PplWare Mobile

Tesla: Elon Musk despede 9% dos seus funcionários para salvar empresa


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

101 Respostas

  1. Jose says:

    A Tesla está pouco a pouco perdendo terreno. Não tem pulmão para correr a maratona que os suspeitos do costume vão ganhar. Não me admirava se daqui uns tempos a VW ou Toyota comprassem a Tesla (patentes, etc).

    • Belmiro says:

      Sonha. O único problema da Tesla é que ser o pioneiro num mercado de gigantes custa muito dinheiro mas mesmo assim empenharam -se e seguiram em frente.

      Óbvio que manter-se na linha da frente tem ainda mais custos e agora que já vão lançados, há que fazer ajustes. Tenho pena pelos desempregados mas com um CV destes não deverão ter problemas em conseguir trabalho na VW ou BMW nos EUA.

      Por outro lado as marcas europeias vão fazer de tudo paras jogar sujo e bloquear o máximo que puderem estes veículos. Por sorte não só a Tesla está em jogo mas os sul coreanos. As marcas europeias investem pouco em novidades, os consórcios alemães julgaram que o ramo seguiria ao sei ritmo e enganaram-se.

      Até a Kia e Hyundai têm modelos eléctricos mais competitivos…

      • Nuno says:

        Posso perguntar em quê que a Tesla foi pioneira?

        • Nuno says:

          na produção em massa e recorde de vendas de bons carros elétricos, ou qual foi o carro eletrico que fazia 500 km antes da tesla? ou qual foi o primeiro carro a ter lane assist tudo isso veio do auto pilot da tesla. Antes da tesla toda a gente achava os carros elétricos lentos e maus quando a tesla apareceu mostrou que os carros elétricos conseguem ter muito mais acelaraçao que qualquer outro

          • Nuno says:

            Se a Tesla tivesse sido a primeira a comercializar carros elétricos, então sim seria pioneira. Pelo teu argumento a marca A é pioneira porque o carro faz 500 km, depois é a marca B porque faz 550 km. Lamento mas é ridículo.

            Existem carros com lane assist mais antigos que a Tesla, portanto, mais um não argumento. O mesmo se diz do Auto Pilot, a Tesla não foi a primeira, nem sequer é quem possui o sistema mais avançado de automação.

            Os carros elétricos sempre tiveram boa aceleração. Como por exemplo o GM EV1 demorava 8s dos 0-100, em 1996. Ainda nos tempos de hoje arranjas carros que aceleram bem menos.

        • Nuno says:

          ah pensava que tinhas mais de 2 de QI afinal nao, diz quantos carros elétricos existia antes da tesla e quantos existem dps da tesla entao as marcas nao são pioneiras em nada nao foi a apple que inventou o tablet simplesmente a apple pegou numa coisa ninguém usava e fez daquilo um bom produto e isso nao é uma marca pioneira ahahahahahah tens de rever os teus conceitos a tesla foi a primeira a fazer um carro com mais acelaraçao com mais autonomia mais tecnológico mais pratico e mostrou todas as vantagens de um carro eletrico, a tesla foi a primeira a fazer um carro com puxadores rebatíveis agr as grandes marcas andam todas a imitar ahah a tesla foi a primeira a ter um sistema tao avançado como o autopilot na rua existem sistemas mais avaçados sim na rua nao, ve vídeos antes de falar o da BMW entao é ridículo. 8 segundos dos 0-100 é reslamente impressionante o novo tesla faz 1.9 segundos mais uma vez o mais rápido do mundo à nao mas a teslanao é pioneira porque já à carros que já fazem 5 segundos

          • Nuno says:

            Que salgalhada. A quantas pessoas é que estás a responder num único comentário? Tens a certeza que não sofres de transtorno dissociativo de identidade?

      • Sujeito says:

        Não te preocupes que já vem aí mais uma trance para a Tesla, diretamente do dinheiro dos contribuintes americanos.

      • Carlos Maria says:

        Depende muito dos investidores. Tanto que as baterias da tesla são as nº1. E além disso a tesla também é responsável por outros projetos.
        Mas assim como lhe dou a possibilidade de estar certo, lembro que já se falava da falencia há 6 anos para cá. Mas está sempre a entrar dinheiro.
        Tanto que a SpaceX injeta muito capital além do externo.

      • Luis says:

        Não viste o vídeo até ao fim então. Esse vídeo é pro-tesla

  2. pois says:

    É muito triste ter que despedir trabalhadores, custa sempre.
    É ainda mais triste como as empresas valorizam tanto nas ações com notícias destas, é triste como os acionistas só pensam em lucros e não pensam minimamente nos trabalhadores, para estes os trabalhadores são utilizados para atingir um fim e quando não servirem mais despedir é a solução.

