Quantcast
PplWare Mobile

Mais difícil partilhar Fake News no WhatsApp! Há novas regras para partilhar mensagens

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Joao Ptt says:

    É bom saber que o WhatsApp espia as conversas para saber o que é ou não partilhado.

    Mais uma boa razão para saltar fora do WhatsApp para outra solução.

    • Tomás Mendes dos Santos says:

      Obviamente que é muito simples eles seguirem o rasto a uma mensagem, e obviamente que isso é importante para problemas como este das fake news que é um drama real e muito grave. Obviamente que conseguirem seguir mensagens que são repetidamente partilhadas não significa espiar as mensagens AHAH

      • Joao Ptt says:

        Claro que significa conseguirem expiar, de outra forma como conseguiriam bloquear umas mas não outras? Têm te der alguma maneira de interferir selectivamente. Se a protecção anti-espionagem fosse realmente boa, enviar a mesma mensagem para uma pessoa ou para 10 mil pessoas deveria ser indistinguível… poderiam era limitar o número máximo de forma absoluta por utilizador, seja a mesma ou mensagens diferentes… agora se é «aquela» mensagem que está a ser muito partilhada… cheira-me a espionagem de alguma maneira, ou uma protecção (encriptação/ autenticação) mal feita que permite tais infiltrações.

        O problema das notícias falsas é demasiado difícil de resolver, porque existem notícias falsas criadas por toda a gente incluindo jornais e entidades governamentais que depois mais tarde lá vêm admitir que era mentira (depois de desmascarados por escutas, ou fontes de terceiros credíveis, etc.)… e outras que nunca chegam a admitir ser mentira.

      • Kito says:

        Obviamente que quando se quer partilhar uma piada inofensiva para vários amigos, sem ter nada a ver com notícia falsa etc, etc, que se perde a vontade de o fazer, porque tem de ser uma um…então pergunto para que serve uma rede dita SOCIAL? É para socializar ou não?

  2. Rafael Santos says:

    Isso é tudo muito bonito, mas por causa disto tenho recebido muito menos porno….

  3. Spoky says:

    Uma empresa que queira enviar um template de relatorio para um funcionario ou alguem dentro da empresa não o pode fazer agora nem partilhando…

    Toca a saltar do barco, enjoy microsoft.

  4. BA says:

    veremos ate que ponto fazer uma pequena alteração na mensagem não lhes estraga o algoritmo. outra maneira que estou a ver é o pessoal começar a criar grupos e mandar a mensagem para o grupo, assim só encaminha uma vez.

  5. Francisco says:

    Há pessoal que imagina o colaborador do facebook/whatsapp a ler as mensagens uma a uma… a espiar…
    É apenas um algoritmo, que só precisa de ver nos logs que uma mensagem com o ID X foi reencaminhada milhares de vezes em X tempo, e a partir daí começa a ser limitada automaticamente.

    Mas anyway, se têm medo que vejam as vossas coisas (porque se quiserem vêem), porque é que compram smartphones? Não há pachorra para tanto zé nabo.

  6. Carlos says:

    Copiar colar 🙂

  7. Yamahia says:

    Como sabem q se tratam de fakenews?
    E se for um alerta sério ä população? Tbm não passa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.