PplWare Mobile

Firefox também vai bloquear o Java, Silverlight e outros


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Vanderson says:

    Blz… e quem trabalha com bancos? se ferra novamente?

    • João Paulo says:

      Não. Os bancos que se actualizem. Aqui em Portugal ainda temos muitas plataformas do governo a funcionar com Java, quanto mais depressa acabarem com isso, melhor. Basta as pessoas não conseguirem entrar e eles mexem-se.

      • Carlos says:

        Verdade! Sou contabilista e só existe (que eu conheça) o Firefox para enviar informação fiscal para as finanças. Esta informação não pode ser entregue em papel só online e a resposta deles é: “não é problema nosso”… Irresponsáveis!

    • Marco says:

      os bancos e não só, que se atualizem.

  2. jedi says:

    isto ja acontece em Google Chrome, por isso nada de novo. So que a google resolveu criar PPAPI. so para criar mais confusão. https://en.wikipedia.org/wiki/NPAPI

  3. Paulo Martins says:

    Because Adobe Flash is still a common part of the Web experience for most users, we will continue to support Flash within Firefox as an exception to the general plugin policy. Mozilla and Adobe will continue to collaborate to bring improvements to the Flash experience on Firefox, including on stability and performance, features and security architecture.

    WTF? O primeiro plugin a ser bloqueado irá manter o suporte?

  4. João de Sousa e Silva says:

    Vai ser lindo. Toda a tralha das instituições públicas depende de Java. Pode ser que ajude a resolver isso de uma vez só, mas vai ser uma confusão!

    • David Guerreiro says:

      Usa-se o IE para isso. O Estado é que devia mudar essas plataformas para HTML5 e acabar com o Java.

      • João says:

        Então mostra-me lá por exemplo como assinas documentos usando um smartcard em HTML5. Até te pago.

        • Rob says:

          JavaScript. Resolvido.

        • Daniel says:

          A W3C tem trabalhado no WebCrypto mesmo já tendo em vista a morte por completo do java em transacções dessas. E começaram a fazê-lo não devido aos browsers deixarem de suportar mas devido às diversas vulnerabilidades que vão sendo notícia no java. Este é um documento elaborado em 2012 precisamente tendo em conta este cenário: http://www.w3.org/2012/webcrypto/webcrypto-next-workshop/papers/Using_the_W3C_WebCrypto_API_for_Document_Signing.html

          Se precisas mesmo do java para fazer isso (supondo que és profissional do ramo) e não tens capacidade de melhorar a implementação e acompanhar a tecnologia então sugiro uma mudança de carreira profissional.

          • João says:

            Não Daniel, não preciso do Java mas a realidade é que se tem usado Java para isso tudo. Esse documento já é de 2012 e desde então a evolução nesse sentido tem sido mínima.
            Não é por amor ao Java que escrevo estas palavras mas sim pela falta de uma alternativa mais madura. Não venho atiçar picardias, acho que só temos a aprender uns com os outros. Secalhar mais eu contigo do que tu comigo mas durmo bem com isso.

  5. Joao 88 says:

    Incrível!

    Decidem pelo utilizador, e que se lixe o utilizador e as suas necessidades! Só para dizer que são modernos!

    No Safari, eu é que escolho, que plugins quero usar, e em que sites…

    • Alucard says:

      A Apple nisto não é exemplo para ninguém. Consegue escolher os plugins que queres ou mesmo um browser no iOS?

      • Daniel says:

        No OS X, o Safari permite escolher os plugins que quiser.
        No iOS não há essa escolha.

        Duas filosofias diferentes. O OS X é sistema operativo desktop com maior liberdade (excepto Linux). o iOS é o sistema móvel mais fechado

      • Baptista Batos says:

        Não sabe o que é que a Apple faz, e diz “não é exemplo para ninguém” –> LOL

        http://i.imgur.com/t3vWEDa.png

        No iOS? No iOS é como no Android e como no Windows Phone… por isso podes dizer “nisto, a Apple foi o exemplo para todos”, que abandonaram o Flash e o Java…

        • Daniel says:

          A Apple abandonou o flash no mobile porque a comunidade na altura estava habituada a fazer tudo em flash e assim não conseguiria ir buscar 99 dolares por cada licença de developer vendida e forçar todos a ter de programar na plataforma deles, pois bastaria fazer uma bodega em flash e pronto, o user que acedesse via browser, para quê app? Mesmo agora o paradigma para as apps está a mudar, está-se a voltar novamente ao web e a experiência web, para mobile, aproximou-se imenso aos das apps, tendo para isso sido fulcral o paradigma do design “responsive”. Junta a isso o HTML5 e a maturação de muitas das frameworks MV* e praticamente que abdicas da necessidade de uma app em muitos casos (não é que tenhas um verdadeiro multitask e multiwindow nos mobile para que haja uma real necessidade delas em muitos casos…).

