PplWare Mobile

Sondagem: 59% está absolutamente contra o Artigo 13

Outras sondagens já realizadas


Marisa Pinto

Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. JV says:

    O problema é que a opinião não serve de nada. Só eles sabem quanto lhes pagam para passarem este tipo de diretivas.

  2. Jonas Pistolas says:

    Apenas metade está contra, o que significa que quase 50% está a favor. Sinceramente ha demasiados youtubers a fazer parvoices repetidas e que seria bom ver o que lhes aconteceria se fosse para a frente. Gente com o Wuant teria de arranjar um emprego a sério e deixar de fazer palhacadas…

    • pic says:

      quem gosta vê quem não gosta alt + f4

    • RS says:

      Porquê Youtuber nao é trabalho? Que eu saiba não estou a roubar ninguém, só ve quem quer, eles fazem o que a TV simplesmente faz criam entretenimento, Agora se gostam ou nao problema vosso.
      Se formos ver pelo que falas então todos atores e jornalistas e pseudo famosos que arranjem um emprego a sério e deixem de fazer palhaçadas.

      • Jorge says:

        Criam entretenimento focado em crianças e adolescentes e não medem as palavras (palavrões) e falam de assuntos que nem sequer dominam e atiram cada posta de pescada que nem é bom. Resultado é miudos desinformados e so dizem coisas estupidas da boca pra fora que ouviram no youtube.

        • GM says:

          Voilá, resposta acertada! Tirou-me as palavras da boca.

        • Hugo says:

          F”#%-se a sério?
          Eu já tenho mais de 30 anos. Não vejo esses youtubers embora siga projectos do meu interesse. Agora digo-vos:
          Entre levar com youtubers e televisões públicas a fazer publicidade a jogos de sorte/azar e lavagens cerebrais com concursos de manhã à noite (apaercebi-me ontem que até nas telenovelas vendem o 760 bla bla bla)..pah, venham de lá esses youtubers.
          Portugal está podre de uma ponta à outra. Não culpem os youtubers pela falta de educação dos vossos filhos. Eduquem-nos e eles serão educados e inteligentes.

          • Tiago says:

            So porque a tv tem conteudos deploraveis faz com que esses youtubers sejam bons? Tem juizo. Essa malta so faz videos ridiculos e não tenho pena deles, que vao trabalhar e ajudar o pais em algo util e a pagar imposto

          • Sujeito says:

            Não foi isso que ele disse Tiago. Nem de perto. Estás a ler como te dá jeito para reforçar o teu desgosto pelos youtubers, que nem são a real questão no meio destes artigos.

        • Simples says:

          Se os miudos estão desinformados porque dizem coisas estupidas da boca para fora que ouviram no youtube a culpa é dos pais e de quem lhes dá acesso livre.
          No youtube também tem combates violencia e drogas e por ai fora. Se as crianças veem youtube livremente a culpa é de quem os permite.
          Que tristeza ver que a solução dos pais é censurar invés de educar e supervisionar os filhos….

          • Jorge says:

            Supervisiona-os na escola onde ha acesso a net, locias publicos com acesso a net, etc…obvio que educar é a solução e quando me refiro a youtubers nao generalizo, assim como digo miudos tambem nao generalizo, ha casos e casos. Mas certos youtubers mais conhecidos nao dizem nada de jeito.

          • JJ_ says:

            Se os filhos estiverem bem acompanhados pelos pais e educados pelos mesmos, os pais não preciso estar preocupados com os que os filhos fazem na escola, sabe que os filhos irão agir da melhor forma.

            Mas para que isso aconteça, não basta dizer “Não faças isto ou aquilo…”. É preciso dar atenção aos filhos de modo a eles perceberem o que os pais só querem o melhor para eles, e as atitudes que tomam hoje terão consequenciais do futuro. Fazer perceber aos filhos que os pais não são uns “ditadores” mas alguém que quer cuidar bem deles e que para isso precisa da ajuda deles, mas eles sabem que podem confiar e contar com os pais.

            Isto é fácil? Não! Dá trabalho educar os filhos e é preciso gastar tempo útil com eles, e não apenas o tempo que muitos gastam de casa-escola ou casa-festa. É preciso passar tempo com eles.

