Quantcast
PplWare Mobile

Procuram-se 825.000 Profissionais TI até 2020

PUB

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Pingu says:

    Engraçado que com esta discrepância procura/oferta os salários continuam cada vez mais baixos nesta área.
    Parece absurdo mas é um facto.

    • LBJ says:

      Os salários não estão cada vez mais baixos, mais me parece que por todos os países teêm existido ajustes, derivado à flutuação dos mercados financeiros. Portugal não é exepção. Se a meta é financeira, sim, existem por certo países europeus bastante mais atrativos 😉

  2. Summit says:

    Atualmente o que as empresas querem é uma só pessoa faça essas funções todas e a pagar uma miséria.

    • rui says:

      Até faço um reparo ao teu comentário para mostrar melhor como a realidade é: querem um monte de estagiários a fazer estas funções. Assim não têm que lhes pagar.

    • Pauko says:

      Completamente de acordo. É abusivo quando leio as necessidades para determinadas funções. Se um administrador de sistemas tem que saber por exemplo programar Java, não pode ser mesmo bom administrador, salvo raras excepções.

  3. Narco says:

    Boas noticias para nós, profissionais do TI.
    Só desta maneira mutias empresas poderam começar a valorizar os recursos humanos.

    Não me levem a mal, mas muitos TI em Portugal vendem-se barato, daí ainda existirem muitos que se queixam ser mal pagos, mas aceito a primeira oferta que lhe fazem. Normal que depois os ordenados sejam baixos.

    Cumprimentos

    • Radioaktive says:

      Sim, vendem-se barato, é verdade e concordo plenamente, mas à velocidade que as universidades e os politécnicos andam a parir estagiários um gajo mais velho (acima dos 35 anos) ou tem a sorte de já estar numa empresa há algum tempo ou tem que baixar as calças e aceitar um ordenado baixo.

      Caso não aceite perde a oportunidade para um estagiário que apesar de ter menos experiência vem da universidade com a cabeça fresca e cheia das soluções mais recentes em vez de tecnologias antigas ou ultrapassadas, provavelmente ainda vive em casa dos pais e mesmo que receba o ordenado mínimo é tudo para estoirar no primeiro carrito e em “viver a vida”!

      É claro que as empresas sabem disso muito mas muito bem! Chupam-lhes o estágio, a vitalidade e quando muitos deles acordarem estão como o gajo dos 35 anos … É a lei da selecção natural.

  4. Gonçalo Guilherme says:

    Enquanto se mantiver a palhaçada nos salários (pelo menos em Portugal) e a imagem de que o informático é o “Nerd dos computadores”, estes números não vão parar de aumentar.
    Considero, como profissional na área, que é um dos sectores que maior reformulação precisa… Tanto salarial. como condições de trabalho, mas isso não importa, enquanto os projectos continuarem a aparecer feitos com palmadinhas nas costas está tudo bem!

    • Andre Santos says:

      Concordo contigo. Está na altura de criar um sindicato especifico?

    • Carlos Vieira says:

      Concordo! Infelizmente é a realidade, pelo menos por cá, em Portugal. Por cá, o informático, é visto pelos empresários, como o rapaz “apaixonado” pelos dos computadores, que vive a tempo inteiro apenas para a informática, trabalha mais de 40 horas por semana na empresa e ainda leva trabalho para casa, e não precisa de grande ordenado, porque não tem tempo para o gastar, não tem amigos, não tem família (ou se tem família, não tem tempo para sair com ela!), vive sozinho ou em casa dos pais, etc. Trabalha por gosto e não para ganhar dinheiro, faz tudo com uma palmadinha nas costas e apenas pelo reconhecimento. Ganhar dinheiro? O que é isso? isso é para outras profissões! É por estas e por outras, que alguns já abandonaram esta área de trabalho (pelo menos por cá), e diziam-me eles, a informática não me permitia ter tempo para a família e mal dava para alimentar a família!

  5. Gonçalo Guilherme says:

    Enquanto a palhaçada dos salários se mantiver, bem como a imagem do “Nerd dos computadores” este número não vai parar de crescer…
    Considero o mercado de IT português (sou profissional da área), um dos mercados que de mais reformulação precisa… Quer a nível salarial quer a nível de condições de trabalho, mas claro, enquanto os projectos continuarem a aparecer feitos à base de palmadinhas nas costas, não vai haver problema nenhum…

  6. FP says:

    Em Portugal vai crescer 2,6%? com os salários de exploração que praticam? parece-me optimista, quando os que têm experiência preferem emigrar e os recém-licenciados também.

  7. Narco says:

    Também a culpa de ordenados baixos nas Áreas de TI são os estágios profissionais. Não sou contra mas existe empresas que abusam, é ciclicamente a contratar estagiarios e no final nenhum fica.

    Exemplo de um anuncio que vi na net, vejam vem o perfil do candidato

    “Perfil:

    Recém-Licenciado ou Mestrado em Engenharia Informática (ou similar)
    Elegível para Estágio Profissional IEFP”

    Sim, “Elegível para Estágio Profissional IEFP” deviam de ter vergonha estas empresas, não era eu que contratava uma empresa destas para fazer um trabalho para a minha empresa. Querem cobrar o trabalho a peso de ouro e muitas vezes 90% dos recursos humanos que tem são estagiários. Depois é só lacunas de segurança entre outras coisas.
    Claro que temos de dar emprego a estagiários, dar oportunidade. Mas dai a uma empresa ter 90% de estagiários a picar pedra.

    Os portugueses sempre foram bons a escravizar outras nações, agora escravizam os seus irmãos da própria nação.

