Quantcast
PplWare Mobile

Legislativas 2022: Já se pode inscrever para Voto antecipado

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Ochinês says:

    O post refere-se ao Voto Antecipado em Mobilidade, para todos os cidadãos que queiram votar no dia 23. As inscrições começam hoje.
    Há outros tipos de voto antecipado, com outras datas de votação: Doentes internados em estabelecimentos hospitalares; Presos não privados de direitos políticos; Eleitores em confinamento obrigatório; Eleitores internados em estruturas residenciais (lares) e instituições similares.
    Quem se inscreveu pode CONSULTAR INSCRIÇÃO, no mesmo site em que agora começa para o Voto Antecipado em Mobilidade” (INSCREVER) https://www.votoantecipado.mai.gov.pt

    • Ochinês says:

      A imagem do post é quando já se selecionou a mesa de voto. No concelho onde vou votar há bastantes. Carregando em “seguinte” vai pedir endereço de e-mail e nº de telefone. Recebe-se um código no telemóvel para confirmar a inscrição.

      • Ochinês says:

        No fim da Inscrição, ou em CONSULTAR INSCRIÇÃO, o Certificado de Inscrição pode-se “Imprimir” (um PDF enviado por mail) ou “Notificar” (um SMS com com menos texto). O PDF de “Imprimir” (que se pode imprimir ou ser apenas um PDF no telemóvel) pede para levar “este comprovativo” quando se for votar.

    • Keyboardcat says:

      Para adicionar à lista, também o voto antecipado por correspondência para quem vive fora do país já está a decorrer. Eu já enviei o meu voto na última sexta.

    • David Guerreiro says:

      Se está internado no hospital como é que vai votar antecipado?

      • Ochinês says:

        As câmaras municipais recolhem os votos no hospital. Mesmo sem estar internados, relativamente aos doentes ou incapacitados fisicamente, sem este tipo de inscrição (e já antes da Covid), as câmaras em colaboração com os bombeiros vão a casa das pessoas recolher os votos.
        É isto que me “dana” relativamente a pessoas que estão bem fisicamente e não vão votar. Pessoas que mal podem andar, ou vão de cadeiras de rodas vão votar. Os que já não podem sair de casa pedem às câmaras e aos bombeiros para ir a sua casa recolher os voto. E há os que estão bem fisicamente mas não se dão ao trabalho de ir votar, e escolhe o melhor governo para o País, de acordo com a sua opinião.

  2. Ricardo says:

    E com tanta coisa, não são capazes de criar a possibilidade de se votar online sem ter que nos deslocarmos. Que atraso de país. Com tanta senha para tudo e para todos, porque raio não é possível uma pessoa votar online…até os censos foram online… senha da AT dá para tanta coisa até para acesso no banco. Era assim tão dificil? 2 anos de covid e nenhuma alma tentou….

    • Ochinês says:

      Há de ser. Que se saiba só a Estónia tem votação pela internet, a par da votação presencial.

    • Zed says:

      A abstenção dá jeito a alguns.

    • lopes says:

      Se procurares a informação está disponível em muitos lados o porquê de ainda hoje o sistema de votos não ser online, e ser presencial.

      Não podes comparar acessos online a serviços de cadastro como os sensos e outros de outra natureza com o ir votar, que é propicio a ser aldrabado por terceiros.

      • Ochinês says:

        Li com cuidado o que diz a Estonia sobre o seu sistema de votação pela internet. Combina, quanto à segurança de quem vota ser efetivamente o titular:
        – um preenchimento de um formulário online com dados pessoais
        – o leitor de cartōes de cidadão e o respetivo cartão. O leitor lê qualquer CC
        – um código de autenticação enviado por SMS.
        Agora. Eu vou-me candidatar a Presidente da Câmara ou a Deputado. Compro leitores de CC e distribuo pelos meus em cada freguesia. Digo aos meus para ver se os nossos vão votar ou querem votar por nosso intermédio. Se quiserem que votemos por eles têm que nos dar os CC e estar atentos para dar o código que vão receber por SMS (ou podem passar lá por casa e comem uma sandes de carne assada e beber um copo.
        Vou conseguir uma boa quantidade de votos. Se aparecer alguém dos outros que queira votar, muda-se-lhe a cruz, que nem sabe.

        • lopes says:

          Ora aqui está um bom exemplo de alguém que nem puxar da massa cinzenta sabe, logo o nick diz tudo.

          • Ochinês says:

            Ó lopes, eu só quis dar um exemplo de que o voto online é propício a ser aldrabado por terceiros. Estava-te a dar razão e não a criticar.
            Se querias dizer que o voto presencial é que pode ser aldrabado, não percebi, mas também não tem importância.
            E não sejas xenófobo. Os chineses sabem muito (já quanto ao novo império é preciso ter cuidado com eles).

          • Test User says:

            Claramente não conheces sistema da Estonia. Bastava uma pesquisa. Não existe SMS no sistema,

            Podes votar várias vezes até ao fecho da votação, conta último voto.
            Pode-se usar CC ou Telemóvel (Mobile ID). Alguem no perfeito juízo vai dar CC ou Telemovel.

            Ochinês para de beber ou fumar.

          • Ochinês says:

            Eu repeti o que disse o primeiro ministro da Estónia
            https://www.youtube.com/watch?v=yZ4s95lFkk4

          • Test User says:

            Não repetiste nada.

            Ochinês em que parte do vídeo vês o código de autenticação enviado por SMS. Refere claramente são pedidos dois pins.
            O sistema usa um SIM , que não é um SIM normal que têm de ser pedido. O qual são guardado chaves privadas,

            Como sistema dá acesso a serviços públicos e privados. Quem no no perfeito juízo vai dar acesso ao telemóvel.