    • Salazar says:

      É com pensamentos como estes que o país já faliu três vezes…

      • António Tavares says:

        Portugal nunca faliu. Que ideia mais ridícula.

        • Pérolas says:

          Não,… só foi «bailout» 3 vezes em 40 anos… Mais, há bons e maus trabalhadores, como há bons e maus patrões, mas, qualquer um dos conceitos não invalida o que tem de ser feito: aumentar a produtividade de toda a capacidade produtiva e emagrecer os custos; esta última é que normalmente carece de alguma verticalidade, pois, os bons exemplos, também, têm de vir de cima. Se o mercado de trabalho for dinâmico, estes 9%, se forem bons trabalhadores, a seguir começam a trabalhar noutro sitio. Agora, estarem 1, 2 ou 3 anos no fundo de desemprego e a seguir pensarem que o mundo ficou onde o deixaram e que todas as portas se abrem no momento que deixam de ter fundo de desemprego é irrealista e ai é que a coisa fica desconfortável e os outros é que são culpados. Se toda a gente (trabalhadores e patrões) fossem pessoas 5*, então não existiriam os conflitos que existem no dia à dia e fora do trabalho, senão, pegamos no comentário do @pois e vejamos: «é triste como umas pessoas só pensam no seu beneficio e não pensam minimamente nas outras pessoas, para estes as outras pessoas são utilizados para atingir um fim e quando não servirem mais a ruptura é a solução.» Pois, dá que pensar não dá… assim, não é de surpreender que no trabalho não hajam conflitos; a arte está em resolve-los de uma forma que seja justa para ambas partes. Lamentávelmente, não se pode fugir muito à matemática. Neste caso salvam 81% e pode ser o folgo que necessitam para voltar a contratar os outros 9% se crescerem o suficiente. Básicamente estas decisões não são fáceis para nenhuma das partes, mas, principalmente para quem é despedido. Felizmente, parece que o mercado deles é dinâmico.

    • Jorge says:

      Nada diferente do que tu farias, ou ias a continuar a ter prejuizos por causa de alguna fincionários?

      • pois says:

        Então devo ser diferente de toda a gente…há sempre alternativas aos despedimentos, mas claro, o caminho mais fácil é que é caminho.

        • Pérolas says:

          Esse é o espírito. Motiva-te, cria a tua empresa, com o teu capital (hoje em dia só é necessário 1 euro no mínimo), contrata só pessoal sindicalizado e passados 6 meses conta como foi a experiência.

          • Pérolas says:

            @pois, antes que me esqueça, uma nota para dar mérito ao teu comentário quando dizes «há sempre alternativas aos despedimentos», é verdade!!! Muitas vezes as empresa e os funcionários estão de acordo para resolver o problema sem despedimentos, mas a lei é que não deixa, como por exemplo, reduzir os salários mais antigos e que normalmente são os altos; como é que se resolve este dilema? À «marretada», fazendo despedimento colectivo e na leva vão bons, maus, vai tudo e isto é o «caminho mais fácil» e o mais injusto para todos…

          • Pedro says:

            Posso criar, um banco e pedir a intervenção do estado…
            Pobres capitalistas!

    • NANOTEC says:

      Velho quem vai investir em uma empresa sem pensar em Lucros, o cara tem que ser muito burro mesmo, colocar milhões em jogo e esquecer do lucro, seria uma grande mancada.

      Que comentário meu caro: E quem trabalhou na Tesla, Arruma emprego até na NASA amigo.

      • Alexandre says:

        Até o tipo que limpa o chão?

        • JJ_ says:

          Não será o tipo que limpa o chão de certeza. Até porque o chão vai precisar de continuar a ser limpo, e não serão os engenheiros a tratar disso. Alem disso, o tipo que limpa o chão não será empregado da Tesla, mas de uma empresa de limpezas contratada para o efeito.

          Normalmente estas empresas, quando despedem, são funcionários das áreas administrativas, investigação, IT, e afins.

          Isto não são empresas portuguesas, que despendem das áreas que precisam para o trabalho continuar normalmente, para manterem assim os tachos das áreas administrativas.

          Conforme informado, os funcionários das fabricas, não estão na lista, porque a fabrica precisa de continuar a trabalhar. Mas, se calhar a nível de investigação e design, pode reduzir nesta fase, onde o fundamental é produzir e não lançar novos produtos.