          A concorrência abandonou porque deixou de fazer sentido, promovendo o HTML5 (bem, a Google o fez, a MS bem que lutou com o HTML5 e só com o edge conseguiu ao menos estar minimamente decente em termos de suporte). Já a Apple abandonou o flash e java (e não é verdade, suporta javascript pode pecar em performance mas suporta) para obrigar os developers a um lock-in nas suas tecnologias e no que queriam que fosse feito (inves de deixar dispersar os developers… o que eu acho que teve consequências muito boas, mas os motivos eram tudo menos inocentes ou honestos).

          • Baptista Batos says:

            Mas tu já usaste o Flash no Android nessa altura?

            Era uma lástima! Não dava para fazer nada! Era logo das coisas que querias desinstalar, porque uma página com Flash, crashava sempre!

            Não fales do que não sabes!

            $99?

            LOL!

            Se assim fosse, e se o “esquema” falhasse, e as pessoas comprassem tablets Android? Tavam bem lixados…

            Disse e fez bem: flash = não.

          • Baptista Batos says:

            Não sabes mesmo do que falas, mas parece que tens todas as certezas…

            Java! Depende da Sun se faz ou não um JRE, e isso é mau…

            Flash? Tabmém dependeria da Adobe.. achas que SJ era burro para isso??? Estar à espera?

            Java e Javascript não têm nada a ver, e ainda hoje, o iPad/iPhone são os tablet/smartphones mais rápidos do mercado, a correr JavaScript, e o motor da Apple: JavascriptCore é 100% Open Source e tudo!

          • Marco says:

            java é diferente de javascript…

    • Marco says:

      O Firefox está a perder cada vez o mais o que tinha de bom, que era dar a opção de customizar tudo como se queria. Agora só para poder ter tabs em baixo da adress bar é preciso andar a instalar addons tipo Classic Theme Restorer e outros que tal.

    • Marco says:

      estão a olhar por ti e pela tua segurança, va ta quietinho.

  6. Antonino says:

    depois na pagina das finanças não dá para fazer nada

    • João de Sousa e Silva says:

      Finanças e não só. Acho incrível a administração pública recorrer tanto a Java. Inseguro e demasiado complexo para muitas pessoas dadas as atualizações frequentes. É um problema grave em redes empresariais. Fico feliz se forçarem a mudança na administração pública.

      • Baptista Batos says:

        O Java não é inseguro. É tão inseguro como qualquer SO: tem falhas, que são resolvidas…

        • Daniel says:

          Java é um cancro. Tornou-se a linguagem “GoTo” para tudo e para continuar a ser “para tudo” como é óbvio nunca resolveu as suas fraquezas. Foi ficando cada vez um fungo maior, com cogumelos a crescer à volta e das poucas “limpezas” que foram fazendo não resolveram grande coisa. Ok, é multiplataforma, não preciso de me preocupar com ter de declarar coisas para uma arquitectura e outras para outras, excelente… e então? O resto? Não é a morte anunciada do Java, ele andará por aí durante uns quantos anos mais, mas o Java só deveria ser sinónimo de café oriundo de uma zona específica da Indonésia e de uma linguagem de programação que pode ser executada multi-plataforma, não um “one size fits them all” como é agora.

          E Java não é um SO, é uma linguagem de programação.

          • Baptista Batos says:

            Coitado, não sabes mesmo do que falas…

            O Java é mais usado, porque funciona bem! Milhares de aplicações empresariais em java a correr em servidores por todo o mundo, o Java vai MUITO mais além das apps de desktop, que correm mal (no Windows)!

            O Java é uma linguagem de programação, mas o JRE e as bibliotecas são quase um SO a correr dentro de um SO.

            O Java permite, por exemplo, alterar o código das aplicações, enquanto correm, sem para!

            O java permite, por exemplo, ver o que se passa nas variáveis em memória, enquanto um servidor corre…

            Enfim, enfim, enfim…

        • Marco says:

          “O Java não é inseguro. É tão inseguro como qualquer SO”, está a colocar o Java ao nível de um SO?
          E sim é inseguro, não é por nada que uma certa senhora da SUN quer processar quem andar investigar bugs no JAVA.

