PplWare Mobile

Tem uma empregada doméstica? Tem de a declarar à Segurança Social

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. João Cartaxo says:

    Não não tenho. Primeiro porque a segurança social não sabe se é ou não.. Por isso continua tudo como estava por aqui…

  2. AqueleQueSoDizCoisasCertas says:

    A seguranca social nao vai poder provar nada, posso alegar que é uma amiga ou conhecida de familia, mais uma invencao.

  3. Zé Ninguém says:

    Mas que palhaçada este país! Quer meter a mão em todo o lado prometendo tudo eais alguma coisa! Desconto para a Segurança Social que quando chegar a altura da reforma não vai haver nada para ninguém. Desconto para o IRS para depois querer marcar uma consulta na zona de Sintra e ser um caos completo de desorganização. Por amor de Deus estejam quietos e não inventem!

  4. Vaco Chupado says:

    Nem a minha mulher sabe, quanto mais o estado

  5. Ri says:

    Vou ter de declarar as empregadas domesticas que vao a minha casa das 1h as 2h da manha?

    • Ha Ha Ha says:

      Ha Ha Ha.
      As mininas da vida tb vao passar a pagar impostos?
      A industria das mininas da vida é a 3a maior do mundo, so fica atraz do trafico de armas e de droga.
      Qd elas pagarem impostos, resolve-se o problema da segurança social e do financiamento de obras publicas, saude e educaçao.
      Ha Ha Ha

    • Saco Vazio says:

      Sim, essas funcionárias já tem de declarar há muitos anos até tem codigo CAE e tudo. Deve ser o CAE aqui de queixos

  6. compro essa também says:

    Atenção que a S.Social é aquela instituição que além das inconstitucionalidades em pratica … só recebe os descontos de uma vida de trabalho e quando as pessoas necessitam de ajuda não se rogam em remeter as suas responsabilidades para Pais e filhos …. e até amigos e vizinhos … enfim, são o que são…e com um CEO chique … por isso é que sempre ouvi lhes chamarem de sr.dr’s …

  7. Vilna says:

    Estes comentários são o estado do país

    • Pedro says:

      Porque? Se é uma empregada doméstica ela tem é que fazer os descontos e passar recibo. Se está a fazer um serviço de 5h por semana ou 10h, o que for, é responsabilidade dela. Isto chamar-se prestação de serviços

    • Paulo Baptista says:

      Não só mas também. O Estado é o primeiro a dar maus exemplos e isso depois dá margem para este comportamento.

  8. GM says:

    Curioso. O Estado / Governo (este) está preocupado com os descontos para a SS das empregadas domésticas, e a agenda para o trabalho digno. No entanto, não está preocupado com a precaridade, por exemplo, dos formadores que prestam serviço, HÁ ANOS, para o IEFP, e, pasmem-se, a a recibos verdes. Estes não têm direito, quando prestam, muitos deles, mais de 80% dos recibos á mesma entidade, a ser integrados como funcionários da instituição? Vão dar banho ao cão!

    • Zé Fonseca A. says:

      Era o que mais faltava um formador passar para os quadros, a própria natureza da funcao dita como devem receber, e não recebem nada mal

    • Paulo Baptista says:

      +1

    • Figueiredo says:

      Trabalhar a falsos recibos verdes para o Estado ou uma empresa privada, é um esquema muito vantajoso, mas só para alguns, depende da seita política/religiosa à qual se pertença.

      Ainda bem que fez referência ao Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e aos seus «formadores», pois é tempo de acabar com as «formações» ministradas por essa entidade que não servem para nada, são mal concebidas, com um conteúdo ridículo, e instruendos que não passam por um processo de selecção (testes psico-técnicos) para as frequentar, sendo um esquema montado para obter os dinheiros públicos e apoios financeiros pagos pelos Portugueses através do Orçamento do Estado (OE).

      O Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) precisa de uma reforma profunda, e obrigar os seus funcionários desde o topo à base, a declarar se pertencem à Maçonaria/sociedades secretas.