  3. Sr. Manel says:

    Nada que nao me surpreenda na bolha que a tesla se tornou. Se nao fossem as injeccoes de dinheiro que teve ja tinha fechado faz tempo. Quando a mama acabar vamos ver se aguentam a maratona.

    • André says:

      Então diz me lá onde estão essas injeções e mostra me lá quem as fez. Se a TESLA é uma bolha, a Herbalife é o que?

    • JJ_ says:

      Sabes que os investidores americanos, tem uma visão um pouco “estranha” no investimento nestas empresas.

      A Uber em proporção dá mais prejuízos e não é por isso que não continuam a investir nela.

    • Pedro says:

      A dívida acumulada é de 9.5 biliões, coisa pouca. É claro que é uma bolha, mas há investidores que acreditam no potencial, que é mesmo o que se trata, e assim vão sustentando o projecto. Acontece que produzir em massa não é para todos, a prova é que apesar de poderem terem algumas ideias válidas, têem enormes dificuldades em concretizá-las, basta olhar para os sucessivos atrasos do model3, cuja produção já deveria estar em velocidade de cruzeiro há mais de um ano e meio. Isto seria impensável em qualquer contrutor tradicional. Há poucos anos surgiu um projecto idêntico, mas quanto à mim significativamente melhor, que era o Fisker Karma, também americano, que tinha melhor produto, e mais realista no que se refere à autonomia, mas que acabou por falir. A diferença e a grande virtude de Elon Musk, é que tem conseguido seduzir os investidores. Sempre que é anunciado mais um atraso na produção, Musk apresenta um novo modelo tesla :já foi o desportivo mais rápido do mundo, o camião mais rápido do mundo e o Suv mais rápido do mundo. No entretanto lança um lança-chamas, passe a redundância, um túnel para escoar o trânsito, os super carregadores, enfim. Relativamente aos despedimentos anunciados é mais um retrocesso. Há um par de meses Musk afirmou que tinha investido demasiado em robots, e assumiu que “tinha subestimado o factor humano” , e que iria voltar a reforçar este factor, passado tão pouco tempo faz 4000 despedimentos.

      • JJ_ says:

        Não se pode comparar a produção de um Tesla a um construtor tradicional.

        Enquanto um construtor tradicional, tem varias fabricas a produzir peças e depois uma ou duas a montar o carro. A Tesla tem apenas uma fabrica, que faz tudo, todas as peças e a montagem. Logo, em comparação de dimensão, a Tesla tem feito mais com menos.

        O despedimento não significa um retrocesso. Se estivesse a dizer que ia despedir os trabalhadores da fabrica, até podia ser. Mas os da fabrica ao que parece são para manter. Logo os quadros que irão embora, serão das áreas da investigação, design, IT, administrativos, e afins.

        • Pedro says:

          Mas porque é que não se pode comparar? O projecto de Musk é precisamente esse, acha que vai impor o seu modelo de negócio e superar a indústria estabelecida.
          Como bem diz, a indústria “tradicional” tem dezenas de fábricas a produzir,
          Mas também uma escala, sinergias, organização e custos que a Tesla nunca terá.
          Acha que o tco dos eléctricos é vantajoso para alguém?

      • Ricardo says:

        Se tivesses 10% da capacidade Cerebral do musk estavas calado

  4. Sérgio J says:

    A Tesla há muito tempo que dá sinais de não estar bem. É mais que a Tesla estar em causa, quem o está muito mais é o próprio Elon Musk

    • Pedro says:

      De acordo, a tesla não está nada bem, poucos avanços e muitos retrocessos. A megalomania de Musk reflete-se, designadamente nos disfuncionamentos a que assistimos sucessivamente, Por outro lado também é ele próprio, e a sua máquina de comunicação a convencer e cativar investidores, alguma imprensa e alguns clientes que aderiram à moda. Se vai falir? Parece-me claro, Musk está a subestimar a indústria automóvel. Não me quero referir a lobbies, apenas constatar enormes déficits de concretização e de foco.

  5. censo says:

    Já o disse várias vezes : a Tesla brinca com o dinheiro dos outros para satisfazer os caprichos do seu criador. Visionário ? Talvez. Mas acima de tudo, visionário cheio de caprichos. O eléctrico não é futuro. É moda. Tudo tem um principio, até o fim.

    • Luis Costa says:

      “O eléctrico não é futuro”

      O eléctrico pode até nem ser o futuro mas ….. a gasolina e principalmente o diesel já são o passado .

