Quantcast
PplWare Mobile

Ubuntu também já chegou à Internet das Coisas

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Filipe says:

    Informo que o vídeo não está disponível, pelo menos para mim

  2. Az8teiro says:

    Se quiser uma lâmpada terá que ter 128mb de ram e um processador de 600mhz?

    Ah não afinal a canonical lançou um ubuntu para o raspberry (e clones), lol, já existiam muitas distros, perca de tempo..

    • lmx says:

      não é a mesma coisa 😉

      A ideia é ter um SO que gaste “poucos recursos”, mas que te permita correr app’s em segurança, abstraindo o utilizador de todas as questões de segurança 😉

      Imaginando o raspberry PI…usando isto, instalas a tua app, e sabes que estás seguro 😉

      O que secalhar falas é de outros SO’s menos potentes e mais baixo nivel…mas esses não te dão o poder disto 😉

      Isto para sistemas demasiado pequenos, não é solução(tipo processadores a 300mhz com 32 mb de ram…ai podes usar uClinux 😉 claro que não tens a segurança e a facilidade de controlo que tens aqui…não ha “almoços grátis” 🙁 )…

      No entanto este sistema é mesmo bom para ClowdComputing massivo…ou para IOT a partir de determinado nivel de consumo, tráfego, etc..

  3. Imparcial says:

    Off-topic.
    “Internet das Coisas”? Se for assim traduzam também o “Internet”. A Expressão “Internet of Things” diz tudo mas “Internet das Coisas” passa ao lado a muita gente. Há palavras/expressões que não devem ser traduzidas. Senão teríamos “Interrede”. Soa a alguma coisa que conheçam? E “Internet”, já fica mais claro, não é verdade?

  4. lmx says:

    O ubuntu core é muito bom.

    A ideia é brutal.
    Ele não consome 128mb de ram…consome a volta de 40 ou 60 salvo erro, o resto é para app’s ;).

    A ideia do ubuntu core, baseia-se no principio de , em vez de termos um sistema de virtualização a correr em cima de outro SO…quase um SO a correr dentro de outro… usamos containers, para cada app que era suposto correr nessas vm’s… por baixo no fundo é usada a tecnologia LXC, mas nem é preciso acedermos a ela…a camada de alto nivel trata disso(no CoreOS antigamente usava docker, futuramente usará o Rocket, no ubuntu CoreOS pelo menos para já Docker, futuramente LXD como segunda opção) 😉

    Ou seja temos uma espécie de apenas…1 SO, que na prática funciona como se tivessemos mais 😉

    tudo a correr no mesmo kernel, mas com todos os serviços separados, MESMO a nivel de REDE(o que não era possivel apenas com root jails )!

    Ao mesmo tempo a canonical está a desenvolver o seu “hypervisor”(que não é um hipervisor, é idêntico ao Dockers, mas mais enxuto o nome…LXD…que também é baseado obviamente no LXC, tal como o Rocket, ou Docker).

    Ou seja quem vai tirar partido disto a sério vão ser as empresas de cloud computing 😉

    Um SO instalado, e em cima massivas instalações de app’s…para o cliente é como se estivesse numa VM, pois ele está isolado dos Contentores dos outros…mas tem o kernel e seus serviços disponíveis…um aumento de performance brutal, menos memória gasta, e menos disco ocupado ;)!

    Um sonho!
    No fundo era este o sonho da virtualização mesmo no inicio quando ela começou, e só a pouco é que se tornou possível…

    Neste momento o Ubunto Core OS(que ainda usa Docker, e no futuro haverá a hipotse de LXD (2 OPÇÕES) ) concorre com o CoreOS(que usa Docker, no futuro será TROCADO pelo Rocket).

    Para acrescentar o ubuntu está a desenvolver o SNAPPY 😉 um sistema de gestão de programas, com precisão “atómica”, rollback’s , transações, etc 😉 que será integrado no Ubunto Core OS, para fácil manuseamento de instalações massivas nos cloud Server’s.

    O Snappy será integrado também no Ubuntu phone ;), para haver uma facilidade muito grande de envio de updtes OTA, etc 😉

    A syntaxe do snappy, é que é meio…marada 🙂 talvez por estar mais habituado ao apt, ou um pouco ao yum não sei, mas apesar de mais facil, não dá tanto puder a quem usa…pode ser impressão minha.

  5. Miguel Sousa says:

    Nao vai estar disponivel para o RT 8.1?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.