PplWare Mobile

Secretas têm acesso aos metadados das telecomunicações dos portugueses


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. BlackFerdyPT says:

    Claro. Não têm de se preocupar com o conteúdo das chamadas. Vai andar um “fiscalizador” em cima de cada agente do SIS, 24 horas por dia. E, para além disso, o SIS nem é conhecido por fazer escutas ilegais: https://www.dn.pt/portugal/interior/espioes-violam-lei-fazer-escutas-e-controlar-telemoveis-e-pratica-comumes-ate-podem-fazer-5006185.html

    • zedoido says:

      SIRP [Sistema de Informações da República Portuguesa], e que antigamente se chamava PVDE [Policia de Vigilancia e Defesa do Estado]…é só inovaçoes!

  2. Tim says:

    Usem as chamadas encriptadas do Telegram

    • Joao Ptt says:

      Isso só protegerá, na melhor das hipóteses, o conteúdo, não o facto de que realizou as chamadas… e o que eles têm acesso é aos registos de actividade (legalmente aparentemente).

      Necessitará de um aplicativo que não associe o seu número de telefone/ e-mail ou qualquer outro dado pessoal, e que gere o seu próprio identificador; que seja encriptado e autenticado de ponta-a-ponta de tal forma que não possa ser desligado nem contornado; não pode guardar nem o outro dispositivo qualquer registo; tem de ligar-se via VPN/ ONION à Internet para mascarar o serviço que está a utilizar… enfim: não existe tal aplicação.
      Mesmo que existisse ainda teria de manter o nome de utilizador secreto (só as pessoas com que realmente precisa de conversar terem tal); nem o seu, nem o dispositivo da outra pessoa estarem comprometidos; nem você, nem a outra pessoa divulgarem (algo comum entre os jovens que até colocam nas redes sociais os conteúdos)… é demasiada coisa… é possível com a aplicação certa até certo ponto mas demasiado complicado e mesmo assim só se tiver de lidar com poucas pessoas, que se preocupem tanto com a privacidade como você caso contrário não é possível de todo.

    • Filipe says:

      Ainda a bater na mesma tecla? Achas que eles não têm acesso a isso também? Telegram e “encriptadas” na mesma frase não quer dizer que não tenham.
      Se uma empresa do estado relacionada com segurança lhes pedir acesso, eles têm de meter o “rabinho entre as pernas” e fazer o que lhes mandam.

      • AP says:

        O Telegram até agora recusou pedidos de informação aos Estados Unidos, não querendo afimar que são uns santinhos, mas até agora são os que se portaram menos mal.

  3. poiou says:

    Não se esqueçam de um pormenor, os sirp não faz investigação criminal, por isso nunca tem provas que sirvam de base a um mandato.
    Ou seja, o objetivo do sirp é prever as.coisas antes de acontecerem, por isso não há crime nenhum , logo não existem provas para um mandato.
    Dito isto, ou querem Prevenção de ataques terroristas ou querem sirp a ter de pedir mandatos para recolher informação.
    O sirp não pode processar ninguém, senão acontece como no euro 2004, a PJ deteve os.supostos terroristas antes de eles fazerem alguma coisa, depois tiveram de os soltar porque não tinham cometido crime nenhum.

  4. PGomes says:

    Afinal de contas a PIDE ainda está viva e de muito boa saúde.

    • BlackFerdyPT says:

      Já ouvi de pelo menos um caso de alguém que trabalhava anteriormente para a PIDE/DGS, que depois passou a trabalhar para o SIS.

    • Mateus Pinto says:

      Mal seria se alguém andasse a programar um atentado e não pudesse ser evitado porque os “meninos” não querem ser escutados a falar dos copos…

      As secretas não só devem poder, como devem ativamente escutar aleatoriamente as combinações de modo a evitar atentados. Os meninos não gostam? Who cares…

      • Joao Ptt says:

        Não é para isso que foram criados, foram criados para recolher informação dos órgãos de comunicação social (dos jornais) e órgãos públicos acerca de potenciais ameaças ao estado e entregar relatórios para os governantes depois decidirem baseado nas tendências verificadas de perigos identificados.

        Para evitar os atentados existe a Polícia Judiciária, a GNR, a PSP, o SEF e os tribunais para determinar até que ponto é mesmo assim ou andam a exagerar.

      • BlackFerdyPT says:

        Claro. A razão pela qual estas mesmas secretas (que, aquando da investigação relativa ao processo “Face Oculta”, avisaram o Sócrates de que a PJ andava em cima dele) colhem informação, é para o bem da sociedade.

        E, a história dos terroristas islâmicos que andam a fazer atentados na Europa serem financiados pelos mesmos serviços com quem as secretas portuguesas colaboram, ou de quem recebem ordens, é obviamente mentira: https://www.youtube.com/watch?v=NwZxS92j_ek

        (Assim como não existe qualquer ligação maçónica ou afim, com as datas escolhidas para os principais atentados.)

        Não se esqueçam amanhã de ir votar nas eleições para o IV Reich.

        • AndLop says:

          BlackFerdyPT parabéns!!!! Es o verdadeiro homem das teorias da conspiração…não acordes que não vale a pena e antes de falares sobre o que quer que seja informa-te primeiro…
          Já agora o video que referes como prova é de chorar a rir!!!! 😀 Já te informaste sobre o senhor que está a ser entrevistado?
          Datas de atentados com ligação a datas maçônicas? hahaha outra piada muito bem feita! 😀 Dá-me alguns exemplos por favor!!!
          (e sim, sou completamente contra o que artigo refere)

        • darth says:

          esqueceste-te da conspiração extra-terrestre que tambem involve o mcdonalds

  5. Paula A. says:

    Devemos processar o estado por não cumprir com o RGPD!

    • rui says:

      porquê, a lei faz exatamente isso, o RGPD permite conservar informação para os fins descrito nas leis dos estados membros.
      Se há uma lei a dizer que têm de guardar/aceder está feito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.