            Depois, é verdade que certos youtubers não dizem nada de jeito, mas infelizmente esses reflectem o que realmente se passa nas escolas. São aquilo que os colegas dos filhos dizem e fazem, com ou sem YouTube. Este tipo de situação sempre existiu, mas antigamente era desconhecida ou não interessava, pela sociedade no geral. Hoje, por causa do youtube, essa realidade tornou-se conhecida a todos, aquilo que acontece na escola, é visto num ecrã. E a sociedade insiste em não querer saber dessa degradação intelectual que se vive na escola, por querer desligar o ecrã acreditando que o problema fica resolvido.

            Não é por não se ver as crianças em África a passar fome, que não morram milhares de crianças por segundo por causa da fome.

        • Rs says:

          Sim, tem muito YouTuber fala sem saber, mas tem muito que sabe do que fala e do que faz. Agora se os miúdos vão por eles problema já é deles que não tem cabeça para sair a pesquisar se é verdade ou não. Os pais e que têm de filtrar o que devem ou não ver mas muitos não querem saber.

        • Rafael says:

          O palavrões são analisados pelas plataformas digita e você tem um filho ele aprendeu consigo não com os yotubers

    • int3 says:

      Não, só 7% é que concorda. 59% não concorda totalmente e o resto concorda parcialmente mas não sabe se será bom para a Internet. Basicamente não sabem. O que resta que a esmagadora maioria realmente não concorda.
      Jogo dos números da estatística feito por amadores.

    • Luis says:

      bem sei que as novelas das tvs nacionais estão em alta mas pelo menos que tenhamos a possibilidade de assistir ao que nos apetecer enquanto estamos no wc 😉

    • Tuga says:

      A inveja é lixada

      • Tiago says:

        Inveja de videos ridiculos? Ganho mais do que eles e contribuo para o pais com trabalho a serio. Wuant e companhia vao cavar batatas que ai muito terreno a precisar

        • Empaler says:

          Ridiculos são estes comentários. Ridiculo é comentar sobre o que não sabe.
          Então experimente viver 1 semana sem qualquer tipo de entretenimento para ver como se sente e depois falamos.

          • Tiago says:

            Chamar entretenimento a putos a fazer parvoices demonstra bem o teu baixo nivel social. Sair com amigos, cinema, jantar fora e netflix isso sim. Aprende puto

          • Hugo says:

            LOL Tiago.
            Deixa aí a lista dos teus hábitos. Isso sim, é viver.
            Não te cures não. Tens mais a aprender do que a ensinar rapaz…

          • JJ_ says:

            Por o Netflix ao mesmo nivel de: amigos, cinema e jantar fora… É das maiores piadas que já li…
            Pior ainda… ainda diz para os outros aprenderem!

          • Sujeito says:

            O Tiago é tipo ditador. O entretenimento dele é válido, o dos outros é que não.

        • JJ_ says:

          Achas que eles não contribuem para o país?
          Se calhar ajudam mais a economia do que tu ou eu e de muitos que dizem ter um trabalho serio.

          Pensa só um pouco:
          Ganham dinheiro que vem dos EUA aka Google, dinheiro que não está em Portugal. Com o dinheiro que ganham, pagando ou não impostos, compram produtos em Portugal. Logo estão a injectar na economia dinheiro que vem de fora.

          • Tiago says:

            Outro puto aqui, quando arranjares um emprego e não tiveres os papas a alimentar esse rabo gordo aprendes. Acho bem que esses palermas sejam banidos do youtube, nao deixam saudades

          • JJ_ says:

            @Tiago… jovem, se calhar já estou no mercado de trabalho e a pagar as minhas contas, ainda antes de existir YouTube!

            Talvez só tenhas conhecido a Internet, depois de ter aparecido o Google ou o YouTube… Mas, sabes que antes disso, já existia Internet…

          • Hugo says:

            Comentário maduro Tiago, não haja dúvida…dúvida de que realmente tens é dor de coto. Já são vários comentários que o comprovam. As melhoras.

      • GM says:

        E trabalhar a sério, mais ainda! Pelo menos é o que pensam os wuant’s e Cª Lda. Caso contrário não abandonavam o curso que estavam a frequentar para se dedicarem às baboseiras e afins.