      • Cortano says:

        O eléctrico que conhecemos hoje não é claramente o futuro. Estamos em fase de transição.

        • Luis Costa says:

          tem razão ….. o futuro é claramente a a gasolina e o diesel

          Mas não o meu futuro nem mesmo o meu presente , actualmente a combustão ….. só a viatura de substituição .

          • censo says:

            Também não se disse que o futuro era a gasolina ou diesel. Ou disse ??

          • Cortano says:

            Tás a ser teimoso porque sim ou não percebes as coisas?
            Alguém disse aqui que o futuro é diesel?!?
            O que se disse, basicamente, é que o modelo de veiculos electricos ainda tem de evoluir para se tornar no tal futuro – atualmente não é sustentável, há muita coisa estrutural que tem de mudar (tanto nos materiais usados na construção do carro, como nas estruturas de apoio, nas fontes de energia, etc.).

    • Ruy Acquaviva says:

      O eléctrico é o futuro sim.

      • Sujeito says:

        Em termos históricos, o elétrico é o passado, visto que surgiram primeiro que a combustão.

        • pois says:

          Um passado parado no tempo, e agora podemos dividir isto por 2 maneiras:
          A primeira foi o que aconteceu, pegaram nos moteres a combustão porque era mais fácil, deu-se uma grande revolução e uma grande evolução tecnológica.
          A segunda era se tivessem pegado e desenvolvido os eletricos, como seria hoje? será que tinhamos carros bem mais evoluidos e futuristas? será que já não haveria problemas com as baterias, isto é, teriamos baterias seguras e com grande autonomia? será que teríamos tido esta evolução tecnológica? ou será que tínhamos ido mais longe? ou será que tínhamos ficado para trás e hoje não tinhamos tanta evolução?

          Os carros a combustão chegaram ao seu limite, não se consegue desenvolver práticamente nada mais, já os elétricos ainda têm muito para dar e evoluir…não fossem as petrolíferas acredita que os eléricos já estariam bem mais evoluidos (há muito interesse por detrás disto tudo).

  6. Renato Farinha says:

    Falam dos 4000 funcionários que perdem o emprego, e os 42000 que tem emprego por causa de um sonho de um visionário!

  7. Tomé Cordeiro says:

    Este titulo é qualquer coisa….. de péssima informação! No texto do Elon onde está escrito, ou subentendido que o despedimento é para salvar a empresa!!?
    Sou da opinião (e é apenas uma opinião) que o futuro está na mobilidade eléctrica, só quem não sabe, não experimentou um veiculo eléctrico pode discordar….

    • Pedro Pinto says:

      Então despede para quê?

      • Tomé Cordeiro says:

        Estratégia!
        Nos últimos 5 anos a Tesla em contas consolidadas deu prejuízo em 15/17, e não foi por isso que optou por despedimentos, aliás acredito que se necessário seria “relativamente Fácil” “pedir” mais dinheiro aos investidores. Do meu ponto de vista este despedimento pode estar relacionado com (e nunca com sobrevivência da empresa):
        – Reorganização de Recursos –> Crescimento exponencial num curto espaço de tempo, traduz-se num excesso de funções/colaboradores. Este será o momento da reorganização.
        – Aquisição de novas empresas… recentemente adquiriram 1 com cerca de 3 mil funcionários….

        Efectivamente, podemos (provavelmente na grande maioria das vezes…) despedir tendo por objectivo salvar a empresa.
        Por outro lado deixo-te uma questão, uma empresa quando contrata significa maiores lucros? Por vezes nem maior Facturação….

      • André says:

        Redução de custos em funções “duplicadas e que já não fazem sentido” para não perder o interesse dos investidores?
        Não é fácil manter o interesse num campo como o automóvel, tendo em consideração o tamanho da TESLA. É uma miniatura comparada com os outros players. A única solução é o despedimento de pessoal e ou aumentar o preço dos produtos, sendo a última uma opção não viável tendo em consideração dos esforços da TESLA em baixar os preços dos carros para obterem uma maior procura.

      • Nuno says:

        Para reduzir custos! E não tentar “salvar” empresa como sugere o título… E até acredito que esses 10% sejam cargos de topo, de forma que se note mais redução de custos. Mas isto é apenas 1 opinião, vale o que vale…

      • Ricardo Gomes says:

        Para chegar mais rápido ao lucro 🙂 porque a tesla como estava ainda conseguia sobreviver no minimo mais 5 anos sem qualquer problema… por tanto não foi para salvar a empresa, mas sim para que os “hatters” simplesmente não tenham mais nada para atirar a Tesla.

