Quantcast
PplWare Mobile

Wearable computing – O Android tira electrocardiogramas?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Bruno says:

    Oi pessoal,

    Já não apresentam aplicações para Symbian? Foi descontinuado? Porque há muito tempo que não vejo aplicações novas para os Nokia. Ninguém sabe onde posso arranjar isso?

  2. Nuno Silva says:

    É um Nagios para humanos 😛

  3. racpxt says:

    Projecto bastante interessante. Mas quando o Android tirar finos e cafés… Aí é que vai ser…

    Já faltou mais…

    • DoContra says:

      Desde que o Android (ou qualquer outro sistema operativo, obviamente) seja a “alma” da máquina que tira finos (ou cafés) e haja programação específica para isso, não vejo porque não! Se hoje em dia os objectos do quotidiano ainda não têm um CPU, creio que isso se deve apenas a alguns problemas ainda não resolvidos: insuficiente miniaturização, falta de software adequado e… elevados custos de produção!

      Penso eu de que…

  4. Rui Costa says:

    Comunicar com a máquina dos cafés e dos finos, podermos regular a temperatura e podermos emitir via wireless, ordem de tiragem…

    Já não será mau de todo.

  5. lmx says:

    boas…
    é realmente estranho que com tanta gente a usar computadores de bolso ainda não apareçam soluções destas aos pontapés, por exemplo se quiser fazer um exame prelongado, ou por suspeita de arritmias, ou taquicardia etc, tenho que trazer sempre os “calhaus” dos equipamentos existentes nos hospitais, isto é estranho, pois se eu tiver um pc de bolso porque não usar o meu pc de bolso??
    Ja trabalhei muito perto desta realidade e médicos e tecnologia não combinam, mas isto é um contra senso, pois um medico deveria dar-se bem com a tecnologia, pois sem a tecnologia não existem “exames tecnológicos”.
    enfim…sou a favor deste tipo de iniciativas.

    cmps

  6. Nuno Paz says:

    Em Portugal também se fazem coisas desde género, este link que vos envio é um vídeo do meu projecto final de curso que se trata exactamente de um sistema de monitorização de ECG para a plataforma Android.

    https://www.youtube.com/watch?v=sXLNz6DALtU

    Espero que gostem…

    • DoContra says:

      Gostei. É claro que gostamos de ver que ainda há quem investigue em Portugal. Só não gostamos quando esses projectos “dão com os burros na água” por falta de verbas para os implementar, ou terem de ser vendidos a multinacionais gananciosas que os aplicarão em proveito próprio.

  7. Jupiter says:

    Eu estou mesmo é à espera daquele programinha que permite ver as gajas nuas… tão boas…
    ou um que obrigue a minha mulher a fazer-me um dounload diario… 😀
    ainda falta muuito para inventar…

  8. Manuel says:

    Boas

    Excelente projecto com aplicação no mundo real.

    Destaco no video o HTC Dream-G1 que é uma máquina que não pára de surpreender…

  9. bismarques says:

    @ Nuno Paz
    Projectos de origem Portuguesa são sempre de louvar e desde já os meus parabéns pela iniciativa!
    Não queres desenvolver mais sobre essa tua iniciativa?

    abraço

    bismarques

    • Nuno Paz says:

      Basicamente aquilo que posso comentar por enquanto é que os sinais de ECG são adquiridos através de um dispositivo que comunica via bluetooth para o Android.

      Com os sinais no telemóvel estes são:
      – Vizualizados (como aparece no vídeo)
      – Gravados localmente (no cartão SD)
      – Processados (no vídeo está representado o cálculo do ritmo cardíaco)
      – Enviados (após compressão) para um servidor remoto

      • DoContra says:

        Aparentemente (e realço o aparentemente) é tudo feito com material low cost. Mas e depois? Há servidores remotos preparados para receber e tratar esses dados? Ou estão nas mãos de lobbies a quem não interessa as evidentes vantagens (em termos económicos) para o utente?

        • Nuno Paz says:

          No meu caso o servidor trata-se de um PC com um socket à espera de ligações e do envio de dados, esta componente foi a menos explorada de todas visto que este foi um projecto de 6 meses… Mas penso que não seria necessário um grande investimento em servidores.

          • DoContra says:

            Talvez não me tenha expressado da forma mais correcta, mas o que quero dizer é que a utilização das novas tecnologias poderá ser uma ameaça para os monopólios das farmacêuticas e fabricantes de equipamento médico específico.

            Quanto custa hoje em dia um teste de Holter? Que equipamento obrigam a usar? Quem fabrica e/ou vende esse equipamento? Iam deixar-nos usar o “nosso”?

            Infelizmente o mundo está na mão dos capitalistas, não dos altruístas ou de quem ganha os prémios Nobel. E mesmo esses…

          • Nuno Paz says:

            @DoContra Concordo contigo plenamente…

            Esta é apenas uma abordagem diferente. Os testes de Holter continuam a ser uma abordagem válida e económica, enquanto que a minha solução o que vem acrescentar é o facto de poder saber em tempo real os dados do paciente (no desporto pode até servir para treinadores poderem avaliar os atletas em tempo real).

  10. Carlos says:

    Uau, que inovador e revolucionário!

    Coisas como peças de roupa com eletrodos cardiacos integrados para atletas, fatos para bombeiros anti-fogo que monitorizam o ritmo cardiaco, o ritmo respiratório, a temperatura do corpo e do ambiente, entre outras coisas, com transmissão em tempo real para um posto de comando.

    E isso tudo são produtos que estão já à venda, ou não os viram na FIL no Portugal Tecnológico?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.