    • Nuno mota says:

      entre os putos verem o wuant ou um reality show ou casados a primeira vista FORÇA WUANT

    • XXT says:

      Apenas 7% estão a favor, não conseguiu ler? Não se trata apenas de Youtubers, isso é mesmo muita ignorância. Trata-se também, por exemplo, da limitação do acesso às notícias. Informe-se!

    • Mp says:

      É verdade YouTube não presta eu cá prefiro casa dos degredos casados a primeira vista, Cristina Ferreira aos berros e notícias inventadas! Muito melhor para a sociedade!

  3. Boneco dos bots says:

    Gostava era que o pessoal se juntasse. Se isto for para a frente é deixar de comprar música, ir ao cinema e ver TV nacional.
    Ficavam logo com o cu assente na terra! Estes artigos é de loucos. São mesmo atrasados.

  4. miguel says:

    A verdade é que 99% não leu a lei contra a qual está contra!

    • Susana says:

      A verdade é que 7% das pessoas que votarem em que estao de acordo nao sabem da situaçao tao bem por nao ter lido os proprios artigos, ou entao fazem parte de grandes midia offline e grandes empresas que beneficiariam caso o artigo em questao ande para a rente como está atualmente. E com benefeciar digo que poderao processar qualquer rede social pelo minimo que seja e ganhar o dinheiro que queiram. Mas o que essas pessoas ignorantes não sabem é como a internet funciona: caso o artigo 13 fique como está, as redes sociais vao ser obrigadas a deixar a europa de vez, e a ceo do youtube já veio à frente e disse o mesmo.

      Pare de ser ignorante, por favor.

      • Filipe says:

        “As redes sociais vao ser obrigadas a deixar a europa de vez”??? Estou a ver que a lavagem cerebral já foi feita… Nenhuma rede social/plataforma (etc etc) irá deixar a europa nem desaparecer. Apenas vão ter conteúdos bloqueados como já existem hoje em dia. Mas com o conteúdo rasca a aparecer em massa e cada vez mais, não sei se será assim tão mau passar a estar bloqueado/filtrado para não lhe termos acesso…
        O único mal que eu vejo nesta aplicação desta legislação, utilizando um exemplo, vou a um evento de desporto e tiro uma foto num estádio em que o símbolo do clube aparece atrás na imagem: se quem manda no clube não autorizar fotos, em qualquer sítio que eu publicar aquela foto, vai acabar por ser apagada.
        Também muitas dos vídeos de paródias existentes no youtube irão aparecer como bloqueados para nós. E como esses casos, assim serão mais.

        • XXT says:

          Conteúdos rascas tipo notícias?!?!?!?! A Google News, por exemplo, deixará de funcionar na Europa,e muitas outras se seguirão. Por exemplo, como fará o Sapo se não puder partilhar notícias de outros sites/jornais? Vai desaparecer ou dedicar-se a banalidades…

          • BC says:

            Como o Filipe disse, o teu cérebro tambén foi bem lavado…

          • Sujeito says:

            Curioso, porque parece que o caro BC é que levou a lavagem. Já leu os artigos a sério? Acompanha a situação desde o início do ano? Já percebeu as reais intenções que não têm a ver com youtubers nem memes?

            Se já, e concorda, é porque não se interessa. E se não se interessasse, não estaria a par.

        • Sujeito says:

          O Filipe é que está com as teorias da conspiração. E parece que não percebeu ainda bem estes artigos. Esses seus exemplos nem são bem assim, e até são os males menores.

  5. César Oliveira says:

    Só é a favor quem tem interesses subalternos. Quem é comprado por esses mesmo interesses sujos ou quem não sabe o que é a internet.
    O parlamento europeu é uma piada de muito mau gosto.

  6. obnoxious says:

    As noticias e todo o aparato social à volta destes 2 artigos faz-me lembrar o ano 2012. Acalmem a peperecas o mundo não vai acabar.

  7. Falcão Azul says:

    Joga ou já jogou Fortnite?