    • Filipe says:

      Os vossos argumentos são de rir. O comentário principal diz que discorda mas não diz o seu ponto. Estratégia (com alguns pontos explicados), redução de custos, chegar mais rápido ao lucro…. Se isso não é tentar salvar uma empresa, então expliquem-me o que é. Tirem as palas dos olhos antes de comentar alguma coisa.

      • Ruy Acquaviva says:

        Seu argumento não procede.
        Quando se usa o termo “salvar uma empresa” é implícito que ela está em perigo, ou seja, se a ação não for feita a empresa vai à falência.
        Você pode reduzir custos para aumentar o lucro sem que a empresa esteja em perigo mesmo que na ausência dessa ação a empresa continue saudável ainda que com lucros menores.
        E a empresa pode sim sobreviver mesmo na ausência de lucro, desde que haja aporte de capital visando um lucro futuro maior. O Google é um grande exemplo, a empresa passou muitos anos sem dar lucros, sobreviveu devido ao aporte de capital por causa da expectativa de lucros futuros e hoje é o que é.
        Os argumentos apresentados podem até, como você diz, serem “de rir”, porém para afirmar isso com propriedade é necessário apresentar uma contra argumentação válida, o que certamente não é o caso da que foi apresentada por você. A forma jocosa como se referiu aos comentários que criticou não melhora em nada essa argumentação, representando apenas um recurso retórico inócuo.
        Pessoalmente acho os argumentos em questão perfeitamente válidos. Não posso saber se estão corretos, para isso seria necessário analisar os balanços da empresa, mas que tem lógica, isso tem.

        • Bruno says:

          Pplware tem aquí uma explicação lógica do porque o título estar errado, uma decisão vossa de escrever “salvar empresa” uma opinião vossa que não tem suporte nos elementos que apresentam “e-mail do Elon Musk”
          Não sejam como a imprensa tradicional e retifiquem isso, só vos fica bem, todos cometemos erros!

          • Vítor M. says:

            Ó Bruno, nós não somos como essa imprensa, é verdade, e por isso vamos atrás da verdade sempre, não inventamos notícias nem truncamos factos. Assim, sugiro ao Bruno que vá ler o que foi dito, mas mesmo assim eu ajudo-o a ver a realidade:

            […]As part os this effort, and the need to reduce costs and become profitable, we have made the difficult decision to let go of approximately 9% of our colleagues across the company.[…]

            Sabe o que está a ser dito? Está a ser dito que t~em de fazer esta redução no pessoal para reduzir custos para se tornar rentável. Sabe o que acontece quando uma empresa não é rentável? Não se salva. Por isso, vá, não queira truncar a verdade 😉

            Bom feriado se Stº António.

          • Ricardo Gomes says:

            Acho que esta na Altura de todos verem este Video: https://www.youtube.com/watch?v=BHS0H5AwGjU está tudo explicado ao pormenor, e nem eu conseguia explicar melhor…depois tomem as voças decisões 😉 Abraço

          • BRUNO COIMBRA says:

            Vitor por favor, nao seja injenuo e nao misture factos com opinioes pessoais para fazer um titulo, no excerto que muito bem indica em NENHUM lugar indica que é para salvar a empresa…
            Vamos la ver se nos entendemos, salvar uma empresa é diferente de tornarla mais rentavel , é diferente de tornarla mais apetecivel para investidores, é diferente de atingir o ponto de inflexao mais depressa para diminuir os gastos…o Vitor ja trabalhou ou trabalha numa multinacional, acha que os despedimentos que tanto aconteceram nos últimos anos era para salvar empresas?? nao! era para manter margens de lucro, o que sao coisas totalmente diferentes.
            Portanto veja la bem se sou eu que estou a truncar a informaçao, porque mais voltas que de ou pinte de outra cor, repito, em NENHUM lugar se diz que é para salvar a empresa, ate o mercado reagiu em oposicao a ese TITUL, mas reagiu como seria de esperar quando uma empresa aplica estrategias para ser mais competitiva…

          • BRUNO COIMBRA says:

            e so para que nao restem duvidas….um conceito é ser mais rentavel, outro é salvar uma empresa….”However, the term ‘Profitability’ is not synonymous to the term ‘Efficiency’.
            Profitability is an index of efficiency; and is regarded as a measure of
            efficiency and management guide to greater efficiency. Though, profitability is
            an important yardstick for measuring the efficiency, the extent of profitability
            cannot be taken as a final proof of efficiency. Sometimes satisfactory profits
            can mark inefficiency and conversely, a proper degree of efficiency can be
            accompanied by an absence of profit. ”

            Bons santos populares

          • Vítor M. says:

            ò Bruno, se queres inventar uma história, por mim estás à vontade, é lá contigo. O que está dito é uma coisa e pelo próprio CEO, se acreditas ou não 😉 isso é lá problema teu, o que isso tem a ver com o título? Se acreditas nos teus próprios credos, isso é lá contigo., O título é fiel ao que disse Musk o resto das histórias não têm a ver com a realidade que ele falou.

