Quantcast
PplWare Mobile

Pirataria: Indústria audiovisual em Portugal perde 200 milhões/ano

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. luis carreira says:

    que adequem os preços à realidade portuguesa que se calhar ganham mais…

    • Imf says:

      Isto sao contas feitas, para inglês ver.
      Ja parece aquela ” máquina” que um dos fundadores do piratbay fez, que sacava um programa, depois apagava e voltava a sacar, sempre em loop.
      Depois tinha um contador que sempre que acabava de sacava p programa.
      Ex: sacou 20milhoes × 200€ ( valor do programa) = 4000milhoes de projuizo.

      So mesmo para demonstrar que as contas que são feitas por essa gente nada tem a ver com a realidade.

      • Blackbit says:

        Plenamente de acordo.
        Eles fazem as contas a moda deles obviamente, só para mostrar número grandes e completamente desfasados da realidade.
        Enfim, vão enganar outros…

      • Mig-21 says:

        Acho que era uma teensy que copiava um ficheiro mp3 e apagava e num ecrã mostrava quanto dinheiro ja tinha feito com cada copia

      • Rui Carriço says:

        Isto é baseado na ideia que quem usa estes serviços iria subscrever os canais premium em alternativa. É como os polos Lacoste, o cliente que paga 5€ na feira é o mesmo que pagaria 100€ na loja.

    • Louro says:

      @Luis Carreira,
      Se soubesses que os precos em Portugal (neste caso) nao sao mais caros que nos outros países.

      • fsrgio says:

        Podem não ser os mais caros mas estão claramente desajustados tendo em conta os salários pagos em Portugal comparativamente com outros países.

      • Miguel A. says:

        Em relação ao salário, sim, são caros. E taxa audiovisual na eletricidade. E taxa da lei da cópia privada sobre os dispositivos de armazenamento. E taxas e taxinhas… Para um ordenado dos baixos da Europa. Sim, é caro.

        • Zé Fonseca A. says:

          Se os produtos e serviços fossem em função dos salarios a maioria da população mundial não teria acesso aos mesmos e os mesmos nunca teriam sido criados.
          Os produtos e serviços têm de pagar os custos de desenvolvimento e operação dos mesmos e ainda ser lucrativos para potenciar o crescimento da empresa. Isso é em qualquer negocio.

    • Madmaxian says:

      Eu não diria melhor…

  2. Filipe says:

    Ao preço a que as coisas estão, é lidar…

  3. Carlos Alves says:

    Mandar um número para o ar mas sem explicar, revela muito pouco. Se 100 pessoas sacarem um filme, consideram que se perderam 100 bilhetes de cinema, por exemplo? É que certamente não é essa a realidade.

    E é verdade que os serviços estão a evoluir mas os preços para o consumidor também, ainda estes dias a Netflix decidiu aumentar 2€ no plano 4K em Portugal, depois cada vez existem mais serviços disponíveis e os conteúdos estão espalhados pelos vários serviços… antes existiam filmes da Marvel na Netflix, agora é necessário subscrever também Disney+ para ver esses filmes, por exemplo… já para não falar que por cá, paga-se um preço semelhante aos EUA para ter acesso à Netflix mas o catálogo é 10% do catálogo americano. E os canais de filmes em Portugal não são sequer uma opção sendo que passam constantemente a mesma coisa e sempre filmes antigos.

    No futebol é a mesma coisa, um serviço Tv Net Voz custa 30-35€ mas se a pessoa quiser ver jogos do Benfica, por exemplo, precisando de subscrever mais do que um canal premium, o valor mensal duplica rapidamente.

    • luis carreira says:

      ora nem mais. Neste país de chulos é tudo assim. A disney do ano passado para este ano aumentou o preço à grande e depois queixam-se da partilha de contas… é bem feito

    • Luis says:

      É esse o problema, se juntarmos todas as plataformas dá centenas de € por mês. O pessoal começa a fugir das plataformas e a voltar ao ilegal.

