Quantcast
PplWare Mobile

Moodle 2.0 – A plataforma gratuita para o ensino

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. techdani says:

    Na minha secundária, utilizo o moodle. Boa notícia.

  2. Filipe Dias says:

    Moodle =)

  3. A minha faculdade não tem moodle. Que atraso. Temos que trocar tudo através de um mail colectivo.

    • Glink says:

      pois, cá tambem…

      temos o blackboard e como a ESTH em seia é afastada do IPG, os updates da plataforma nao sao feitos como deve de ser(teem de ser enviados para a Guarda para posteriormente serem actrualizados na plataforma -.-). os alunos viram-se forçados a criar websites no google sites ou e-mails para colmatar essa falha terrivel…

  4. Jaime Almeida says:

    A UA mudou para o moodle no ano passado. Não foi uma transição fácil, mas agora é bem evidente a utilidade desta ferramenta.

  5. Dr. Orly says:

    Na minha faculdade não tem Moodle. Usa WOC (Web On Campus).

  6. maxim says:

    a minha escola tinha, mas depois deixaram n sei pq, dava muito mais jeito do que tar agora a enviar mails pra toda gente

  7. Jorge Désirat says:

    voltamos pra o degredo do moodle pois apos 3 anos de blackboard n havia maneira de financiar mais tempo….

    agora temos de regresso o cancro do moodle :'(

  8. C.P says:

    Ola

    Na minha faculdade, a utilização deste tipo de plataformas varia de departamento, para departamento, no entanto aquela que está mais ligada a engenharia de sistemas informáticos é o Moodle, mas não este, trata-se de uma versão paga, e bem paga. No entanto também utiliza-se o Moodle aqui mencionado, na noticia. Mas ainda utilizamos a plataforma de elearning.

    Actualmente a universidade têm como objectivo e já está em curso utilizar somente o E-learning como única plataforma, onde se tudo passará…

    Enfim, Moodle KO, e vai-se gastar rios de dinheiro, por que se quer…

  9. Paulo Pereira says:

    O moodle é muito limitado e tem tido poucas actualizações nos últimos anos. Vamos ver se esta última versão vem melhorar o programa pois está muito desactualizado em termos de funcionalidades. Por outro lado a sua utilização pelas instituições é muito fechada, quase não existindo recursos abertos ao público (e isto seja em universidades seja em escolas não universitárias!).

    Entretanto aqui ficam algumas alternativas (atenção ao Sakai)
    Moodle – http://moodle.org
    Sakai – http://sakaiproject.org
    eXe – http://exelearning.org
    Dokeos – http://www.dokeos.com/
    ILIAS – http://www.ilias.de
    Segue – http://segue.middlebury.edu/sites/segue
    OLAT – http://www.olat.org/

    Aqui encontram dados sobre a utilização de LMS por universidades de Espanha. http://www.di.uniovi.es/~victoralvarez/survey/
    Seria interessante um estudo semelhante para Portugal. Não há aqui nenhum universitário com vontade de fazer um trabalho na área de estatística?

  10. Carlos Reis says:

    O Moodle integrado com o Joomla, é perfeito para uma escola (:

  11. Alexandra says:

    O IPLeiria utiliza Moodle desde o início deste ano (antes utilizavamos Blackboard) mas não noto grande diferença de uma plataforma para a outra, uma vez que a unica coisa que utilizamos de diferente no Moodle são os repositórios. Acho que o problema aqui é que os professores não aproveitam toda a capacidade da plataforma, pondo, por exemplo, as notas online no supporte, em vez da tradicional folha em PDF…

  12. jaquim says:

    Como professor/administrador considero o moodle excelente, apesar de não conhecer outras. É gratuito, ao contrário de outros, pode ser personalizado como se entender, pode ser fechado ou aberto, depende de como é configurado. O problema é que os professores e alunos só utilizaram 5 a 10% das suas funcionalidades e os gestores não actualizam o dito. O ME fornece esta aplicação às escolas e nunca o actualizaram (versão 1.7.2) e não permitem a personalização de grande parte das opções, O cron só funciona 1 vez ao dia o que torna os fóruns uma lástima, a velocidade de acesso tb deixa a desejar. Os professores não estão motivados para trabalharem com esta ferramenta (neste tempo com o que tem acontecido no ensino, quem estará)

    • Os professores trabalharem com esta ferramenta não tem nada que ver com motivação. Uma boa ferramenta é sempre útil a nível pessoal de organização e armazenamento de histórico de uma disciplina, não sendo a motivação para aqui chamada.

      Quantas vezes era preciso andar por portas travessas a encontrar a documentação necessária? Mas mesmo assim, ainda existem professores que insistem em colocar a documentação apenas na reprografia; e casos também de ao começarem um novo ano lectivo limparem tudo do moodle relativo ao ano anterior…

      Alguns anos atrás era assim, depois andou para aí o Blackboard e acabou-se o dinheiro, voltaram ao Moodle, vão se precisos mais alguns anos até isto afinar.

  13. Na Universidade de Évora é usada esta plataforma de ensino/aprendizagem. Nunca usado até ao inicio do ano lectivo e estou alegremente surpreendido com as capacidades e funcionalidades.

  14. Luisa Vieira says:

    Caríssimos,

    Por gentileza, alguém sabe onde posso encontrar o tutorial em português, do MOODLE 2.0 , versão para aluno e versão para professor. Obrigada pela atenção, aguardo com certa ansiedade.

  15. Carlos Macedo says:

    Quero saber o custo desta plataforma, estou precisando de uma e só encontro plataformas fora da realidade preços exorbitantes.
    Preciso de uma se possível grátis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.