          • TiagoDM says:

            Condordo com o Vítor M.

    • Sujeito says:

      Tomé, curioso porque quando surgiram os elétricos as pessoas experimentaram e a combustão ganhou mesmo assim.

      • Tomé Cordeiro says:

        Bom… sem duvida que concordo com a afirmação, contra factos não há argumentos.
        No entanto mantenho o que disse, ou seja, só quem não experimentou um carro eléctrico pode discordar que a mobilidade presente/futura será eléctrica. (A titulo de exemplo, pensem no numero de peças de um motor a combustão Vs eléctrico…..)
        A motor eléctrico surgiu antes do seu tempo… daí o seu fracasso no passado. O melhor comparativo que posso fazer será com os Tablets… creio que os primeiros tem mais de 30 anos, no entanto a aceitação do mercado tem apenas 8/10 anos.. isto está relacionado com mentalidades, custo e acima de tudo com tecnologia adjacente…. poderia dar outros exemplos…. Será que o conceito de Cloud ou Cloud Computing tem apenas 5 anos?

  8. Rui Nunes says:

    Se nunca deu lucro em 15 anos como é que ainda não faliu? Vive do ar?

    • Sérgio J says:

      Injecção desde capital por parte dos sócios investidores , como em qualquer startup tecnológica.

    • Cortano says:

      Vive de investidores, tal como a Uber e tantas outras tecnológicas.

    • Pedro says:

      Pode n ter dado lucro mas tbm não ter dado prejuízo. Se investes 1000€ projectas um retorno imagina a 5 anos, ou seja, retirares 200€/ano contabilisticamente só consideras lucro acima disso. Resumindo pode n dar lucro mas tbm não vive do ar. Gera dinheiro emprego possibilidade de futuramente dar lucro portanto n dando prejuízo mantém-se a laborar normal em grandes empresas

      • Cortano says:

        A Tesla tem dado prejuízo! A Tesla não vive no breakeven – nem lá perto.
        Só em 2017 a perda foi de $1.4 billion.
        Isto não é investir o lucro, isto é perder! 😉

        “Tesla Inc. on Wednesday reported the biggest quarterly loss in its history, more than half a billion dollars, wrapping up a year in which the company lost more than $1.4 billion while failing to meet many of Chief Executive Elon Musk‘s projections for 2017.”

    • Ruy Acquaviva says:

      O que é o lucro? É a receita menos menos despesas e investimentos. A Tesla tem uma boa receita, que cobre perfeitamente os custos de produção. Porém tem custos de marketing e investimentos de expansão e principalmente pesquisa e desenvolvimento.
      Como tem um produto muito bem visto e desejado, com boas perspectivas de crescimento e lucro futuro, tem grande aporte de capital e assim a empresa se mantém enquanto estiver em crescimento e mantiver a expectativa de lucros futuros.
      Musk afirmou que está fazendo esses cortes para acelerar o ponto de inflexão, quando a empresa passa a realizar o lucro, confirmando a expectativa dos investidores. Mas não afirmou que isso é para “salvar a empresa”. Claramente ele quer usar o lucro realizado para atrair novos investidores. Não se pode saber pelas informações fornecidas neste artigo se há necessidade dessa ação para “salvar a empresa” ou se é apenas uma forma de acelerar a expansão sem que haja propriamente uma ameaça à continuidade da empresa .

  9. Ruca says:

    Se o elétrico e o futuro não sei.
    Mas que é uma energia que muitos países fabricam lá isso é verdade, é que não são poluentes no momento também o é mas já pensaram nas baterias que gastam e no tempo que duram e a um nível mundial axo que vai ser bem mais poluente. Como vamos desfazer toda essa sucata de baterias…….. Abram os olhos é só bom para os governos e os produtores de energia depois só contras. Autonomia do veículo e tempo que leva a carregar outra vez lol

    • Hefesto,o Grande says:

      “Como vamos desfazer toda essa sucata de baterias…”,diz o Ruca muito bem,e o quanto eu concordo consigo.Deixe lá,pega-se numa vassoura e varre-se para debaixo da “Terra”.(e peço desculpa pela ironia). 🙂

      • Pedro Simões says:

        Momento do “Sabiam que?”
        Os carros de agora também têm baterias :O
        Como fazem para se desfazer das baterias. Oh wait! Varrem-se para debaixo da “Terra” …?

