PplWare Mobile

Chrome: Novas versões estáveis


Autor: Pedro Simões


  1. avlis rotiv says:

    Até onde irá? :S
    O Google anda a dar cabo da concorrência…

    E como sempre, está melhor… 🙂

    • Vítor M. says:

      O Google canibalizará o Firefox. Há uns tempos vaticinei que o Chrome seria o fim do Firefox, não me enganei.

      Aos poucos o Firefox está mais na penumbra, apenas está a aquecer o lugar que o Chrome tomará.

      Este já tem a simplicidade que o Firefox deveria já ter, já tem as extensões que deram a vantagem ao Firefox, tem a segurança que se exige hoje a um browser, suporta os web standards como impõe o mercado, tem o marketing que já teve o Firefox, começa a ter uma comunidade grande de seguidores e tem muito dinheiro para o suportar.

      Aos poucos, todos esses valores que seguram (ainda) no Firefox vão diminuindo e a luz da raposa incandescente vai ficando mais ténue até ser praticamente residual.

      Quanto tempo falta para isso?

      Pouco, nesta altura o Chrome está nas principais plataformas, quando obtiver um estutudo em cada uma delas, retirará e fechará o dinheiro à Fundação Mozilla e esta definhará.

      • Rammy says:

        “O Google canibalizará o Firefox. Há uns tempos vaticinei que o Chrome seria o fim do Firefox, não me enganei.

        Aos poucos o Firefox está mais na penumbra, apenas está a aquecer o lugar que o Chrome tomará.”
        O Chrome está a crescer muito mais lentamente que o que o Firefox cresceu “na idade dele”… O Firefox com 9 meses já ia nos 8% de mercado, e o Chrome com 2 anos ainda nem lá chegou…

        E porque dizes que o Firefox está na penumbra? O crescimento de mercado (que não é um objectivo da Mozilla, lembre-se) está basicamente estagnado, mas isso já se tinha visto um bocado antes do lançamento do Firefox 3.0, e ainda não havia Chrome sequer nessa altura. O que está a acontecer agora é a mesma coisa.

        Lá para alturas em que o Firefox 4 sair, o Chrome já vai ter abrandado bastante (já está a abrandar este mês!) em termos de crescimento, e o Firefox vai dar um salto significativo, porque ao contrário do Chrome, cada versão nova tem realmente algo de novo.

        • Vítor M. says:

          Repara que o crescimento do Chrome é conforme a Google quer.

          Lento, sustentado, com organização, com participação de vários players, tudo devidamente calculado.

          O boost que o Firefox teve, foi graças ao Google que impulsionou o Firefox para combater o Internet Explorer.

          Neste momento a Google sabe que o mercado está mais dividido, está mais “desinteressante” do ponto de vista do navegadores.

          Não existe aquele “pressing” para conquistar mercado ao IE. não existe um vazio em termos tecnológicos porque o Opera está forte e tem conquistado alguns pontos interessantes.

          Então a estratégia é vagarosamente “obrigar” os utilizadores dos serviços Google, como Gmail, Google Search, Google Mapas, etc. a utilizar o seu serviço obtendo uma experiência de navegação mais produtiva.

          Em termos tecnológicos, estamos a assistir a um abrandamento, o que potencia os serviços anexos. Serviços que a Google tem e o Firefox pouco ou nada tem.

          Na questão mobile, o Fennec é apenas uma ideia, ainda não tem sequer um mercado que seja o seu alvo. Dificilmente trará algo de novo no mundo mobile. Nesse campo a Google tem a sua estrutura Android montada e bem montada.

          O abandono do cargo de CEO por parte de John Lilly é, na minha opinião, um sinal que a empresa não é mais um projecto estimulante. Mas… o futuro a Deus pertence 😉

          • Rammy says:

            “Repara que o crescimento do Chrome é conforme a Google quer.”

