PplWare Mobile

TVI 24: Sondagem sobre e-mails do Benfica foi pirateada


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. JJ says:

    Desde quando é que sondagens online são fidedignas?
    Actualmente nem as sondagens offline são de fiar…

  2. José Paulo says:

    ” não refletia um resultado de acordo com a expressão espontânea dos votantes.”

    Ou não refletia o resultados que a TVI queria

  3. Captian Obvious says:

    Estes jornalistas nem português conseguem escrever quanto mais gerir plataformas de voto, qual é a diferença entre “Sim, e é mais grave” e “Não se compara”. Ambos podem ser iguais dependendo da interpretação!! Isto é culpa do jornalista que não sabe colocar hipoteses totalmente ortogonais..enfim.

  4. JF says:

    Culpa da Rússia.

  5. Ricardo says:

    lol…e quem garante o inverso da história? Para começar a pergunta está logo mal feita, já que divide entre dois a resposta ao “sim”. O polvo a funcionar…
    #agoraapaguem o meu comentário

  6. Homo Erectíssimo says:

    Nao me fio muito na TVI24.Ainda por cima no Joaquim Sousa Martins,um benfiquista fanatico,que coordena a editoria de desporto da empresa.Um vigarista.

  7. Azulnauta says:

    A equipa de moderação vai estar muito ativa com este artigo 🙂

  8. Nuno José almeida says:

    Hacking e Pirata são coisas diferentes

  9. JS says:

    Toda a gente sabe que os programas de desporto futebol na tbi são de tendência facciosa, pois têm de obdecer ao açoreano, veja se por exemplo a forma aguerrida como o sr braz não é o bacalhau é peixe miúdo acetca desta história o tempo de antena é gasto a informar o que não percebe e não é da sua conta mas a finalidade do sujeito é a de intoxicar a opinião pública fazendo valer que o benfica está a ser vitima do fcp, o sr bráz não se meta naquilo que não é chamado também sei que os jornakistas fazem uns favores para ganharem mais uns cêntimos livres de impostos, não se prostutua.

  10. Shout says:

    Qual ataque qual quê!….eles simplesmente mudaram o sentido de voto da sodagem mas infelizmente alguem descobriu e colocou as imagens do antes e do depois.

    Portanto, não quiseram mostrar que a maior parte dos votos foi no sentido de que o caso era semelhante ou pior do que o famigerado apito dourado.

  11. Luis says:

    Basta ver a agressividade contra o sr Manuel, para ver quem a TVI protege.

  12. Kekes says:

    Vindo de quem vem, ele tentaram manipular o resultado mas as pessoas deram conta. Só não vê quem não quer.

  13. Asdrubal says:

    Mas depende da amostra.
    Se no primeiro casa tiverem sido feito uns 100 votos, e 1 hora depois (como está aqui indicado), podem já estar 1 milhão de votos e o resultado ser completamente diferente. Como não encontrei a população da amostra inicial nem da final, nem de quando começou – pode ter começado às 22:45 – é difícil perceber.

  14. Aquele says:

    Corrupção é corrupção. Ponto.

    Nem é pior nem é melhor. É apurar os factos e resto são cantigas. Uma coisa é certa.. ninguém ganha tantos titulos em Portugal sem que haja “fumo” acerca de como se ganha.

  15. Gonçalo Oliveira says:

    Acho que a preocupação do canal TVI, se de facto foi pirateada para manipulação, foi o de não ter recebido os €€€ correspondentes aos tais “milhares de votos”. Cada televoto custa dinheiro ao votante, e uma boa parte vai para o canal. Caso os “milhares de votos” tivessem sido reais, seria indiferente o sentido da votação, pois os €€€ já lá estavam.

  16. Joao ptt says:

    Ignorando por completo a questão do futebol, cujo interesse para mim é zero, a questão das sondagens é realmente algo que poderia ser “facilmente” solucionado, bastava o estado ter uma empresa pública que tivesse uma plataforma para esse efeito onde as pessoas poderiam participar nas sondagens autenticando-se nelas com o cartão de cidadão e depois poderiam assinalar a sua opção de voto. Idealmente saberiam que a pessoa votou, mas não em qual resposta. Já existem modelos de votação que permitem tal, seria apenas adoptar o que parecesse melhor.

    Desta forma evitava-se as piratarias fáceis de milhares de cliques por ips diferentes e coisas do género, já que teriam de se autenticar com o cartão de cidadão… que seria um pouco mais complicado de duplicar aos milhares…

    A segurança da plataforma naturalmente que seria um problema, a menos que contratassem algumas das “500” empresas por esse mundo fora especializadas precisamente em descobrir tudo quanto é vulnerabilidades tanto fáceis como mais complicadas, e mantivessem os contratos ou fossem rodando utilizando empresas diferentes para que com mais “olhos” no sistema fosse mais fácil encontrar problemas diferentes e manter a plataforma segura ao longo do tempo.

    Para votações para eleições das estruturas do estado só um sistema com papel como prova adicional é que é, infelizmente, o mais confiável e “seguro” nos dias de hoje… mas para meras sondagens o sistema que falei seria suficiente… e alguns até emitem provas que não permitem associar directamente o votante ao voto, mas permitem ao votante confirmar que o seu voto foi depositado/ contado correctamente, tipo: https://vote.heliosvoting.org ( este género de sistemas está explicado por exemplo aqui: https://research.kudelskisecurity.com/2016/11/09/e-voting-crypto-protocols/ ).

