Quantcast
PplWare Mobile

Zyro – construa rapidamente o seu site com uma ferramenta baseada em IA

                                    
                                

Autor: Hugo Cura


  1. Bruno Barros says:

    Só isto e os sites que se vendem por 290€.
    A qualidade é paga sempre, e não é a 1.30$.

    • Nuno Monteiro says:

      Ora nem mais.. Um site bem feito com extrema qualidade e detalhe não custa menos de 1000! Um site normal para uma empresa deve variar entre os 500 até 1000

  2. LA says:

    Agora toda a gente faz sites, com estas plataformas de low-code. Ainda gostava de saber qual é o objectivo destas plataformas. Deve ser acabar com o ganha pão de muita gente.

    • EC says:

      Repara: falamos duma ferramenta bastante apetrechada, mas a criatividade e qualidade de conteúdo são os factores diferenciais.

      Se tiveres uma boa caneta e um papel de alta qualidade, não fará de ti um Fernando Pessoa…

    • Hélio Musco says:

      Poxa, já pareces aquelas pessoas que estragaram as primeiras máquinas porque faziam o trabalho de muitas.

    • Compilador says:

      Soluções destas existem aos montes, algumas muito conhecidas, até aparecem em publicidade nos vídeos do YouTube.
      Esta plataforma, tal como outras, promovem o desenvolvimento de uma presença na internet sem ter de recorrer imediatamente às redes sociais.
      Os sites que se fazem com estas plataformas são básicos, sendo o factor imagem o forte do site. São coisas que não necessitam de estrondosa lógica, sem backend (ou rudimentar).
      Montes de “figuras públicas” acabam por ter a sua página assim, tal como a oficina do Zé, a pastelaria da Joana e o ginásio do Antunes.
      Só tiram o ganha pão a pessoas que já de si eram curiosos que faziam uns sites cheios de imagens e cores bonitas.
      Seguindo o teu raciocínio, o WordPress, com o qual foi feito o site do Pplware, tirou o ganha pão a muita gente mesmo. Na prática não é muito distante destas plataformas.

  3. xnelox says:

    Valorizo mais um site bem construído para ranking no Google que um site pimposo que só o proprietário vai lá contemplar

  4. Jorge says:

    Eu valorizo o esforço de saber construir algo do zero, sem lixo, como alguns dizem hoje muitos sabem montar Puzzles mas não sabem o que está por trás, construir webapps ou sites estruturados, dá trabalho…

  5. silvio says:

    Esse “Zyro” não é nada de novo, há mais de DEZ ANOS que existem site builders (exemplos: weebly, wix, ukit.com) com templates mil vezes mais bonitas, e preços desde 5€ mês.
    Eu sou webmaster e faço sites em html5, mas confesso que é mais trabalhoso e demorado, utilizar um editor html (software) depois enviar ficheiros todos para o servidor do alojamento web (via FTP) editar códigos, enfim, um site bonito e profissional demora semanas ou meses a criar.

    Esses site builders são soluções para fazermos pequenos sites pessoais de forma mais célere, ou para o internauta criar o seu próprio site de forma drag n’ drop, e editar em qualquer local.
    A vantagem é que você pode editar o site em qualquer local, mesmo no emprego, ou no seu smartphone na praia, sem necessidade de estar em casa no P.C a utilizar o programa de edição html.

  6. silvio says:

    queria acrescentar algo: o que veio tirar o ganha pão a muitos webmasters foi, infelizmente, o facebook.
    Assim que surgiu o “Facebook” milhares de negócios (desde oficinas automóvel, padarias, floristas, agências de casamento, fotógrafos etc) começaram a criar de borla páginas facebook, e não precisavam mais de recorrer a serviços de webdesign.
    Hoje em dia um stand de automóveis prefere vender carros pelo facebook (com fotos dos carros) em vez de ter um site profissional com domínio próprio, é pena mas é a realidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.