        • Hugo says:

          “Sabias que” as baterias actualmente são recicladas, no entanto as dos carros eléctricos já não o são tão facilmente?

          • BRUNO COIMBRA says:

            Sabias que estas enganado….as baterías dos carros eléctricos passam por dois caminos, numa primeira fase vao para a ”second life” e depois reciclagem, ou directamente reciclagem em caso de danos extremos
            E na reciclagem conseguem, e ve la como é engraçado, reciclar toda a batería….isto ha coisas do caneco!!

          • Sujeito says:

            Ele não disse que não conseguem. Disse que o processo é mais complicado.

          • Hugo says:

            Põe os olhos no Sujeito.
            Para meio entendedor meia palavra basta.

  10. midnightduke says:

    Quem é que tem 40 mil euros para investir num carro elétrico?!
    Só mesmo quem vive á custa dos subsídios do estado ..
    Brincando? Os preços de produção não perdoam, mais tarde ou mais cedo a realidade vai mostrar que está pridução é um fracasso anunciado ..

    • Hefesto,o Grande says:

      Concordo com tudo o que afirmou.Mas olhe,enquanto a ilusão durar deixe-os andar satisfeitos,digo eu.Depois é que vão ser elas… 🙂

    • Ricardo Gomes says:

      A tesla não tem culpa que portugal seja um pais corrupto na qual uma camisola da selecao nacional custa 25% do ordenado minimo… mas nem todos os paises são assim…40mil em muitos paises não é nada… a Tesla igualmente também não tem culpa da nossa formação ser muitissimo baixa e que tenhamos um pensamento com tão desfundado…

      • Filipe says:

        Não é pelos emigrantes aparecerem por cá em Agosto com Mercedes topo de linha, Ferraris e por aí fora, que 40 mil euros não são nada em alguns países. Mas dou-te o desconto, já que eram quase 4 da manhã, e como estavas com sono, disseste a primeira parvoíce que te veio à cabeça. E já agora, não sei em que é que Portugal influencia o facto de a Tesla nunca ter tido um mês com lucro em 15 anos…

        • JJ_ says:

          Na realidade, 40 mil euros em alguns países é pouco.

          No Reino Unido, 40 mil euros por ano é o ordenado médio. Na Suiça anda a rondar os 77 mil euros ano. Nos EUA anda a rondar os 46 mil euros ano.
          Em Portugal, a media anda nuns 17 mil euros ano.
          https://www.datosmacro.com/mercado-laboral/salario-medio

          Ou seja, se em Portugal, com uma media anual de 17 mil, compram-se carros a valer 15/20 mil euros. Em países em que a media anual seja superior aos 40 mil euros, facilmente vão comprar carros a rondar esses valores.

          É por essa razão que a Tesla tem milhares de encomendas. Pode não dar lucro, mas não dá prejuízo. São coisas bem diferentes.

        • Ricardo Gomes says:

          1. A Tesla sempre deu prejuizo 2. A Tesla numca esteve melhor do que está agora 3. A Tesla numca irá a falência (apesar do prejuízo) 4. Vocês teriam que entender mais de economia para perceberem o que prejuízo significa. 4. Só vejo babuseiras das pessoas que escrevem sobre o que não entendem (depois dizem que os outros é que não percebem por ser 4 da manhã loool) 5. esta na altura de irem a novosimpulsos.com e estudarem economia básica, depois disso vejam este vídeo: https://youtu.be/BHS0H5AwGjU abraço

    • BRUNO COIMBRA says:

      Sabes que tens carros eléctricos que nao chegam aos 30000€ por 20000 ja se pode comprar um…nao temos todos de andar de tesla ou Ferrari….
      Segundo. 40000€ em Portugal é muito para comprar um carro…no país aquí vizinho a realidade ja é outra…ainda agora abriram um stand oficial tesla
      Mais a norte da europa entao a realidade é 180º diferente a nossa…a tesla no vende so para Portugal, somos um mercado insignificante, tanto que a maioria das empresas tende a agrupar com espanha, criando os clusters iberia…

  11. Rui says:

    Uma empresa que não dá lucro em 15 anos ? 15 anos? Aqui em Portugal a empresa era logo referenciada pelo fisco, alvo de inspeção e muito provavelmente fechava portas. Se a Tesla produzisse um carro eléctrico barato , uma espécie de carro do povo “Volkswagen” ou ” Ford” sem grandes luxos e designs atractivos , mas verdadeiramente utéis e viáveis já tinha deitado abaixo muito dos lobby s instalados. Quem manda é quem consome…o povo ainda não percebeu isso…ou se precebeu , olha para o lado.

