PplWare Mobile

IRS: Veja se conseguiu os 250 euros com as deduções gerais

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Tiago Rodrigues says:

    Em fevereiro/março de cada ano, atinjo logo esse valor máximo de despesas gerais!

  2. Rolando says:

    Olá bom dia!
    Eu sou burro nestas coisas de IRS peço perdão mas e a verdade não sou entendido…
    Mas apenas precisamos de chegar a esses tais 250€??
    Por exemplo eu desconto durante um ano cerca de 500€ q vai para irs eu só tenho de chegar até esses 250€ nas faturas/despesas ou fazer também 500€?
    Desculpem e obrigado se me tirarem a dúvida…

    • RC says:

      Os descontos de ordenado aqui não interessam, o que interessa é pedir NIF nas faturas de algumas categorias como supermercado. Depois uma percentagem do valor da fatura vai para o “saco” das despesas gerais. Neste saco apenas cabe até 250€ que depois é deduzido do que há a apagar no IRS todos os anos.
      De notar que, depois de chegar aos 250€ (por pessoa) é indiferente pedir o NIF do ponto de vista do consumidor. Deve também pedir nif nas faturas das outras categorias, uma vez que as outras é difícil chegar ao limite.

      • Rolando says:

        estou a perceber mais ou menos, então o que descontamos no trabalho nada está ligado aos tais 250€, obrigado!

        • Paulo Martins says:

          Eu não sou contabilista e por isso espero não estar a dizer nenhuma asneira, mas basicamente o IRS a pagar todos os anos é calculado com base no valor total do ordenado que recebeste no ano anterior, para prevenir que as pessoas tenham que pagar um valor muito grande de uma vez só os ordenados mais altos desconto logo mensalmente parte do valor para o IRS.

          Imaginemos que tu recebeste em ordenado 14000€ no total, as finanças pegam e calculam para um valor de 14000€ terias que pagar 650€ de IRS, neste caso tu já descontaste 500€, terias que pagar agora os restantes 150€.

          Os 250€ das faturas gerais, e outros valores de saúde, mecânicos etc. contam servem para deduzir ao valor que tens a pagar ao IRS, continuando com os valores de cima, se as finanças calcularem que terias a pagar 650€ de IRS mas tu tens 250€ em despesas no portal das finanças esse valor é retirado aos 650€, neste caso o valor a pagar em IRS seria 400€, como tu já pagaste 500€ o estado irá devolver o que tu pagaste a mais e tu terias um reembolso de 100€.

        • Jose says:

          Não. Este valor é retirado do volume das compras que realiza. são atribuídos estes 250€ e também mais uns cêntimos por pedir factura com o NIF – já tive anos em que atingiu mais de 50€. Vale a pena sempre ficam mais uns trocos do lado de cá. Vá ao sítio e-factura entre e verifique que além das despesas gerais, são também somadas as despesas com saúde, educação, restaurantes, barbeiro e cabeleireiro, lares, despesas com o automóvel, animais de estimação et etc. Comigo tem compensado. As despesas realizadas com o NIF da esposa também dá, é uma questão de saber gerir essas mesmas despesas, pois no meu caso, nas gerais, atinjo o valor de 250€ num instante. Haverá pessoas que levarão mais tempo, mas vale a pensa recomendar as pessoas para tirarem partido daquilo que gastam, pois, estão a receber parte de um valor que já despenderam.

      • DeuseMeuJuiz says:

        Cada indivíduo do agregado familiar tem direito a 250€ fora despesas médicas e em restaurantes dentre outros que vão além dos 250€. Para sacar os 500€ se tiver dependentes ou for casado estes também devem atingir um valor até completar os 500€ e quando fizer a declaração coloca eles juntos na mesma declaração. Por vez ou outra acompanhar vai ao site para confirmar algumas faturas e ver se os membros do seu agregado familiar já atingiram os 250€ assim pode gerir e se um ainda não atingiu quando forem comprar façam a compra no NIF de quem ainda não atingiu o valor. Estas coisas estão no site das finanças em E-fatura

    • Ze Nandoooo says:

      Não tens de fazer 500€. Existe um limite máximo que são 250€, por isso tudo o que fizeres acima disso não vai contabilizar.

      No entanto, há faturas que dão “bónus”: deves pedir faturas nos restaurantes, farmácias, oficinas, cabeleireiros, ginásios, etc, porque esses setores permitem-te receber mais um X e somar aos 250€ que já tens. Se acederes ao e-Faturas tens lá descriminado qual o valor total das faturas que pediste em cada setor, e qual a “bonificação” que cada um te dá.

  3. Joao says:

    Ta bom ta

    Error 500–Internal Server Error

    From RFC 2068 Hypertext Transfer Protocol — HTTP/1.1:

  4. Filipe Jardim says:

    Tá em baixo!!!!!… AT no seu melhor….

  5. Z-life says:

    Ganho bem mais em não pedir papéis, muito mais mesmo 🙂

  6. czarito says:

    Já verifiquei os valores, e detetei que no meu agregado familiar foi retirado cerca de 5 cêntimos no total de cada um dos elementos do agregado.

  7. RuiRuelas says:

    Então mas este ano já não tenho direito ao irs automático porque razão? Isto é aleatório ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.