PplWare Mobile

Portugal: Há novas regras para a utilização de Drones


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Joao says:

    Daqui a pouco é preciso matricula

  2. Joao Gomes says:

    E como se registam os drones?

    • Joao says:

      Deve ser como os cães, chip e vais a junta de freguesia kkkkkk
      Não pretei atenção mas deve haver uma plataforma de uma entidade de Drones portuguesa qualquer que vai ganhar dinehiro à custa disto. (SÓ A SUPOR)

    • Bruno Henriques says:

      Não registam. Estamos desde o verão à espera que definam isso. Isso e as coberturas dos seguros. É obrigatório para alguns drones mas ninguém sabe para que valores.

  3. Ruben says:

    Mais para dar de mamar a alguns. Compras na net, vais para o aeroporto e continua tudo igual 😉
    Quem cumpre a lei paga, que não cumpre, dificilmente é apanhado.

    • Joao says:

      Se fores para o aeroporto dificilmente não és identificado. Não arrisques. Não sei como estão hoje em dia mas à uns tempos os da dji ja tinham bloqueador para nao deixar voar perto de aeroportos, estadios, etc. nao sei como é neste momento. Eu tenho um feito por mim que posso voar onde quizer sem restrições, mas os patentiados nao sei como é. Penso que a uncia lei que deveria ser assumida seria a implementação de um certificado que obrigue a que drone tenha localizador e não vender sem isto (nao sei o nome do certificado).

      • Mateus Pinto says:

        “Se fores para o aeroporto dificilmente não és identificado. Não arrisques”

        Sim claro, porque o problema é um desmiolado ser ou não identificado, se fizer um avião cair e matar centenas de pessoas, isso para vocês é secundário… é cada um…

      • Carimbo Tochas says:

        Em relação ao português usado: aguenta, Camões!
        Em relação ao comentário em si: é à custa de chico-espertos como tu que a regulação está a apertar. Já podes dizer à mamã que não és um inútil completo.

  4. Joao says:

    As leis deveriam ser criadas para os VANT (UAV – ingles) e não para Drone.

  5. Devsys says:

    Não há lei que altere a estupidez. Quem quer pertencer ao grupo dos parvalhões vai continuar a brincar com o aviãozinho telecomandado perto de aeroportos.
    A utilização de aves caçadoras de passarada para diminuir o risco de acidentes nos aeroportos já é velha, não dava para criar leis para a passarada.
    Os parvalhões que vão brincar aos aviões telecomandados para o aeroporto são como a passarada, não vão lá com leis.
    Portanto, a solução passa sempre por dispositivos bloqueadores de sinal, por dispositivos que criem uma zona no espaço aéreo dos aeroportos em que se controle a gama de sinal em que a maioria dos drones funciona.
    Não sei como isso será possível fazer, mas vai ter de acontecer.

  6. MFlight says:

    Falando um pouco da minha experiência sobre este assunto, até agora, os pedidos obrigatórios à AAN e ANAC têm sido gratuitos, as regras adequadas e a resposta a esses pedidos feita de forma exemplar e sem extremismos.
    Existirá uma plataforma para os “drones” serem registados e se este assunto não caír no negócio, que até à data não tem acontecido, não creio que estejamos muito mal. Existem abusos e pessoas com menos bom senso e a voar Kilogramas de equipamento por cima de pessoas ou perto de bens. Isto será algo que na minha opinião deverá ser legislado. Obviamente estas regras não evitam todas as situações perigosas mas podem ser importantes para não deixar “descambar” este hobby ao ponto de qualquer dia ninguém poder voar!

  7. Alex says:

    Mas afinal de contas, é ou não é obrigatório o seguro ?!?!?! Cada hora falam uma coisa!!! Uns dizem ser aprovado, mas que não está em vigor… Outros dizem ser obrigatório. Cada vez eu sei menos!!!!

    • Hugo Cura says:

      Ainda não.
      “iii. A necessidade de um seguro de responsabilidade civil tornar-se-á obrigatória após densificação das condições de celebração de um contrato de seguro para os drones, com peso superior a 0,900 kg. A concretização das coberturas, das condições e dos capitais mínimos do contrato de seguro serão aprovadas por portaria do Governo, num futuro próximo.”

      in comunicado ANAC

  8. Rui Morais says:

    Eu estava a pensar em comprar um Mavic pro 2 mas vai ficar na prateleira da loja , pois gastar dinheiro e estar limitado nem pensar.

    • Luis B says:

      É por causa desse tipo de pensamento que há limitações! Andar a filmar em cima de casas e aviões lamento mas isso é proibido..

    • mlopes says:

      sim porque deves ter imenso que fazer com um drone a mais de 120 metros do solo, perto dos aeroportos e por cima das casas e propriedades privadas e vedadas dos outros. alguma vizinha ou vizinho que faz nudismo(?) compra uns binóculos que permitam ver em curva 😉 😀

  9. Rui says:

    e novidades??? mais uma nao noticia…continua tudo na mesa

  10. Discovery says:

    Cagada atrás de cagada de quem não percebe nada de drones….
    Cada vez mais penso vender o meu e pensar noutro hobby….

  11. Osvaldo says:

    Boa noite! Meu drone Mavic 2 zoom sofreu uma queda e está com problemas no gimble. Alguém pode me indicar um local de confiança no Porto para que consertem os problemas, por favor?
    Obrigado,
    Osvaldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.