        • lopes says:

          Se estavas a dar razão tens uma péssima maneira de o demonstrar, quanto ao restante nem comento.

          • Test User says:

            Presencial não é garantia de segurança.
            Não precisas procurar muito longe, Portugal em 1958.

          • Ochinês says:

            E o que é que tem a ver a manipulação dos resultados eleitorais pelo regime de Salazar, nas eleições Américo Tomaz vs. Humberto Delgado a ver com o resto, ó Teste User?Cresce.

          • Test User says:

            Ochinês alem de dar exemplos que não têm correspondência com realidade. Vai tomar os medicamentos,

            Lopes estava a dizer que voto electrónico é propicio a ser aldrabado por terceiros. Voto presencial também é propicio a ser aldrabado por terceiros. Senão sabes o que é um argumento, é problema teu.

        • Carlos says:

          Por esses motivos e por mais alguns nos quais eu incluo uma eventual possibilidade do anonimato dos votos não poder ser garantido eu sou totalmente contra o voto online.
          Passaríamos de um sistema que não está imune a pequenas e insignificantes fraudes para um sistema que no limite poderia levar a uma fraude de âmbito nacional. Vale a pena arriscar?
          Sem provas ou flagrante delito os resultados apurados teriam de ser confirmados…
          Outra situação seria a utilização de maquinas de voto eletrónicas controladas por uma normal mesa de voto (presencial) que tivesse acesso aos cadernos eleitorais de todo o pais e que um cidadão pudesse votar na sua freguesia remotamente. Essas maquinas que de forma alguma identificam o eleitor poderiam ser colocadas em hospitais, por exemplo.
          Mesmo assim ao apurar os votos se numa máquina existisse um único votante numa determinada freguesia ou circulo eleitoral o eleitor poderia ser facilmente identificado.

          • Test User says:

            Presencial não é garantia de segurança ou prevenir fraude.
            Não precisas procurar muito longe, Portugal em 1958 e não foi pequena.

    • Miguel Barroso says:

      Poder votar online autênticando via Cháve Móvel Digital é que seria top.

      • Ochinês says:

        Nem ao menos o leitor de Cartão de Cidadão como fazem na Estónia? A CMD chegava?
        “Olha, afinal já nem é preciso darem-nos antecipadamente os CC. Diz aos nossos que se quiserem que votemos por eles, basta que nos deem alguns dados pessoais e estejam atentos para nos dar a CMD e o código que hão de receber no telemóvel. Ainda poupamos nos leitores de CC, nas sandes de carne assada e no vinho!”.

        • Test User says:

          Claramente não conheces sistema da Estonia. Bastava uma pesquisa. Não existe SMS no sistema,

          Podes votar várias vezes até ao fecho da votação, conta último voto.
          Pode-se usar CC ou Telemóvel (Mobile ID). Alguem no perfeito juízo vai dar CC ou Telemovel.

          Ochinês para de beber ou fumar.

          • Ochinês says:

            Qualquer info-excluído. O mais simples é o filho votar pelo pai ou pelo avô, trocando-lhes as cruzes que eles não dão por nada.
            Qualquer um que não se queira dar ao trabalho de ir votar (e podem ser distâncias consideráveis) e queira que o seu partido ganhe com o seu voto … e, dado que vai haver convívio no dia das eleições, com sandes de carne assada e copos …

            É simples. Na votação pela internet não há garantia de que o voto é do próprio ou de alguém a quem deixou que votasse por ele. Até pode ter posto a cruz onde queria, ou não.
            Já dei exemplos que chegue. O voto é individual e secreto e isso tem quer estar garantido. No caso da Estónia, que não foi seguido por outros países, há críticas ao processo.

          • Test User says:

            1- Presencial não é garantia de segurança.
            Não precisas procurar muito longe, Portugal em 1958.

            2- Claramente não conheces sistema da Estónia.

            3- Brasil têm voto electrónico ​apesar de ser presencial.
            Existem mais

            4- O teu argumento; Não se queira dar ao trabalho de ir votar .

            ​Experimenta ser emigrante e ir votar. Por algum motivo não
            podes ir votar presencial. queres continue…………

      • João says:

        Em teoria sim, mas na pratica o anonimato do voto que é um dos princípios básicos de uma democracia poderia estar comprometido, ou pelo menos no limite poderia estar comprometido.
        Imagine o que seria se um hacker pulicasse na internet os votos de cada um de nós!!!
        Até podem criar um sistema que de uma forma direta garanta que eu só voto uma vez, não registando a tendência do voto, mas será que devemos colocar a democracia portuguesa na mão da “segurança informática”. Eu até ganho a vida com essa coisas, mas nas eleições prefiro que as coisas se façam à moda antiga.
        Sem provas de fraude e com votos na urna digital até o A**** Vent*** acaba em primeiro ministro.

        • Test User says:

          1- Presencial não é garantia de segurança ou prevenir fraude.
          Não precisas procurar muito longe, Portugal em 1958.
          2- O mundo mudou. Essa de fazer a moda antiga, nada mudava por essa lógica. Continuavas a fazer IRS em papel,etc
          3- Não dar opção voto electrónico para quer usar. Depois falam na abstenção mas não fazem nada

          Tens o caso dos emigrantes,Experimenta ser emigrante e ir votar.
          Nesta altura de pandemia, era boa opção
          Etc

  3. Milka says:

    Usando máscara como é que identificam a pessoa corretamente?
    Posso votar pelo meu pai…

  4. Bill says:

    Quem não tem impressora pode apresentar o PDF no smartphone?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.