            Wow… Eu nem vou dizer mais nada… Só citar isto já chega… Conforme a Google quer… Isso é que é, não é? Confiança aí na senhora, é uma beleza.

            “O boost que o Firefox teve, foi graças ao Google que impulsionou o Firefox para combater o Internet Explorer.”
            Deves estar um bocado confundido… O boost que o Firefox teve foi há 6 anos… É certo que a concorrência era mais fraca, mas o Google Chrome, agora, não está a competir com o Firefox, mas sim com o Internet Explorer (porque afinal o Firefox não está a perder cota de mercado…). Que é que o Google fez para o Firefox crescer? Nada! Agora, com o Google Chrome, está é a lutar ao lado do Firefox para uma Web livre e aberta, isso, claro, já se sabe. Mas nunca fez nada para lançar o Firefox. O Firefox tem o sucesso que tem unicamente graças à Mozilla e à sua ideologia: o de dar poder ao utilizador, de forma a que ele possa ver a internet como ele quer. Mais nada.

            “Não existe aquele “pressing” para conquistar mercado ao IE.”
            Tu (ou você?) estás completamente a leste do que se passa… Agora, mais que nunca, há necessidade de acabar com o IE6/IE7, e mesmo o IE8. E a necessidade é cada vez maior, à medida que o tempo passa. As novas inovações introduzidas pela Mozilla em termos de Canvas e jQuery, e mesmo a Google e a Apple metem algumas coisas, e todas as novas tecnologias HTML5, não só em termos de suporte para aparelhos com geolocalização, acelerometros e multi-touch na web, mas também em termos de aceleração 3D, vídeo, som, integração JavaScript com video e som (para fazer visualizações, por exemplo, ou equalizadores), tudo isso é mais importante hoje que o que era há anos atrás, e o Firefox, durante muito tempo, andou bastante preocupado em ser compatível com páginas que eram para Internet Explorer. Agora anda preocupado é com que o Internet Explorer seja compatível com páginas feitas para browsers modernos, isso sim. Mas mesmo o IE9, com toda a tecnologia que vai trazer, não vai ser suficiente, e vai continuar a haver (e a crescer) necessidade de erradicá-lo dos computadores e telemóveis dos utilizadores, para que a internet possa crescer e evoluir à velocidade máxima.

          • Rammy says:

            “Em termos tecnológicos, estamos a assistir a um abrandamento, o que potencia os serviços anexos. Serviços que a Google tem e o Firefox pouco ou nada tem.”
            De que tecnologia falas? É que se for em termos de HTML5, a Mozilla via à cabeça… E só não vê isso quem não está dentro do assunto…

            “Na questão mobile, o FNEC é apenas uma ideia, ainda não tem sequer um mercado que seja o seu alvo. Dificilmente trará algo de novo no mundo mobile.”
            Primeiro, o Firefox Mobile (Fennec) já vai na versão 1.1. Não é uma ideia, é um software concreto. Inovações? Firefox Sync… Multi touch. Support HTML5. Extensões. Basicamente é um Firefox tal qual o do desktop, mas para smartphones… Não há nenhum outro browser mobile que faça isso. Não sei, sinceramente, onde vais buscar essas noções que tens…

            “O abandono do cargo de CEO por parte de John Lilly é, na minha opinião, um sinal que a empresa não é mais um projecto estimulante.”
            Lá está, mais noções completamente estapafúrdias… Sinceramente Vítor… O CEO ainda não saiu, e não tem nada a ver com a Mozilla ser um “projecto” estimulante. Primeiro, a Mozilla tem uma rima inteira de projectos, não é só o Firefox. É o Firefox, é o Fennec, é o Thunderbird, é o Bugzilla, é o Jetpack, o Raindrop, o Weave, o Bespin, o Prism, enfim, um montão deles. Depois, falas do Lilly que é relativamente pouco importante, mas não falas que o Tantek Çelik, que é uma pessoa muito mais importante, se juntou à Mozilla, ou o Alexander Limi, também um expert… Provavelmente não falas porque não andas dentro do assunto… “Mais um” a falar…