    • Spoky says:

      Aquele ali, é só para rir. Tem a mania… Exigiu taxas nos discos rigidos tudo o que possa levar a cópias e vem falar agora de Pirataria.

      Não esquecer, que Pirataria também é Phishing, este senhor só fala de Pirataria direitos de autor, uma página de Phishing que rouba utilizadores e dinheiro a pessoas com menos conhecimentos, não é pirataria? Não é crime?

      É só para rir, este gajo nunca se ouviu falar de pirataria no combate ao Phishing etc!

    • AqueleAmigo says:

      +1
      Está tudo dito.

  4. PorcoDoPunjab says:

    Fevipe? que treta é essa?
    Mais um a mamar?
    Vão mas é trabalhar, seus coirões…

  5. Spoky says:

    Sr. Paulo Santos a Pirataria como diz não é crime, fazer uma hiperligação para um ficheiro alojado em sites de terceiros mediafire, google drive, etc não é nenhum crime. É apenas uma indexação e feita de uma busca manual.

    Não há nenhum crime a ser cometido por estes websites, só no caso de Upload o que é diferente.
    Alem dessas associações serem uma máfia, então não pediram para que exista uma taxa sobre discos rigidos, cds, pens? Agora a se queixar das cópias? O CD/DVD é meu faço o que quiser, meto no disco rigido o que eu quiser, o que advier dai é problema meu.

    Enquanto ao IPTV, isso acontece porque a Sport TV é carissima, não compensa e para compensar tem de ter um ordenado muito mais acima da média, contando com as contas habituais água, luz etc. Pouco resta para Sport TV e canais premium

    Se querem acabar com a Pirataria, comecem a exigir ordenados melhores e preços mais ajustados por exemplo “pay-per-view” uma solução excelente para a Sport TV não faz porque não quer!

    Comecem pela Raiz, por mais sites que tentam fechar “mesmo sem jurisdição” como foi o caso do OXE7. Essas associações são umas tristes, havia Rui Pinto de os limpar. Isso é que era.

    Há muita falcatrua por trás dessas associações.

    • Spoky says:

      Ahhh e enquanto aos jornais. Acho bem que seja Pirataria, EU NÃO PAGO jornais para ter de me inscrever no NÓNIO (recolha de dados ilegal)

      Esqueceu-se falar disso, é que para alem de pagar uma subscrição mensal, também sou obrigado a estar registado no NÓNIO para ler noticias num site que estou subscrito..

      É engraçado, e depois dizem que não querem pirataria!? No caso dos jornais, de mim não pago nem faço questão de pagar por um jornal que use o serviço NÓNIO

      E se houver algum jornalista aqui que trabalhe para algum Jornal, eu faço questão de dizer.
      NONIO + JORNAIS = LIXO.

      • FAR says:

        Se não quer pagar pelo trabalho dos outros depois não se queixe da (falta de) qualidade do mesmo. É tão simples quanto isto. Por mais interesseiro/parcial que o protagonista do artigo seja, neste ponto ele tem razão.

        Não estou a dizer que concorde ou apoie o NONIO, atenção.

        E em relação a isto “havia Rui Pinto de os limpar” – simplesmente patético.

  6. David Guerreiro says:

    O acesso não é tão democratizado como ele fala. Com conteúdos espalhados por tanto canal premium, muitas pessoas se quiserem assistir aquilo que realmente gostam, acabam por ter que subscrever a uns tantos serviços (Netflix, Disney, HBO, etc), acabando por sair uma pequena fortuna, combinando isso com os baixos salários em Portugal é receita para o desastre.

  7. Samuel MG says:

    Se a Industria audiovisual em Portugal perde 200 milhões/ano então expliquem-me como é que ainda existe? Quanto é que esta industria faz ao ano? São várias as perguntas que se levantam em relação a industria audiovisual!!