      • David Guerreiro says:

        Porque quem criou essas plataformas só sabe fazer isso assim, foi o que aprenderam e não evoluem.

  7. Mv says:

    Esquecer operações com cartão de cidadão e portal e-fatura.

    • Carlos says:

      Curiosamente, a entrega de faturas sem ser em ficheiro saf-t funciona sem Java às mil maravilhas.
      E os burros continuam lá com obrigatoriedade do Java para quê?

      • Daniel says:

        Porque andaram na faculdade após meados da década de 90 e levaram um enfardamento de java e como foi basicamente a única coisa de programação que ficaram formatados para usar acham que serve para tudo.

        Há 4 anos um “puto” que veio para a nossa equipa de projecto como code monkey não se calava com java. E era melhor nisto, maravilha naquilo, que se lhe deixassem fazer aquele projecto em java aquilo estava feito em duas semanas. Depois de passar por C#, C++, Objective-C, ter andado à luta com Assembly num projecto, e ter feito também um projecto em java, se lhe fores perguntar o que acha de Java ele vai dizer o que eu lhe disse a ele a primeira vez que o ouvi falar de java: Java é um tipo de café oriundo de uma ilha com o mesmo nome na Indonésia.

  8. Alucard says:

    Eu gosto do Firefox precisamente porque funciona com tudo. Eu tenho a maioria dos plug-ins desactivados por definição, mas pontualmente também preciso deles.

    O Java é essencial para entregar o IRS online em Portugal. Como é que fazemos então, se Chrome, Edge e Firefox vão deixar de o permitir? Acham que o governo vai mexer um dedo para migrar os sistemas para outra linguagem?

    • The Onee says:

      Acho que a solução passa por usar uma versão anterior do chrome, firefox, etc.

      • Daniel says:

        A solução passa pelo governo se actualizar. Se não o fizerem, simplesmente as pessoas deixam de enviar.
        Não te esqueças que há muita gente ignorante na informática e que nem sequer sabem que dá para usar uma versão anterior dos browsers.

        • Alucard says:

          Sabes quem ganha se não enviares a declaração de IRS dentro dos prazos?
          O estado. Levas com uma multa gigantesca. Para eles, é o melhor cenário.
          Não tenha grande esperança que o nosso estado esteja interessado em “actualizar-se”.
          Eu lá vou ter de ir ao FTP da Mozilla descarregar um Firefox “vintage”, mas isto vai dar confusão com muita gente.

          • Vlad says:

            O estado perde se as pessoas não puderem entregar o IRS via electrónica porque não ter que empregar mais gente e abrir novamente as várias repartições das finanças que fecharam.

          • Daniel says:

            Gigantesca não é, são 50 euros. Além de que o Estado ao não se actualizar teria um custo bem superior somente em custos de pessoal, tratar do papel todo que lá irá parar, processa-lo manualmente, confirmar manualmente, tratar do reembolso ou envio da nota para pagamento e depois anexar ao processo no fim.

    • Joao 88 says:

      Compras um Mac, usas o Safari.

      • Lima says:

        Usem o Opera…

        • rui says:

          Caso não saibas, o Opera é um chrome com uns tweaks (tem por base o chromium também). Por isso, assim que isso for bloqueado no chromium, no Opera também vai ser assim que seja actualizado.

      • rui says:

        Claro que sim. Vou pagar 2000€ por um computador mais fraco que os outros só para poder entregar o IRS online. Mas a parte de comprar um Mac até podia nem ser má. Agora a parte do “usas o Safari” fez-me rir bastante.

        • El Capitain says:

          Porquê? O Safari funciona nesses sítios todos, sem problemas de maior. A vantagem, é que posso desligar a Java no sistema e só ligar quando precisar de aceder a sítios de confiança… Se bem que as Finanças não são propriamente de confiança.

    • David Guerreiro says:

      Para entregares o IRS não precisas de browser, existe um executável standalone, que corre em Windows, Mac e Linux. Requer Java, mas não depende de browser, logo basta teres o Java instalado.

  9. Joao says:

    Já estou a vêr o Déjà vu : Justiça pára por causa do Citius…

    Neste momento os advogados estão “todos” a usar o Firefox pela falta de suporte para Java no Chrome e conhecendo os problemas que o IE dá na plataforma…. Vai ser bonito.

  10. Filipe says:

    Não pode!!!

    Eu preciso do java para enviar os ficheiros SAFT para as finanças. A aplicação no portal das finanças para o envio dos ficheiros é baseada em java e é necessário ter o plugin instalado e a funcionar no browser.

  11. Ruben Miguel says:

    Entretanto o IE e o Safari vão pelo mesmo caminho. Para mim é uma coisa boa, pois obriga certos sites, nomeadamente o site das finanças a alterar a maneira como se envia o SAFT-PT por exemplo, já que neste momento vejo-me obrigado a usar o firefox ou o IE para o fazer.

  12. rui says:

    Para quando versão 64bits do firefox? É simplesmente o único motivo porque ainda não larguei o chrome de vez. Mas não fugindo ao tema, assim que isto acontecer, a internet vai virar um “bicho de sete cabeças” pois muitas organizações não se irão importar se os browsers bloqueiam ou não ou se perdem suporte ou não. Vamos ver o que vai sair daqui. Até pode ser que esteja enganado (espero bem estar).

    • Francisco Gomes says:

      Uma sugestão: “Mozilla doesn’t have a release version of Firefox 64-bit for Windows operating systems. Mozilla does have Nightly alpha-level 64-bit versions for Windows, but currently they are generated to only verify that Nightly channel changes aren’t being broken on 64-bit versions of Windows.
      There are a few 3rd party 64-builds available, like Waterfox, but those aren’t official Mozilla releases. ”

      Waterfox: https://www.waterfoxproject.org/

  13. Victor Martins says:

    LoooooL, se começassem era trabalhar na estabilidade e desempenho no browser, bloquear essas funcionalidades não vai alterar nada nesse aspecto.

  14. João de Sousa e Silva says:

    Força com isso! Fartinho de Java e das Webapplications inacessíveis do Estado!

  15. Ricardo Martins says:

    Não faz sentido nenhum, a utilização do java deveria ser opcional. Quero ver como vão os advogados trabalhar no CITIUS e os cidadãos entregar uma declaração de IRS sem ter um browser que suporte o java, porque as empresas decidiram retirar sem qualquer hipótese de utilização opcional.

  16. Canelas says:

    O problema é que sites do Governo vão demorar a mudar de java para outros plugins suportados pelo Chrome e Firefox. Vai ser lindo a continuar assim… Opera tb quer seguir este rumo.

  17. FabioL says:

    Mudei do Chrome para o Firefox por este mesmo motivo… vou dar de mudar novamente? que treta!!

  18. Carlos says:

    Temos também operadoras de telecomunicações ainda a usar Silverlight, como é o caso da Vodafone no acesso ao serviço de TV via computador, o que faz com que não funcione em dispositivos móveis, sobretudo os da Microsoft (para Android e iOS têm app)!

  19. halnaweb says:

    um problema que estávamos a detectar era a impossibilidade do unity3d correr no chrome. Se o chrome já resolveu o problema até q enfim. Menos um entrave quando o pessoal acede ao a3d.pt.
    Obrigado pela notícia.

  20. Gonçalo Pimenta says:

    Bancos, governo, plataforma de concursos públicos.. etc..
    Só vos digo que vai ser o pandemónio e vai obrigar às empresas que têm obrigações e dependem de certos recursos do JAVA para essas plataformas funcionarem a deixarem uma máquina antiga de parte para funcionar apenas com essas coisas.. 🙁
    Vamos ver se se mexem mesmo.. não acredito!

  21. Baptista Batos says:

    Fazem bem!

    E as finanças deviam fazer uma App para iOS!

  22. David Guerreiro says:

    A culpa também é da Oracle. A Google já tinha avisado há pelo menos 2 anos que iria descontinuar o suporte para NPAPI, a Oracle poderia ter criado plugin PPAPI, mas não, preferiram o orgulhosamente sós. Empurraram os clientes para o IE e Firefox. Agora vão ter de os empurrar para o IE apenas. Quero ver se ainda continuam com o plugin NPAPI ou deixam de ser teimosos e passam para PPAPI.

  23. Emanuel Vitorino says:

    A Mozilla está a querer que os utilizadores deixem de usar o firefox, então removem o suporte ao NPAPI, e que alternativa providenciam?! Já não basta termos que adaptar o código CSS para cada browser, também temos que adaptar os plugins para cada browser?! Ridiculo, ao menos adoptavam o PPAPI da Google ou assim.

  24. Jorge says:

    Já vem tarde! F*ck Java!

  25. paulo says:

    Alguém me pode dar uma indicação de datas anunciadas pelos vários browsers, para quando o silverlight vai ser descontinuado?

  26. tiago says:

    Isto é tudo muito bonito… estou para ver para o ano quando fôr a entrega do IRS online… vai tudo para o IE… lolada total !

    A nossa administração social, finanças e afins… fazem.me rir cada vez mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.