            Pois é, Vítor…

            Falar da boca para fora é fácil, qualquer um tem uma opinião… Agora sustentá-la com factos é que é mais complicado… É muito fácil de “prever” que o Google Chrome vai “vencer” e “derrotar” o Firefox. Afinal de contas, a Google é só dinheiro… O que não é fácil é compreender porque é que, face a todas essas adversidades, o Firefox continua forte e a crescer cada vez mais rápido, com inovações que nem por sombras se vêm na concorrência. Isso é que é difícil de compreender. Como é que um browser tão “fraquinho” como o Firefox consegue safar-se tão melhor que o “senhor Chrome”.

          • Vítor M. says:

            Rammy tens de ler e” tirar as palas dos olhos”, com o devido respeito. Eu disse que ele saiu do cargo e não da Mozilla. Depois tudo o que inúmeras são projectos muito antigos que pouco evoluíram.

            O Google nunca fez nada para o Firefox evoluir?

            Pois não, injectou milhões.

            Abre os olhos e não digas disparates. Andar aos círculos “Falar da boca para fora é fácil, qualquer um tem uma opinião…” e depois continuas a rodar “Como é que um browser tão “fraquinho” como o Firefox consegue safar-se tão melhor que o “senhor Chrome”.”

            Primeiro dizes que tem 6 anos, logo um browser com essa idade no mercado, potenciado pela Google que injectou milhões, promoveu o Firefox inclusive no seu serviço de pesquisa… achas que seria hoje, neste momento fácil para o Chrome (ainda em desenvolvimento) conseguir competir?

            É uma afirmação que logo se vê a tua desatenção ao mercado.

            Depois, se reparares, o Firefox tem andado a tentar conciliar parcerias para sustentar o seu projecto… Se te informares, Lilly irá para a Greylock Partners, logo que encontre substituto.

            Em relação ao Fennec… vá conta lá como está esse projecto no momento…. o que ele vale e quem o tem adoptado.

            Como te disse e tens de ler meu caro, claro que a Google mantém-se junto com o Firefox para uma web livre e aberta, mas não será para uma partilha de posições, apenas acontece porque o Chrome é ainda um projecto recente ainda sem a maturidade do Firefox.

            Quanto às tecnologias que referiste, algumas foram já anunciadas há 2 anos e ainda hoje não foram implementadas. A versão 4 será isso tudo… ou não!

            Falas como se o Firefox fosse hoje uma alternativa ao IE…

            Para te dar um exemplo, de Janeiro a Abril o Firefox arrefeceu, apenas cresceu 0.16%, enquanto o Chrome cresceu mais de 1.5%…

            De Abril de 2009 a Abril 2010 o Firefox apenas cresceu 0.59%, comparando com os 5% de crescimento do Chrome….

            Claro que os números valem o que valem… mas são o reflexo do mercado meu caro.

            o teu Blá blá blá não convence ninguém.

          • Rammy says:

            «Rammy tens de ler e” tirar as palas dos olhos”, com o devido respeito. Eu disse que ele saiu do cargo e não da Mozilla. Depois tudo o que inúmeras são projectos muito antigos que pouco evoluíram.»
            Mas ele nem saiu do cargo nem saiu da Mozilla. Vai sair do cargo e da Mozilla, mas é só lá para Agosto, salvo erro.

            «O Google nunca fez nada para o Firefox evoluir?

            Pois não, injectou milhões.»
            Desde quando? A Google paga pela publicidade que ganha com o Firefox, e aposto que ganha muito mas muito mais que os milhões que paga à Mozilla, que, diga-se, é uma fundação de serviço público, e esses milhões não se reflectem no desenvolvimento do Firefox, mas sim na manutenção da estrutura da Mozilla, ou seja, os servidores das nightlies (e por aí fora), o suporte, as reviews dos add-ons feitos pela Mozilla, e outras coisas, mas não são reflectidos directamente no desenvolvimento do Firefox.