  8. Mysta says:

    Esse senhor deve ganhar muito dinheiro, por isso diz essas barbaridades. Para o português comum, os preços são um absurdo e os canais de filmes são fracos, muito fracos.
    Quem quer ver conteúdo de qualidade, tem de pagar mais de 100€ por mês.
    Sport TV, Eleven, Benfica TV, Netflix, HBO, Disney +, Apple TV, Amazon..é sempre a somar pelo menos 10€ de cada serviço…
    Bendita iptv que me permite ter tudo a 10€

    • Blackbit says:

      IPTV é uma seca para configurar e manter actualizado, não é para toda a gente…

    • FAR says:

      Mas precisa realmente de ter isso tudo subscrito ao mesmo tempo? Passa as 24h do dia em frente à TV (acho que nem mesmo assimia conseguir ver tudo)? Pelos 10€ mensais consegue ter Amazon Prime e Disney+, por exemplo. Não lhe chega? Vá alternando de serviços enquanto o catálogo é renovado.

      Mas não, prefere dar 10€ a bandidos que fazem dinheiro com o trabalho dos outros. Absurdo.

      Admita que está a agir de forma egoista, sem consideração pelo trabalho dos outros e que está, claramente, a contribuir para agravar o problema dos preços em geral.

      Lembra-se que “quem não tem € não tem vicios”.

      • Mysta says:

        Isso é conversa de catequese meu amigo. Eu sou ateu.
        Já agora, eu não vejo nem 1% do catálogo desses serviços. Mas quando sai algo que que quero ver, eu vejo porque tenho.
        Digo lhe também que estes “bandidos” que eu não conheço, sou sincero, me prestam melhor apoio do que me prestava a nos..
        Você deve ser mais um riquinho que nunca teve dificuldades na vida (só pode). Dessa forma não consegue compreender este lado.
        De facto não tenho pena nenhuma que as operadoras sejam lesadas em centenas milhões porque mesmo assim, eles continuam a lucrar outro tanto trimestralmente, devido aos preços pornográficos que praticam num país com salários tão baixos.
        Na esquina ao lado aparece me um Robin hood e eu agradeço claro

      • Ricardo Ribeiro says:

        Demagogia pura, se eu quiser ver um filme da marvel, uma série do netflix e outra da amazon teria que ter 3 plataformas subscritas, mesmo que só passasse 2 ou 3 horas por mês a ver esse conteudo, se baixarem um pouco os preços e se tiverem menos LUCRO pode ser que as pessoas considerem mais depressa em subscreves os serviços em vez de procurar alternativas. ( e isto digo eu que subscrevo netflix e tenho amazon prime mas que não penso em acrescentar mais serviços à lista, vejo os filmes da marvel quando passarem num qualquer canal que eu tenha ou vou ver com um amigo que tenha o filme)

  9. Petora says:

    O diretor-geral da Fevipe sublinha que é possível assinar um canal de filmes por sete euros por mês e ver uma “catrefada de filmes e séries”, pelo que “hoje já não é uma questão de preço, já está democratizado”. Ao contrário do que se pensa, acentua, “o crime de pirataria tem muitas vítimas”.

    O quê? Mas esta pessoa tem noção do que diz? LOL Esses canais passam filmes e sérias mais antigas que sei lá o quê e estão sempre a repetir a mesma coisa. Para além disso isso de dizer que a pirataria rouba clientes é completamente FALSO! As pessoas que recorrem à pirataria para aceder a este conteúdo nunca iriam aderir a estes serviços na mesma. Esta permite que as pessoas com menos posses possam ter acesso a conteúdos que de outra forma era impossível. Se querem reduzir a pirataria têm é de melhorar a oferta de serviços e baixar drasticamente os preços que são absurdos para a realidade portuguesa. Resultou nos videojogos, seguramente resultará para o resto.

  10. Luis says:

    Por alguém consumir usando pirataria, vulgo “de borla”, não quer dizer que pagasse para ter o conteudo.