    Cumprimentos

    • Daniel says:

      Exacto. Embora que nem sempre essas ofertas são para “carne para canhão”, dando o exemplo da minha equipa na empresa onde eu estava antes: eramos uma equipa de projecto e que à medida que um de nós saía entrava um estagiário para o lugar (e que ia aprendendo com o pessoal).
      Por regra só entrava uma pessoa quando um de nós saía mas chegou a entrar um ou dois quando precisavamos de mais pessoas (porque muitos de nós não trabalhava num só projecto, embora que havia sempre um developer sénior dedicado a cada projecto mais “sério”).

      No entanto eramos também a equipa com menor rotatividade da empresa, isso mostra que não saímos da empresa de animo leve (porque a equipa é mesmo impecável), todos que sairam da equipa foi para sair para o estrangeiro.

      Mas tenho plena consciência que neste caso (de contratar estagiários para os formar e substituir quem sai) é a excepção e a maioria das vezes que há ofertas dessas é para colocar os estagiários como carne para canhão ou para usar enquanto o estágio decorre e depois descartar.

      • NT says:

        Pois é…. Mas os estágios também são importantes para aprenderem a fazer em vez de apresentarem um papel a dizer que sabem mas depois só fazem ‘porcaria’ com M. Pena é que muitas empresas têm estagiários para “acartar caixas” e não para estarem a aprender. E o mais engraçado é que por exemplo eu dou ‘formação’ a estagiários que quando acabam o estágio ficam com o 12º ano e já apanhei com estágios universitários (99% é 12º) e como não concluí o 12º se for procurar outro emprego pimba… falta de qualificações??? Quer dizer para dar “nota de estágio”/formação estou qualificado para ter emprego a pagar como informático está de chuva. Pena é que se esteja a olhar para o canudo e não para a experiência que as pessoas têm. E mais engraçado é que muito pessoal (muito pessoal não é todo) sai da universidade e é o Sr. Eng. quando nem sequer sabe instalar um S.O. como deve ser, com drivers corretos e afins.
        Porque não fazer um estilo de concurso para o pessoal participar… depois já têm uma ideia de quem é que sabe fazer. Algumas empresas por esse mundo fora têm feito isso, pedem para fazer um trabalho (seja programar, design, redes, etc…) mas não olham para currículos, nem sequer os nomes, apenas trabalhos, quando escolhem um trabalho é que vão ver quem é o candidato e já têm tido bastantes surpresas e o pessoal que faz contratos/entrevistas de trabalho admitiram que muitos destes vencedores nem sequer tinham sido contactados ou por falta de “qualificações” ou por falta de experiência.

  8. Sérgio E. says:

    É muito simples encontrá-los… basta as empresas deixarem de exigir experiência neste mundo e no próximo, pagando salários miseráveis, e eles começam a aparecer…

    • MarioM says:

      Nem Mais
      As Empresas querem bom,muito bom,e a pagar o minimo,de preferencia o ordenado minimo.
      Portanto temos pena.

      • Daniel says:

        Desengana-te… as empresas querem barato, barato e… barato. Quando querem bom vêm de entre a pool que têm internamente (já depois dos raríssimos “barato, barato, barato e barato” darem provas que afinal são mesmo bons, ou terem passado anos suficientes na empresa para ganharem experiência e saberem fazer bem) ou vai à caça junto da concorrência que esteja em clientes comuns e contratam directamente (isso porque pressupôe que tem projecto em que precisa dessa pessoa, senão nem vai à caça).

  9. Joana says:

    A pagarem cerca de 800€ + descontos, é normal.

    • RIcardo Almeida says:

      Tiraste-me as palavras da boca… Para um recurso tão escasso dão-lhe muito pouco valor.

    • Ricardo says:

      Exacto, diz-se que “If you pay peanuts, you get monkeys”, em Portugal a procura é muita mas as ofertas são 1 miséria.

    • CheCosta says:

      – os descontos 😉

    • Jorge Rosa says:

      Exactamente… e “quando” pagam… 😉

    • Pqqqqs says:

      E quem me dera receber 800€ brutos… Ainda vou nos 750 🙁

    • Pedro Pinto says:

      Para começar não é totalmente mau. Depende da empresa, das mais valias, dos projectos…há muita coisa que conta. Depois é trabalhar para ir crescendo e ganhar mais.

      • Hugo says:

        É verdade, mas digamos que muitas nem oportunidade de crescer tens

      • Gonçalo Roque says:

        Meus Deus…

      • MarioM says:

        “Depois é trabalhar para ir crescendo e ganhar mais.”
        Pedro não me faças rir.
        depois de 20 anos em TI
        Na pratica o que todos querem e que se trabalhe muito,mas mesmo muito pagando cada vez menos, ganho menos actualmente,trabalhando mais do que a 15 anos.
        Já não vou em cantigas.

      • FP says:

        Para começar não é mau? 750€? num trabalho exigente, qualificado e que tem de estar em constante aprendizagem técnica como das áreas de negócio em que actuam? é por esses pensamentos que este país vai perder uma vez mais a oportunidade de se renovar economicamente porque o pessoal vai fugir, e depois vem as empresas de fora prestar serviços a portugal com as empresas a pagar bem pago pelo serviço…é vida.

        • Pedro Pinto says:

          Como disse, depende onde, que mais valias tens (carro, telemóvel, subsidio de apoio à habitação), qual a experiência que vais ganhar, vais ter formação? Tudo isso deve ser contabilizado…não é apenas o valor mensal. (Estamos a falar apenas para o primeiro ano).

          • Pqqqqs says:

            Sim . Tamos a falar de primeiro ano pós estágio profissional (a tirar 650€ limpos) . Agora tiro 690€ limpos (750€ brutos) sem regalias nenhumas nem formação… e as perspetivas de subida existem mas um valor irrisório…

      • Joana says:

        não é mau? bem depende do teu escalão de descontos, seja como for na Inglaterra pagam 4 ou 5 vezes mais. obviamente vao me perguntar porque não vou para la, a resposta é simples. estou a espera de uma resposta.
        agora não venham com tretas a dizer que não é mau. é por essas e outras razoes que os “patroes” continuam a encher os bolsos e nos a ficar com eles vazios.
        Sim sou anti-captitalista. estou farta desta m…. de pais e aos filhos da p…. que o governam mais os seus amigos investidores.

  10. Flavio says:

    Estas noticias cheiram-me a “treta”.

    Cada vez os ordenados são mais baixos, com a excepção de alguns países (UK e Alemanha por exemplo). Se a falta de TI’s fosse tão grande, os ordenados aumentariam…

    Eu sou programador no UK porque os salários em Portugal andam baixinhos baixinhos face ao custo de vida (em Lisboa visto que a maioria do mercado é lá).

    Se me aparecesse uma boa proposta, mudava-me já de volta a Portugal.

    • Daniel says:

      Na Irlanda são altos, no Luxemburgo são altos, na Holanda são altos, na Bélgica são altos, na Suécia, Finlândia, Dinamarca e Noruega são altos… Não percebo como é que dizes “com excepção de alguns países” quando na maioria da Europa ganhas bem mais do que ganhas em Portugal em TI (e isto tendo em conta o custo de vida, cuidado).

    • Hugo says:

      Como alguém que trabalhou em vários países europeus (e ainda trabalho), Portugal é a excepção, não a regra em termos de salários vs custo de vida para pessoal na nossa área.

  11. Hugo says:

    + descontos. está correto. somas um desconto, se não – com – dá mais 😉

  12. Dupree says:

    Tem graça… Então não sei como é que pretende preencher essas lacunas, quando existem técnicos IT a pretender mudar de emprego, diga-se desde o verão, e nada feito…
    Será pelo currículo? 8 anos de experiência, nos quais os últimos 5 em administração de sistemas…
    Será pelas competências académicas? Licenciatura concluída em 3 anos (Bolonha), durante a actividade profissional…
    Será pelas exigências? 1200€…sendo um valor razoável perante todas as competências profissionais e académicas..

    Realmente, com a continuidade de inúmeros projectos em “pipeline” por parte das consultoras (praticamente as únicas a colocar anúncios de IT) e com os baixos valores nos vencimentos, duvido que essa lacuna seja preenchida.
    Muita gente fala dos cortes governamentais, impostos elevados, e por aí adiante, mas no entanto, haverão coisas que também nunca irão mudar, trata-se de valorização e reconhecimento, competências que um empregado/candidato deveria exigir entidade empregadora, tal como, são exigidas competências ao empregado/candidato para desempenhar as suas funções e que no geral, essas são sempre cumpridas.

    Mas foi um desabado…

    • Daniel says:

      O canudo só tem qualquer importância assim que sais da faculdade ou se não tiveres experiência suficiente para colocar no cv, a partir do momento que tenhas isso o canudo é algo completamente irrelevante.

      Os factores mais importantes para um cv ser tido em conta é a experiência e as certificações profissionais (que sejam relevantes na altura e para a função na oferta a que se responde).

      Há ofertas que são muito específicas, como uma que vi para um QA Engineer que pediam alguem com curso superior em física ou matemática estatística, mas isso porque a empresa estava ligada a data science e como tal isso era um garante de que a pessoa teria, pelo menos, o conhecimento matemático e as noções essenciais.

      De resto o curso serve de nicles. Vais ver ofertas noutros países e dizem todos, invariavelmente, “curso superior na àrea x, ou experiência profissional equivalente” (mesmo cá muitas das ofertas também já começam a aparecer assim).

      E 8 anos de experiência, e mesmo assim não consegue mudar, ou o que é colocado no CV como experiência é risível ou então a experiência que tem não se adequa ao que é pedido na oferta de emprego.

      Também pode ser pelo salário pedido e nível de carreira que estão dispostos a dar, admin de sistemas, há uns anos, era o que mais se via sair das faculdades e escolas técnicas (a par com admin de redes, e neste último caso era tudo a correr aos CCNA de tal forma que o CCNA se tornou basicamente irrelevante).

      Eu pelo menos duas vezes por ano vejo as trends quanto a TI e a mais concretamente a minha àrea. Vejo, via google trends, que tecnologias começaram a ser mais pesquisadas; que keywords ligadas à minha àrea começaram a ser mais pesquisadas (em termos de skills, metodologias, etc); nos sites de pesquisa de emprego e que têm análise de trends faço o mesmo em termos de job titles, de keywords (porque a maior parte das vezes nas ofertas colocam as keywords/tags de tecnologias ou skills relevantes).
      Fazendo isso tenho uma base para me avaliar em termos de “empregabilidade”, bem como fico com a noção do que preciso de me formar para me manter a par da evolução do mercado de trabalho e do que é feito na altura ou começa a ser feito. Em vez de ser reactivo e só me actualizar em skills ou tecnologias quando me é pedido, ou de ir atrás da onda quando ela já passou, apanho a onda quando ela ainda se está a formar e justifico o meu valor na empresa ou quando tiver de fazer uma proposta de salário num potencial novo emprego.

  13. Luis says:

    Vamos ver se isso entretanto muda…
    Quando a procura é elevada e a oferta é baixa, os valores sobem… Ver para crer

  14. int3 says:

    cai-me na conta 627€. dá para viver na casa dos pais. pouco dá para viver numa casa…. também tenho menos 1 ano de experiência. vamos ver.
    Redes e sistemas.

    • Pedro Pinto says:

      Boa! Tu és inteligente, rapidamente vais conseguir um vencimento ao teu nível.

    • Jose says:

      COmecei a ganhar pouco mais que isso…ha 3 anos….ja estou nos 4 digitos

      Com calma chega-se lá o importante é alem de escolher bem nao ir com demasiada sede ao pote

      • int3 says:

        Mas é licenciado ou mestre?
        Estou com um curso de especialização de redes e sistemas ainda. Ando a trabalhar e a tirar certificação cisco. vou até ao CCNP que é basicamente investir todo o dinheiro ganho no meu trabalho para isto. Acho que depois daí posso arranjar algo melhor 🙂
        Estive 1 ano na FCUP e no ISEP meio ano. Mas sei que mais tarde ou mais cedo vou ter que acabar a licenciatura…

    • Hugo says:

      Já tens experiência que chegue para vires para fora de Portugal. Até em países mais pobres do que PT na EU te pagam mais do que isso.

      Acredita: quando visitares Portugal vais ter vergonha de dizer quanto ganhas e não é por ser pouco.

      • Carlos Vieira says:

        Lá fora onde Hugo? Trabalho nesta área TI e já tenho 10 anos experiência, sempre na mesma empresa (a fazer suporte técnico e a testar software), muitas das vezes faço mais de 40 horas semanais e não recebo mais de 1000€ líquidos por mês. Pondero, seriamente, emigrar ou deixar a área TI.

  15. Hugo says:

    Enquanto houver intermediários no meu de intermediários, os ordenados nunca vão passar da cepa torta.

    É uma vergonha o que se passa.

  16. Tiago Matias says:

    Não sei onde conseguem generalizar o mercado de IT para 800€ de salário. De todas as funções (mesmo os mais juniores) que estão inclusivamente descritas no final do artigo, 90% delas recebem acima de 1000€ (volto a referir que sãoos mais juniores com estes valores).

    • Gonçalo Guilherme says:

      E 1000€ em Lisboa dá para viver o quê? Casa 500€ com contas (casa humilde claro e convém ser nos arredores, porque aqui no centro as coisas vão a valores exorbitantes, Lisboa parece Londres), se tiveres carro adiciona uma parcela para despesas do carro (gasóleo, manutenção, alguma prestação, seguro), comida, transportes (quanto mais longe for, mais caro fica, etc… Lá se vão os 1000€ ao ar… Muitas vezes os meus amigos dizem “Tomara eu ganhar 1000€” e eu digo “Claro, 1000€ a viver na casa dos meus pais até eu nem me chateava muito, agora vai para Lisboa sustentar uma casa e vês logo o que são 1000€.” Eu falo por mim, que ao inicio do mês voam 500€ logo ao ar só em despesas fixas… Pago carro, mas divido casa com um colega porque ainda sou novo e não me importo de me sujeitar a isso, mas vou viver anos a fio em casas divididas? O tempo da faculdade já lá vai… Pensem nisso.

      • Tiago Matias says:

        Eu concordo em pleno com o que dizes. Não estou a referir que é um salário bom, nem ajustado. Contudo, a área de IT é actualmente uma das que paga melhor em Portugal. Enquanto um recem licenciado de outras areas recebem 600€ – 700€, se a área de IT a um recem licenciado paga 1000€, é acima do esperado. Volto também a dizer que estou a referir-me às posições acima indicadas. O mais baixo que provavelmente encontrarão, será o DBA (para um júnior) por volta dos 1000€ – 1100€. Tudo o que é da area de desenvolvimento, acima de 1200€.

        • Gonçalo Guilherme says:

          Concordo, face a outras áreas não nos podemos queixar, mas se IT está mau, as restantes estão mesmo ao nível da lama. Eu quando era R. Licenciado o meu salário líquido eram 800€ em Lisboa. E 1200€ para programador já se tem de ter alguma experiência (2 anos). Eu sou programador com quase 2 anos de experiência e não ganho 1200€, estou um pouco abaixo disso, por enquanto estou calmo porque não me chateio muito, recebo tudo declarado e nada de horas extra, ainda não agitei as águas porque não me considero um expert na coisa, faço as minhas tasks e tenho as entregas de pacotes em dia sem derrapagens quer de tempo quer de bugs (de vez em quando lá vai um ou outro, somos humanos), mas gosto mais da área funcional/negócio, até pq estudei para isso (Inf de Gestão), ainda não tive a oportunidade certa para mudar para algo que me dá mais prazer e acho que convém ganhar mais um pouco de exp na área de Desenvolvimento para perceber como é que as coisas se processam no “terreno” (leia-se, meter a mão na massa).

    • André says:

      Não sei se juniores fala, mas se são apenas aqueles que o estado paga mais de metade do seu ordenado, aka “estágios”, assim é facil ter ordenados desses acima dos tais 1000€ pois no final das contas a empresa paga tanto, ou muito menos que as outras.

  17. serip says:

    Se há tanta falta de pessoas com classificação nessa área, como é que os salários são tão baixos?
    O meu filho é programador numa grande empresa de software portuguesa, e ganha apenas 800 € iliquidos. E uma grande parte dos trabalhadores dessa empresa, são jovens licenciados, pagos pelo centro de Emprego e ganham 600 €.
    Como é que isto é possível se existe tanta falta de profissionais?

    • Sérgio E. says:

      É possível precisamente porque há pessoas que (infelizmente) aceitam (por necessidade) trabalhar por esses valores…

    • Carlos Vieira says:

      O seu filho o que deve fazer é, emigrar ou se pretender ficar por cá mudar de área trabalho. Porque por cá, os ordenados para programadores não passam, nem nunca vão passar dos 1000€ líquidos. Lembre-se que todos os anos, saem centenas de estudantes das nossas universidades à procura de um estágio. Logo,se as empresas tem estagiários quase de borla, porque razão vão subir os salários?

      • serip says:

        Isso estou eu farto de lhe dizer, mas ele diz que quer ter mais algum tempo de experiência para depois mudar. De qualquer forma, nem tudo é mau, o que é pior é mesmo o vencimento, porque ele só vai à empresa quando quer, a maior parte dos dias fica a trabalhar em casa. Quando está doente, não lhe descontam os dias de baixa. De 6 em 6 meses é avaliado e têm-lhe atribuido sempre o prémio maximo de produtividade (mais ou menos 650 €) Quanto a tempo de serviço tem um ano de estágio e um ano de contrato, vai agora para o 2.º contrato.
        Entretanto, já teve um convite de outra empresa que lhe pagava 1400 € limpos, mas ele não aceitou, porque não queria deixar a meio, o projeto que ele tinha iniciado. Mas o convite mantem-se em stand-by até ele decidir mudar.

  18. Rui C. says:

    Outra vez arroz?
    Trabalho em TI só mesmo fora de Portugal, internamente é uma vergonha.
    Estudos destes é carne para canhão.

    O profissional de TI actualmente não é valorizado, nem se valoriza.

    • Nuno V says:

      Completamente de acordo, eh q ate na Polonia e Romenia se ganha mais, mas td este pessoal q aqui se vem queixar em vez de mudar/sair de PT tentar algo de diferente, faz o que o Portugues eh perito em fazer que eh queixar-se…

  19. antunesn says:

    Olá,
    nem de proposito acabei de postar no forum o seguinte anuncio:

    Procuro consultores e programadores experientes na area de Linux, OpenStack, Python e KVM que estejam dispostos a emigrar.

    Trabalho numa multi nacional e estamos a recrutar para varios locais, dentro e fora da Europa.

    Se acham que têm o perfil por favor contactem-me via PM.

    Obrigado,
    AntunesN

    http://forum.pplware.com/showthread.php?tid=21993&rndtime=1453912824807149152#.Vqjy8tCVNhA

  20. Carlos Rocha says:

    Qual o curso superior que um profissional que se denomina TI tem?

    • Daniel says:

      Nenhum? Física? Estatística? Eng. Biomédica? Biofísica? Informática? Electrónica? Já apanhei de tudo… Estatísticamente (dos que passaram por mim ou fui chamado a opinar ou para prestar apoio na entrevista) os licenciados em ramos de informática são as maiores “desilusões”, mesmo quando a posição é só para bater código. Seria de esperar diferente, certo?

    • Daniel says:

      Nenhum? Física? Estatística? Eng. Biomédica? Biofísica? Informática? Electrónica? Já apanhei de tudo… Estatísticamente (dos que passaram por mim ou fui chamado para prestar apoio na entrevista) os licenciados em ramos de informática foram os que mais me desiludiram até agora, mesmo quando é só para bater código. Seria de esperar diferente, certo?

  21. Luiz Vais de Caimões says:

    Os portugueses sempre foram especialistas em explorar o trabalhadores, sejam eles especializados ou não. Por isso, onde está o espanto no caso dos estagiários?! Quando eu era estagiário, todos os grandes escritórios de advocacia tinham carradas de estagiários a quem pagavam abaixo do salário mínimo…!

  22. Mark says:

    Eu até comentava a noticia mas não vale a pena.
    Fazemos antes assim se alguém conhecer uma empresa que pague nem que seja metade das condições que tenho actualmente até posso ponderar voltar a trabalhar em portugal (mas é uma hipótese muito remota 😀 )

    Podia ser algo do género:
    Trabalhito das 9 as 18h Máximo, ideal mesmo sair ás 17h e depois disso fico em Modo Off.
    2200€ mes líquidos (+ mais uns extras)
    5 semanas de férias.

    Tenho Licenciatura e estou a tirar o meu segundo Mestrado (Eng. Software)
    16 Anos de Experiência (12 dos Quais em Portugal)
    E se for preciso também sei tirar uns bons cafés.

    • Rui C. says:

      Se achas que ganhas bem, fora do pais com esse salário, lamento informar mas aqui com esse salário ganhavas mais. 🙂
      trabalho no sector de vendas e por mês ganho mais 50% do que ganhas fora, e não preciso de mestrados. 🙂

      • Mark says:

        Nada disso eu ganho muito mais que isso. Isto eram as condições mínimas (menos de metade) para ponderar voltar a Portugal. E mesmo assim tinha que ser numa boa posição.

        Onde estou qualquer recém licenciado recebe perto disto.

    • Gonçalo Guilherme says:

      Localização? O salário se for para um país da Europa Ocidental (que não PT)/Central não considero nada de transcendente tendo em conta os anos de experiência.

      • Mark says:

        Em Portugal ninguém pagava mais de 1200 (mesmo em Lisboa). Óbvio que após andar a ser enganado pirei-me para ganhar 4x mais.
        Actualmente estou em Inglaterra que se uma pessoa viver fora de Londres, com os valores que cá pagam consegue-se ter uma vida com uma qualidade muito acima da média.

        • Daniel says:

          Cruz credo, ninguém pagava mais de 1200? Ou não tinhas experiência para mostrar ou andaste a bater às portas erradas…

          Para Londres também recebi propostas mas nunca gostei de Londres (viver) por isso recusei. O salário é só uma parte do que “recebes”… depois de passar temporadas fora em projectos desde há vários anos para cá comecei a ter uma perspectiva muito diferente do que tinha antes. Em Lisboa podem pagar menos mas há outras vantagens que não são directamente monetizáveis (como ser a mais segura capital Europeia; ser das capitais com mais dias de sol da Europa; estar próxima de tudo e mais alguma coisa – praia, campo, etc; ter um custo de vida relativamente baixo quando comparado com outras grandes cidades europeias; ter uma excelente agenda cultural e de lazer, etc). Depois disso tudo “contabilizado” (desde que se tenha consciência disso) é mais fácil perceber quanto é que realmente “se tira” ao final do mês, em dinheiro e em qualidade de vida. Vai sempre depender da pessoa e do que a pessoa valoriza.

          • Mark says:

            Os valores que me ofereciam não era por Falta de experiência ou formação pois com 12 anos de experiência e com um bom portfolio de projectos. Tanto que não era que mesmo estando em Portugal, foi relativamente fácil arranjar trabalho fora do pais com boas condições e 1200€ é menos que os aumentos que já tive em 3 anos.

            Ir para Londres é sem duvida um grande erro por inúmeras razoes. Mas conhecendo Portugal como conheço (já trabalhei no Porto, Lisboa e Algarve) posso dizer que tirando aqueles 2 meses chatos de Inverno consigo ter 1 qualidade de vida muito superior á que tinha em Portugal.
            Óbvio que quem queira passar os dias ou fim de semana na praia apanhar sol este não é o melhor pais, embora aqui existam praias lindíssimas. Mas como também vivo a menos de 3h do Algarve também não estou muito preocupado com isso.

            Custo de Vida é relativo, actualmente pago 800£ por mes por uma casa com 2 quartos, jardim, estacionamento á porta e comboio para qualquer parte do pais (Centro de Londres a 45m)… Isto aqui equivale ao ordenado mínimo.
            A única coisa que sai cara é ir comer fora ou passar a vida no café porque de resto é igual ou até mesmo mais barato (só o que se poupa por não se pagar portagens).

            Vim para cá com a famila sem poupanças e ainda tinha algumas divida em Portugal. Em 3 anos consegui saldar tudo em Portugal, já comprei casa e actualmente tenho um nível de vida superior á media. Isto em 3 anos, em Portugal trabalhei 12 e nunca fui muito longe

            Nao considero isto melhor ou pior é somente diferente, há quem não goste e há quem como eu muito dificilmente sai daqui.

          • Mark says:

            Os valores que me ofereciam não era por Falta de experiência ou formação pois com 12 anos de experiência e com um bom portfolio de projectos. Tanto que não era que mesmo estando em Portugal, foi relativamente fácil arranjar trabalho fora do pais com boas condições e 1200€ é menos que os aumentos que já tive em 3 anos.

            Ir para Londres é sem duvida um grande erro por inúmeras razoes. Mas conhecendo Portugal como conheço (já trabalhei no Porto, Lisboa e Algarve) posso dizer que tirando aqueles 2 meses chatos de Inverno consigo ter 1 qualidade de vida muito superior á que tinha em Portugal.
            Óbvio que quem queira passar os dias ou fim de semana na praia apanhar sol este não é o melhor pais, embora aqui existam praias lindíssimas. Mas como também vivo a menos de 3h do Algarve também não estou muito preocupado com isso.

            Custo de Vida é relativo, actualmente pago 800£ por mes por uma casa com 2 quartos, jardim, estacionamento á porta e comboio para qualquer parte do pais (Centro de Londres a 45m)… Isto aqui equivale ao ordenado mínimo.
            A única coisa que sai cara é ir comer fora ou passar a vida no café porque de resto é igual ou até mesmo mais barato (só o que se poupa por não se pagar portagens).

            Vim para cá com a famila sem poupanças e ainda tinha algumas divida em Portugal. Em 3 anos consegui saldar tudo em Portugal, já comprei casa e actualmente tenho um nível de vida superior á media. Isto em 3 anos, em Portugal trabalhei 12 e nunca fui muito longe

            Nao considero isto melhor ou pior é somente diferente, há quem não goste e há quem como eu em que muito dificilmente sai daqui.

          • Mark says:

            Os valores que me ofereciam não era por Falta de experiência ou formação pois com 12 anos de experiência e com um bom portfolio de projectos. Tanto que não era que mesmo estando em Portugal, foi relativamente fácil arranjar trabalho fora do pais com boas condições e 1200€ é menos que os aumentos que já tive em 3 anos.

            Ir para Londres é sem duvida um grande erro por inúmeras razoes. Mas conhecendo Portugal como conheço (já trabalhei no Porto, Lisboa e Algarve) posso dizer que tirando aqueles 2 meses chatos de Inverno consigo ter 1 qualidade de vida muito superior á que tinha em Portugal.
            Óbvio que quem queira passar os dias ou fim de semana na praia apanhar sol este não é o melhor pais, embora aqui existam praias lindíssimas. Mas como também vivo a menos de 3h do Algarve também não estou muito preocupado com isso.

            Custo de Vida é relativo, actualmente pago 800£ por mes por uma casa com 2 quartos, jardim, estacionamento á porta e comboio para qualquer parte do pais (Centro de Londres a 45m)… Isto aqui equivale ao ordenado mínimo.
            A única coisa que sai cara é ir comer fora ou passar a vida no café porque de resto é igual ou até mesmo mais barato (só o que se poupa por não se pagar portagens).

            Vim para cá com a famila sem poupanças e ainda tinha algumas divida em Portugal. Em 3 anos consegui saldar tudo em Portugal, já comprei casa e actualmente tenho um nível de vida superior á media. Isto em 3 anos, em Portugal trabalhei 12 e nunca fui muito longe

            Nao considero isto melhor ou pior é somente diferente, há quem não goste e há quem como eu muito dificilmente sai daqui.

  23. moreiras says:

    estou disponível!
    20 anos de experiência em servidores

  24. Altair says:

    No Brasil a situação é ainda pior, na área de Ti se ganha muito pouco, muito pouco mesmo, muitos profissionais estão trocando de área porque não da, o custo de vida é muito elevado, tudo muito caro, alimentos, roupas, o pais nessa crise, sempre se diz que o mercado precisa de profissionais de TI, mas a verdade é que o profissional tem que se sujeitar a receber pouco e trabalhar muito, pode ser formado, certificado que não adianta aqui o mercado é assim, enfim é a triste realidade, qualidade de vida é 0, se ganha pra sobreviver, porque 6 meses do ano são só pra pagar impostos, e muito complicada a situação, o profissional de TI tem sempre que investir em cursos, livros pra ir se atualizando, mas ou se paga por esse material ou coloca comida em casa, ou paga aluguel.

  25. tantatreta says:

    Ofertas só para Lisboa então e o resto do país não precisa de informáticos?

  26. Gerardo says:

    Quem quiser se candidatar à Amazon na Irlanda como Cloud Support Engineer envie-me o CV. Condições e salário excelentes.

    Quem se quiser candidatar para outra posição na Amazon, enviem-me a referência da posição e CV.

    Não é preciso ser licenciado, apenas ser bom 🙂
    SysAdmins Windows, linux ou bons em networking

    Enviar cv para gerardo.not.geraldo[arroba]g(o resto já sabem)

    • Ricardo Luz says:

      Salario excelente? Adorava ver isso, uma vez que um dos requisitos é nao ser licenciado mas apenas bom…

      • Antunesn says:

        Boa tarde Ricardo,
        Em relação ao Gerardo nao sei bem, mas no caso do meu pedido (ver mais acima) tb nao estou a pedir licenciados. E acredite se tiver as qualificações a minha empresa esta disposta a pagar bem, incluindo um pacote de “relocation” para o pais em questao.
        Alias, não percebo o porque desse comentário?
        Ser licenciado não significa que sabe do assunto…

      • Mark says:

        Fora de Portugal ser licenciado nao é o mais importante, e é considerado quase como um extra. Se uma pessoa for à procura de trabalho a contar com a licenciatura nao chega muito longe.
        O mais importante são os conhecimentos técnicos e experiência

      • Daniel says:

        Se fores ver ofertas de emprego, principalmente na Irlanda, vais ver imenso a pedirem “ensino superior na àrea x ou experiência profissional”… O canudo só interessa realmente quando não tens experiência para mostrar.

        Mesmo em Portugal já se começa a ver isso, embora os RH ainda estejam muito (mal) disciplinados a olharem para o curso como critério maior…

      • Gerardo says:

        Man tu é que sabes. Guarda lá o canudinho. Eu passei 3 fases de entrevista a última das quais mais de 5 horas de perguntas técnicas com 5 engenheiros (com ou sem o título académico). Por isso o teu papelinhos conta pouco aqui. Tens é mesmo de ter unhas para o desafio. Cumprimentos (até os irlandeses gostavam de ganhar o que nós ganhamos 😀 )

  27. André Ferreira says:

    Realmente isto é tudo muito bonito, mas com o curso feito, CCNA, a trabalhar como consultor e posteriormente como sysadmin, 6 anos de experiência e nem aos 720 líquidos chego… Já começo a olhar lá para fora, porque cá mesmo com o meu currículo não me oferecem mais de 800 líquidos.

  28. Jorge says:

    Boas, alguem assim com experiencia poderia me dizer quais são as funçoes de um analista funcional? e o prefil?
    Obrigado

  29. Redin says:

    O projeto Antispam.P2T anda à procura de parceria com potenciais interessados. Programadores precisam-se.

  30. Fil says:

    Já trabalho na area a mais de uma decada, vejo muito gente a se queixar dos salarios neste forum.
    Já trabalhei para varias empresas diferentes e consequencia disto já conhecia muita gente na area. Pessoalmente não conheço licenciados com pelo menos 2 anos de experiencia a ganhar menos de 1000€ brutos. Também não precebo como um licenciado em informatica pode aceitar um contrato a ser pago menos que isso… Quem está a se queixar muito provavalmente não é licenciado ou etnão tirou uma licenciatura numa universidade que tem pouca credibilidade.
    E preciso ter em consideração que quem define os salarios samos todos nos… Pessoas que aceitam salarios baixos estão a tramar a eles proprios e aos outros…

    • NT says:

      Enfim… Aceito salário baixo (baixíssimo entre os 500€ a 600€ dependendo do ‘desempenho do mercado’ ) porque tenho que meter comida em cima da mesa. E não, não sou licenciado porque o ‘papá’ e a ‘mamã’ não tinham € para me sustentar e tive que começar a trabalhar cedo.
      Mas mais uma vez digo, não olhem para o papel, metam o pessoal a trabalhar e vejam quanto é que vale esse trabalho.
      E atenção tens muitos licenciados que podem começar a trabalhar já porque saberão o que estão a fazer, mas também tens os ‘Sr.Eng.’ que apenas são isso ‘Sr.Eng.’ e que da sua eng. não sabem muito.

      • Fil says:

        Não estou aqui para dizer que somente os Sr Eng é que sabem. Sei que há pessoas não licenciadas que são excelentes profissionais e vice versa. Acontece que em Portugal é dado uma grande importância ao canudo e este define uma grande parte do que ganha um profissional de TI na sua carreira. E uma pessoa sem canudo muito mais dificilmente vai conseguir progredir e ter melhores salários. Também tens de ver que um licenciado perdeu 5 ou 3 anos da sua vida a continuar os estudos, e ele vai ter um conhecimento superior (matemática, física, gestão, etc..) sobre diversas áreas que não tens.
        Grande parte das pessoas que se estão a queixar de ordenados baixos é porque tem somente o 12ºano ou tirou um curso que não é conhecido. Só não acho justo estas pessoas comentar que todos os profissionais de TI passem fome aqui em Portugal e é preciso emigrar. Acredita que grande parte dos profissionais licenciados numa universidade credível ganham 2 a 4 vezes mais o que ganhas.