            Injectou… Pagou o que devia pagar! E paga! Até parece que são alguma espécie de mecenas…

            «Primeiro dizes que tem 6 anos, logo um browser com essa idade no mercado, potenciado pela Google que injectou milhões, promoveu o Firefox inclusive no seu serviço de pesquisa… achas que seria hoje, neste momento fácil para o Chrome (ainda em desenvolvimento) conseguir competir?»
            Primeiro, a Google não injectou nada: paga o que deve pagar. Está a injectar é no Chrome, e à quantidade de marketing que eles fazem, não deve ser menos que o que pagam à Mozilla. Segundo, quando faço comparações entre o Firefox e o Chrome, até sou bonzinho ao ponto de comparar o Chrome de hoje com o Firefox de há 4 anos atrás, quando tinha 2 anos de idade, tal como o Chrome tem agora. E não, o Chrome está-se a safar pior que o Firefox se safou quando tinha a idade dele. Terceiro, o Chrome não está “ainda em desenvolvimento”. Está em desenvolvimento, ponto, mas isso todos os browsers estão em desenvolvimento. O Chrome já vai na versão 5, quanta versão, e o Firefox ainda vai na versão 3.6, a sexta versão… E tem três vezes a idade do Chrome, e ainda assim introduz muito mais inovação e desenvolve-se muito mais depressa que o Chrome. Porque será?

            «Depois, se reparares, o Firefox tem andado a tentar conciliar parcerias para sustentar o seu projecto…»
            Mas que seu projecto? A Mozilla tem muitos projectos, como já te expliquei. E fazes parecer que a Mozilla anda em dificuldades: lembro-te que a Mozilla não despediu um único funcionário nesta altura da recessão. O mesmo não se passou com a Google… Apesar de estarem as duas a crescer, como é lógico.

            «Em relação ao Fennec… vá conta lá como está esse projecto no momento…. o que ele vale e quem o tem adoptado.»
            O Firefox Mobile está disponível para o Nokia Maemo em versão final. Está também a ser desenvolvido para Android. Neste momento, considero-o o browser móvel mais avançado do mercado. Se bem que só conheço o Safari, os dois Operas e um ou outro browser nativo. Mas não conheço nada que o bata.

            «Como te disse e tens de ler meu caro, claro que a Google mantém-se junto com o Firefox para uma web livre e aberta, mas não será para uma partilha de posições, apenas acontece porque o Chrome é ainda um projecto recente ainda sem a maturidade do Firefox.»
            Abre os olhos Vítor! O Chrome já bem maduro em comparação com a concorrência! Dois anos depois do lançamento e estamos com o mesmo browser de sempre, acho que isso é um sinal de que eles pensam que tudo está bem como está…

            Nesse aspecto o Firefox é que é imaturo, sempre a tentar evoluir e a fazer a experiência do utilizador cada vez melhor. Não sei se já viste o roadmap para o Firefox 4, mas tem lá coisas que esmigalham completamente a concorrência: profile manager integrado na UI (inovador), sincronização (tipo a do Opera, mas mais desenvolvido e abrangente), uma home page integrada no browser (inovador), uma maneira consistente de avisar o utilizador de eventos no browser (inovador), extensões isoladas (tipo as do Chrome, mas mais poderosas), um novo gestor de passwords (inovador, possivelmente virá a ser standard HTML5), um melhorado menu de opções e gestor de add-ons, um melhorado e mais lógico gestor de downloads (inovador)… E depois temos cenas totalmente awesome como Websockets, IndexedDB (Flash killer), multi-touch, WebGL e mais! Tudo isto coisas que a concorrência simplesmente não tem (excepção às extensões isoladas e sincronização).