  9. Profeta says:

    Mas isso e legal ? Sinceramente fazem tudo e mais alguma coisa para prejudicar as pessoas.

    • Zé Fonseca A. says:

      Oi? Contratas alguém e pagar por fora isso é fuga ao fisco, sempre foi obrigatório declarar um funcionário até para ter seguro de trabalho e tudo mais.
      Por essa e por outras é que contrato empregadas sempre através de empresas de serviços, eles tratam de tudo com o colaborador, eu apenas tenho de pagar um valor mensal à empresa, fiz igual com babysitter quando os miúdos eram mais novos, outra forma justa seria recibos verdes

      • Profeta says:

        Ha patroes que pagam a seguranca social as empregadas domesticas. Onde e que isso e fuga ao fisco ? Nao sei sinceramente porque tem de ser declarado no irs.

      • Patinhas says:

        Pois, parece-me que este novo enquadramento vai forçar a que vão trabalhar legalmente como escravas para uma empresa de serviços O estado esquece-se do reverso da medalha.

  10. Profeta says:

    “Este crime pode ser punível com até três anos de prisão”. Quanta agressividade. So com os corruptos e que nao lhes acontece nada, e a palavra prisao nem entra no vocabulario deles.

  11. Técnico Meo says:

    Desde que me lembre sempre foi obrigatório registar o serviço doméstico na seg social, número de horas, regime, valor mínimo de hora, etc. Mas sempre

    • Paulo Baptista says:

      Exato!

    • AlexX says:

      E sim, a esmagadora maioria encontra-se em situação declarada mas essas são por norma pessoas fixas ou seja, trabalham 5~6 dias por semana numa casa e muitas delas inclusive residem num quarto dessa mesma casa. Mas acho que quem eles pretendem atingir agora são aquelas empregadas que trabalham em várias residências, no entanto só fazem 4 a 6 horas por semana na mesma residência (uma manhã ou uma tarde). Essas sim, muitas são pagas sob condições não declaradas.

  12. Oh says:

    Se fossem preocupar-se com TAPS e afins..
    Aí é que está dinheiro útil ao país, não é em quem trabalha 1h ou 2h por dia.

  13. Kush says:

    Falta legalizar e regular a prostituição, a profissão mais antiga do mundo e passa sempre ao lado dos governantes.

  14. Bernardo duro says:

    Infelizmente tem de haver não for na fuga ao fisco a maior economia portuguesa…

  15. RCS says:

    A corrupção está em todo o lado.
    Não sejam maltrapilhos.
    Paguem os impostos devidos.

  16. °0° says:

    Imposto = roubo.

    • Grunho says:

      E fuga ao imposto roubo é. Os capitalistas e as profissões liberais alegam que é a “legítima defesa” contra um estado que taxa demais. O que eles não dizem é que a consequência das fugas deles é o fardo ter de ser carregado por outros que já nem com o deles aguentam. É uma história baixa exactamente igual à dos nazis dos campos de concentração que executavam X prisioneiros por cada um que conseguia escapar.

  17. PorcoDoPunjab says:

    Uma das minhas amigas vem cá a casa tratar da limpeza quando a minha esposa não está e eu pago lhe com amor e carinho.
    Pergunto se terei que declarar algo…

  18. Nuno says:

    Os xuxas à procura do robalo nas empregadas domésticas. A malta declara e o xuxa das finanças taxa-as. Fica toda a gente a ganhar. Ah, espera… só fica a ganhar a associação criminosa que nos governa, porque a empregada doméstica agora ou paga taxas ou já não tem onde trabalhar, que se tornou de repente mais dispendiosa 25-30% para os sitios onde faz as horas

  19. joao,novo says:

    Fácil de contornar. A senhora que presta serviço domestico passa RECIBO VERDE!
    Apresenta Seguro de Responsabilidade Civil e Acidentes Pessoais, e faz os descontos quer para Segurança Social, quer de IRS (que como não atinge 10.000€/ano) está isenta.

    Assunto resolvido. Ah e tal é contornar a lei, nops não é, a Prestação de Serviço é exatamente isso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.