos aqueles que acertaram em cheio.
        Na minha opinião o melhor de todos foi o COD 4. E porque? Porque foi desenhado e pensado para o PC.
        Também acho ridículo lançarem um jogo por ano. Apostem em novas armas e novos mapas durante 2 anos. Tenham mais atenção aos chamados “cheaters” que crescem como cogumelos nesta saga.
        Mas falando neste ultimo acho que sem dúvida houve uma melhoria mesmo muito grande em relação ao Ghosts.
        Só é pena que tenham perdido muitos fãs desta saga por causa do Ghosts. Conheço muitos clãs que não compram este jogo por pensarem que é como o Ghosts.
        Obrigado pela análise

  3. João says:

    Boas gostava de saber opiniões vossas sobre qual a melhor plataforma para este tipo de jogos, pc ou ps3?
    cheguei a jogar a uns anitos o modern warfare 2 no pc e adorei o jogo…gostava de experimentar este para a ps3 mas não sei até que ponto fica esquesito por ter um comando e não um rato para fazer mira xD

    • Diogo Almeida says:

      Isso foi uma das minhas dúvidas quando pela primeira vez joguei um FPS na PS4. Podes comprar à vontade, depois de 5 minutos estás perfeitamente à vontade, existe uma certa “inteligência” nos movimentos que te coloca mesmo à vontade.

      BTW, este é um jogo obrigatório na colecção, não há a mínima dúvida, eu adorei…só fiquei WOW na morte do Iron, julgava eu que a história continuaria (e vai continuar numa futura release) completamente mudada mas começo a ver os créditos e o mundo desmoronou-se :\

  4. Mota says:

    Vou comprar esse jogo no natal e parece ser porreiro!

  5. Hélder says:

    Foi o COD online que me deixou colado à PlayStation, logo no primeiro COD para a consola.
    Tenho actualizado todo o meu sistema para acompanhamento da evolução desse jogo. Comprei a PS4 na data do seu lançamento, já com o COD Ghost preparado para arrancar.
    O único problema… servidores. Já na PS3, os servidores eram fracos, mesmo com internet a bombar em fibra óptica, mas conseguia tirar partido do jogo a ponto de quase esquecer que existia um mundo lá fora.
    Pensei que ainda seria melhor com a PS4, até porque aqui já teria de pagar uma anuidade pela PSN. Erro meu. Ainda ficou pior! O COD Ghost foi desgastante. Apesar de o considerar bastante melhor que o COD – Blacks Ops II (que não durou muito tempo na minha colecção) a nivel de grafismo e som, os fracos servidores acabaram por deitar abaixo as horas de diversão, passando a horas de irritação com apenas alguns minutos de diversão à mistura.
    Este novo jogo, que por esta altura já está mais do que badalado, nem o compro. A essencia COD foi completamente desmantelada e reconstituida com as peças todas trocadas. Soldados que saltam e ficam invisiveis?! Pensei que o objectivo passava pela criação duma experiência mais real possivel. Não essa palhaçada. Para isso mais valia proporcionar os jogadores uma batalha de jardim, em que o jogador assumiria o papel de um gafanhoto.

    Ficarei à espera de dias melhores para o modo online.

    O modo offline tem sido surpreendente em todos os jogos. Simplesmente fantástico e sem reparos negativos, embora a durabilidade das histórias possam ser reparadas.
    Não consigo compreender é o facto de não utilizarem os tesouros que criam para o modo offline no modo online. Falo não só da jogabilidade, como também som, grafismo e outros. A titulo de exemplo, Black Ops II: o modo offline é simplesmente espetacular em todos os sentidos. Contudo, o online é para esquecer. E o mais rapidamente possivel.

  6. ANDRÉ says:

    Boas pessoal queria saber o seguinte se acontece o mesmo com vocês, quando entro no multillayer e escolho uma arma para jogar ela fica ” invisível ” ou seja não aparece, só aparecendo segundo depois, acontece o mesmo com vocês?
    PS: acontecendo em PS3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.