            O Chrome também podia ter coisas semelhantes, mas em vez disso anda mais preocupado em implementar H264 que não é nem vai ser standard HTML5, ou a implementar recomendações da W3C que ninguém quer, apenas para passar no Acid3 (falo das fonts SVG), ou em implementar funções que já havia no Firefox há que tempos (tipo geolocalização). O Chrome é madurinho que chegue para inovar, e agora que ainda tem poucos utilizadores (em comparação) é a melhor altura… Mas não me parece que eles estejam para aí virados, e quando o Firefox 4 sair, eles vão ter muito que dar à perninha…

            «Quanto às tecnologias que referiste, algumas foram já anunciadas há 2 anos e ainda hoje não foram implementadas. A versão 4 será isso tudo… ou não!»
            Há dois anos, sim, quando o Firefox 3.0 saiu… A próxima grande versão é o Firefox 4.0, portanto faz sentido…

            É possível que algumas não sejam implementadas (IndexedDB, por exemplo), mas a maior parte já estão muito avançadas, e quem quiser pode testá-las. Se elas não estiverem já na trunk principal, vai-se as repositórios onde elas estão. Está praticamente tudo lá para a gente ver como está a andar, ou até mesmo contribuir.

            O Chrome nem open source é…

            «Falas como se o Firefox fosse hoje uma alternativa ao IE…

            Para te dar um exemplo, de Janeiro a Abril o Firefox arrefeceu, apenas cresceu 0.16%, enquanto o Chrome cresceu mais de 1.5%…

            De Abril de 2009 a Abril 2010 o Firefox apenas cresceu 0.59%, comparando com os 5% de crescimento do Chrome….

            Claro que os números valem o que valem… mas são o reflexo do mercado meu caro.

            o teu Blá blá blá não convence ninguém.»
            Os teus números são interessantes, sem dúvida, mas repara nestes:

            Desde Abril até Junho de 2009, o Firefox desceu 1,41% de cota de mercado, após uma subida contínua desde que tinha sido lançado. Em Junho, tinha 22,43% do mercado. Em Julho, o Firefox 3.5 saiu, e a cota de mercado começou a subir outra vez. É basicamente o mesmo que está a acontecer agora. Uma estagnação do crescimento, e cedo, desconfio, vai começar a descer, até que, quando o Firefox 4 for lançado, suba outra vez. Entre Abril e Julho de 2009, o Chrome registou uma subida de 0,80% de mercado, em conformidade com o que se via até então, enquanto o Firefox subia normalmente. Portanto não foi o Chrome que tirou mercado ao Firefox nessa altura, e não é o Chrome que está a tirar mercado agora (claro que há sempre pessoas a sair do Firefox para o Chrome, mas também há pessoas a sair do Chrome para o Firefox. Os números é que falam).

            Quando o Chrome começou a sua subida drástica em termos de cota de mercado, em Setembro passado, O Firefox continuou a subir sempre a andar, até atingir o pico em Novembro, de 24,72%. Desde então tem estado mais ou menos por volta dos 24,5%, enquanto o Chrome continua a subir.

            Esta subida do Chrome não é nada comparada com a que o Firefox fez quando tinha a idade (e mercado) dele, como já disse. 8% de mercado em 9 meses para o Firefox, 7% em quase dois anos para o Chrome…

            E lembro que o mercado do Chrome, que ia aumentando mensalmente na ordem dos 0,6% a 0,8%, este mês abrandou para um crescimento que já não se via tão baixo há mais de um ano… Sinais de que está a abrandar? Pudera! Já é uma “novidade” com quase 2 anos, e aquele aspecto já cansa a muitos (a mim já cansa há muito tempo e eu não o uso frequentemente, diga-se!) e o Chrome não tem muito mais que oferecer para além de uma interface simples…

            Simples, mas que mais difícil de usar que a concorrência, diga-se…

      • Gerontólogo says:

        100% de acordo com o Vítor!