    Não. (71%)
    Sim. (29%)

    Total Votos: 399
    Parabenizo fortemente quem votou em “Não” nesta nova sondagem.Finalmente,alguém com juízo !! Ainda somos alguns valentes a rumar contra a maré,vá lá !! É assim mesmo. 🙂

    • João M. says:

      o problema é o “já jogou”.. votei Não mas já joguei 10-20min, quando saiu, para ver qual era a razão de tanto hype..

    • Hugo says:

      Eu jogo videojogos, simplesmente nunca tive tentação de jogar fortnite porque nunca calhou.
      É um passatempo como outro qualquer. Só isso.
      Quem não joga não é mais nem menos valente que ninguém, apenas velhos do Restelo hasteando a bandeira “NO MEU TEMPO É QUE ERA”.

    • Jorge says:

      Ja joguei e não gostei, mas não critico quem gosta, pois eu não gosto de jogos de futebol, dota, LoL, etc…mas gosto de corridas de carros e ja nao gosto de motas, gosto de fps, tps, etc…ja por isso é que existe varios tipos de jogos para agradar a todos.

    • Filipe says:

      Claro que muita gente está a votar “Não” apenas porque sim, ou pelo hate, ou para se juntar a massas. A prova até está logo a seguir na resposta: “votei Não mas já joguei 10-20min”.

      • João M. says:

        epah, é difcil dizer se um gajo gosta de um jogo ou não se nunca pegou nele. Não se trata de hate ou massas.. A sondagem poderia ser bem diferente se em vez de um NÃo redondo e um SIM mais ou menos fosse mais abrangente: Não, Experimentei e Sim. Só isto pode mudar as proprias conclusões da sondagem. Acredito que muitos do não sejam “haters” mas outros poderão estar na mesma situação: Acho que jogar fortnite numa fnac não conta muito como “JOGAR”.

    • asdf says:

      lol, não percebo tanto hate de volta do jogo. Se gostam jogam, se não gostam não jogam e o assunto está arrumado. Votei sim porque já joguei umas partidas, no entanto não é o meu tipo de jogo e portanto deixei.

  8. poiou says:

    Eu quero é rir-me quando a google não lhe apetecer pagar os direitos de autor e começar a não indexar os sites.

    • Vitor says:

      Antes de a Google existir…existia música,existiam livros,existiam jornais,cinema,teatro e,principalmente,EXISTIA VIDA!! A Google pode ter vindo facilitar…mas também “espionar” e “vender” o que “antigamente” se chamava PRIVACIDADE. Portanto não seria uma tragédia…apenas teríamos de nos “reinventar” mais uma vez!!

      • João M. says:

        concordo plenamente, Vitor.
        Infelizmente hoje vivemos na geração do “já”. Queremos as coisas já e por isso qualquer coisa deste género assusta a malta. O único senão d artigo13 é que pode abrir portas a um controlo à liberdade de expressão mas, se pensarmos bem, até neste forum o conteúdo é filtrado – se os moderadores quiserem podem impossibilitar que o comentário de alguém não seja publicado – claro que essa ferramenta foi criada em nome de impedir bots e spammers mas não é dificil pegar nesta “utilidade” e torna-la numa ferramenta de censura..

      • GM says:

        Desculpe, diga antes: GOOGLE, FACEBOOK, INSTAGRAM, ……

      • JJ_ says:

        As pessoas só pensar que esta lei apenas irá afectar os grandes players: Google, Facebook, YouTube, etc…

        Mas esta lei irá trazer muitos inconvenientes e dificuldades para muitos outros projectos online, que irão simplesmente fechar por falta de capacidade financeira.

      • XXT says:

        E não existia internet nem acesso à indormação, que é precisamente como que pretendem acabar porque lhes dá jeito…

      • Rs says:

        Privacidade nunca a teremos, a não ser que se desliguem do mundo e se escondam num buraco.

  9. Fernando says:

    Devia ter sido colocada uma hipótese para quem não conhece o artigo 13 para poder emitir uma opinião fundamentada.

    • Jorge says:

      Quem nao conhece, deveria informar-se 1o antes de votar.

      • Fernando Jorge says:

        Percebo a resposta do Jorge… mas considero que o que eu disse trazia mais valor a esta sondagem, porque também dava uma ideia de qual é a quantidade de pessoas que não conhece o artigo (por distracção ou opção).

