PplWare Mobile

Sabe que em Portugal existe um serviço de informação de óbitos em tempo real?


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Pedro H. says:

    ahhhh… o template adminlte… baratinho a preço de zero xD

  2. João says:

    “Estes números dizem-nos também que o Alentejo regista mais óbitos que qualquer outra região do país. Também não é de estranhar que a região de Lisboa e do Porto sejam a primeira e segunda, respetivamente, com mais óbitos no país.”
    Não entendi…
    É a região do Alentejo ou de Lisboa?
    Ou estariam a querer dizer “Também não é de estranhar que a CIDADE de Lisboa e do Porto sejam a primeira e segunda, respetivamente, com mais óbitos no país.”

    • Ruben says:

      E isto ainda dói mais ver:

      “11 – CRITÉRIO DE ADJUDICAÇÃO Melhor relação qualidade-preço: Não
      Critério relativo à qualidade Nome: N.A. Ponderação: 0 %
      Critério relativo ao custo Nome: Preço Ponderação: 100 %”

      ahaha

      • André Oliveira says:

        Isto faz-me pensar em abrir uma empresa de software só para concursos públicos. Se eu fizesse isto por 50 mil ganhava o concurso e ainda metia muito a bolso.

  3. Esperto€ says:

    Não é que a informação não tenha valor, porque tem. Mas 73 mil euros para fazer um site daqueles? Portanto, backend era aceder às bds já criadas com a informação, e front-end é um site que nem está optimizado para mobile, com o template já feito e de borla, muito básico.
    A altran é campeã nisto. A altran é daquelas empresas que dado é caro. No fundão estão a custo zero, e mesmo assim não chega, precisam de “ajudas”.

  4. joao says:

    Ninguém se deu ao trabalho de requerer uma api para mais facilmente se aceder aos dados. Em vez de se andar a navegar de pagina em pagina, e depois em exportar, para depois se gravar no computador e posterior analise, não era nada do outro mundo fazer uma api em json. Mas pronto, 73 mil dele não deu para mais.

  5. Vasco Ribeiro says:

    e sem certificado https 🙂

    • falcaobranco says:

      Era preciso certificado HTTPS para quê? Gastar mais €€ aos nossos bolsos para um simples site para simples informações?

      Enfim… :/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.