  11. VIDA says:

    Muitos filmes sao sacados e nunca são vistos, porque a facilidade de sacar é enorme…

    • Hugo says:

      Temos de assumir que todos são e seriam vistos caso não fossem sacados. É a única forma de contabilizar, ou isso ou ir a casa de cada um fazer um questionário intensivo.

  12. Luis says:

    Esse senhor devia é estar calado e sim culpar os governantes de Portugal e tudo o que rodeia a política.
    Onde os ordenados são baixos onde o valor das casas são para ricos ou estrangeiros.
    Onde a gasolina e gaz são dos mais caros da europa.
    Onde existe 6 canais no TDT. Compare com a vizinha Espanha. Onde há canais de filmes e desporto.
    Onde não existe um jogo de futebol da primeira liga em canal aberto nem que fosse o Vizela-Arouca.

  13. Robin says:

    A estatistica diz aquilo que cada um quer.

  14. Ze says:

    Ainda ontem soubesse que a netflix vai aumentar os preços. Isso seguindo os rumores que estão a tentar implementar medidas para limitar a partilha de contas. dezenas de serviços de streaming entre 5-15€ mês. Estão a espera de que? A indústria mata-se a ela própria com a ganância. Quando só havia 1 player de streaming a pirataria até chegou a baixar. Agora ninguém está para pagar (nem pode) vários serviços para ter um catálogo.

    • Manuel da Costa says:

      A razão para bloquear as partilhas de conta é devido a multa de 5000 milhões de dólares que a Netflix sofreu por clientes europeus e da América do Sul usarem o catálogo americano, sem residirem nos EUA. Foi uma das razões para a Disney anular um contrato da Fox que dava até 2024…

  15. Vitor Tavares says:

    “…a pirataria dos jornais tem muitas vítimas, os jornalistas vão deixar de escrever…”! Esse senhor não tem noção do que é (ou deveria ser) um jornalista que é “coisa” (quase) inexistente em Portugal…”escrevinhadores” e “comentaristas” especializados em tudo temos muitos mas JORNALISTAS infelizmente não. Depois temos os sites de alguns jornais (Expresso e Observador p.e) que colocam como “premium” artigos e noticias que estão “escancaradas” à borla em inúmeros locais da net! Nesse quesito nem é necessário ser “pirata”…basta não ser preguiçoso e saber fazer uma pesquisa!

  16. miguelito says:

    Eu também perco 10 milhões de euros por dia se cada português me quisesse dar um euro

  17. Miguel A. says:

    Ora aí está um titulo enganador e um claramente tendencioso.
    Se “Em tempos de pandemia, registaram-se mais de 55 milhões de visitas a ‘websites’ ilegais”, e em tempos de pandemia o cinema nem sequer esteve aberto normalmente, esses “200 milhões/ano” são exagerados.
    Mais uma vez, uma estratégia de exagero e “choraminguice”. É que se não fosse a pirataria, os “piratas” nem sequer tinham possibilidade de consumir o entretenimento aos preços que são praticados, sendo que as receitas efetivas pouco se alteravam, porque que têm possibilidade de ir ao cinema, prefere pagar do que fazer pirataria.
    Aliás, a partir do momento em que pagamos uma Taxa da Lei da Cópia privada em tudo o que é armazenamento, já se está a compensar com respeito à “harmonização de determinados aspetos dos direitos de autor e conexos na sociedade da informação” – Directiva Europeia n.º 2001/29/CE.
    Depois, a pirataria desceu em Portugal com a Televisão associada aos serviços de internet por cabo. AUMENTEM A COBERTURA NACIONAL e façam preços decentes, que a pirataria IPTV diminui. É assim tão dificil de perceber? Com os preços que fazem, deixam espaço de mercado aos verdadeiros piratas.
    Os jornais não vendem papel? Mudem de negócio, porque andaram a fazer trapalhada anos e anos e claramente perderam a confiança dos consumidores, ou então reinventem-se, sejam sérios e comecem a esquecer o papel. A nova geração não vai a uma banca buscar um jornal.
    São os especialistas a viver na sua redoma e não se coadunarem com a realidade do nosso país.