        Eu, por exemplo, não votei na sondagem… porque não estou suficientemente informado! Mas assumo que é por opção minha.

  10. João M. says:

    NA minha opinião, o artigo 13º tem algo que concordo e outra que pode causar temas.
    Primeiro, filtrar conteúdo que esteja protegido por direitos de autor é algo que concordo plenamente. A malta habituou-se a usar criação de outros para ser “criativo” (memes, videos no youtube, etc..) mas este artigo não acaba com memes nem youtube nem nada, o que pode ter de começar a existir é que vamos ter de começar a ser mais criativos e isso dá trabalho e isto vai causar uma limpeza de youtubers. vamos ser sinceros, a criatividade está a morrer – basta ouvir a musica de hoje em dia, dar uma volta no youtube ou ver um filme e vemos que parece que já não se cria nada de novo..

    Segundo, que é o que me preocupa mais é o facto que as plataformas, para filtrar estes conteúdos, terão de fiscalizar o que é colocado e isso pode abrir portas a que a dita “liberdade de expressão” possa ficar menos livre. Já tivemos um cheirinho disso quando o facebook começou a limpar conteudo dito de extrema direita (extrema esquerda não faz mal ter…. go figure). Em nome deste artigo podemos começar a estar limitados ao que publicamos – mas, no fundo, há uns anos não havia memes nem videos com trechos de filmes e a malta sobreviveu na mesma.

    • JJ_ says:

      Mas o artigo 13, não se limita ao Youtube!

      Isso era afectar muitos outros projectos que em nada limitam a criatividade.

      Dou um exemplo:
      Tens uma galeria online com fotografias enviadas pelos utilizadores de aviões ou de carros. E ganhas algum dinheiro com a publicidade que tens no site.
      Com o artigo 13 em vigor, poderás ficar obrigado a pagar direitos de imagem, a todas as companhias aéreas ou marcas de automóveis, porque apresentas o seu logótipo.
      Ou então se não quiseres pagar nada, bloqueias o teu site ao mercado europeu e pronto, perdes logo essa obrigação.

      Resumindo, isto só prejudica o mercado europeu, quer para o utilizador, quer para quem quer fazer algum projecto online e não tenha grandes recursos financeiros.

    • int3 says:

      Tu és burro ou fazes-te?

  11. Vai.ser.interessante says:

    As medidas são o que são, há quem concorde e quem não ache que traga algo de positivo. O que interessa saber é como é que tipos de fato e gravata que estão sentados no parlamento europeu acham que será possível implementar tais leis.
    Será por bloqueios geográficos? Será que vão exigir a todos os ISPs europeus que sejam eles a implementar medidas de bloqueio, tipo aqui em Portugal com os sites de futebol pirata?
    Eu percebo que a união europeia queira atingir especificamente as empresas americanas, Google (YouTube) Facebook, etc, mas a internet não se resume a uma dezena de sites. Há milhares de milhões deles, em toda a parte do mundo, e como é que se vai exigir que todos tenham as devidas autorizações de tudo o que publicam, sendo que basta um site estar registrado e a operar num servidor fora da união europeia, para que já não ter de seguir tal exigência?!
    A guerra é obviamente contra o monopólio do Google e Facebook, mas se estes gigantes aplicarem uma espécie de censura como fazem em alguns países, tipo China, com limitações de conteúdos, o utilizador europeu vai reclamar, vai passar a usar serviços de proxy’s e vpns para furar tais limitações. Portanto, não sei em que é que isto beneficia o utilizador europeu.

  12. TugAzeiteiro says:

    Tanta complicação… e uma boa VPN resolve tanta coisa!!

  13. KitKat says:

    Deveriam colocar a sondagem “Concorda com o Pacto de Imigração assinado em Marrakech?”, mas provavelmente a maioria nem sabe que Portugal entregou a sua soberania de mão beijada.

  14. gabriel says:

    Aqueles 7% devem ter problemas na cabeça.