    • JJ_ says:

      Lucro é uma coisa… Prejuízo é outra…

      Resumidamente, só é lucro, quando todo o dinheiro ganho pela empresa chega para pagar a todas as despesas, ficar com dinheiro em “caixa” e ainda dividir dinheiro pelos investidores.
      Quando isso não acontece, não significa que a empresa esta a ter prejuízo.

  12. Joao says:

    Que notícia mais sensacionalista… Alguém se deu ao trabalho de ler a carta que Elon escreveu?

  13. Hefesto,o Grande says:

    4100 funcionários,é para vocês verem !! Com carros futuristas,os hipercomboios(hyperloops),e as naves para irem a Marte(com a mania de querer colonizar o planeta,enfim…),o Elon Musk já está a perder as estribeiras.Ou muito me engano,ou o “estouro” está para breve,muito breve… 😀 😀

  14. Pedro Estrela says:

    Proposta de revisão:
    “Curiosamente os investidores estão a receber bem esta notícia,”

    porque “curiosamente”?
    despedir 9% numa empresa de 46 mill pessoas ‘e uma excelente estrategia. Desde que sejam os certos a sairem – como o memo indica.

  15. Rui says:

    Que grande lol! Tem problemas grandes de produção e ainda assim despede pessoal, alguém que explique como é que esta empresa falida de automóveis vale mais que a GM!

  16. Jesus says:

    Falida? Hahahaha…

  17. Informático Amador says:

    Ele tem um produto altamente vendável e mais de 500 000 clientes em lista de espera. Só tem é de começar a produzir em massa o model 3, coisa que não está a conseguir fazer. Quando conseguir não os 5000 carros/semana, mas uns 10 000 ou mais por semana, a “crise” da Tesla sai pela janela, porque clientes ele já tem. Não tem é produto para lhes vender.

    • censo says:

      Já há muito tempo que anda a tentar conseguir alguma coisa, mas o tempo começa a escassear e o investidor começa a perder a paciência.

    • Cortano says:

      A malta tende sempre a esquecer-se que vender um carro electrico não é o mesmo que vender um a gasolina.
      Para abasteceres um a gasolina tens bombas ao pontapé. Para carregares um electrico tens de andar à procura de postos (com sorte, tens um por perto).
      Mesmo que a Tesla tivesse capacidade de produzir 10.000 carros por semana nunca os iria conseguir vender ao mesmo ritmo de um a gasolina.
      Olhem para a vossa rua e vejam se têm algum ponto onde carregar o carro.
      A minha rua deve ter uns 50 estacionamentos… na minha freguesia existem 10 pontos de carregamento.

      Como é que me irias vender um carro electrico? Vais dizer para ligar o carro à minha casa?!? Isso é ridiculo, sabes disso?! Ou vao todos os donos dos 50 carros na minha rua mandar extensões pelas janelas?!

      Existe e vai existir por muitos anos um problema estrutural de suporte aos veiculos electricos. Não basta ter 10.000 carros no stand à venda, é preciso mais que isso.

  18. Pedro says:

    Mas porque é que não se pode comparar? O projecto de Musk é precisamente esse, acha que vai impor o seu modelo de negócio e superar a indústria estabelecida.
    Como bem diz, a indústria “tradicional” tem dezenas de fábricas a produzir,
    Mas também uma escala, sinergias, organização e custos que a Tesla nunca terá.
    Acha que o tco dos eléctricos é vantajoso para alguém?

  19. me and me says:

    o problema da tesla é simples, a empresa esteve sempre no vermelho. nunca deu lucros.
    apesar de ter dado um pontapé no status quo da industria automóvel e petrolífera, nunca foi rentável. esteve sempre dependente dos investidores para que continuasse a funcionar sempre no vermelho.
    isto era uma questão de tempo. infelizmente que se lixa é sempre o mesmo.

    espero sinceramente que consigam dar a volta por cima e que ultrapassem esta fase.
    o mundo necessita de inovação na mobilidade e estes rapazes estão empenhados nisso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia