Quantcast
PplWare Mobile

Samsung Galaxy S5 deverá ter um sensor biométrico

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Maria Inês Coelho


  1. Antonio says:

    Estou muito espectante pela chegada desse telefone, ao que parece eles redesenharam por completo o design

  2. blass says:

    mais um lagdroid. só vírus

  3. Nunes says:

    Parece ser menos funcional obrigar a deslocar o dedo sobre o sensor naquele sítio! Não só porque esse tipo de sensor tende a ser menos preciso, como a posição em que é colocado (botão à frente) deve levar a usar as duas mãos para poder desbloquear o aparelho. Deveriam talvez seguir o exemplo da HTC, que usa o mesmo processo mas com o sensor atrás, permitindo o movimento do dedo usando só uma mão!

    • António says:

      O sensor atrás não tem lógica nenhuma. acertar com o sitio á primeira é difícil, fazer o movimento correcto pior ainda.

      Será que estas empresas não tem engenheiros de jeito para aplicar soluções mais inteligentes e mais cómodas?

      a propria apple já mostrou como se faz é so arranjar uma alternativa ou então pagar a apple pela solução deles até arranjarem equivalente.

      • Nunes says:

        Sim, o iPhone é um óptimo exemplo de como fazer! Mas estás a ignorar o facto que o sensor da Apple não necessita de fazer movimento com o dedo, e o iPhone é fácil de agarrar para colocar um dedo naquele sítio em qualquer orientação, só com uma mão!
        O mesmo não se diz da solução que é indicada para a Samsung. Colocar o sensor à frente obriga a agarrar com uma mão para usar um dedo da outra mão! Colocando o sensor atrás possibilitaria usar só com uma mão, e para acertar com o sítio à primeira, seria uma questão de moldar os materiais para criar uma boa referência para o dedo se deslocar, podendo até colocar junto ao topo do telemóvel, o que ajudaria na orientação!
        O certo é que qualquer uma das alternativas será menos eficiente do que o que é possível no iPhone!

  4. Roberto Carlos says:

    Deveria ter no mínimo 4GB de Ram.

    • miguel says:

      elaa queres um portatil ???

    • a monkey on acids says:

      Para? O iPhone 5s tem 1Gb e se for preciso dá-lhe coça!

      • Antonio says:

        supõe que corres um jogo que consome 1G de ram, como é possível corre-lo no iPhone?

        • a monkey on acids says:

          LOL! Diz-me um jogo para telemóvel que consuma 1Gb de dam!
          Aposto contigo que, escolhendo qualquer jogo das stores (playstore e app store), que este corre tão bem ou melhor num iPhone como num S4! Disse S4 pois é o que podemos testar visto que ainda não saiu o S5.

        • Nunes says:

          O iOS é mais eficiente com a memória, para além disso o hardware traz outras vantagens. O processador A7 tem mais cache, reduzindo a necessidade de recorrer à memória, e o facto de o ecrã ter menos pixéis que os Galaxy e companhia, exige menos memória!
          Não vais encontrar ninguém a reclamar que não consegue fazer um jogo no iPhone por causa do tamanho da memória. Antes de ter esse problema terá as limitações do GPU e da velocidade da memória neste tipo de dispositivos!

          • a monkey on acids says:

            Ele deve estar a fazer confusão com computadores, onde diz que os requisitos mínimos do jogo são 1Gb de ram ou 2Gb de ram, whatever :p

        • Nelson says:

          Eu tenho um Android e um iPhone com 1GB de RAM…

          As diferenças são brutais.

          Se um jogo consome 1GB de RAM? O iOS permite usar praticamente a memória toda, com tudo a funcionar (notificações, VoIP, telefonia, etc’s), já o android…

        • Antonio says:

          não perceberam o meu ponto de vista. Sei que os jogos/aplicações para IOS estão optimizados etc… tornado-o mais eficiente. Mas supondo que sai um jogo que tem como requisitos mínimos 1 a 2 GBytes de ram?

          • Nunes says:

            Mas já te deste ao trabalho de pensar que para ter esse requisito mínimo seja preciso melhor hardware!? Há um equilíbrio entre o que processador e GPU podem fazer e o mínimo de RAM necessário, com a velocidade de acesso a desempenhar igualmente um papel importante!

        • Antonio says:

          …. por exemplo, pelo que vi do S4 é possível interagir com 2 aplicações em simultâneo, ora isso leva a que o dispositivo disponha de recursos para tal.
          Vou fazer a questão de outra forma.
          Porque é que o iphone subiu de 512 para 1GB?
          Porque é que o iPhone tem novos processadores?
          Segundo a vossa lógica não haveria necessidade de aumentar os recursos.

          • Nelson says:

            Há a necessidade de aumentar os recursos, mas a seu tempo.

            Por exemplo, dadas as capacidades da GPU, o sistema só tem 1GB, achas que é pouco? É só 2x mais que a PS3 e que a Xbox360! Neste momento, o A7 deve estar comparável a essas consolas (os jogos puxam tão pouco)

            Não acho que o iPhone ou o iPad deixem de correr alguma aplicação “na calha” por enquanto por terem 1GB de RAM “apenas”, talve quando saírem os supostos iPad Pro e iPhone de ecrã aumentado, aí já fará mais sentido dividir o ecrã entre mais de uma aplicação mais “leve”.

          • Nunes says:

            “Segundo a vossa lógica não haveria necessidade de aumentar os recursos.”
            Estás a fazer uma salganhada! Nada do que disse implica tal coisa, para quem perceba minimamente como é que funciona!
            Novos processadores permitem melhor performance, uma coisa que qualquer um deseja, daí a evolução! A memória aumenta para acompanhar o que é possível fazer com aplicações nos novos processadores. Servia-te de muito pouco ter 1GB de memória no primeiro iPhone, sendo até inconveniente dado que mais memória RAM aumenta o consumo do aparelho – uma das razões para não “inundar” o aparelho com RAM!
            Mais memória melhora sem dúvida a capacidade de multitasking… mas tal não impede que se usem as aplicações no iPhone, um aparelho que só te mostra uma aplicação de cada vez! É muito diferente do caso que descreveste inicialmente

  5. Kaká says:

    Paneleirices K não servem p nada . Devia vir era com 4GB RAM e bateria mais potente

    • a monkey on acids says:

      Olha outro a pedir 4Gb de ram! Diz-me o que vais fazer de tão ‘bravo e agressivo’ no telemóvel para que precise de 4Gb de ram!

      • lmx says:

        instalar o ubuntu e ter um portatil, verdadeiramente portatil 😉

      • António says:

        Não adianta meter 4gb pk o android não reconhece. Não basta processador 64 bits é preciso tb um SO. Não tem lógica ganhar menos dinheiro metendo recursos que não serão usados. Ainda por isso recursos esses que apenas queimam mais bateria sem dar muita coisa em troca. A não ser que usem apps cientificas no telemovel 4gb no telemovel é exagero. Os ecrãs apesar de grandes são bem mais pequenos que monitores de 21′ por isso os jogos não usam grandes bitmaps consequentemente não precisam de tanta ram.

      • raz0r24 says:

        vai redesenhar o android xD

  6. Jorge says:

    O S4 “comum” usa Snapdragon 600 e não o 800!
    O 800 é usado na versão “especial” apenas (i9506) e no Note 3.

    • Hugo Cura says:

      O texto refere-se obviamente à versão mais poderosa do S4 que está disponível, tal como lá está. Não faria sequer sentido estar a considerar comparar o S4 com Snapdragon 600 com o que poderá vir no S5. O Snapdragon 800 ainda faz sentido ser considerado, embora fosse uma desilusão se tal acontecesse (não pela capacidade mas pela ausência de novidade).

      • Jorge says:

        Não me parece nada obvio isso no texto mas OK. O mainstream dos S4 é SnapDragon 600, o com o 800 é tipo uma “deluxe edition” que salvo erro só foi lançado na alemanha 😉

  7. Zefra says:

    Deveria ser tudo menos plástico. Parece um brinquedo de miúdos. Para um telefone que custa assim tanto ao menos que tenha um acabamento a condizer com o preço. Ja o sensor… para que?

    • Nuno Simões says:

      Há vantagens e desvantagens nos dois materiais. O plástico é mais fraco, mas um risco ou mossa nota-se bem mais no alumínio. O alumínio também absorve muito melhor o calor, o que resulta em dispositivos mais quentes, por outro lado, mesmo o plástico resultando num dispositivo mais fresco, as temperatura demora mais tempo a irradiar, pelo que o dispositivo vai ser mais fresco em comparação, mas vai manter-se quentinho durante mais tempo.

      Além de que o plástico é mais barato e maleável, o que resulta em dispositivos mais baratos e possivelmente com mais formas distintas e melhor aproveitamento de espaço.

      • ricardo says:

        Por acaso sabes o que estás para ai a afirmar….vai para a escola aprender a distinguir os materiais…..o que afirmas é exatamente o contrario do que acontece na realidade…O alumínio e cobre são materiais utilizados para melhorar a dissipação de calor, ou seja absorvem mais rapidamente o calor mas tb libertam com a mesma rapidez….mais valia estares quieto do que escrever asneiras

    • J T says:

      O sensor é para condizer com o iphone 5

      • miguel says:

        Como o iPhone também fez a condizer com o motorola já que foi primeiro que o iPhone a ter leitor biometria ico, e por sinal com Android.

        • Nunes says:

          O motorola tb não foi o primeiro a ter um sensor biométrico! Já tinham aparecido telemóveis com leitor de impressão há 10 anos. E o facto é que funcionava de forma diferente do iPhone, e sofria de problemas de fiabilidade, com degradação de desempenho, uma das razões para a Motorola ter abandonado essa tecnologia!

        • Nelson says:

          Foi o iPhone que condiz com o Motorola Atrix, já o seu sucessor (Motorola Maxx), esse já não… não é?

    • Brit_Box says:

      Qual é o mal do plástico e qual é a vantagem do metal? Automóveis de plástico e telemóveis de metal? Chassis de borracha e pneus de alumínio? Não é por acaso que os telemóveis sempre foram feitos de plástico até “alguém se lembrar” de os fazer de alumínio, só para ser diferente.

      • Nunes says:

        o alumínio é melhor condutor de calor, o que num dispositivo destes permite irradiar melhor o calor produzido pelo processador, o que por sua vez permite manter o processador a funcionar mais tempo perto da sua melhor performance!

    • miguel says:

      adoro a gama galazy S excepto o S3, mas que vinha adizer é que conordo para que sensor??? só para dizer que tem porque a apple tambem tem??? opa podiam inovar de outra maneira, porque eu acho um bocado ridículo, e a nivel de patentes nem se se não vai dar que falar.
      caixa e acabamentos em metal, concordo, pode ser ideia tirada da concorrência para alguns mas eu acho que foi a melhor coisinha, porque nao se justificava já plásticos num equipamento de topo de gama.
      digo ja que estou tentado em comprar, mas o nexus 5 tambem me agrada XD

    • Antonio says:

      não percebo essa perseguição com o plástico, tens muitos telemóveis em alumínio (HTC, Huawei…) com android e as pessoas preferem o S4 aos outros.
      Em 2009 tinha colegas com android HTC em alumínio e o iPhone 3 era de plástico, no entanto não era motivo de chacota por ser de plástico. O plástico pode até ser vantajoso, repara podes sempre trocar em caso de riscado ou partido, no iphone isso já não é possível.

    • lm says:

      Mas já viste o S5 e leste bem o artigo? Estás para aí a diz que parece um brinquedo para miudos… Tem calma…

  8. Antonio Ferreira says:

    epa, 64 bits, sensor biométrico, não ha condições, a apple copiou a samsung. heheheheheh, só para criar confusão. hihihihihi

    abraços a todos Appleboys e SamBoys

    • Jorge says:

      A ser verdade pena que tenha “copiado” isso pois n serva para nada. Coloquem mas é uma bateria para durar 1 semana ! Isso sim era inovar. O resto é marketing.

  9. Brit_Box says:

    São bem capazes de imitar o iPhone lá com o sensor, que me parece um gasto desnecessário, mas pelo menos que usem um que funcione assim tão bem. Não prevejo grande futuro para a Samsung… diria que a época de ouro já era e a queda será tão acelerada como a subida.

    • miguel says:

      Os números dizem o contrario. O iPhone não foi o primeiro smartphone a ter leitor biométrico!

      • Rochita says:

        Mas pode-se dizer que foi o primeiro a conseguir dar-lhe um uso mais prático…

      • Benchmark do iPhone 5 says:

        Que funcionasse alguma coisa de jeito foi.

      • Brit_Box says:

        Os números são (ainda) consequência do passado, da imagem que a Samsung conseguiu e que agora vai perdendo, mas isto sou eu a prever o futuro.
        Como já te responderam a Apple foi a responsável pela utilização (não invenção) do sensor e a responsável por que a Samsung e possivelmente outras sigam o exemplo.

      • Nelson says:

        A principal diferença, é que além de ser 100% seguro (pelo menos até agora), é o primeiro sensor que não custa nada usar.

        É só clicar no home, e manter pousado durante pouco tempo (menos tempo que demora a “desbloquear” o ecrã, e já está…

  10. Nelson says:

    Quando só havia no iPhone, não prestava para nada, agora que já há no Galaxy S, já vai ser a melhor coisa do mundo, e indispensável, para os fãs…

    BTW, bela ideia essa de pôr um sensor de impressões digitais de “linha” em vez de um quadrado, assim, precisam mesmo das duas mãos para desbloquear o telemóvel, ou com um telemóvel tão grande, o mais provável é mais tarde ou mais cedo, deixa-lo cair.

  11. Alex says:

    Não entendo onde querem chegar com tanta concentração de píxeis em ecrans “minúsculos” a não ser talvez torná-los também em monitores 2K QHD com preço mais “acessível” face às TV’s com mais de 42″… Que mais valia traz tanta resolução afinal?

    • Antonio says:

      Para mim é a característica mais importante de um smarphone, a sua resolução e dimensões. A melhor forma de avaliares isso é comparares um ao lado de outro. Definição, contras-te, cores, etc.. resumindo qualidade de imagem (jogos/video/fotos).

      • Nunes says:

        a partir do momento que chega a 300 ppi já não faz sentido aumentar muito mais, pois quase ninguém irá notar diferença na definição, mesmo lado a lado…

      • Nelson says:

        Diria eu, que era mais importante uma densidade que bastava superar a melhor visão humana, mas depois utilizar os normais 3 cores por pixel, ou no caso de alguns ecrãs da sony, 4, para aumentar o contraste em iluminação exterior. Isso sim, é que seria notório.

  12. Joel says:

    fanboys samsung que criticaram o sensor biométrico do iphone 5s, se preparem pq o S5 também vai ter um né , quero ver agora as criticas 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.