  15. AqueleGajo says:

    Só não percebo porque é que Youtubers é sinónimo dos piores exemplos que nós temos, há aí muito canais de qualidade por aí. Mas o portuga gosta de falar mal, não importa meter tudo no mesmo saco e acabar com isso.

    • Hugo says:

      Não é. Existem bons, maus, excelentes e péssimos. Assim como filmes, música, programas de televisão etc.
      O pessoal gosta é de generalizar, mas isso deve-se a serem burros.

    • BC says:

      Youtubers é sinónimo dos piores exemplos, tendo em conta que o tipo que gritou a plenos pulmões que a internet ia acabar, é o mesmo que há pouco tempo incentivou as crianças a baterem nos pais se estes os obrigassem a fazer os trabalhos de casa. Sem falar nos outros 500 que fazem o mesmo ou pior.
      Por isso, sim. É dos piores exemplos que temos.

  16. Sujeito says:

    Até custa ler.

    Malta, se fossem ler com com os dois olhos os artigos e perceber como funcionam a sério, era muito mais útil para todos.

    E parece que ainda ninguém percebeu que JÁ ESTÁ parcialmente EM VIGOR.

  17. int3 says:

    7% retardados mentais. O resto é gente realmente com cabeça. filtrar conteúdos em todo o lado é sempre bom para uma boa ditadura. convinha filtrar também propaganda política. ups erro do sistema. ups mais outro. é filtragem automática, não tem culpa.
    enfim. com grande poder, vem grande responsabilidade.
    O poder de voto é um enorme poder que temos. Mas meter este poder nas mãos de acéfalos não sei até que ponto é realmente inteligente ou simplesmente auto-destruidor.

  18. Joao says:

    Arrisco-me a dizer que a maioria dos protestantes contra o artigo 13 encontram-se numa faixa etária entre os 18 e os 25 anos (excluindo obviamente menores de idade). Digo isto porque acabei de ultrapassar essa idade e sei que a partir daí entramos numa fase da nossa vida em que já não iremos ter tanto tempo para a internet (trabalho, filhos, outras responsabilidades obrigatórias). Para além disso, pelos argumentos utilizados para manifestar o desagrado contra a directiva, é possível notar o desconhecimento de questões políticas, culturais, sociais e económicas com muito mais impacto e importância a nível mundial do que youtubers ou memes. Dito isto, não estou a dizer que estou contra ou a favor, simplesmente que o assunto está a tomar proporções dramáticas, a meu ver desnecessárias. É óbvio que enquanto jovem estudante, não podia dar-me ao luxo de pagar por toda a cultura que queria consumir (e continuo a achar cara) e muitas vezes usei o que estava na internet sem pagar, mesmo encontrando muitos entraves pelo caminho. Lembram-se quando os sites de torrents foram bloqueados? Eles ainda existem se souberem procurar. Para não falar nas dezenas de sites piratas com online streaming que apareceram depois disso e continuam operacionais. O que é certo é que a internet é bastante flexível e existe sempre alternativas. Simplesmente o acesso a esse conteúdo pode ficar mais limitado e difícil de encontrar. A verdade é que todos assumem o que vai acontecer, mas nada está confirmado.

    • Sujeito says:

      O obectivo destes artigos não são memes nem bloquear acesso a torrents. Isso é apenas uma consequência e que ninguém parece entender essa particularidade. A revolta deveria ser muito maior, mas ninguém se está a informar devidamente.

      Além do mais, não é preciso assumir que vai acontecer. Já está aprovado e a ser aplicado por fases.

  19. Paulo says:

    Também sou absolutamente contra. E também ter de pagar a funcionários para trabalharem aqui na empresa. Penso que ganhávamos todos não ter de pagar a essa gente…
    Realmente, pagar para poder utilizar os trabalho de outros. Era só o que faltava!!! Abaixo o 13º! Já agora também o 13º mês…

  20. Paulo says:

    Também sou absolutamente contra. E também ter de pagar a funcionários para trabalharem aqui na empresa. Penso que ganhávamos todos não ter de pagar a essa gente…
    Realmente, pagar para poder utilizar os trabalho de outros. Era só o que faltava!!! Abaixo o 13º! Já agora também o 13º mês…

  21. Joao says:

    Não ia haver uma votação final em Janeiro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.