        Eu já estou rendido… e era daqueles que dizia firefox for ever… pelos vistos não… 😉

        Off Topic: 100% pplware fan boy
        PARABÉNS pelo site, continuem o excelente trabalho…

        • Vítor M. says:

          Sim eu também gostava muito do Firefox, mas chegadas as extensões ao Chrome, este proporciona-me uma melhor utilização e não dá problemas de estabilidade em máquinas menos robustas.

      • Paulo39 says:

        @Vítor M.

        “Este já tem a simplicidade que o Firefox deveria já ter, já tem as extensões que deram a vantagem ao Firefox,…”

        Já tem as extensões que deram vantagem so Firefox?!
        Deves estar a brincar!
        Eu gosto muito dos 2 navegadores, e uso-os consoante a situação. O Chrome é muito mais rápido a inicializar, mas o Firefox é mais estável e as suas extensões não têm igual. Não existe nada para o Chrome que o ponha a funcionar como o meu Firefox.

      • alberto says:

        Essa história de o “fim do Firefox” eu ouço desde o IE7. 🙂

        Até parece que o Google deseja o fim da Mozilla. O Google “financia” até o Opera, com seus 1.5% de mercado.

        O Chrome é bom, mas a Mozilla não é composta de incompetentes e mantém o desenvolvimento do browser.

        Pelos números recentes o número de users do Firefox aumenta mais que o do Chrome (mesmo com a propaganda intensa do Chrome nos sites do Google e outros locais “físicos”).

  2. Ermeson says:

    Google Chrome o melhor!

  3. Rammy says:

    É de mim ou o Chrome 5 é exactamente igual ao Chrome 1? Onde é que está o desenvolvimento?

    Se é para estar mais estável, mais valia não terem saído da beta.

    • sn says:

      Andas distraido…

      • Rammy says:

        Olha que não, olha que não… Quem anda distraído é a Google:

        – ainda não tem versão mobile para o Chrome… O Firefox já tem, e também já vai lançar uma aplicação para iPhone para utilizadores do Firefox…
        – as extensões para o Chrome são extremamente limitadas, tudo porque o Chrome não lhes dá liberdade. Nunca via chegar ao nível das do Firefox.
        – a interface ser minimalista e “nua” é um ponto a favor par muita gente, mas o Google Chrome está a deixar muita gente de fora já que não permite personalização da interface… Eu sou um contributor do suporte do Firefox (quando carregas F1 no Firefox), e deparo-me frequentemente com pessoas com problemas, não é? E que só recorrem aos fóruns de suporte porque não gostam do Google Chrome nem do Internet Explorer (nunca falam do Opera, diga-se)… E isto são pessoas que não percebem nada disto, porque os problemas delas costumam ser coisas tipo não conseguirem mudar a home page ou não conseguirem apagar uma password guardada. O Chrome é tão mal desenhado, que para além de ser impossível de utilizar com muitas tabs na mesma janela, tem buracos gravíssimos na interface, como por exemplo ter que ter uma seta azul enorme a apontar para onde o download foi cada vez que fazes um download… Ou mostrar o link por baixo do rato num popup sempre a aparecer e a desaparecer, que atrapalha como o caraças… Entre outros…

        O Chrome pode ser minimalista, mas assusta qualquer um que não perceba nada disto… Quem o usa ou é pessoal com problemas no IE/Firefox que não consegue solucionar, ou é pessoal que caiu na campanha de marketing da Google, ou é pessoal tão geek que pensa que consegue notar milisegundos de diferença entre carregamento de páginas…

        E nem se dá ao trabalho de ver a quantidade absurda de RAM que o Chrome consome…

        • Xavier Orkall says:

          Eh pá, claro que tens razão. Tu sabes tudo, o pessoal da Google é que, coitadinhos, não percebem nada disto. Andam distraídos, mas é claro! LOL Primeiro é preciso experimentar e depois sim, podes falar. Eu prefiro Firefox, num determinado SO e prefiro o Chrome num outro SO. O que interessa é que te sirva para os teus propósitos. Ah, e antes que me esqueça, sou mesmo fã do Opera. Sem dúvida o melhor browser, mas que ninguém usa. No meu caso porque tive algumas dificuldades de utilização dos imprescindíveis produtos da Google. Se, entretanto tiverem sido corrigidos, volto para ele. Old habits die hard 😀

    • avlis rotiv says:

      Nota-se que testas-te o navegador em causa…
      Ou as imagens, do mesmo… 😉

    • Vítor M. says:

      “É de mim ou o Chrome 5 é exactamente igual ao Chrome 1? Onde é que está o desenvolvimento?”

      Claro que é de ti que não conheces o Chrome.

  4. jpng81 says:

    tambem acho que temos muito que agradecer aos tipos da firefox e á google pelos excelentes browsers que nos propocinaram ao longo destes anos e que acabem com com o I.E. de vez.

  5. op says:

    sempre usei o firefox nem sei como é o ie e agora uso o chrome nem sei porque mas gosto dele.

  6. Msilva says:

    É simples, rápido e potente! tudo aquilo que procuro num browser!

  7. mromariz says:

    Para mim sem duvida o melhor, também usava FF e à mais de 7meses que é Chrome todos os dias para tudo, para mim só tem um problema, alguns vídeos em Flash quando abertos em fullscreen perdem os controlos, eles aparecem mas não reagem ao clique do rato, espero que corrijam esse problema em breve, mesmo assim nos sites mais conhecidos os vídeos funcionam sem problemas.

  8. beta-v says:

    Só posso falar da minha opinião pessoal, ff é o meu favorito.
    O que mais me preocupa no google chrome é a quantidade de informação que estes senhores recolhem, sei que só assim eles podem fornecer um melhor serviço mas, é assustador, isto pelo meu ponto de vista e respeito qualquer opinião, porque na realidade não sei ao certo quantificar questões de privacidade.

    Firefox para mim funciona que é uma maravilha em windows e linux, não tenho razão para mudar, talvez no futuro mas,não para já. Espero ate que o google chrome tenha muito sucesso para que haja mais opções de escolha e que o desenvolvimento esteja sempre garantido.

    Cumprimentos.

    ps: Pergunto se tinham coragem de usar todos os serviços do Google? tipo Androide para telemove, chrome os no pc , email, buzz, picasa, etc etc ?! parece-me se mais, pelo menos para mim.

    cumps

    • Eu uso e não tenho qualquer problema com isso.

      São dos melhores serviços que tens no mercado. Inovadores e com um “preço” fantástico.

      – Telefone com Android
      – Chrome como único browser
      – Google como único motor de busca
      – Conta de email gmail
      – Conta de email google Apps
      – Picassa para gestão de fots
      – Buzz de todos os artigos do pplware
      – Google Docs (normal e Apps)
      – Google Calendar (normal e Apps)
      – Google Analytics

      E podia continuar a descrever serviços desses srs que uso…

      Não detectei até hoje qualquer problema de utilização indevida de dados.

      E se eles recolhem dados para fazerem publicidade dirigida nem dou por ela e nem isso me incomoda. Na verdade têm isso em montes de serviço, fora da Internet, mas apenas se preocupam com a Google…

      • jeton90 says:

        E tu não defenderes o VM mas pronto.

        Eu gosto dos 2 não vejo qual o problema…

        Estive a ler tudo e vejo que todos tem a sua razão por isso, venha o diabo e escolha.

      • Xavier Orkall says:

        @Pedro Simões. Acrescenta aí mais um utilizador 🙂
        Se não notas a publicidade que eles fazem (sim eles fazem, qual é o problema? Já alguém deixou de ver TV por causa da pub.?) é porque ela é muito bem feita e pouco intrusiva.

  9. Bruno Lopes says:

    Tb uso o Chrome, mas o que mais me chateia é a falta de integração dos downloads managers, como o firefox faz, tipo seleccionar links, botão direito do rato e download with kualkercoisa…isso sim, era uma grande desenvolvimento.