        • NT says:

          Se calhar até sou muito suspeito ao dizer isto(por ter ficado a meio caminho… vidas…) mas muito pessoal que entrou para tirar o curso, foi para TI porque ‘é o que está a dar’ mas infelizmente vamos acabar com muitos licenciados que não sabem fazer as coisas ou são muito rudimentares(tipo copy paste do stack overflow).
          “Também tens de ver que um licenciado perdeu 5 ou 3 anos da sua vida a continuar os estudos, e ele vai ter um conhecimento superior (matemática, física, gestão, etc..)” Perdeu 5 ou 3 anos(e gastou uns trocos valentes em propinas e afins)… Se me dessem um ordenado para andar na universidade e continuar os estudos acredita perdia mais que isso (e não era por chumbar as cadeiras) quanto ao conhecimento superior, já não estou tão certo disso. Por exemplo tenho alguns colegas (trabalho na reparação/configuração de computadores) que têm formação académica na área de TI vêm me perguntar ‘como se faz’ ou como é que configuram um router e até já tive pessoal que pede ‘vai falar com aquele que ele é inglês’. Não estou a dizer que sou um génio, ou algum tipo de ave rara, grande parte do que sei aprendi por vontade própria e vejo que no geral dão demasiado valor a canudos. Por exemplo sei como é que funciona um motor de combustão (e vamos dizer que até tirei eng. mecânica) no entanto não faço puto de ideia como montar, reparar ou construir um vou ter que chamar os mecânicos para que façam esse trabalho.
          E mais uma vez tens eng. informáticos ‘topo de gama’ a sair das universidades portuguesas é pena (pelo que já pude apanhar pela frente) grande percentagem só têm é o papel a dizer que sabem…

    • Carlos says:

      Pois eu conheço alguns licenciados com mais de 5 anos experiência em programação, bons profissionais, que ganham menos de 1000€ brutos. Todos eles fazem mais de 40 horas por semana e ainda levam trabalho para casa. E quando lhes dizem, só ganhas isso, eles respondem, só e qual é a alternativa? Tenho de por comer em cima da mesa para alimentar a família. É esta a realidade em Portugal, os ordenados nesta área, são uma pura vergonha e um verdadeiro convite a emigrar!

  31. darksantacruz says:

    Comecem a pagar decentemente e certamente os recursos com o tempo irão aparecer até lá tenho vontade de dizer um palavrão…

  32. wilmar says:

    Li “quase todos os comentários” e vi que se trata do mesmo problema aqui no Brasil a exigência absurda e salário absurdamente baixo, pena, muitos estão migrando mesmo, inclusive eu, levará tempo, mas, penso seriamente em migrar de área aos pouquinhos…. deem uma olhada nesse site: http://tidiota.tumblr.com/?og=1 aqui vocês terão uma ‘noção’ de como é a oferta para profissionais de TI no Brasil, Cômico se não fosse tão trágico

    • Altair says:

      Não é facil trocar de área, ainda mais para nos que gostamos de informática, mas a realidade nos obriga a fazer isso, não adianta so gostar e se dedicar ao maximo, se matar de estudar e aparece conforme o link que você colocou, eu adoro a área de TI, sempre que posso me atualizo, leio muito, me dedido, mas o mercado não quer saber , você faz facudade, se certifica para que seja oferecido salarios ridiculos, é uma área que infelizmente não é valorizada, esse link que você colocou mostra a realidade, pedem um absurdo de conhecimento, se depender ate pedem pra fazer café, entre outros absurdos, porém acho que mesmo trocando de área fica impossivel a pessoa que gosta de Ti não deixar de se atualizar, acho que mesmo em outra atuando em outra área, sempre estaremos também a estudar TI, mesmo não exercendo mais a profissão, por amor mesmo a área de TI, porem pro sustento nesse pais é inviável continuar na área.

  33. Semente says:

    Este tema é tão abrangente.

    Antes de mais é preciso dizer o tipo de profissional de TI do qual se está a falar.

    Convenhamos que por uma razão de lógica não é espectável que um gajo que repara PCs numa loja de informática (profissional de TI) ganhe o mesmo que um gajo que desenvolva software decentemente (outro profissional de TI) ou outro gajo que tenha a seu cargo a gestão de infraestruturas de rede complexas (outro tipo de profissional de TI).

    O meu primeiro ordenado foi o ordenado mínimo e simplesmente porque acreditava no que fazia e gostava do que fazia foi subindo sem nunca desistir do que fazia e sem perder a vontade de aprender. Neste momento estou nos 28 mil brutos anuais mais benefícios no norte do país… passados 4 anos.

    É muito dirão alguns… é pouco dirão outros… para mim não interessa. Acordo todos os dias com vontade de trabalhar e isso acontecia mesmo quando ganhava o ordenado mínimo.

  34. João Pavão Martins says:

    Sou professor catedrático de informática no Técnico e estou a estudar o modo de diminuir este problema no nosso país. Gostava de saber quais as fontes oficiais que foram usadas para fundamentar os números apresentados.

  35. Diogo Aleixo says:

    Isto parece o muro das lamentações. A demanda aumenta e vai continuar. Tambem os salários aumentam mas para isso é preciso trabalhar.

    Conheço quem tenha uns bons anos de experiencia e receba menos que eu. Quem se contenta com 1000€ brutos por mÊs é porque ou não é bom profissional, não se está para chatear ou dentro das TI tem a função pior remunerada.

    • João Andrade says:

      Verdade, se o pessoal que está aqui a queixar-se fosse bom profissional e perdesse tempo à procura de quem lhe pagasse melhor teria melhores salários, agora as pessoas querem é fazer o menos possível e não procuram as oportunidades, depois a culpa é dos patrões… os patrões não são nem têm de ser os vossos pais, os patrões têm de pagar o que está acordado no contrato nos prazos acordados no contrato, se pagarem a tempo e horas já não fazem pouco. Se acham que ganham pouco arranjem alguém vos pague mais, se ninguém vos paga mais o vosso patrão é que provavelmente vos está a pagar mais do que merecem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.