    • j says:

      Que complicação, metes um captcha e resolves o assunto…
      Até nem precisas do captcha para todas as respostas, apenas quando há um aumento de volume de trafego suspeito, é certo que as pessoas não gostam dos captchas mas os novos da google até que não são muito maus, acho que ter de introduzir num numero do cartao de cidadao mais a respetiva autentificação era muito mais chato.
      Nem era preciso fazer uma plataforma toda de novo já tens o portal do cidadão, era só acrescentar a funcionalidade para sondagens, embora eles estão a lixar-se para as “sondagens” da TVI.
      Outra coisa é que a maioria das pessoas não estariam confortaveis a votar online com um numero tão pessoal.

      • j says:

        Para além da possiblidade do voto ficar associado à pessoa, o voto é suposto ser secreto…

        • Joao ptt says:

          Tal como está explicado nas páginas referidas o sistema permite uma autenticação forte e ao mesmo tempo anonimato devido à forma como funciona.
          É claro que o estado não quer saber das sondagens futebolísticas e outras… mas como as empresas em geral gostam tanto de fazer sondagens, o estado poderia fornecer (via empresa pública) um meio para serem realizadas as mesmas de forma bastante mais credível.
          Captchas e similares não impedem alguém de contratar uma empresa na Índia ou Paquistão para votar massivamente com centenas/ milhares de trabalhadores a votar no sentido desejado por pouco dinheiro.

          O maior problema é que autenticação do cartão do cidadão implica um leitor e um computador… a chave móvel enviada via sms ou e-mail é que enfim já é menos segura…. mas seja como for seria muito mais complicado para alguém falsificar.
          Idealmente poder-se-ia associar algo do género chave física FIDO U2F (já no mercado) ou SQRL – Secure Quick Reliable Login (ainda em desenvolvimento) ao cartão de cidadão para ser mais fácil autenticar-se sem leitores especiais de forma a permitir uma maior facilidade pelo menos para este tipo de autenticações de menor responsabilidade em que não é preciso ter a certeza absoluta de que é a pessoa (e que são mais seguras que o sistema de enviar por sms ou e-mail a autenticação).

  17. Vitor says:

    Acho que a TVI apenas “notou” a discrepância entre o número de “votos” entrados e os “trocos” das chamadas que não batiam certo! Mas existem otários que vão continuar a pagar para esta palhaçada…e depois se queixam que o pão,o leite,a eletricidade,o gás,as telecomunicações,etc é que estão caras!!

  18. claudio santos says:

    falta ali um dado importante…a quantidade de votos…pois na primeira apresentação, poderia haver 100 ou 200 votos…se uma hora depois houver 10.000 qual a dúvida em relação ao volte-face da votação?…mais uma treta no ar

  19. Anti-Komodo says:

    Deixo uma pergunta: Porque é que o FC.Porto ainda não desceu de divisão?

  20. 111111a says:

    who cares lol… já se sabe qeu casos desses nunca dão em nada 😀

  21. Kabindas says:

    Sondagens online são do mais facil de “afectar” … mais de 90% delas baseam-se em cookies para a verificação da votação previa, por isso …

  22. Kabindas says:

    Bom … esquecam la as cookies, estive a ver o site da TVI24 e aquilo nas sondagens é mais façil injectar votos do que pensava 😛

  23. Anti-Komodo says:

    A TVI está tomada de assalto por portistas!

  24. André says:

    Sim, de facto a tvi é um canal de tv muito idóneo e competente que nunca teve jornalistas em horário nobre (leia-se telejornal em direto) a expressar as suas opiniões pessoais com intuito a influenciar a opinião pública sobre processo que supostamente estariam em segredo de justiça.

    Lembram-se quando no durante o processo casa pia a tvi “desenterrou” várias supostas vítimas? Lembram-se quando foram buscar um à Suíça (salvo erro) e que depois ficou provado em tribunal que era tudo falso e que a pessoa em questão havia mentido e confirmou ter sido pago pela estação de tv para se passar por vítima? Ah, como é possível esquecer não…

    O moniz pode não estar diretamente ligado ao canal, mas isso não impede o tráfico de influências e o poder que ainda exerce sobre o canal.

    Este canal de tv tem credibilidade ZERO.

  25. jorge says:

    toda a gente quer deitar abaixo o benfica so por ser o melhor club
    enfim
    o futebol portugues nao é grande coisa nos olhos estrangeiros entao quando a noticia for la para fora esquece

  26. j says:

    Fui à wayback machine do internet archive (organização sem fins lucrativos que arquiva conteudos digitais, entre os quais paginas web), eles fizeram uma cópia do site da TVI às 22.27h no dia 14, em que os resultados eram 18%,7%,75% respetivamente.
    Quem quiser confirmar deixo aqui o link:
    https://web.archive.org/web/20170614222717/http://www.tvi24.iol.pt/
    Como a TVI só desponibilizava os resultados após o voto e a votação entretanto já fechou, é preciso analizar o código HTML da página com as ferramentas de desenvolvidor do browser para obter os resultados.

    • j says:

      Para ajudar na análise do código HTML, pode-se visualizar o código na integra fazendo ctrl + U (depende do browser), depois na linha 1633 temos as opções de resposta, a sua percentagem encontra-se no campo:
       18%
      neste caso 18%, confirmei com outras votações ainda em aberto e estes campos correspodiam à percetagem correta.
      Caso o browser não mostre linhas pode-se fazer uma pesquisa (ctrl+ F), por sondagem

  27. Fernando Gomes says:

    Estes questionários relâmpagos servem apenas para as TV,s fazerem dinheiro à custa dos papalvos com as chamadas de valor acrescentado. É uma forma muito elegante de pôr aí o “Zé Povo” a telefonar e eles a embolsarem as mais valias das chamadas. Quanto ao facto deste ou aquele jornalista (ou jornaleiro) se prestar a inclinar o retângulo de jogo, cada um tem o seu preço e até pode ser um recado da Direcção de Programas neste ou naquele sentido. Está tudo manipulado !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.