  10. Raicuparta says:

    Eu tenho muitos problemas de crashes com o Chrome, mas tenho as versões instáveis Dev.
    Quando desligo a ligação de internet e troco por outra, e faço coisas dessas relacionadas com as ligações, ele está sempre a a crashar. E recentemente tive de desinstalar e voltar a instalar, estava a crashar de 5 em 5 minutos.

  11. a Friend® says:

    Firefox ainda continua a ser o meu preferêncial, mas cada vez mais o Chrome me está a conquistar.

    Na minha opinião só precisa melhorar as extensões, a sua organização, assim como permitir uma melhor personalização dos menus, como é possível no Firefox.

    Em termos de motor, é mesmo muito bom e rápido, e finalmente as 3 versões estão iguais (Linux, Mac, Windows).

    De lamentar é já ir na versão 5… a Google “consome” versões como tudo e não percebo porquê… sempre me habituei aos programas em que a versão denunciava mudanças MUITO significativas, até mesmo em termos visuais.

    • Rammy says:

      Se é de extensões que estás à espera amigo, espera sentado. O motor de extensões do Chrome limita-as muito. É por isso que não há extensões tão criativas como as que há no Firefox.

      • Vítor M. says:

        Limita-as ou filtra? É que um dos grandes problemas do Firefox é a “má” qualidade de desenvolvimento de muitas extensões.

        Não é por acaso que o Firefox tenta controlar essa qualidade. A Google faz o mesmo que a Apple faz, fiscaliza a qualidade! 😉

        • Rammy says:

          É comportamento geral, eu sei. Eu falo mais é em relação às livrarias a que as extensões do Chrome têm acesso, e aos privilégios. Eu nunca tentei fazer uma extensão para o Chrome, mas só de ler a documentação vê-se logo que não há maneira de fazer metade das coisas…

  12. Glink says:

    Eu Falo por mim, tinha andado com o Firefox durante muuito tempo, ainda gosto dele, mas com o chrome dou-me muito melhor, acho-o mais leve, e consegue abrir mais rapido que o Firefox(ainda tenho de ver se isto ainda acontece, pois ja nao uso o ff à muito tempo)

  13. mjmft says:

    E pessoalmente gosto do Chrome. Mas se não fosse o PPlware bem que estava tramado. Uso o Last Pass e a extensão do Chrome quando quis usá-la hoje disse-me que a versão que eu tinha não era em HTML5.
    Valeu que eu também tenho a mesma extensão no Firefox e que pouco depois o PPlware disponibilizava esta versão do Chrome. Mas parece-me, por parte dos senhores do Last Pass por a carroça à frente dos bois. Não sei, digo eu.

  14. Marco Albuquerque says:

    Desde sempre que usei Firefox, como alternativa do Internet Explorer! No entanto, desde que apareceu o Chrome e o testei que desinstalei por completo o Firefox. Tem abas fáceis, simples e leves, não há aquele problema de demorar horas a fechar. O Chrome é muito rápido a abrir e a abrir páginas web. É em tudo minimalista e isso é óptimo. “Sem talões, cartões ou outras complicações!”

  15. Rubinho says:

    impressionante como a versão para mac o zoom out pelo atalho do teclado ainda não funciona…..é uma função que uso muito, e que me irrita profundamente e acho inadmissível ainda nao terem corrigido.

    Ainda me mantenho no firefox enquanto isto não for corrigido

  16. 100rede says:

    Cada vez mais rápido e estável, sim senhor.
    É o meu segundo browser, continuo fanboy do Opera que nos últimos snapshots 10.54 está bastante estável e rápido.
    Também estou a testar o chromium 6.xxx, que vai bem lançado, com vários snapshots diários e mais rápido que o chrome 5 nos benchmarks feito no Peacekeeper.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.