  18. Edgar says:

    como assim perde? estão a supor que se não houvesse pirataria, todas essas pessoas iriam comprar o conteúdo….

    https://arstechnica.com/gaming/2017/09/eu-study-finds-piracy-doesnt-hurt-game-sales-may-actually-help/

    no caso de jogos, pirataria ajuda nas vendas!

    quando me oferecerem um produto que tenha todo o conteúdo que tenho interesse então irei parar, mas isso nunca vai acontecer. e estas entidades nunca irão conseguir parar a pirataria, por muito que queiram…

  19. Sapo says:

    Payback. A indústria audiovisual também rouba a todos portugueses mensalmente na taxa audiovisual e casa vez que compra algum dispositivo com capacidade de armazenamento de dados. Por mim que essa indústria de ladrões desapareça da face da Terra

  20. andre says:

    estou a usar um site do piratebay que à meses tem o mesmo domínio se estivessem a lutar contra pirataria estariam sempre a mandar o endereço a baixo mas o fazem, é como a policia de vez em quando é que fazem campanhas para lutar contra.

  21. Rui says:

    Perdem em quê? Qualquer conteudo de tv ninguem usa e quem quer tem de subscrever netflix, hbo, etc etc o que isto não vai para a industria portuguesa

    Pessoas que façam download pelos sites de pirataria estão a sacar filmes/series de conteudo que nem sequer devem estar nos canais premium portugueses mas sim em netflix e companhia

    Unico sitio que podem apontar é so mesmo a Sporttv mas as pessoas no maximo veem 1 ou 2 jogos por mes e so mesmo os grandes jogos quando os há. Facilmente ganhavam dinheiro aqui se fizessem um plano na Sport TV de poderes pagar unicamente quando queres ver algum jogo em especifico. No plano só precisavam de por em que a soma por 4 jogos (1 por semana) custava mais uns 5€ que pagasses logo a subscrição mensal

    Simples mas não, há que complicar e “chorarem” quando podiam ganhar dos 2 lados, quem vê por 1 ou 2 jogos e quem ve sempre a Sport TV mas hei é a culpa das pessoas, nunca deles

    • Vitor Tavares says:

      No caso específico da Sporttv eu nem sequer alguma vez pensei em “piratear”…a minha “solução” é muito simples.Como sou “lampião” assino a BTV e vejo os jogos em “casa”…para os jogos fora vou com uns amigos a um café e vemos o jogo,bebemos uma “imperial” e comemos um petisco e no fim dá uma conta de 5/6€ a cada um. Simples,dá para colocar a conversa em dia e o “tipo” do café agradece…

    • Daniel Sousa says:

      Ridícula a política da Sport Tv. Deveriam cobrar por canal ou por conteúdo. Estou de acordo com esse ponto. O preço do serviço é extremamente elevado para o conteúdo que o consumidor deseja. No meu caso seriam dois jogos de futebol por mês.
      O novo tarifário de 15€ por 5 dias de aluguer do serviço é um escândalo.

  22. Mário says:

    Os operadores andaram décadas a oferecer serviços de TV caros sem adicionar nada de novo. Esta estratégia de espremer o cliente levou ao longo do tempo a que o cliente se adaptasse e encontrasse alternativas. O problema é que agora a malta encontra no Netflix, HBO e similares a solucao para substituir a TV cara que estes senhores oferecem.
    A culpa não é da pirataria, os serviços de streaming como a Netflix são convenientes, acessíveis e não carecem de uma box de operador paga para funcionarem.
    Isto não é um fenómeno que acontece apenas em Portugal, o problema e que não souberam adaptar se a realidade e tentaram fazer perdurar tarifarios desadequados e caros que ninguém quer.
    Acabou se a mama e agora fazem beicinho porque a malta já não se identifica com os tarifarios tradicionais…e a culpa é da pirataria

  23. jaugusto says:

    Pirataria de k? – Em portugal é só telenovelas e tretas afins… qto ao jornalismo ah ah qual jornalismo?! – Uns qtos comentadores a desbobinar tretas partidárias nas tv’s como se alguém tivesse paciência para isso.
    Depois a maioria dos filmes jamais pagaria um bilhete para ir vê-los, sinceramente heróis em cuecas a gesticular!!!

  24. ToFerreira says:

    A Netflix conseguiu extinguir grande parte da pirataria que se fazia. Depois surgiu mais a Disney, a Amazon e mais uma seria deles, empurrando novamente o pessoal para a pirataria. São os que se queixam da pirataria que abrem espaço para a mesma.

    • Nuno Teixeira says:

      Preferia um monopólio?
      O surgimento do Disney+, Amazon, HBO, etc está relacionada com a economia de mercado. Se não podes pagar todos os serviços é simples, escolhes os que mais gostas e podes pagar.

      • Milhais says:

        O povo nao tem nenhuma nocao de como funciona uma economia, e por estas que Portugal nunca vai sair da cauda da europa. Porque realmente ainda bem que ha competicao. Depois o povo e tao preguicoso que se esqueceu qual era o principio desde tipo de empresas. E que nao precisas de subscrever o ano inteiro, subscreves o mes que queres ver a serie e depois mudas para outra, so uma pessoa sem vida nenhuma subscreve a todos os servicos.

    • Manuel da Costa says:

      A Netflix investiu 7300 milhões de dólares… a pagar prémios e ofertas para ganhar alguns dos galhardetes de filmes e séries. Sabe como é que conseguiram isso? A pagar 0,000000001 dólares por cada visualização, ao mesmo tempo que cobravam 1,3 dólares por ela. Foi isso que afundou a netflix. Com a procura de mais clientes para chular, perderam a guerra.

  25. João Machado says:

    Com os preços a que está a gasolina e electricidade é normal não haver dinheiro para a cultura.
    As pessoas dão a volta como podem, não vão ficar sem acesso à informação.

  26. pirata das caraibas says:

    Se sabem que a pirataria da prejuizo, eu acho que a solução é mesmo baixar os preços para as pessoas aderirem. Para mim, é como a microsoft. Punham sistemas operativos a 300 euros para o pessoal comprar, e era tudo pirateado. Entretanto, baixaram os preços, e distribuiram licenças, e pronto. Duvido que haja assim tanta gente com windows pirata.

  27. Mim says:

    Teriam esse prejuízo SE pelo facto de não sacarem pirata teriam de comprar ou pagar o que sacam.
    Ora imaginemos que alguém saca 100 filmes e que cada um custa 10€ na editora, pode-se dizer que a editora teve um prejuízo de 1000€, mas é falso, porque se quem os sacou se tivesse de pagar por eles se calhar ou não via nenhum ou só via 3 ou 4.

  28. Elektro says:

    De certeza que as Burlas afetam mais pessoas e em valor superior que “indústria audiovisual em Portugal”
    Enfim prioridades…

  29. jfersilva says:

    E que tal sr Paulo Santos diretor-geral da Fevipe deixar de ter uma reforma de funcionário Publico , trabalhar nesta empresa e ainda dar opiniões na TVI em casos de policia( Se calhar é de Borla)?
    Ja dava lugar a outros que precisam trabalhar
    Também não é pirataria?
    È sempre os mesmos a procura de Tachos

  30. Pedro says:

    Esses senhores e mais as suas análises são sempre a mesma lenga-lenga .
    Só não percebo porque vem sempre darem visibilidade a estes senhores que nunca dizem nada de importante…

  31. Manuel da Costa says:

    No caso do jornalismo, há o problema de 90% dos sites “noticiosos” terem passado a ser opinadores e escritos por jovens influencers que recebem artigos feitos para publicidade e os colam lá. Se quero saber notícias, não me interessa ler as opiniões e ideologia dos “jornalistas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.